Pular para o conteúdo

Reorganizando o meu ciclo de estudos para o segundo semestre (2020)

Eu tenho um método de estudos pessoal que chamo de universidade pessoal. Esse método está sendo descrito e detalhado passo a passo no livro que estou escrevendo (ainda sem previsão de lançamento – estou escrevendo! rs). De qualquer maneira, tem bastante material aqui no blog para quem quiser saber mais a respeito, bastando pesquisar sobre “universidade pessoal” na busca de posts. Assim você conseguirá entender melhor o que estou fazendo aqui.

Gosto de reorganizar esse ciclo de estudos por semestre pois funciona para a minha vida. De início, assim o fiz por imaginar um novo semestre de faculdade (se eu efetivamente estivesse cursando uma) mas, com o tempo, acabou se mostrando um período acertado. Claro que isso não exclui a possibilidade de fazer ajustes. Se eu sentir que preciso mudar, não fico com um ciclo ineficaz só para que ele dure o semestre inteiro. Não vejo sentido nisso.

À medida que vou refinando o meu método, durante a escrita do livro, ele vai amadurecendo com os meus próprios estudos também, o que é fantástico. Eu fiz um brainstorm pensando então, de acordo com tudo o que estou estudando, preciso me aperfeiçoar, e até com relação aos cursos que eu estou fazendo, o que preciso estudar mais.

E veja, não necessariamente todas as disciplinas ou assuntos estudados têm a ver com os cursos. Existem cursos que eu só preciso assistir as aulas. Não demandam “horas de bunda na cadeira” estudando. O ciclo de estudos é para os meus estudos individuais, não para cursos ou aulas. (Eu estou preparando um vídeo para o YouTube explicando a questão dos ciclos com mais detalhes. Prometo que postarei em breve.)

Os assuntos que entram no meu ciclo para o segundo semestre são:

  • Inglês. Veja, eu precisei ser bem criteriosa com esse ciclo porque tem bastante coisa importante acontecendo. Eu estava há praticamente um ano sem estudar inglês e senti que isso me deixou um pouco defasada, o que é horroroso, pois sem inglês você limita demais todos os seus estudos. Então resolvi retomar, mas em forma de revisão mesmo. Não vou fazer curso nem nada do tipo. Revisão envolve revisar meus materiais, treinar pronúncia em voz alta sozinha, ler livros em inglês etc.
  • Ayurveda, especificamente os textos clássicos. Estou fazendo vários cursos de Ayurveda, tendo em vista uma formação para a vida, de média a longo prazo. Os três livros clássicos são gigantescos, mas eles são a base de tudo. Então, além de fazer as aulas dos cursos, preciso estudar mais esses livros. Também envolve consultas e pesquisas pontuais para termos e trechos dos mesmos, se eu sentir necessidade. Atualmente, é a minha maior carga de estudos, porque senão nunca vou conseguir concluir os estudos antes do final do curso de formação, e eu quero finalizar antes para aproveitar o curso da melhor maneira possível.
  • Budismo. Eu nunca deixo de estudar o Budismo, mas tenho um objetivo de médio prazo que é ler todos os livros da tradição a que pertenço (NKT), o que leva um tempo considerável, especialmente lendo de maneira estudada (não é simplesmente passar os olhos pelas páginas, mas ler, reler, meditar a respeito, voltar, ler de novo e por aí vai). Não é um super tempo que tenho que me dedicar a isso, mas preciso dedicar um tempo.
  • Coisas para o doutorado. Fica mais fácil escrever assim. rs De modo geral, é a dedicação ao pré-projeto. Leituras diversas, pesquisas. Eu gostaria de ter meu pré-projeto pronto até agosto mas, se não for possível, pode ser para o primeiro semestre do ano que vem. Já falei: sem pressa, com significado.
  • Marketing. Faço parte de dois grupos de mentoria de marketing e eu senti que, nesse primeiro semestre, poderia ter me dedicado mais aos estudos relacionados de modo geral. Então vou pegar mais firme nesse segundo semestre com relação a isso. Também vai ter uma carga maior de estudos porque cada mentoria tem um período de tempo.
  • Comunicação Não Violenta. É um tema que queria pegar há bastante tempo e vou tentar encaixar no ciclo. Tenho bastante coisa para estudar, mas acho importante tentar colocar algum assunto diferente que não seja tão “urgente” quanto os outros. Já tenho os livros aqui que pretendo ler, então é isso.

Cada tema acima tem um propósito de estudo:

  • Inglês: revisar. Apenas retomar para não ficar defasada.
  • Ayurveda: aprofundar. Ler os textos clássicos, o que é básico.
  • Budismo: aprofundar. Ler todos os livros. Praticar junto.
  • Doutorado: aprofundar. Elaborar um pré-projeto claro.
  • Marketing: aprofundar. Praticar junto.
  • CNV: aprender o básico. Leituras.

O ciclo ficou mais ou menos assim:

  1. Ayurveda – 1h30
  2. Marketing – 2h
  3. Budismo – 1h
  4. Doutorado – 1h30
  5. CNV – 1h
  6. Ingl̻s Р1h
  7. Ayurveda – 1h30
  8. Marketing – 2h
  9. Doutorado – 1h30

Ou seja, o ciclo total tem 13 horas. Funciona da seguinte maneira: se eu hoje estudei 1h de Ayurveda, da próxima vez que eu for estudar (hoje, amanhã, qualquer dia) eu “pago” a meia hora que falta e depois vou para Marketing. Se estudar 1h de Marketing, da próxima vez que estudar faço a 1h restante antes de ir pro Budismo. É isso. É só uma sequência. Obviamente que, quanto mais você estudar por dia, mais rápido roda o ciclo inteiro.

Já comecei a fazer assim nessa última semana e tem rodado bem. Levo uns três dias para rodar o ciclo inteiro, em média. Depende, pois tem dias que estudo mais que em outros. Vamos ver se consigo manter o ciclo ao longo do semestre ou se precisarei fazer mudanças na minha “grade”. 😉

Thais Godinho

Thais Godinho

Meu nome é Thais Godinho e eu estou aqui para te inspirar a ter uma rotina mais tranquila através da organização pessoal.

60 comentários em “Reorganizando o meu ciclo de estudos para o segundo semestre (2020)”

  1. Obrigada por partilhar, é uma óptima sugestão! Nunca tinha pensado organizar os estudos dessa forma! Assim, realmente dá mais vontade de estudar diferentes assuntos! 😍

  2. Oi Thais! Achei muito legal esta forma de organizar os estudos. Você já deve ter postado, mas acho que não me chamou a atenção antes. Estou precisando me organizar pois estou no primeiro semestre do doutorado e ainda estou sofrendo com a organização e o ritmo. Ah, indica algum post que trata de forma / método de estudo. Artigos e textos importantes não podem ser só leitura… Ah, estou mudando de área, de matemática para a educação. Obrigada. Um abraço.

  3. Oi Tha! To ansiosa pelo livro já ♡♡♡ e compartilha conosco o que vc tem visto pra estudar CNV por favor, tenho interesse pelo assunto também!

    1. o Bruno Goulart, do CNV em rede, construiu um curso online MUITO BOM sobre o assunto! vale a pena acompanhar a página pra ver mais do conteúdo e até mesmo saber do curso

  4. Obrigado, ótimo post, pretendo também montar minha universidade pessoal. no caso, para estudar inglês (mais revisão), alemão (nivel iniciante) e estoicismo. Comunicação não-violenta gostei, tenho o livro e nunca consegui ler, acho que vou adotar essa “cadeira”.

    Tem previsão de quando sairá seu livro sobre Univerdade Pessoal?

  5. Tenho muita dificuldade em me organizar com os estudos e achei esse método bem interessante e tenho certeza que irá me ajudar muito. Só fiquei em dúvida sobre como fazer o acompanhamento.

  6. Este seu conceito de Universidade Pessoal me fez rever meu modo de pensar sobre os estudos. Sempre encarei “estudar” como algo diretamente relacionado ao mercado de trabalho, ao que nos paga um salário. Não valorizava meus hobbies à ponto de dedicar tempo para aprimorá-los.
    Obrigada, Thaís.

  7. Thais, eu amo a Universidade Pessoal (me identifico demais e desde a
    primeira vez que vi aqui, implementei a minha). Ansiosa pelo livro.

    Tenho uma dúvida especificamente quanto ao seu estudo de Inglês: você tem um projeto pra ele? Pergunto porque estou exatamente no mesmo ponto: revisar para não perder a fluência, então tenho rotinas de leitura, conversação, escrita etc. Criei um projeto há algumas semanas (uso GTD), mas a cada revisão fico refletindo se é mesmo um projeto ou checklist de rotina. Como você faz?

    Muito obrigada!

    1. No momento um dos projetos do inglês é “revisar meus livros de cursos de inglês”.
      Também tenho outros mais “secretos”, que têm a ver com trabalho.

      Cada tema pode ter vários resultados desejados, que seriam os projetos. 😉

      1. Obrigada pelo retorno, Thais.
        Vou refletir meus resultados desejados por aqui e ajustar o que for necessário. Sua resposta me ajudou muito (como sempre ;).
        Luz pra ti!

      2. Thais, eu já disse outro dia o como sua resposta tinha me ajudado, mas só hoje, durante a revisão semanal, tive a prova concreta.

        Só um exemplo: eu tinha um projeto chamado “Estudar Filosofia”, que na análise de hoje derivou-se em 11 projetos ocultos (onze!). Taí o provável motivo da constante sensação de “não estar dando conta”. Eram muitas frentes abertas, faltava foco. Desses, somente 5 constarão na nova lista Em Andamento, pois é o que é possível para agora.
        E o Estudar Filosofia virou um Objetivo, não mais um projeto.

        E eu estou passando só pra compartilhar e agradecer. Tô muito feliz com meu projeto “Reestruturar lista de projetos” 🙂

  8. Oi, Thais. Obrigado por compartilhar seu ciclo de estudos! Fiquei curioso para saber se e como você o articula com os projetos no GTD. Um assunto a ser estudado seria um projeto? Como você gerencia um estudo de médio ou longo prazo (Ayurveda, por exemplo)?

    1. O projeto é um recorte dentro de um tema, um resultado desejado para ser concluído em até 1 ano.

      Só no Ayurveda tenho uns 8 projetos de estudos em andamento. rs

      Vale a pena ver um post de alguns dias atrás sobre os projetos.

  9. Boa noite ! Thais! Quero deixar aqui o meu registro, esse seu método de estudo por ciclo é genial . Pra mim foi libertador..rs. Deixei de procrastinar 80% na minha rotina de estudos . O ciclo de estudo me dá uma sensação de dever comprido perante minhas metas.

    Gratidão pelos ensinamentos compartilhados !

  10. Thais muito obrigada pelo conteúdo, as ideias são ótimas e quero muito implementar e depois me aprofundar no seu próximo livro, vai ser demais. Gostaria apenas de deixar um pequeno feedback no texto na parte “Os três livros clássicos são gigantescos, mas eles não a base de tudo.” Fiquei na dúvida se a sua intenção foi escrever “não são a base” ou “eles são a base”. Desculpa caso eu tenha entendido errado. Espero ter ajudado. =)

  11. Ah, Comunicação Não Violenta é tudo de bom. E a leitura é bem gostosa também. Estudei um pouco quando fiz um curso sobre Justiça Restaurativa, já ouviu falar?

    Abraço!

  12. Acabei de comentar aqui em casa: quando comecei a trabalhar (meu primeiro emprego depois da graduação e mestrado) vc lançou o livro Trabalho Organizado. Agora estou me preparando para um segunda graduação e para iniciar também os trabalhos do doutorado e então vc vai lançar um livro sobre estudos nesse período. To achando maravilhoso 🙂

  13. NICOLE FERREIRA DOS SANTOS

    Olá Thais, estou querendo ler mais sobre empreendorismo e junto vem muito o marketing. Nunca li nada a respeito e queria saber se tem dicas de livros básicos para quem quer aprender.

    Obrigada

  14. Thaís, onde vc registra o andamento do ciclo pra não se perder? Por exemplo, estudou 30 minutos de um tema e ainda falta “pagar” um tanto pra começar o próximo. Onde/Como registrar pra não se confundir o andamento disso? Obrigada!

  15. Patricia de Oliveira Leal

    Olá Thais. Muito obrigada por compartilhar. Ansiosa pelo livro rsrs.
    Fiquei com uma dúvida, por que alguns temas se repetem (Ayurveda, Marketing e Doutorado)? Seria pra dedicar mais horas de estudos mas pra não ficar tudo na sequência?

  16. Eu amei esse seu conceito de universidade pessoal! Anotei varias das minhas matérias que quero distribuir ao longo da minha grade hahah Só não estou seguindo a ideia do ciclo, apesar de achar genial, porque com a quarentena meus contextos de humor tem variado muito, então estou tentando me basear neles. Se estou pra baixo, releio Harry Potter em inglês, se estou mais animada, estudo algo mais profissional, e assim vai indo, mas sem o ciclo acabam ficando algumas matérias de lado…

  17. Olá Thais, obrigada por compartilhar sempre muito inspirador, pensei em conciliar com minha atual faculdade, inclui horas aulas e horas tarefa horas de leitura que sao pouca por ser arquitetura, pensando q sinto falta de artigos na grade oficial. Porém fica junto com a autoconhecimento + curso de psicopatologia da 14horas por baixo, como lidar com isso? acha natural ser tanto ?

  18. oi Thaís, acabei de descobrir o seu blog e to adorando os seus métodos, tudo muito prático e pé no chão. nesse post notei que tem umas numerações no gráfico (1, 2 e 3) e fiquei curiosa pra saber o que significam.

  19. Adorei o método e com certeza vou experimentar inserir ele na minha universidade pessoal. A dúvida que eu gostaria de tirar é a respeito de como funciona a organização dos materiais de estudo que você utiliza nesses ciclos.

    Por exemplo, você já organiza qual o material (livros, artigo, vídeo aulas, anotações, etc) que utilizará em cada ciclo, pensando o semestre como todo, com antecedência ou isso vai depender do que for surgindo no caminho?

  20. Olá, Thaís. Amei as informações, como sempre! Já tinha começado a organizar o meu ciclo quando reli o post e vi a frase: “O ciclo de estudos é para os meus estudos individuais, não para cursos ou aulas. ” Estou fazendo 6 (isso mesmo, seis!) cursos online (incluindo o seu \o/) e pensei em usar os Ciclos para organizar o andamento de aulas+estudos, pois sinto que não estou conseguindo dar conta de todos. Fiquei na dúvida se seria a melhor maneira nesse caso. Você pode me ajudar, por favor? Obrigada!!

  21. Oi Thais,

    Eu faço faculdade percebi que deveria ter HBC kkk para as materias alem da aula, mas tenho curso online, e tbm livros que leio por autoconhecimento que são meu foco tbm, percebi que terei de abrir mão de ler por prazer para focar na faculdade ao montar meu ciclo.
    rsrsrs é isso mesmo? puxa vida não vou concluir tudo que gostaria assim como lidar com o sentimento?

  22. Olá Thais, como estudar quando nao temos nosso como placebook sempre junto, será que um software ajuda, ando me distraindo com o vai e vem sabe

    1. A ideia de ser escrito é porque, quando você escrever, você absorve mais o que está estudando.

      Se o caderno não cabe na sua vida, busque soluções digitais, como o Evernote. Mas é outra abordagem. 😉

Deixe um comentário para Lourena Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *