Categoria(s) do post: Áreas da Vida

A linkagem de domingo é uma coletânea de posts que eu li e gostei durante a semana anterior. Os assuntos não necessariamente têm a ver com organização, mas definitivamente sempre são relacionados ao blog. Os deste domingo são os seguintes:

Boa semana para vocês!

Categoria(s) do post: Áreas da Vida

Eu gosto de fazer um resumo de tudo o que aconteceu no blog no último mês porque muitos leitores acabam não tendo a oportunidade de ver todos os posts, então é uma maneira de compilar e mostrar a todos. Também me ajuda a ver tudo o que escrevi e buscar mais coerência para os próximos meses. Como eu comentei aqui, estou tentando deixar o blog um pouco mais livre em termos de conteúdo, o que, de certa forma, para mim criou uma rotina mais leve este mês.

Algo que preciso comentar novamente é sobre a mudança do layout do blog. Tenho recebido diariamente dezenas de comentários sugerindo mudanças na fonte, na data dos posts e em outros elementos do design. Gostaria de dizer que estou ciente de tudo isso, pessoal. Como comentei aqui, o layout está sendo mudado por mim, e tenho pouca disponibilidade para isso, portanto peço paciência enquanto faço essas mudanças. Todos os dias eu trabalho um pouco nele, em coisas que muitas vezes nem ficam visíveis para vocês, que envolvem programação, pequenos ajustes, mas todos estritamente necessários. Se vocês puderem ser um pouco mais pacientes e compreensivos com relação a isso, eu agradeceria.

Vamos aos posts do mês então!

Além dos posts com linkagens de domingo e divulgações do blog no geral. Tivemos 35 posts publicados (contando com este e a linkagem de domingo de amanhã) e eu fiquei bastante satisfeita com a abordagem do conteúdo de forma geral. Espero que vocês também tenham gostado.

Até fevereiro!

Categoria(s) do post: Áreas da Vida

Em dezembro, não escrevi este post porque quase não tivemos lançamentos! Deixei então para fazer tudo junto em janeiro.

Todo mês gosto de acompanhar os lançamentos das editoras e sempre compro livros para caramba, então achei legal fazer aqui no blog um post com frequência mensal mostrando os lançamentos que tenham a ver com os assuntos tratados no blog. Espero que seja útil para indicações legais de leituras para vocês.

“Tudo limpo e organizado em 1 minuto”

capa organizado em 1 minuto fim.indd

Autora: Donna Smalin
Editora: Gente

OMG parem tudo que a Editora Gente publicou um livro novo da Donna Smalin, nossa musa organizadora, em português! Eu recebi essa semana esse lançamento para conhecer e ainda não terminei, mas certamente terá resenha no blog. Todos os livros da Donna influenciaram muito a minha carreira de organizadora profissional e sou uma grande fã do seu trabalho. Fico muito feliz com esse lançamento.

Você tem 1 minuto?

Um pouco mais do que isso é tudo de que você precisa para deixar sua casa limpa e organizada. Parece pouco tempo, mas com as 500 dicas práticas de Donna Smallin seu trabalho vai se tornar muito mais rápido e fácil.

A autora mostra alguns novos hábitos e atitudes que farão toda a diferença na sua vida, como:

  • Arrumar a cama em menos de um minuto;
  • Limpar a pia do banheiro pela manhã, antes de sair do cômodo;
  • Sentir mais prazer ao limpar a casa, ouvindo sua música favorita ou um audiolivro;
  • Separar o que chega pelo correio todos os dias e logo jogar fora o que for lixo;
  • E muito mais.

A limpeza e a ordem pelas quais você anseia podem ser muito mais simples de alcançar do que se imagina. Aqui você encontra soluções práticas e recompensas instantâneas — respeitando um minuto de cada vez.

“58 listas”

58 listas

Autora: Manuela Barem
Editora: Paralela

Qual é a cidade brasileira com maior número de gêmeos? E as opções de bebidas mais comuns nas letras de pagode? Já sentiu nostalgia dos verões da sua infância? Já visitou as cinco regiões do Brasil? Os melhores tweets e fatos bizarros sobre o país agora estão reunidos em um livro! Quem nunca disse “vou trabalhar assim que checar o Facebook”, e quando viu já tinha perdido uma hora? Se formos nomear os culpados, Manuela Barem e sua equipe do BuzzFeed encabeçariam a lista. Com suas famosas listas de nostalgia, cultura pop, dados inesperados (mas essenciais) e testes de personalidade, o site ajuda a gastar o tempo que jurávamos que seria usado para trabalho, amigos, cuidar da vida e descobrir novos filmes. 58 Listas (33 úteis e 25 nem tão úteis assim) tem tudo isso e muito mais. “Manu incorpora o espírito e formas das novas mídias, com suas
afiadíssimas sacadas no Twitter e ótimas piadas no Facebook. Ela é tudo que procurávamos para o BuzzFeed e muito mais.” — Scott Lamb, VP Internacional do BuzzFeed.

“40 ideias do pensamento positivo”

40_IDEIAS_DO_PENSAMENTO_POSITI_1453399162549015SK1453399162B

Autor: Damrong Pinkoon
Editora: Universo dos Livros

Do mesmo autor de Marketing de Sucesso e Manual do líder criativo, 40 ideias do pensamento positivo nos traz, com um design moderno e uma abordagem inspiradora, os passos necessários para uma vida mais próspera e feliz.

Grande parte dos seres humanos tem pensamentos negativos involuntariamente. Mas é muito simples reprogramar esses padrões e substituí-los de forma prática por reflexões positivas. E isso pode mudar sua vida! Para viver de maneira mais saudável, mais próspera e consequentemente mais feliz, muitas pessoas já estão aprendendo a pensar positivamente. E o mundo pode se transformar em um lugar totalmente diferente se nos abstermos das ideias pessimistas.

“A boa sorte”

d50fb732-2c4b-483b-bb68-2be7dce4a6c2

Autores: Alex Rovira Celma, Fernando Trias de Bez
Editora: Sextante

“Os jovens têm muito a aprender com esta história, que ilustra que o sucesso não é fruto do acaso, e sim do trabalho duro e da disposição para correr atrás de seus sonhos.” – Flávio Augusto, autor de Geração de Valor

“Somos nós que construímos nosso futuro, que nos preparamos para os imprevistos. As oportunidades são infinitas, mas poucos se preparam como poderiam para aproveitá-las. Este deveria ser mais do que um livro de cabeceira, talvez a leitura inicial de todo aquele que quer empreender, enriquecer ou transformar sua vida.” – Gustavo Cerbasi, autor de Casais inteligentes enriquecem juntos

Você sabe qual é a diferença entre a sorte e a Boa Sorte?

Se você sempre acreditou que a sorte é uma questão de acaso, esta história inspiradora vai lhe mostrar que ela nada tem a ver com um acontecimento fortuito e que cabe a nós criarmos as condições para que ela aconteça em nossa vida.

A Boa Sorte começa com o reencontro de dois amigos de infância que não se viam havia 50 anos. Um deles se tornou muito bem-sucedido, enquanto o outro não soube aproveitar as oportunidades que teve. O segredo daquele que foi próspero sempre esteve em uma fábula que seu avô lhe contava quando era criança e que lhe serviu de guia ao longo dos anos.

Publicada em mais de 60 países e comparada a clássicos como O Alquimista e Quem mexeu no meu queijo? , esta fábula mostra como criar as condições favoráveis para o sucesso mesmo nas circunstâncias mais difíceis.

Ficou com vontade de ler algum? Ou já leu? Deixe um comentário!

Categoria(s) do post: GTD™

capa-gtd-todoist

Continuamos hoje com nossa série de implementação do GTD no Todoist. Ela servirá como exemplo de aprendizado da parte Organização da série Aprenda GTD. Ou seja, você que vem acompanhando a série, aprenderá agora a organizar todo o seu sistema com o exemplo do Todoist. Hoje vamos falar sobre projetos.

[alert icon=”fa-tag”]Acompanhe todos os posts desta série através da tag Guia GTD e Todoist.
Você também pode assinar os feeds do blog ou se cadastrar para receber por e-mail.[/alert]

[alert icon=”fa-hand-o-right”]Por gentileza, leia antes o post Como usar o GTD no Todoist – uma introdução, que traz conceitos básicos sobre a ferramenta. Para conhecer o GTD, recomendo que leia todos os posts da série Aprenda GTD até aqui, pois é onde abordo didaticamente todos os conceitos do método. Nossa série abordará a implementação direta, sem esclarecer conceitos básicos que já foram vistos nesses posts anteriores.[/alert]

Lista de projetos X Algum dia / talvez

Já gostaria de começar este post desmistificando a lista Algum dia / talvez que, para quem já conhece um pouco sobre GTD, pode parecer ser uma lista apenas para os sonhos mais loucos e quase impossíveis que você possa vir a ter.

Nos últimos materiais publicados, especialmente cursos, o David pega um pouco mais leve com essa lista. Ele diz que, na verdade, tudo aquilo que você não está fazendo no momento “é algum dia / talvez”.

Isso nos leva a entender que há dois tipos de projetos apenas: ou eles estão em andamento ou não estão. E a ideia com isso então é poder usar a lista de Algum dia / talvez para deixar os projetos que não estejam em andamento e revisar semanalmente, promovendo uma “dança dos projetos” com mais leveza.

Como organizar seus projetos no Todoist

Como o foco desta série é na organização do seus sistema no Todoist, não vou me aprofundar tanto nos conceitos como venho fazendo na série Aprenda GTD. A explicação acima foi apenas para contextualizar a aplicação que vem a seguir.

Existem diversas maneiras de organizar os projetos no Todoist, todas de acordo com as recomendações da DAC (David Allen Company).

A primeira delas é criando um “projeto” (lista) chamado “Projetos” e, dentro, inserindo cada projeto como se fosse uma tarefa. Assim:

projetos-todoist

Todo o plano do projeto pode ser criado nos comentários do projeto, assim:

projeto-plano-comentario

As próximas ações podem ser listadas aqui se você quiser ter esse controle, mas não precisa. Elas entram nas listas de próximas ações por contextos, como vimos anteriormente.

A segunda maneira é criando um “projeto” (lista) por projeto e deixando todos embaixo de um chamado “Projetos”. Assim:

projetos-indentados

E, dentro do projeto, você pode inserir as próximas ações e demais informações que quiser. Perceba o truque lindo do Todoist aqui, que é o de tirar a bolinha de check da tarefa, tornando o texto um parágrafo.

Captura de tela 2016-01-27 14.32.20

=Captura de tela 2016-01-27 14.32.27

Você pode deixar as próximas ações dentro do projeto e trabalhar nelas como se o projeto fosse o seu contexto. Isso funciona bem para quem tem ações em um único contexto (computador, por exemplo). Do contrário, pode te confundir. É um terreno perigoso, digamos. Ou você pode colocar as próximas ações nas listas por contextos, assim como no exemplo anterior.

acao-no-projeto

ou

acaoavulsanocontexto

Percebam a mudança na descrição da próxima ação para ela ficar mais clara.

A outra maneira diz respeito ao uso do Todoist Premium, onde você pode usar etiquetas. Se você tiver a versão Premium do Todoist, pode manter as próximas ações dentro do projeto e usar etiquetas para os contextos. Vou explicar com mais detalhes essa opção no último post da série, mas quis pincelar aqui como fazer para projetos.

acao-dentro-projeto-contexto

Como organizar a lista de Algum dia / talvez

Essa lista pode e deve ser mais simples que a sua lista de projetos, mas você pode querer inserir tantos detalhes quanto. Não é porque algum projeto está em Algum dia / talvez que você deva deixar de lado. Ele só está em Algum dia / talvez porque, no momento, você não pode ou não quer ter nenhuma próxima ação vinculada a ele para se engajar.

Você pode ter uma única lista de Algum dia / talvez e, dentro dela, listar tudo:

listaunica-algumdia

Assim como pode ter listas de Algum dia / talvez separadas por categorias, como o David cita no livro (A arte de fazer acontecer):

categorias-algumdia

Dica: crie categorias apenas se sua lista principal estiver ficando muito grande. E não precisa copiar as categorias que ele sugere no livro – crie as suas. Por exemplo, eu tenho uma chamada “Posts para o blog”.

Como essas listas conversam entre si?

Quando falarmos sobre a revisão semanal, ficará mais claro. O que você deve saber é a diferenciação entre uma lista e outra (projetos em andamento X projetos que não estão em andamento).

Na revisão semanal, você revisará ambas as listas – ambas com focos diferentes. E, se identificar algum projeto em Algum dia / talvez que você queira ou possa se engajar agora, ele pode entrar para a sua lista de projetos em andamento. Veremos na revisão semanal como podemos fazer isso.

Arquivos de suporte aos projetos

Existem arquivos, informações e notas de suporte ao projeto (ou não – há projetos super simples, que não têm nada de suporte).

Onde você vai inserir esses arquivos, depende de como você organiza seu arquivo de referência.

Você pode subir arquivos dentro do seu projeto no Todoist? Pode. Existe esse recurso. Fica totalmente a seu critério. A vantagem de subir no Todoist é que, se você quiser compartilhar seu projeto, está tudo ali.

arquivo-projeto

Veja acima que, ao adicionar um comentário, você pode inserir um arquivo (computador, Dropbox, G Drive), um arquivo de áudio (especialmente útil para mais orientações) e emoticons. <3

Ou você pode simplesmente inserir o link ou a informação de onde está o arquivo dentro do seu plano do projeto. Tanto faz. Use o que funcionar melhor para você.

docs-indicacao-projeto

Conclusão

O Todoist promove uma visualização simples e eficaz para projetos no GTD. Atualmente, deixei de organizar meus projetos no Evernote para passar todos para o Todoist. Tem funcionado muito bem.

Lembre-se que ter uma lista de projetos completa é uma das coisas que deixam sua mente tranquila. Também te dão material para fazer a revisão semanal. Uma coisa conversa com a outra no GTD.

Mais uma vez: este post não é sobre conceitualização de projetos. Na série Aprenda GTD estamos falando sobre os conceitos e ainda falaremos bastante sobre projetos lá. Aqui estamos aprendendo apenas a organizá-los no Todoist.

Caso tenha qualquer dúvida sobre esse processo, por favor, deixe um comentário. Obrigada!

Categoria(s) do post: Áreas da Vida

Este post foi baseado em uma dúvida enviada por leitora por e-mail. Quando eu percebo que a resposta possa ajudar outros leitores também, eu posto a resposta no blog, além de enviar por e-mail. Muitos leitores também gostam de ajudar a pessoa que enviou a dúvida. Todos ganham. 🙂

Estou recorrendo ao seu site diariamente.
Sendo bem simplista minha vida em todos os campos esta de cabeça para baixo.
Trabalho 12 horas por dia, e sei que não estou gerenciando bem meu tempo.
Moro com meu marido há quase dois anos, mas acabamos que fazer 4 meses de casado.
E fui surpreendia por ele que é absolutamente organizado que está pensando seriamente em divorcio devido a minha dificuldade de organização e que não sabe como seria se ainda houvesse um filho. Durante o tempo da organização do casamento estava tão voltada para isso q meio que acordamos que ele ficaria um tempo responsável pela casa… casamos e eu continuei deixando com ele ( sem me dar conta)
Minha casa é bem “maquiada” (não há nada fora do lugar), mas semana passada fui seguir sua orientação de limpar cada cômodo…. estou há 4 dias na cozinha tamanha bagunça e sujeira (escondida).
Isso atrasou meu cronograma, até agora só fiz limpeza completa no banheiro e estou nessa odisseia na cozinha. E ainda me resta, sala, 2 quartos e uma pequena varanda.
Sem falar que enquanto isso não posso parar com os demais cômodos que é a rotina semanal.
O local de maior caos real, não maquiado é meu armário e onde coloco meus sapatos. Quando abro tudo vem em cima de mim.
Não tenho empregada e não temos agora condições de fazer isso.
Ele é muito parceiro, lava roupa e eu passo… temos divisões, mas tem dia que estou tão cansada que não dou conta de tudo… e ele sempre dá.
Sem falar que tive empregada a vida toda, e nunca tive a rotina de ter que cuidar de tudo… moro sozinha desde 19 anos, mas sempre tive diarista semanal…. e nunca percebi até então o caos que gero na minha vida e como isso se transmite ao meu dia a dia.
Estou buscando o livro que indicou “A arte de fazer acontecer” David Allen. Pois, me dei conta de que preciso e quero me modificar, ainda que me divorcie (que esta longe de ser minha vontade), contudo, minha vontade de mudar é para mim, não por ele.
Não sei por onde começo… já comecei…. banheiro e cozinha…. mas o fato que não sei como transformar a minha vida… criar uma rotina… to bem perdida… tenho lido muito, mas a pratica é algo que está sendo complicado para mim.
É isso… direção por favor!

Oi Amanda, tudo bem?

Em primeiro lugar, obrigada por me escrever e pela confiança em compartilhar um pouco sobre a sua vida pessoal.

Sei que não é fácil tudo isso que você falou.

Se você me permite um conselho, e acho que sim, por isso me escreveu. Você disse que está procurando o livro do David Allen. Apesar de eu sempre recomendar esse livro, penso que você deva começar com outras coisas mais práticas e efetivas.

Eu sugiro que você comece destralhando a casa, doando, vendendo, se desfazendo daquilo que não precisa ter. Isso deve se tornar um hábito. Todos os dias temos alguma embalagem que ficou vazia, um alimento que estragou na despensa e por aí vai. Quando o “destralhar” virar um hábito, você poderá começar a pensar em todas as outras coisas. Não dá para organizar tralha.

Não sei como é a sua rotina, mas o destralhe vale para ela também. Por que você trabalha 12h? E por aí vai.

Organizar é encontrar soluções. Isso significa entender como funciona a rotina da sua casa. Não tem problema nenhum seu marido cuidar da limpeza, se ele gosta de fazer isso e há um acordo entre vocês dois. A situação ruim é quando um é obrigado a fazer enquanto o outro não faz. Não sei se é o caso de vocês!

Se seu marido pode cuidar da limpeza da casa, você pode se dedicar a outras atividades relacionadas, como fazer uma limpeza mais detalhada (como você comentou sobre a cozinha), cuidar das roupas, da alimentação… sempre há muito a se fazer em uma casa! Nesse momento, identificando o que precisa ser feito, você pode começar a organizar a sua rotina.

Aí sim eu recomendo que você entre com o GTD (e a leitura do livro do David Allen), porque vai te ajudar especialmente a fazer um planejamento semanal legal, levando em conta a realidade de vocês.

No mais, o que me chamou atenção no seu e-mail é como você se cobra. Não se cobre tanto! Pelo que você disse, sua casa parece maquiada para você, então você precisa saber qual seria a situação suficiente para se sentir confortável com ela e buscar soluções para essa situação.

Acompanhando as dicas diárias aqui no blog, aplicando o que serve na sua vida, bem aos poucos, você vai se organizando.

Boa sorte. <3

Categoria(s) do post: Áreas da Vida

Estevão é um homem que trabalha muito e nunca tem tempo. Na véspera de Natal, ele estava aproveitando que todos estavam de folga para zerar sua caixa de entrada de e-mails. Ele ama o seu trabalho. É casado, tem quatro filhos. Mas nunca tem muito tempo para eles. “Um dia vou ter mais tempo – preciso me dedicar agora”, ele sempre dizia. Estavam todos conformados com aquele estilo de vida dedicado.

No ano passado, Estevão perdeu seu sócio, Marcos, que teve um infarto e morreu. Naquele dia, Estevão sonhou com seu ex-sócio e amigo. Ele disse que não estava conseguindo descansar nem depois de morto, mas que Estevão ainda tinha chance de fazer diferente, e que três espíritos o visitariam naquele sonho.

O primeiro espírito chega, pegando Estevão de surpresa. Ele tem uma luz forte emanando do seu corpo e representa os anos anteriores de sua vida. Mostra como ele brincava sentado no chão da sala de casa, com seus carrinhos, ou correndo atrás do cachorro, dando risada. Seus pais estavam ao redor, prestando atenção em suas proezas. Quanto tempo livre!, ele pensa. Perturbado por essa visão, coloca um saco de papel na cabeça do espírito para tampar sua luz e pede que ele vá embora.

O segundo espírito chega risonho e com uma tocha na mão. Ele mostra para Estevão que seu funcionário, o sr. Carlos, que faz a limpeza da companhia e ganha 10 vezes menos que Estevão, está comemorando o Natal com a sua família. É uma ceia simples, porém muito feliz, e estão todos juntos. A tocha na mão do espírito tem a utilidade de dar um sabor especial à ceia daqueles que fossem “contemplados” com a sua luz. Depois disso, vai embora.

O terceiro espírito veste um manto negro e chega sem falar nada. Em sua mão, está um relógio. Sem dizer uma única palavra, o espírito mostra para Estevão um futuro solitário, sem família e amigos. Estão todos se divertindo em outro lugar. Aprenderam a ser felizes sem ele, com o passar dos anos.

Após a visita do terceiro espírito, Estevão acorda chocado, ainda encostado na cadeira do seu home-office, onde adormeceu enquanto organizava seus e-mails. Desde o momento que pegou no sono, mesmo sendo véspera de Natal, notou que havia mais 4 e-mails novos. Sem querer saber do que se tratavam, fechou a tela do notebook e foi para a sala encontrar sua família.

Sua esposa se mostrou surpresa, pois achou que ele não gostaria de sair e comemorar com eles. Os filhos fizeram piadinhas sobre “o notebook do papai ter ficado sem bateria”.

Estevão sentou-se no sofá e, com os olhos marejados, disse que não perderia mais nenhum momento da vida da família em que tivesse a oportunidade de realmente estar presente. Os filhos nunca o viram falar desse jeito. Sua esposa colocou a mão em seu ombro e apertou, em um gesto encorajador.

Estevão poderia ser qualquer um de nós. Poderia ser a mãe. Poderia ser o filho.

Ele poderia tranquilamente trocar o seu notebook por um celular.

Estevão não precisa passar o Natal respondendo e-mails, porque ele já faz isso todos os dias, quando usa o celular enquanto está na mesa almoçando com a sua esposa ou respondendo o What’s App enquanto assiste um filme com os seus filhos.

Ele também não precisa ter esse sonho para perceber determinadas coisas um tanto quanto óbvias.

Nem você.

celular-loucura

Este post foi baseado no famoso conto A Christmas Carol, de Charles Dickens.

Categoria(s) do post: Áreas da Vida

A linkagem de domingo é uma coletânea de posts que eu li e gostei durante a semana anterior. Os assuntos não necessariamente têm a ver com organização, mas definitivamente sempre são relacionados ao blog. Os deste domingo são os seguintes:

Muitos links bons esta semana!

Bom domingo para vocês!

Categoria(s) do post: Áreas da Vida

“Eu não tenho tempo para organizar meu tempo!”

Essa é a desculpa mais comum das pessoas desorganizadas. Você é uma delas? Continue lendo!

Antes de querer organizar sua vida, você precisa se livrar de tudo o que não presta mais! Veja que será um processo difícil, mas você deve ser persistente, porque vale a pena! Não dá para organizar tralha. Isso vale não só para os objetos que você tem em sua casa e no escritório, mas para relacionamentos, projetos e outras atividades. Vamos começar com a tralha física e material porque, pela minha experiência ao longo dos anos, venho observando que, quando as pessoas abrem espaço em suas casas, automaticamente transferem esse comportamento para outros aspectos da vida também, naturalmente.

Livrar-se da tralha leva tempo, mas você não deve desistir se quiser ter uma vida melhor e mais prática. Leia as dicas abaixo para ter uma idéia de como fazer isso.

Algumas dicas gerais para se livrar da tralha

Se você tem 2 objetos absolutamente iguais, verifique se realmente precisa de dois ou mais. Algumas pessoas têm a mania de “reservar” objetos, caso um deles quebre, por exemplo. Depende da necessidade. Obviamente, você precisa ter lâmpadas reservas em sua casa. Mas será que realmente precisa de 2 cortadores de unha, por exemplo? Sempre que verificar essa duplicidade (ou multiplicidade!) de objetos, pergunte-se qual a necessidade. Se você tem itens duplicados porque viaja muito, por exemplo, guarde os objetos dentro da mala, por exemplo. Não deixe ali, atrapalhando a sua rotina.

Quando esvaziar uma caixa, gaveta, sua mesa de trabalho, a geladeira etc, guarde somente o que você utiliza ou é realmente útil. O que não pertence àquele lugar não deve voltar jamais. Você tem 3 alternativas para o(s) objeto(s) em questão: doar, jogar fora ou guardar no lugar certo. Sempre que quiser guardar algo e não encontrar um lugar, não pense que a solução imediata é comprar mais caixas e estantes. Antes disso, avalie se o que você já tem guardado vale mais que aquele item em suas mãos. Na maioria dos casos, o lugar já existe na sua casa, mas está sendo ocupado por algo menos importante que aí sim você pode se desfazer.

Você tem certeza de que precisa guardar todos os seus trabalhos e cadernos do tempo da escola? Se você fez desenhos lindos, talvez valha mais a pena tirar fotos e jogar o original fora. Afinal, sinceramente: para que você precisa daquilo ocupando espaço? Se guardar seus cadernos for algo realmente importante para você, considere a idéia de ficar somente com um. Recicle o resto. Hoje em dia, com ferramentas como o Evernote, você pode digitalizar tudo, guardar a lembrança de forma segura na nuvem e liberar espaço em casa. Mantenha em formato impresso (ou papel) somente aquilo que não tem jeito mesmo, como contas, documentos assinados e outros.

Com toda a certeza você se deparará com objetos que não usa e não vê qualquer utilidade, mas por algum motivo você não quer se desfazer. A solução é simples: guarde todos esses objetos em uma caixa. Quando ela estiver cheia, feche-a e coloque uma etiqueta com a data. Guarde-a em um lugar que não te atrapalhe. Se durante o período de 1 ano você não precisar de nada que está dentro dela, jogue a caixa inteira fora, sem abrir, ou doe para caridade (caso valha a pena).

Toda vez que comprar alguma coisa, livre-se de algo semelhante. Por exemplo: comprou uma calça jeans? Doe uma que não usa mais. Esse procedimento evitará o acúmulo de coisas inúteis em sua casa. Claro que não é uma regra cravada em pedra, mas pode servir como referência na maioria dos casos, especialmente para roupas e acessórios, se você tiver a tendência a comprar demais.

Categoria(s) do post: Áreas da Vida

Esta é uma ideia de tarefa para ser feita na última semana de cada mês.

Cheque todos os aniversariantes do mês seguinte.

Faça então uma lista e anote em sua agenda nos dias corretos. Decida o que vai fazer com cada um deles:

– dar parabéns pelo Facebook;
– dar um telefonema;
– enviar um cartão por e-mail;
– enviar um cartão pelo correio;
– comprar um presente;
– fazer uma visita / ir à festa;

Planeje tudo. Se por exemplo, você tem um colega que faz aniversário no dia 18 do mês e fará uma festa no dia 20, anote em sua agenda alguns dias antes que deve comprar seu presente, uma roupa nova para usar na festa ou coisa do tipo. Não deixe tudo para a última hora.

Da mesma forma, se for enviar cartões, já entre em contato com a pessoa pedindo o endereço dela, já compre (ou faça) os cartões etc. Se for comprar, compre vários de uma só vez, para ter que evitar a tarefa todos os meses (depois é só fazer a manutenção dos cartões). Você também pode mandar um cartão virtual feito por você ou pego em sites especializados nesse tipo de serviço.

Acostume-se a fazer isso todo final de mês. Toda pessoa gosta de ser lembrada, de saber que é querida. Muitas vezes, o único cartão que a pessoa receberá é o seu. Pense nisso e faça alguém que você gosta feliz. 🙂

Categoria(s) do post: Áreas da Vida

procrastinacao

Acho que praticamente todo mundo já teve uma tarefa que simplesmente não saía da lista. Ou porque era difícil, ou porque era chata, ou porque você simplesmente não sabia por onde começar, entre outros motivos. E o que é mais engraçado é que vira e mexe aparece uma dessas novamente na nossa vida. E aí, o que fazer? Deixar para o último minuto? Vamos bater um papo sobre como lidar de forma mais saudável e com menos pressão com essas tarefinhas.

Como saber se a tarefa importante

Em primeiro lugar, ela tem um prazo? Se tiver, esse é um bom guia. Além de analisar o prazo, pergunte-se: essa tarefa diz respeito a um acordo que fiz comigo mesma(o) ou com outra pessoa? O que acontece se eu quebrá-lo? Como vou me sentir? Será que ela faz parte de um projeto importante para mim ou que afete outras pessoas da minha equipe? Outras perguntas legais a serem feitas é se a tarefa diz respeito a um objetivo que você quer alcançar, por exemplo. Tudo isso pode te ajudar a desenvolver a motivação necessária para executá-la.

Destrinche em pedaços menores

[Tweet “Se a tarefa é chata, difícil ou você não sabe por onde começar, destrinche em pedacinhos.”]

Podem ser pedacinhos ridículos como: preciso fazer uma apresentação. Ok, então primeiro vou criar o arquivo PPT. Ótimo, agora vou fazer o template da apresentação. Fiz. Na sequência, vou inserir os títulos. E por aí vai. Destrinchar em pequenos (até pequeninos) passos pode ajudar.

Use a técnica Pomodoro

Marque o alarme do seu celular para tocar daqui a 25 minutos e, durante esse tempo, trabalhe focada(o) nessa tarefa, fazendo o melhor que você puder. Quando o tempo acabar, você pode parar e continuar depois ou, se tiver tempo e quiser, pode finalizar a tarefa. O fato de você ser “obrigada(o)” a focar nela durante esses 25 minutos tira uma vontade sabe-se lá de onde de completá-la, o que é sempre bom para o cérebro (e para você como um todo, já que conseguirá engolir esse sapo).

Esclareça melhor o que fazer e feito significam

Analise sua tarefa com lentes de produtividade: O que é isso? Qual a primeira coisa que devo fazer com relação a esse negócio nesse momento? Quando posso considerar isso concluído? Isso te ajuda a esclarecer melhor o que sua tarefa significa. “Montar apresentação” pode parecer difícil de fazer, mas “Criar documento PPT com título da apresentação” não. Saber que “ter a apresentação pronta até quinta-feira” é o seu resultado desejado faz seu cérebro pensar melhor na estratégia que você vai percorrer para chegar até lá.

E você, costuma procrastinar tarefas? Como você lida com elas?

Categoria(s) do post: Áreas da Vida

william-iven

É muito comum ler em reportagens com dicas para organizar tarefas a seguinte recomendação: todos os dias, faça uma lista do que precisa fazer e estabeleça prioridades. Não acho que essa seja a melhor maneira de definir prioridades porque, ao fazer uma lista diariamente, você vai se deparar com as seguintes situações:

  1. Todos os dias você terá que fazer essa lista. Se o seu dia tiver muitas reuniões e você “começar a trabalhar” às 16 horas, vai fazer a lista apenas às 16?
  2. Fica inviável investir tanto tempo e esforço mental diariamente para fazer essa lista.
  3. Quando listamos todos os dias o que achamos que precisamos fazer, fatalmente trabalharemos apenas em cima daquilo que é urgente e está pegando fogo. Nem sempre o que é urgente é mais importante, mas precisa ser resolvido porque ficou para última hora.
  4. Perdemos a visão macro da coisa quando listamos as atividades diariamente. Assim, podemos entregar, mas não antecipamos nem planejamos com mais inteligência, para assim, enfim, definir prioridades da maneira correta.

Como é a maneira certa de priorizar as atividades diárias?

Faça um planejamento semanal. O melhor dia para fazer isso pode ser sexta ou segunda, a seu critério. Nesse planejamento, você poderá analisar sua lista de projetos e atividades e definir o que deve ser feito naquela semana. Você também conseguirá analisar os compromissos que terá e quanto tempo sobrará para trabalhar em suas atividades. Por exemplo: se você tiver reuniões na segunda-feira o dia inteiro, não adianta se programar para executar tarefas na segunda. Você pode, porém, deixar sua terça-feira um pouco mais livre para atender as demandas que ficaram do dia anterior.

No dia a dia, você deve verificar sua lista de tarefas para o dia em questão, os compromissos que terá e suas metas da semana. Aí sim você poderá definir em qual delas você irá trabalhar naquele dia (nomeie três, apenas, e depois nomeie outras, se conseguir fazer essas três primeiras). Lembre-se que, além de compromissos e tarefas, você também terá demandas que entrarão no mesmo dia, possíveis imprevistos e um tempo para organizar suas atividades.

Quanto tempo para organizar as atividades diariamente?

Recomendo:

  • 10 minutos ao chegar no trabalho para verificar quais seus compromissos na agenda e as atividades programadas para o dia em sua ferramenta de tarefas.
  • 30 minutos processando sua caixa de entrada de e-mails no meio da manhã.
  • 30 minutos processando sua caixa de entrada de e-mails no meio da tarde.
  • 30 minutos respondendo e trabalhando nos e-mails mais importantes (e que também devem ser feitos na mesma semana).
  • De 30 a 60 minutos na última hora do expediente para analisar tudo o que você coletou de informações, prazos e novas tarefas que deverão ser feitas, organizando esses novos dados em suas ferramentas de produtividade (agenda, apps de tarefas etc).

Ter um dia a dia organizado não acontece por milagre – é necessário investir um pouco de tempo nessa organização. Não é para passar mais tempo se organizando que executando, no entanto. Foque no que for mais importante.

Uma maneira legal de saber como priorizar uma tarefa no dia é fazer algumas perguntas mentalmente ao analisar cada tarefa:

[list]- O que trará maior resultado a longo prazo?

– Qual desses itens resultará na melhor recompensa?

– Qual item me fará sentir melhor a longo prazo, se eu realizar hoje?

– Eu preciso da ajuda de outras pessoas?

– É uma diretriz estabelecida por alguém que eu não posso controlar?

– Que atividades são consideradas mais importantes pelo meu chefe?

– É importante para alguém que realmente significa algo para mim?

– Continuará sendo importante daqui a um ano?

– O que acontecerá se eu simplesmente não realizar esta tarefa?[/list]

Categoria(s) do post: Áreas da Vida

Depois de quase dez viagens internacionais e longas de avião, eu aprendi quatro coisas que fizeram toda a diferença no meu bem-estar:

Me manter hidratada

Sei que é um dos conselhos mais comuns mas nunca tinha priorizado isso em qualquer viagem. Desta vez, levei 1 litro de água para o avião e uma série de apetrechos para me hidratar por fora também: água termal para o resto, creme para as mãos, colírio, lip balm, hidratante específico para a área dos olhos.

Além disso, não tomei nada com álcool ou cafeína.

Fui ao banheiro muitas vezes, o que pode ser chato se você se senta na janela (eu sempre sento no corredor), mas valeu muito a pena. Dormi bem, cheguei descansada ao meu destino mesmo depois de mais de 11 horas de vôo e não tive dor de cabeça ou qualquer tipo de mal-estar em nenhum momento.

Mudar o fuso antes de ir viajar

Viajei para um legal que está três horas à frente do Brasil. Por isso, uma semana antes fui mudando meu horário aos poucos, para me acostumar com o fuso do lugar para onde estava indo. Pode parecer difícil e estranho, mas não foi. Isso fez com que eu adormecesse mais rápido no avião e ficasse bem até “a hora de dormir” desde o primeiro dia na viagem.

Não fazer nada muito cansativo no primeiro dia

O primeiro dia de viagem no destino final é para se recuperar da viagem e começar a se acostumar com o fuso horário. Se você força o seu corpo querendo andar muito, o dia todo, ou fazendo todo tipo de passeio, você não vai conseguir descansar pelo resto da viagem. Vale a pena pegar leve no primeiro dia e ir recarregando a bateria aos poucos nos próximos.

No primeiro dia, saio para comprar o essencial no mercado (água, lanchinhos), dou uma volta que não me faça cansar tanto e volto logo para o hotel, antes do fim da tarde, para já ficar numa boa.

Programar o que fazer durante os vôos

Isso é o cúmulo da organização, mas funciona muito bem para mim.

  • Ler desde quando entro no avião até ser servido o jantar.
  • Começar a ver um filme quando chega o jantar. Dá tempo de assistir e de o lixo ser retirado até eu ficar com sono.
  • Ir ao banheiro, me hidratar e tentar dormir.
  • Mesmo estando acordada, ficar de olhos fechados, descansando a mente enquanto as luzes do avião estiverem apagadas.
  • Levantar para ir ao banheiro e esticar as pernas antes do café-da-manhã.
  • Ler mais um pouco até chegar o café.
  • Tomar o café vendo outro filme antes de chegar ao meu destino.

Se o vôo for de dia, o nível de atividades muda um pouco, mas mesmo assim tiro algumas sonecas. No geral, fica bem parecido com a programação acima, tirando o fato de que durmo menos.

Me programar me ajuda a saber o que vou levar comigo durante o vôo e também ajuda a ver o tempo passar mais rápido.

Todas essas 4 coisas tornaram minhas viagens muito mais organizadas e espero que possam ajudar a tornar as suas também.