Categoria(s) do post: Casa
Imagem: Desire To Inspire

Olha só como dá pra fazer muito com tão pouco – bastam um lavabo minúsculo e luzinhas de Natal. Espaço nunca foi sinônimo de beleza. Daqui.

Meu nome é Thais Godinho e eu estou aqui para te inspirar a ter uma rotina mais tranquila através da organização pessoal.

Categoria(s) do post: Diário da Thais, Mudanças

Nós definimos finalmente uma data para a mudança (será em dezembro), e ela permanece a mesma – a não ser que a gente não encontre um apartamento até lá. Como, em um intervalo de dois meses, eu já achei uns cinco apartamentos “perfeitos”, não tenho tanto medo dessa possibilidade.

O bom é que temos uma maravilhoso feriado no meio de novembro para encaixotar mais coisas! Minha dúvida é: continuo comprando o que falta ou deixo para comprar quando nos mudarmos? A resposta por enquanto é comprar itens menores e deixar as coisas grandes para quando fizer a mudança mesmo.

Etiquetas de identificação

Veja mais sobre as etiquetas de identificação aqui.

Outra coisa que também decidimos foi a empresa que faremos a mudança. Foi indicação da minha mãe, o que nos deixa mais tranquilos e, aparentemente, eles não são careiros. Parecem bons também porque dão caixas e rolos de plástico-bolha, se precisar. Enfim, apenas não oficializamos porque precisamos fazer a lista do nosso inventário, que basicamente se resume a uma lista com todas as coisas que pretendemos levar na mudança. Eu sei que já deveria ter feito e vou terminar até o feriado do dia 12.

Faltam pouco mais de dois meses para a mudança e eu acho que o prazo é até grande demais. Com organização, dá pra fazer tudo em pouco mais de um mês. É que vocês sabem…

Programação (até o momento)

Outubro – encaixotar coisas / olhar imóveis nos bairros / contatar imobiliárias
Novembro – terminar de encaixotar a maioria das coisas / alugar o apartamento
Dezembro –  encomendar compras / limpar o apartamento / mudar

Não vejo a hora de definir o apartamento, porque isso abre um leque de possibilidades! Dá pra saber se vamos precisar pintar ou não, colocar grades nas janelas ou não, pesquisar o que tem ao redor, tirar cópia das chaves, encomendar eletrodomésticos e móveis etc. É muita coisa.

Categoria(s) do post: Casa
Imagem: Living With Kids

Eu sei que a ideia é simples e óbvia para muita gente, mas eu acho tão adorável uma sala de jantar com o buffet (móvel) ali do lado, servindo de aparador e guardando pratos, talheres, guardanapos e o que mais for necessário em uma mesa posta. Aliás, a foto acima foi só um pretexto pra vocês verem a casa inteira linda desse casal. Daqui.

Meu nome é Thais Godinho e eu estou aqui para te inspirar a ter uma rotina mais tranquila através da organização pessoal.

Categoria(s) do post: Saúde
Imagem: Getty Images

Com o final de semana se aproximando, talvez você tenha vindo um pouco desanimada(o) – ou simplesmente cansada(o) – para o trabalho. Veja algumas dicas para recuperar o pique antes da sexta-feira:

1. Dê uma olhada nos seus objetivos de vida. Lembre-se de como está trabalhando para que eles se realizem – ou não. Talvez você ainda sequer tenha-os listado. Veja como definir prioridades para executar tarefas. Quando temos objetivos e trabalhamos em direção a eles, descobrimos uma energia inesperada no dia-a-dia.

2. Alimente-se bem. Nada de massas pesadas e comidas muito gordurosas na hora do almoço. Não precisa ser “100% light”, mas pegue leve com uma alimentação balanceada. Uma boa forma de fazer isso é dar preferência aos alimentos naturais (inclui suco em vez de refrigerante) e comer um alimento de cada grupo (proteínas, carboidratos etc).

3. Sorria! Você já reparou que, muitas vezes, nos esquecemos simplesmente de sorrir? Coloque um post-it no seu computador, se necessário, mas dê umas risadinhas de vez em quando para amenizar o ritmo do trabalho.

4. Coloque seus projetos em ordem. Não, você não precisa fazer tudo hoje. Mas, pelo menos, saiba em que pé estão as coisas. Liste os projetos em andamento e as tarefas que faltam para cada um deles. Dessa forma, você conseguirá focar melhor seu trabalho daqui pra frente.

5. Ouça música. Se o seu trabalho permitir essa pequena “escapadinha”, tire uma hora do dia para colocar seus fones de ouvido e trabalhar sem interrupções. Uma música que você goste pode te animar de uma forma que você nem imaginava ser possível em plena quinta-feira.

6. Faça mais pausas. Nada de ficar presa(o) na mesa o tempo todo. Trabalhe 1h30 e faça uma pausa de 15 minutos. No horário do almoço, almoce. Não coma na mesa ou volte antes do horário. Eu seeei que você tem muita coisa para fazer, mas seu corpo vai desmoronar se você não forçar umas paradinhas de vez em quando.

7. Pense no final de semana. Provavelmente você já está fazendo isso desde a segunda-feira, mas pense em tudo o que pretende fazer, nem que seja dormir até mais tarde. Falta somente mais um dia de trabalho na semana (na maioria dos casos) e ter essa perspectiva pode te dar uma tranquilidade a mais.

Vamos manter o pique nessa quinta-feira?

Meu nome é Thais Godinho e eu estou aqui para te inspirar a ter uma rotina mais tranquila através da organização pessoal.

Categoria(s) do post: Diário da Thais, Mudanças

Algumas empresas que fazem mudanças oferecem caixas e demais materiais quando você contrata os seus serviços. Mesmo assim, ou sem essa possibilidade, é importante ter uma certa lista de materiais para ir providenciando tudo.

Você também pode optar pela contratação do serviço de embalagem… mas eu não aconselho, pois nada como organizar tudo dentro de um sistema que você conheça. Imagine só chegar na casa nova e não conseguir encontrar nada, pois não sabe o que tem dentro de cada caixa?

Minha lista de material para mudanças consiste no seguinte:

Fichário

Centralize todas as informações sobre a mudança em um só lugar. Coloque plásticos vazios, que certamente terão utilidade na hora de guardar toda a papelada que pode surgir de contratos etc. Deixe duas canetas dentro, além de várias folhas em branco, para garantir que você tenha onde anotar pormenores que certamente aparecerão.

O fichário também será útil no sistema de identificação que eu explico mais para baixo.

Custo: R$10,00 em média um fichário, mas certamente você tem um em casa. R$6,00 em média o bloco de folhas para fichário. R$0,50 cada folha de plástico, em média.

Caixas de papelão

Item mais óbvio da lista, a caixa de papelão pode ser comprada em grandes lojas (como a Kalunga) ou você pode conseguir da maneira mais ecologicamente correta: pedindo em comércios as caixas dos produtos. À medida que você for pedindo, os comércios da sua região já irão até guardar as caixas para você, se forem simpáticos (e você também).

Tenha caixas de todos os tamanhos. As grandes são boas para guardar artigos mais leves, como travesseiros e roupa de cama, enquanto que as pequenas são ótimas para guardar livros, por exemplo.

Custo: de 0 a R$13,00 cada caixa.

Fita adesiva larga

Você vai precisar das fitas para fechar as caixas, então escolha uma de boa qualidade e que seja larga o suficiente para selar as caixas. Eu uso esta aqui, que vem em em um pacote com cinco rolos. A quantidade vai depender do número de coisas que você tem, mas mesmo para poucas caixas eu recomendo dois pacotes, porque é melhor sobrar a faltar.

Custo: R$12,00 em média o pacote com cinco rolos.

Plástico-bolha

Muitos itens delicados só poderão ser embalados com plástico-bolha. Eu não encontrei nenhum lugar que venda por metro, mas um rolo de 25m pode ser uma boa aquisição, pois você usará sem medo de acabar e embalará tudo direitinho.

Custo: R$40,00 em média.

Muito, muito jornal

O jornal tem mais ou menos a mesma função do plástico-bolha, com a vantagem de ser ainda mais versátil. Eu estou embalando peças mais delicadas (cristais e cerâmicas) com jornal, individualmente, e depois com plástico-bolha.

O jornal também serve para preencher espaços vazios nas caixas, o que impossibilita que os itens fiquem “dançando” lá dentro.

Custo: R$3,50 em média uma edição do jornal, mas você pode conseguir de graça.

Tesoura

Bom, item básico. Você usará para cortar as fitas, o plástico-bolha, os papéis, barbantes, enfim, tudo. Em casa nós temos duas, porque são duas pessoas embalando as caixas ao mesmo tempo e nada mais chato que ficar esperando a outra terminar pra te emprestar.

Custo: R$12,00 em média.

Barbante ou fita crepe

Servirá para amarrar tudo o que você embalar com jornal e plástico-bolha.

Custo: R$7,00 em média.

Sacos de lixo grossos

Os sacos mais grossos (geralmente aqueles pretos) são ótimos para agrupar pertences menores de um mesmo item (módulos de cubos desmontados, por exemplo, ou filtros de linha). Seus usos são inúmeros, mas dá para usar uma quantidade menor.

Custo: R$21,00 em média o pacote com 25 sacos.

Saquinhos plásticos menores

Você deve estar se perguntando por que eu estou sugerindo que você providencie saquinhos menores. A resposta é: para guardar todos os parafusos e porcas dos móveis que você irá desmontar, além de outras miudezas.

Custo: R$5,00 em média o pacote com 50 saquinhos, mas você pode utilizar o que já tiver em casa.

O mais importante: sistema para identificação

Eu vou dizer como eu faço: comprei um bloco de papéis coloridos (daqueles utilizados para recortes) e designei cada cor para um cômodo da casa. Cortei cada folha em oito pedaços e numerei cada um deles. Deixo um pedaço maior para escrever o nome do cômodo e, antes de a mudança chegar, eu coloco em cada cômodo essa identificação. Os pedaços menores, numerados, devem ser colados em cada caixa, de acordo com o cômodo a que ela pertence. Oriente os carregadores para deixar as caixas de cada cor no cômodo correspondente.

Além disso, eu tenho um caderno (você pode usar um fichário – eu mesma estou quase trocando) onde eu escrevo:

Cozinha – Caixa 1

E a lista do que tem dentro daquela caixa. Isso é essencial e você vai me agradecer para sempre por fazer isso, pois permite que você saiba o que tem em cada caixa e isso define a ordem que você irá abrí-las, diminuindo a bagunça.

Custo: R$12,00 em média o bloco de papéis coloridos e R$5,00 em média uma caneta-pilot para marcar o papéis.

O mais difícil: um lugar para colocar as caixas

Se você é como eu e como a maioria dos mortais, não tem um cômodo em casa que possa ser usado para colocar as caixas já etiquetadas. Sendo assim, encontre o maior canto da casa que puder para ir colocando o que já encaixotou e etiquetou. É importante ser um lugar de fácil acesso para quando os carregadores chegarem não perderem muito tempo nem ficarem cansados desnecessariamente.

Lá em casa eu estou colocando no escritório, que fica nos fundos e tem uma escada enorme para chegar até ele, mas eu realmente queria providenciar outro lugar para isso, mais perto da porta.

Eu tenho essa listinha que estou utilizando para a nossa própria mudança. Se você tiver alguma dica de como eu posso melhorá-la, por favor, compartilhe nos comentários.

Categoria(s) do post: Casa
Imagem: Apartment Therapy

Se você também nunca pensou em colocar quadrinhos e figurinhas no banheiro, esse post dá essa ideia para você. Daqui.

Meu nome é Thais Godinho e eu estou aqui para te inspirar a ter uma rotina mais tranquila através da organização pessoal.

Categoria(s) do post: Saúde, Áreas da Vida
Imagem: Getty Images

Todos nós reclamamos da falta de tempo porque nunca o ser humano foi tão ocupado quanto hoje em dia. Mas, e se você tivesse tempo, o que realmente gostaria de fazer?

Minha lista:

  • Ficar brincando com o meu filho sem olhar no relógio ou na agenda;
  • Assistir todos os filmes que a gente (meu marido e eu) quiser, em qualquer dia da semana;
  • Estudar italiano e espanhol;
  • Voltar a fazer hiking;
  • Ter uma banda ativa novamente, tocando em barzinhos de vez em quando;
  • Gravar as minhas músicas;
  • Voltar a pintar;
  • Desenhar mais;
  • Cozinhar todos os dias muitas comidinhas gostosas;
  • Ler muitos livros por mês;
  • Correr no parque;
  • Gravar vídeos para o blog;
  • Criar diversos itens de craft.
A lista é imensa! Por que será que a gente não consegue ter esse tempinho extra, hein?

Analisando a lista acima, eu percebi que muitas coisas importantes para mim estão nela. Será que não vale a pena olhar com mais carinho para todas as coisas que nós gostaríamos de fazer?

E você, tem uma lista? O que você faria se tivesse mais tempo?