Categoria(s) do post: Tecnologia

O post de hoje é simples, apenas para compartilhar um recurso muito legal do Todoist, que é o log de tarefas executadas.

Abra seu Todoist e clique no número relativo ao seu carma, na parte superior direita.

Captura de tela 2016-02-28 10.56.15

Ao clicar, vai aparecer um menu com alguns gráficos e informações. Procure por Tarefas concluídas e clique no link ao lado, “Exibir tudo”.

Captura de tela 2016-02-28 10.56.44

Ao clicar nesse link, o Todoist mostra todas as tarefas que foram concluídas e o horário em que foram “tickadas”.

Captura de tela 2016-02-28 10.58.16

Se você tiver o Todoist Premium, pode filtrar a visualização por projeto e por etiqueta.

Captura de tela 2016-02-28 10.59.18

Eu achei esse recurso muito útil para fazer uma análise de vez em quando e ver não apenas a quantidade de tarefas que já executei (o que afeta o carma do Todoist), mas também se eu avancei nos projetos, quando executei a última tarefa de um determinado projeto e por aí vai.

Categoria(s) do post: GTD™

capa-gtd-todoist

Continuamos hoje com nossa série de implementação do GTD no Todoist. Ela servirá como exemplo de aprendizado da parte Organização da série Aprenda GTD. Ou seja, você que vem acompanhando a série, aprenderá agora a organizar todo o seu sistema com o exemplo do Todoist. Hoje vamos falar sobre como podemos utilizar os recursos premium da ferramenta para otimizar o nosso sistema GTD. Este é o último post da série.

[alert icon=”fa-tag”]Acompanhe todos os posts desta série através da tag Guia GTD e Todoist.
Você também pode assinar os feeds do blog ou se cadastrar para receber por e-mail.[/alert]

[alert icon=”fa-hand-o-right”]Por gentileza, leia antes o post Como usar o GTD no Todoist – uma introdução, que traz conceitos básicos sobre a ferramenta. Para conhecer o GTD, recomendo que leia todos os posts da série Aprenda GTD até aqui, pois é onde abordo didaticamente todos os conceitos do método. Nossa série abordará a implementação direta, sem esclarecer conceitos básicos que já foram vistos nesses posts anteriores.[/alert]

Quais são os recursos Premium

O Todoist pode ser utilizado em sua versão gratuita sem problemas. Toda esta série foi projetada para que você possa usar o GTD na ferramenta ainda na versão grátis. Este post serve apenas para mostrar os recursos premium e como você pode melhorar o uso da ferramenta se assinar a versão paga (28,99 dólares ao ano / menos de 3 dólares por mês).

  • Inserir comentários nas tarefas
  • Inserir arquivos, anexos e gravações de áudio nas tarefas
  • Inserir lembretes ilimitados nas tarefas (por horário ou geolocalização)
  • Ter backup automático de todo o sistema diariamente
  • Inserir etiquetas nas tarefas e personalizar suas cores
  • Criar filtros para as mais diversas variáveis
  • Pesquisa super eficiente de tarefas e projetos
  • Analisar tarefas concluídas
  • Exportar as tarefas para visualizar em um calendário diferente
  • Adicionar e-mails como tarefas
  • Criar templates de projetos
  • Ter sincronização automática

Compare todos os recursos da versão gratuita com a versão paga aqui.

Vamos ver como alguns recursos premium podem otimizar a aplicação do seu GTD na ferramenta.

td-premium2

Etiquetas nas próximas ações

Você pode usar etiquetas para qualquer coisa, na verdade, mas nesta série, nossa recomendação é que você use para definir contextos para as próximas ações. Isso é muito útil porque você pode inserir contextos nas ações avulsas e nas ações dos projetos.

Como nós vimos na Parte 2 desta série, a recomendação para quem tem a versão gratuita é criar “projetos” (listas) para os contextos. Eu mesma, que tenho a versão premium, usei assim durante bastante tempo. Porém, as ações dos projetos precisariam ficar separadas deles, o que algumas pessoas não gostam. Se for o seu caso, com as etiquetas você pode manter as ações dentro do seu projeto e, com as etiquetas, atribuir os contextos.

No dia a dia, você acessará apenas a lista de contexto através das etiquetas e poderá executar as ações, sendo elas avulsas ou parte de projetos.

Você pode ainda alterar a cor das etiquetas para personalizar ainda mais o seu sistema, deixando cada uma com a cor que torne o processo mais dedutivo para você. Como eu mostrei aqui, por exemplo.

Algumas pessoas gostam de inserir nas ações não apenas os contextos, mas a duração das ações e nível de energia. Eu não recomendo. Além de ser uma complicação a mais, há o risco de processar errado. Por ex, se eu estiver com a energia boa, tem ações que eu faço em 15 minutos mas, se eu estiver com a energia baixa, para a mesma ação eu levaria 1 hora. Os critérios de tempo e energia são critérios que devem ser avaliados no momento da execução, não do processamento e organização. Por isso, você pode querer usar, mas não é recomendação da DAC (David Allen Company). E pode mais complicar que facilitar.

Enviar informações e ações por e-mail

Em vez de copiar e colar, você pode enviar informações diretamente por e-mail para o seu Todoist. Há um endereço de e-mail para cada projeto ou você pode instalar uma extensão do Google Chrome que serve exatamente para isso.

Eu não costumo enviar e-mails para o meu Todoist direto porque preciso processar individualmente e manualmente (tenho mais controle), mas muitas pessoas utilizam esse recurso e não vivem sem ele.

Inserir notas nas ações

Um dos recursos mais úteis é poder inserir arquivos, notas e gravações de áudio nas ações do Todoist. Para quem compartilha suas listas, então, isso é uma maravilha. Dá para trocar ideias sobre absolutamente tudo ali.

Criar templates para projetos semelhantes

Você pode exportar as ações de um projeto inteiro e depois importar um novo. Isso é muito útil para projetos semelhantes, como a organização de viagens e eventos, por exemplo.

Lembretes nas ações

Se você ainda não estiver acostumado a verificar suas listas quando estiver no contexto adequado, você pode contar com essa pequena ajudinha dos lembretes, especialmente para ações que precisa fazer enquanto estiver na rua. Uma das coisas mais incríveis já inventadas é o lembrete por geolocalização, que faz com que o sistema te avise de um lembrete quando você chega a um determinado lugar.

Filtros

Um dos recursos mais populares do Todoist Premium são os filtros. Eu procuro não complicar muito o meu sistema GTD, inserindo muitas informações, mas algumas pessoas gostam de ter o máximo possível de detalhes sob controle. Uma recomendação de filtros que eu faço é com base em prioridades e com base no prazo de conclusão das ações.

Posso ter novas ideias no futuro mas, hoje, eu recomendo os seguintes filtros:

Captura de tela 2016-02-18 11.54.59

O que é prioridade para o GTD? O David diz que o critério de execução “prioridade” diz respeito aos níveis mais altos, mesmo que inconscientemente. O Todoist tem 4 níveis de prioridade com base em bandeirinhas de cores diferentes:

Captura de tela 2016-02-18 11.57.00

O que eu recomendo com base no GTD:

  • Bandeirinha vermelha – Prioridade 1 – Ações que conversam com os níveis mais altos (horizontes 3 a 5)
  • Bandeirinha laranja – Prioridade 2 – Ações que são muito importantes para manter standards nas áreas de foco (horizonte 2)
  • Bandeirinha amarela – Prioridade 1 – Ações relacionadas a projetos (horizonte 1)

A bandeirinha branca é a prioridade padrão das ações e não vamos mexer nele. Diz respeito às próximas ações avulsas, por assim dizer.

Então, ao criar próximas ações, você pode definir qual a sua prioridade com base nos critérios acima. Isso fará com que você veja essas ações sempre no topo da lista, ao acessar suas listas de contextos.

Você pode então criar um filtro para cada uma delas, como mostrei no print acima, apenas para verificar quais são as ações que você selecionou com tais prioridades.

O último filtro que criei foi um filtro para visualizar todas as ações com prazos para o mês em questão. Acho isso bastante útil para ter uma visão geral do mês e poder adiantar as ações que eu conseguir.

Conclusão

E é isso! Esses são os recursos premium que eu acredito otimizarem bastante o uso do GTD dentro do Todoist! Existe um post no blog do Todoist que fala sobre recursos (premium e gratuito) extras muito bacanas – vale a pena a leitura.

Toda esta série do Todoist foi construída para complementar a série Aprenda GTD. Com a conclusão de nossa série do Todoist aqui, voltaremos aos conceitos do GTD por lá.

Obrigada por terem acompanhado e, qualquer dúvida, por favor, postem nos comentários. Obrigada!

Categoria(s) do post: Saúde, Checklists

O assunto surgiu no meu Twitter e eu achei que seria útil trazer para o blog também. 🙂

Eu comentei que tenha uma checklist que gosto de verificar quando me sinto meio desanimada, para baixo ou naquele tradicional estado de “bleh”. São coisas que eu posso fazer que geralmente me animam novamente.

Eis o que tem na minha checklist:

  • Tirar uma soneca (muitas vezes, o motivo do desânimo é ter tido uma noite não muito boa de sono)
  • Brincar com a minha cachorrinha
  • Assistir FRIENDS
  • Navegar nos Facebooks do Flavio Augusto (Geração de Valor) e do Conrado Adolpho
  • Lembrar que o meu filho precisa de mim bem
  • Revisar meus valores pessoais e o propósito do meu trabalho
  • Ler depoimentos dos leitores do blog
  • Navegar no Tumblr (amo meu Tumblr!)
  • Lembrar que ter uma vida humana é algo precioso

É bem simples, mas me ajuda a ficar bem.

Vocês têm algo parecido? O que costumam fazer quando se sentem meio para baixo?

Categoria(s) do post: Áreas da Vida

sistema-gtd-atual

Regularmente eu costumo postar no blog uma atualização sobre como estou operacionalizando o meu sistema GTD. Muitos leitores me perguntam, então o post acaba virando uma referência que eu indico sempre que alguém me pergunta como faço com projetos, calendário etc.

Vou tentar fazer este post mais simples e mais rápido que os anteriores, apenas indicando o que estou usando.

[accordion title=”Calendário”]Utilizo o Google Calendar, agenda do Google, para operacionalizar os meus calendários (veja como funciona o recurso de calendário no GTD).

Tenho uma agenda principal, “Calendar – Thais”, onde eu deixo meus compromissos (geralmente ações com hora específica). O critério é poder revisar mês a mês e ver viagens, cursos e outros eventos.

Captura de tela 2016-02-16 01.14.49

Em “Calendar – Tickler”, coloco lembretes, prazos e ações pontuais. Veja aqui a diferença entre ação pontual e próxima ação.

Essa agenda “Learning – Vida Organizada” é a agenda com os cursos e treinamentos do Vida Organizada, para controle do time. É uma agenda compartilhada que mostra as indisponibilidades dos instrutores, quando acontecem os cursos do Vida Organizada etc.

Em “Log”, venho tentando registrar, sempre que trabalho ao computador, o que vou fazendo ao longo do dia. Não serve tanto como registro, mas como exercício.

Em “Planejamento do dia”, eu diariamente, ao começar o meu dia, vejo tudo o que tenho para fazer em termos de prazos e me programo ao longo de todo o dia, para saber se terei tempo para fazer tudo, o que preciso otimizar, quando vou acessar meus e-mails etc. É algo bem pessoal que sempre gostei de fazer.

Não estou mais compartilhando ou visualizando a agenda do meu marido porque, quando ele vai fazer algo que impacta no meu dia, eu coloco na minha agenda mesmo.[/accordion]

[accordion title=”Minhas listas no Todoist”]Eu decidi migrar tudo para o Todoist porque me acostumei com a interface da ferramenta e queria ter tudo acionável ou relacionado aos horizontes do GTD ali. Para mim tem sido muito bom porque, quando me sinto um pouco ansiosa, aflita ou pensativa sobre alguma decisão, acesso rapidamente as minhas listas e consigo ver o que coloquei em propósito, minhas áreas de foco, meus objetivos etc.

Captura de tela 2016-02-16 01.25.50

Talvez seja desnecessário dizer que eu não tenho 242 projetos – esse é o total de itens dentro da lista, que o Todoist mostra.

Eu deixei os nomes das listas em inglês porque estou estudando para as certificações e treinando o meu inglês, então para mim faz sentido. O conteúdo está misturado português / inglês kkk

Os contextos das próximas ações estão organizados nas etiquetas.

Captura de tela 2016-02-16 01.29.02

O código das cores é o mais rudimentar possível: verdinho para tudo o que significa estar ao computador (como a bolinha que indica quando a gente está online nos comunicadores); verde porque a minha casa é verde; aguardando resposta em vermelho porque é item de atenção; coisas na rua e assuntos a tratar em azul porque, bem… quando saio na rua eu fico ao ar livre, vendo o céu. Bobo, eu sei. Mas, de alguma maneira, faz sentido para mim!

Quero falar ainda sobre contextos que eles mudam bastante, são bem dinâmicos. Crio e deleto à medida que tenho ações dentro deles. Busco sempre ter a menor quantidade possível.

Não utilizo o recurso de prioridades no Todoist porque não tem muito a ver com o GTD, mas há maneiras de usar (associando a projetos ou níveis mais elevados, por exemplo). Eu apenas não estou usando no momento, nem o recurso de filtros. Minhas listas são simples. :)[/accordion]

[accordion title=”Checklists”]Dentro de checklists, eu ainda estou migrando o que estava no Evernote. Por enquanto, está assim:

Captura de tela 2016-02-16 01.32.58

As checklists mais utilizadas, que são as de periodicidade, já estão no meu Todoist. As outras, de referência, estou migrando aos poucos.

Os leitores sempre me perguntam o que eu insiro nas minhas checklists. Vivo mudando e otimizando. Eu pretendo fazer um post mostrando todas as minhas checklists atuais, pois muitas pessoas me pedem.

Veja aqui um texto que explica o que são e para que servem checklists. Lembre-se que são listas de referência, para verificação. Eu tenho usado muito no meu dia a dia e sinceramente não saberia mais viver sem elas. Elas tiraram uma grande sobrecarga do meu sistema, especialmente no que diz respeito a tarefas recorrentes. Por ex, se antes eu tinha uma lista com 10 a 12 ações para fazer todos os dias, hoje elas estão na checklist e não são “tickáveis”. O que fica “tickável” são as próximas ações com prazo no dia mesmo, e isso me deixa mais tranquila, ao mesmo tempo que dá um controle maior.[/accordion]

[accordion title=”Projetos”]Dentro de projetos, eu decidi mais uma vez ir pela simplicidade da DAC (David Allen Company) e me surpreendi com a efetividade.

Captura de tela 2016-02-16 01.39.29

Em “Projects”, eu tenho uma lista básica com todos os meus projetos, o que me permite ver a quantidade que eu tenho no momento. Como vocês podem ver acima (agora sim), atualmente eu tenho 36 projetos.

O legal de manter essa lista é que, quando um projeto é concluído, eu edito o seu nome, coloco um “2016 -” na frente e “ticko” o projeto. Dessa forma, ele fica arquivado no Todoist como um projeto concluído e o ano indicando quando. Eu gosto de ver esse tipo de controle. Basta clicar no reloginho que fica no canto inferior direito, abaixo da lista.

Captura de tela 2016-02-16 01.43.16

Em “Planos de projeto”, crio uma “pastinha” por projeto e, dentro dele, coloco o plano do projeto segundo a DAC. Basicamente, tudo o que o David Allen ensina sobre modelo de planejamento natural de projetos, o que você encontra no capítulo 3 do livro “A arte de fazer acontecer”.

Eu queria poder compartilhar algum modelo meu de projeto mas são todos bastante pessoais ou contêm informações que não podem ser compartilhadas, de trabalho, então criei um projeto fictício só para demonstrar como estou fazendo.

Captura de tela 2016-02-16 01.52.38

As próximas ações do projeto ficam dentro dele mas, no dia a dia, acesso apenas as listas de contextos para saber o que eu tenho que fazer. Ao acessá-las, consigo ver se são próximas ações avulsas ou se fazem parte de projetos, então posso priorizar.

“Lista de incubação” foi uma lista sugerida no meu processo de coaching da DAC porque fiz um teste cognitivo e algumas sessões com um especialista que me mostrou a importância de manter uma lista assim para o meu tipo de personalidade. Ficaria difícil explicar em poucas palavras, mas tem funcionado muito bem.

Tenho essa lista de “Projetos aguardando resposta” que gosto de revisar de vez em quando para verificar o andamento dos projetos que estão ali, que podem me interessar.

Dentro de “Algum dia / talvez”, tenho sub-listas com categorias diversas. Eu também sinto que ainda vou mudar algumas coisas aqui.

Captura de tela 2016-02-16 01.59.46[/accordion]

[accordion title=”Níveis mais elevados”]Nos níveis restantes, mais elevados, não há sub-listas, mas apenas listas simples.

Captura de tela 2016-02-16 02.00.36

Uma percepção legal da diferenciação entre áreas de foco pessoais e profissionais nesses últimos meses é que as pessoais se referem à pessoa, o indivíduo, e não à “vida pessoal”, que é um conceito complicado. Já as áreas profissionais dizem respeito ao seu escopo de trabalho.

Dentro de “Goals and objectives”, tenho uma lista como a lista de projetos, com o mesmo objetivo: ao cumprir, eu coloco um “2016 -” na frente e “ticko”, para assim ficar registrado de acordo com o ano de conclusão.

Em “Vision” e “Purpose” tenho listas simples também.[/accordion]

[accordion title=”Arquivos de referência”]Uma coisa que tem feito muuuita diferença ultimamente foi padronizar meus arquivos de referência. Acreditem ou não, eu não fazia isso. Então agora estou seguindo a dica do Tadeu Motta (O Organizador) e organizando segundo “os meus três eus” absolutamente tudo. Antes eu achava não ser possível porque algumas áreas se misturavam, mas hoje acho que essa separação física é necessária até mesmo para se refletir no campo das ideias.

Costumo utilizar como ferramentas de referência: Dropbox, Google Drive e Evernote.

Captura de tela 2016-02-16 02.07.03[/accordion]

[accordion title=”E-mails”]Sobre e-mails, eu explico como eu faço aqui. Utilizo a alternativa de inserir no meu sistema a próxima ação e, dentro das contas de e-mails, armazeno por pastas de suporte. Ao ler o texto, ficará mais claro. :)[/accordion]

Não queria que o texto ficasse grande, então tentei dividí-lo por tópicos – me dêem um feedback nos comentários sobre esse formato!

Espero que tenha ilustrado bem como estou fazendo. Dúvidas, por favor, postem nos comentários. Obrigada!

Categoria(s) do post: Áreas da Vida

A linkagem de domingo é uma coletânea de posts que eu li e gostei durante a semana anterior. Os assuntos não necessariamente têm a ver com organização, mas definitivamente sempre são relacionados ao blog. Os deste domingo são os seguintes:

Boa semana!

Categoria(s) do post: GTD™

capa-gtd-todoist

Continuamos hoje com nossa série de implementação do GTD no Todoist. Ela servirá como exemplo de aprendizado da parte Organização da série Aprenda GTD. Ou seja, você que vem acompanhando a série, aprenderá agora a organizar todo o seu sistema com o exemplo do Todoist. Hoje vamos falar sobre como organizar os níveis mais elevados. Para saber mais sobre eles, pode ser interessante ler o post da série Aprenda GTD equivalente a este assunto. Se não o leu, sugiro que o faça antes de continuar.

[alert icon=”fa-tag”]Acompanhe todos os posts desta série através da tag Guia GTD e Todoist.
Você também pode assinar os feeds do blog ou se cadastrar para receber por e-mail.[/alert]

[alert icon=”fa-hand-o-right”]Por gentileza, leia antes o post Como usar o GTD no Todoist – uma introdução, que traz conceitos básicos sobre a ferramenta. Para conhecer o GTD, recomendo que leia todos os posts da série Aprenda GTD até aqui, pois é onde abordo didaticamente todos os conceitos do método. Nossa série abordará a implementação direta, sem esclarecer conceitos básicos que já foram vistos nesses posts anteriores.[/alert]

Organizando os níveis mais elevados

No Todoist, toda organização é feita em formato de listas. Portanto, a organização apresentada aqui para os níveis mais elevados terá esse formato. Pode parecer óbvio, mas você pode organizar qualquer informação em outros formatos também (painéis, mapas mentais etc). Aqui, vamos focar no uso das listas, pois assim é a ferramenta que estamos trabalhando.

Os níveis mais elevados que vamos organizar são:

  • Áreas de foco
  • Objetivos
  • Visão
  • Propósito

Como organizar os níveis mais elevados: passo a passo

Crie um “projeto” (lista do Todoist) para cada um dos itens acima.

niveis-elevados

Clique em “Áreas de foco”.

Dentro desse “projeto” (lista), vamos fazer assim:

Captura de tela 2016-02-10 14.01.35

Lembrando que, para tirar a bolinha de tarefa do começo da frase, basta colocar asterisco + espaço antes. Veja acima.

Dentro de “Pessoal”, insira as áreas de foco da sua vida pessoal: finanças, família, casa, saúde, carreira, espiritualidade, lazer, enfim, as que quiser.

Captura de tela 2016-02-10 14.02.44

Dentro de “Profissional”, insira todas as suas áreas de atuação em seu trabalho, como: planejamento, gerenciamento da equipe, atendimento ao cliente, gerenciamento de produto X etc.

Captura de tela 2016-02-10 14.03.30

Como você vai trabalhar cada área de foco é muito pessoal. Para que servem essas listas? Para você revisar sempre que estiver precisando equilibrar melhor as diversas áreas da sua vida e/ou se sentir sobrecarregada(o). A ideia é que, vendo todos os itens, você consiga ter insights. Só isso.

Algumas ideias para inserir informações dentro de cada área (vejam: só ideias, dentre várias que você pode ter e criar de acordo com as suas necessidades) são:

  • Inserir o propósito da área (por que ela é importante para você?)
  • Inserir uma lista dos domínios que você precisa obter para ter essa área dentro dos padrões de excelência que você tem com relação a ela
  • Inserir uma lista com todas as pessoas pelas quais você é responsável ou para quem você presta contas dentro de cada área
  • Inserir uma lista com os projetos relacionados
  • Inserir uma lista com os objetivos relacionados
  • Escrever um parágrafo que descreva como você vê essa área da maneira ideal para você

Lembre-se: a lista de áreas de foco é uma ferramenta de análise.

Clique em “Objetivos”.

Dentro desse “projeto” (lista), você pode inserir os objetivos de curto prazo (hoje a dois anos) que deseja alcançar.

Captura de tela 2016-02-10 14.05.03

Essa lista deverá ser revisada sempre que você quiser ter certeza de que está caminhando em direção a tais objetivos. Não é necessário fazer links nem nada disso.

Mais uma vez, a quantidade de informações que você vai colocar ali dentro depende de você. Objetivos nada mais são que grandes, grandes projetos, então você pode montar o modelo de planejamento natural para cada um deles também, se quiser, substituindo as próximas ações por projetos relacionados.

Captura de tela 2016-02-10 14.06.06

Quando um objetivo for alcançado, coloque o ano na frente e clique na bolinha para “tická-lo”. Se você clicar no reloginho que fica no canto inferior direito, embaixo das “tarefas” (itens da lista), você conseguirá ver todos os itens concluídos.

Captura de tela 2016-02-10 14.07.22 Captura de tela 2016-02-10 14.07.39

Clique em “Visão”.

Na visão, entra a visão da sua vida para esse período acima de dois anos. Apesar de o David Allen sugerir no livro que seja para entre 3 e 5 anos, tudo o que temos à nossa frente é apenas uma visão. Portanto, aqui podem entrar objetivos de médio a longo prazo e coisas do tipo.

Eis um print do que eu tenho no momento, que é totalmente pessoal e é recomendável que você personalize de acordo com as suas necessidades e sua vida:

Captura de tela 2016-02-10 14.08.33

Clique em “Propósito”.

Assim como em “Áreas de foco”, a lista do “Propósito” não é de resultados desejados, mas relacionada a padrões e princípios da sua vida que você quer seguir e olhar de vez em quando. Princípios, missão pessoal, valores, são informações que você vai construindo ao longo da vida, identificando-os à medida que a sua vida acontece. E é importante reconhecê-los e tê-los listados em algum lugar para que você revise sempre que estiver se sentindo meio para baixo ou precisando tomar uma decisão importante.

Captura de tela 2016-02-10 14.09.13

Como vocês podem ver, a implementação do GTD em qualquer ferramenta é super simples – trata-se apenas de criar listas. No Todoist, isso fica ainda mais fácil porque a ferramenta em si é simples e visualmente muito interessante.

No próximo e último post, vamos ver como usar recursos extras da ferramenta para incrementar ainda mais o seu uso. Tudo o que você precisava saber para implementar o GTD no Todoist já foi postado até este post! Depois do fim da série do Todoist, voltaremos às atualizações da série Aprenda GTD, quando falaremos dos outros passos além da organização.

Se tiver dúvidas, deixe um comentário! Obrigada!

Categoria(s) do post: Carreira

Este post foi baseado em uma dúvida enviada por dois leitores via comentários. Quando eu percebo que a resposta possa ajudar outros leitores também, eu posto a resposta no blog. Muitos leitores também gostam de ajudar a pessoa que enviou a dúvida. Todos ganham. Você pode enviar sua dúvida também deixando um comentário em qualquer post do blog ou entrando em contato através do formulário.

org-novo-emprego

Em tempos de crise e desemprego, como ajudar a se organizar após ser mandado embora 🙁 triste, mas muito real atualmente! Como tenho amigos passando por essa situação e o pior corro riscos também. Thais você sempre surpreendendo! Fantástica essa abertura que você está dando aos seus leitores, sensacional.

Olá Thaís,
Aproveitando o gancho da postagem, já faz alguns anos que estou empregado mas quero procurar emprego na minha área de formação (sou formado em contábeis e trabalho na área administrativa). No entanto, acho que desaprendi como procurar emprego. Que dicas você daria sobre esse projeto? Pelo Linkedin? Algum outro meio?
Se você pudesse escrever um post sobre isso, acho que ajudaria bastante a mim e talvez outros que também estejam procurando emprego.

Em primeiro lugar, eu gostaria de agradecer pelo contato e pela confiança na minha opinião para falar sobre isso. Espero de verdade conseguir ajudar.

Hoje eu tenho um modelo de trabalho autônomo e estou estruturando minha empresa como micro-empresa, então não estou tão por dentro das recomendações para empregos. No entanto, vou dizer o que sempre fiz e que sempre deu certo (consegui emprego rapidamente desde que comecei a fazer desta forma).

Saiba quem você é

Pode parecer uma dica super abstrata, mas vou explicar melhor. Pegue uma folha de papel e liste todos os empregos que você já teve desde o início da sua vida profissional. Depois, liste as habilidades relevantes que aprendeu (ex: Excel avançado). Liste também todos os cursos que já fez, incluindo graduação.

Quando você analisa esses dados, consegue enxergar um caminho – uma evolução? Você começou como estagiário, por exemplo, e passou a analista, depois a coordenador? Ou começou como caixa de um comércio, mudou para auxiliar administrativo e depois foi para a área comercial? O seu caminho é um indicador do que você já fez e do que os empregadores podem precisar ao te considerar para um novo emprego.

É muito difícil para mim falar em termos genéricos, porque o legal seria analisar caso a caso. Só você pode fazer isso. Portanto, liste como ensinei acima e faça essa análise. Identifique um caminho sendo percorrido na sua carreira.

Qual seria a sequência natural?

Com base nesse caminho, o que você acha que seria a sequência natural?

Se você foi mandado embora de um emprego cujo cargo era de analista, é natural que você procure oportunidades nesse mesmo nível de hierarquia.

Se você está empregado(a) e busca uma nova oportunidade, pode valer a pena procurar algo em uma hierarquia mais alta.

O que estamos buscando aqui é encontrar um foco, pois ele será decisivo nessa busca.

Também pode acontecer de você odiar o que você faz e querer mudar totalmente de área. Nesse caso, é muito comum começar do nível hierárquico mais baixo.

Visualize o que seria ideal para você

Com base nos dados acima, e conhecendo a sequência natural (que te deixa com os pés no chão com relação ao que você pode procurar), pense em qual seria o cenário ideal para você nesse momento. Se você conseguisse o melhor emprego para esse momento que você está vivendo agora, como ele seria?

Tente escrever com a maior quantidade de detalhes possível. O tipo de empresa (familiar ou multinacional?), tipo de contrato (CLT ou PJ), como será a sua mesa de trabalho, os benefícios, a equipe que quer trabalhar, o plano de carreira, a localização. Imagine-se trabalhando nesse lugar.

Tenha foco

Depois de tudo isso que você pensou e idealizou, procure chegar a um cargo específico. Analista de recursos humanos? Gerente de varejo? Coordenador de marketing digital?

Isso não significa que você não estará aberta a outras oportunidades – apenas que você tem em mente o que deseja. E isso é muito.

Seja estratégico

Sabendo o que você quer, liste os canais onde pode encontrar informações e possíveis vagas no setor. Você tem amigos que trabalhem na área? Contate-os. Poste no Facebook o que está procurando e deixe a publicação como “pública”. Nessa primeira tentativa, você já pode receber algum contato super legal de alguém que você nem imaginava. Deixe claro que você está disponível!

Procure grupos específicos no Facebook para a área desejada. Os grupos para empregos no geral costumam ter vagas para hierarquias mais baixas, mas pode ser que seja o seu caso também. Você é quem sabe – tudo depende do seu foco.

Veja as vagas disponíveis no Linkedin e entre em contato. Tenha um perfil lá, atualizado com as informações relevantes que você listou no primeiro item deste texto.

Procure em sites de empregos como Empregos.com.br, InfoJobs e Manager.com.br. Se tiver uma verba disponível para esse investimento, assine a Catho. Se assinar, dedique-se a entrar em contato com as vagas anunciadas diariamente. Tem que ser a sua rotina.

O legal da Catho e do Linkedin é que você pode ver os outros candidatos que estejam concorrendo ao mesmo cargo que você e providenciar adaptações. Por exemplo, se todo mundo que está concorrendo para ser “Gerente de produto” em uma empresa de tecnologia sabe falar chinês, pode ser uma boa você começar a investir nisso.

Invista em sua formação

Enquanto isso, dê tempo ao tempo. Aproveite o “tempo livre” entre as buscas pelas vagas para se capacitar. Existem muitos sites na Internet (até o próprio YouTube) com vídeos ensinando a fazer de tudo. Pode ser uma boa oportunidade para aperfeiçoar um idioma, aprender como finalmente fazer planilhas avançadas no Excel, organizar seus projetos e muito mais.

Considere outras possibilidades

Apesar de buscar um emprego, considere outras possibilidades como empreender ou estudar para passar em um concurso público. São alternativas ao emprego, caso você tenha vocação para elas.

Espero que o post ajude, de toda forma!

Categoria(s) do post: Áreas da Vida

featured-jogar-fora

Jogar fora = vender, doar, dar de presente, reaproveitar, reciclar, jogar no lixo.

Se você tiver algumas das seguintes coisas na sua casa, saiba que você pode livrar-se delas o quanto antes:

  • revistas antigas
  • encartes de supermercado
  • revistinhas tipo avon, submarino, de propaganda
  • jornais
  • cosméticos fora de validade
  • medicamentos fora de validade
  • tudo fora de validade
  • canetas sem tampa
  • canetas velhas
  • caixas de sabão em pó vazias
  • escovas de dente velhas
  • meias sem par
  • garrafas vazias
  • brinquedos inúteis do mcdonald’s
  • esponjas, panos de prato e de limpeza velhos
  • potes de sorvete vazios
  • sapatos velhos que não tenham reparo
  • roupas velhas e furadas que não tenham reparo
  • elásticos e prendedores de cabelo velhos
  • coisas que você não usa nem vê utilidade (no geral)
  • sachês de catchup e temperos de fa(s)t-food
  • papéis e livros da faculdade
  • trabalhos de escola das crianças
  • livros escolares antigos
  • panelas e potes que você não usa mais ou odeia
  • caixas vazias
  • travesseiros velhos
  • comidas velhas na geladeira
  • listas telefônicas antigas
  • disquetes velhos
  • cds antigos de computador
  • programas antigos de computador
  • pilhas e baterias velhas
  • acessórios velhos e inúteis de computador
  • pôsters que jamais vai usar nas paredes
  • velas queimadas
  • coisas que você sabe que jamais usará
  • frascos vazios de shampoos, hidratantes, coisas do tipo
  • lingerie velha
  • brincos sem par
  • CDs
  • presentes que você não gosta
  • tupperwares sem tampa e velhos
  • artigos de cozinha quebrados, tipo xícaras
  • óculos de sol velhos ou quebrados que você jamais irá arrumar
  • registros médicos antigos que não têm mais importância
  • lençóis e fronhas velhas e sem conjunto
  • travesseiros e colchões velhos
  • perfumes velhos ou que você odeia
  • cds que você não gosta ou não ouve
  • ímas de geladeira que não importam
  • material de artesanato estacionado
  • caixinha de costura
  • folhetos de comidas entregas em domicílio
  • fitas de vídeos que não funcionam mais

Você verá como se sentirá melhor sem essas coisas.

Categoria(s) do post: Estudos, Áreas da Vida

dicas-estudos-2016

Um dos assuntos mais procurados e que mais gosto de escrever aqui no blog é sobre a organização dos estudos. Por isso, quis montar este breve guia para mostrar como encontrar os textos relacionados no blog.

1 – Aqui no blog temos um longo histórico de dez anos com textos sobre estudos com foco em concursos, faculdade, idiomas, pós-graduação e vestibular. Como as categorias estão sendo reformuladas, a melhor maneira de encontrar esses posts é utilizando essas palavras-chave no mecanismo de busca. Há muitos textos ensinando a se organizar de acordo com os diferentes momentos de estudos.

2 – Outra recomendação que pode ajudar é conhecer o método GTD, que serve para gerenciar todas as áreas da vida, inclusive seus estudos.

3 – Fazer o curso online Organize seus estudos.

Essas são as dicas que você pode encontrar aqui no Vida Organizada! Bons estudos!

Categoria(s) do post: Armazenamento, Áreas da Vida

Se tem uma coisa que eu concordo com a Marie Kondo, é com a sua recomendação para destralhar por categorias. Como funciona isso? Significa que, se você quiser destralhar seu guarda-roupa, por exemplo, você não precisa colocar tudo em cima da cama e ficar exausta(o) destralhando tudo. Você até perde o parâmetro quando lida com tanta coisa ao mesmo tempo. No entanto, se você destralhar hoje as suas calças, amanhã as camisas, tudo fica mais fácil e com mais qualidade.

destralhe-categorias

Categorias de roupas

  • Partes de cima
    • Camisetas
    • Blusinhas
    • Camisas
    • Suéteres e cardigans
    • Blazers, jaquetas e casacos
    • Coletes e quimonos
    • Regatas
  • Partes de baixo
    • Shorts e bermudas
    • Calças
    • Vestidos
    • Saias
  • Acessórios
    • Meias-calças
    • Cachecóis e pashminas
    • Lenços
    • Bolsas
    • Sapatos
    • Meias

O que saber o que eu devo manter?

Um exercício muito legal é você fazer algumas perguntas quando estiver lidando com cada categoria. Eu sugiro as seguintes, mas você pode personalizar:

  • Quais são as minhas peças preferidas desta categoria? Essa pergunta já te ajuda a descobrir coisas importantes, tais como: tecidos preferidos, cores que caem bem, cortes, quantidade de combinações, conforto, praticidade, entre outros atributos que podem ser importantes para você.
  • Se você tivesse que escolher apenas uma peça dessa categoria, qual seria a peça?
  • Se você tivesse que escolher apenas três peças dessa categoria, quais seriam essas peças?
  • O que elas têm em comum? Por que vocês as escolheu?
  • Por que você não escolheu as outras?
  • (Analise peça a peça) Essa peça veste bem em mim? Se estiver apertada ou larga, não serve. Tome providências – mande ajustar, doe, venda. Dica: Se a peça está apertada, mas você está em processo de emagrecimento, você pode guardá-la. Tenha bom-senso! No entanto, se essa mesma peça estiver manchada ou já um pouco gasta, eu recomendo que você a doe. Vale mais a pena comprar algo novo como recompensa quando você emagrecer que guardar algo que já não esteja em tão bom estado.
  • (Analise peca a peça) Essa peça tem uma cor que me favorece? Você pode saber mais sobre análise de cores para se conhecer melhor.
  • (Analise peça a peça) Essa peça tem um material de boa qualidade? E a costura dela? Tenho outra peça semelhante com uma qualidade superior? Se não, vale a pena manter, pelo menos enquanto não faço substituições com o tempo?
  • (Analise peça a peça) Essa peça é única no meu inventário? Se tenho mais de uma parecida, o que me levou a ter mais de uma? Quais as diferenças entre elas? Posso ficar apenas com uma?
  • (Analise peça a peça) Essa peça pode fazer parte de pelo menos três combinações de looks com outras peças do meu armário? Eu me sinto bem com esses looks? São algo que eu realmente usaria?
  • (Analise peça a peça) Essa peça que veste bem, mas não é de uma cor favorável, vale a pena manter no armário porque atende os outros requisitos?

Com as perguntas acima, você poderá ter parâmetros para decidir. Não estamos incentivando o desperdício! Leia aqui sobre o que fazer com as roupas.

Destralhar por categorias é menos traumático e mais certeiro. Depois me conta como foi a experiência para você.

Categoria(s) do post: Saúde

Quantos de vocês declararam 2016 como o ano de pegar mais leve, ir mais devagar e/ou desapegar? Eu tenho ouvido muito isso de diversas pessoas este ano, além de ser uma delas. Será que todo mundo está cansando de viver uma vida sobrecarregada e com muita correria?

desapego-2016

Essa sobrecarga de informações, de coisas a fazer e de oportunidades é relativamente recente. Talvez 10 anos? Não faz tanto tempo assim que passamos a viver (sem aviso!) em um mundo 24/7. O fato de o smartphone ter se tornado acessório praticamente obrigatório, as redes sociais nos deixarem conectados o tempo inteiro e a necessidade de melhor aproveitamento do tempo de trabalho (trazendo possibilidades como trabalhar em casa, para diminuir o tempo de trânsito e gastos com viagens) são mudanças de hábitos que transformaram culturas e têm mudado toda a nossa forma de trabalho e relacionamentos.

Antigamente (e, por antigamente, eu me refiro a 15, 20 anos atrás), a gente podia bater o ponto às 17 horas e ir para casa descansar. A cabeça conseguia se desligar do trabalho e dormíamos cedo. Tínhamos tempo para tudo o que queríamos fazer. Era comum até mesmo ter tédio! Hoje, o tédio foi substituído pelo cansaço, quando não pela exaustão.

Esse caminho não tem volta. Sempre teremos muita coisa para fazer. O envolvimento criativo em um trabalho significativo faz parte de um profissional engajado e isso povoa nossa mente de ideias, novos projetos e planejamentos. Queremos nos conectar rapidamente. Até o e-mail se tornou uma forma mais lenta de comunicação! Não atender o telefone virou ofensa. As pessoas falam mais rápido, executam mais rápido, tomam decisões mais rapidamente.

maisdevagar-2016

Isso não significa que devemos apenas entrar no furacão e sair voando desesperadamente com ele. Podemos fincar os pés em uma base sólida e aprender a desenvolver a força do “não” – tanto para os outros quanto para nós mesmos. Mas como a gente consegue dizer não se tem tanta coisa acontecendo, tantas oportunidades surgindo?

É aqui que entra a aplicação prática do que descobrimos com nossos valores, princípios e missão pessoal. E essa descoberta pode ser fácil. No fundo, você já tem alguns desses conceitos definidos aí dentro de você. Eles podem surgir em momentos-chave da sua vida – geralmente quando você passa por um momento muito difícil, de reformulações, frustrações, sobrecarga mesmo, e consegue enxergar com mais clareza o que quer e o que não quer para a sua vida.

A grande questão é que, se você não parar conscientemente, vai parar inconscientemente. Se o ritmo te incomoda agora, já está te incomodando antes mesmo de você perceber. E essa necessidade de querer pegar mais leve é um passo corajoso que você está dando, porque ele vai na contramão do que todo mundo acha mais correto hoje em dia. Parabéns por isso. Você deve ter se decidido justamente porque seu corpo, sua mente ou seu espírito já deve ter dado um sinal de alerta. E o simples fato de você tê-lo escutado é incrível e de uma intuição super bonita, de conexão mesmo com quem você é.

segredo2016

[Tweet “Não há nenhum segredo na forma de pegar mais leve a não ser começar.”]

Pare de se cobrar tanto. Pare de tentar ser perfeita(o). Ninguém é. Pare de querer fazer tanto. Curtir a vida – as conquistas que você alcançou até agora – não é crime. Dá para ir rápido, mas dá para chegar no mesmo lugar curtindo a trajetória também. Mesmo porque, se você não a curtir, pode ser que nem chegue lá. Aí tudo terá sido em vão mesmo.

Algumas coisas muito simples que você pode começar a fazer agora mesmo:

  • Pegue uma folha de sulfite e anote tudo o que vem à sua cabeça. Preocupações, coisas que precisa fazer, coisas que precisa lembrar. Apenas o fato de passar para o papel fará com que você já fique mais tranquila(o) por não estar armazenando algo que não precisava.
  • Respire com calma. Toda vez que se sentir nervosa(o), estressada(o), cansada(o), feche os olhos, por 3 minutos apenas, e preste atenção na sua respiração. Se algum pensamento vier, deixe ele ir embora. São apenas 3 minutos. Daqui a pouco você volta a trabalhar.
  • Faça uma atividade lúdica, fora do computador, de preferência. Se estiver em casa, brinque com o cachorro. Toque violão. Desenhe com os seus filhos. Pinte um daqueles livros de colorir que hoje em dia fazem sucesso. Cante sua música preferida. Regue as plantas.
  • Saia de casa (ou do escritório) e olhe para o céu. Contemple as nuvens, sinta a brisa nos seus cabelos. Feche os olhos e ouça os ruídos da rua.
  • Faça uma lista de tudo aquilo pelo qual você é grato(a) hoje. Pense na sua vida como é, e em quantas pessoas estão envolvidas para que ela seja da forma atual.

O segredo para pegar mais leve é simplesmente ir mais devagar. Agora mesmo. Se concentrando na única coisa que você deveria estar fazendo nesse momento. Se estiver almoçando, não mexa no celular. Coma direito, preste atenção nos sabores, no efeito da comida dentro do seu corpo. Pode pensar na vida, sempre. Faz parte. Mas, se a gente não for mais devagar, nunca consegue pensar nela. E o resultado a gente já conhece, não é?

Categoria(s) do post: Tecnologia

Ontem foi realizado o webinar gratuito “Organize suas metas em 2016 com Vida Organizada e Todoist” e o vídeo já está no ar! Você pode conferir clicando aqui ou vendo abaixo:

Algumas pessoas não conseguiram entrar ao vivo porque a sessão estava cheia. Infelizmente essa é uma característica técnica do programa utilizado para o webinar (ele permite mais inscrições que o número de pessoas que podem acessar porque não são todas que acessam, apesar de terem se inscrito), mas procurarei mudar suas configurações em um evento futuro. De qualquer forma, ontem mesmo ele já estava disponibilizado no YouTube para quem quisesse assistir.

Curta o canal no YouTube para saber primeiro quando entra um novo vídeo! <3

Espero que tenham gostado e que o webinar tenha sido útil. Obrigada!