Categoria(s) do post: Áreas da Vida

Estavam com saudade da categoria “Inspiração” aqui no blog? Hoje eu trouxe umas fotos lindas com ideias para uma decoração rústica e barata de Natal. Vejam só que gracinhas:

Na foto acima, temos pinhas, presentes embalados com papel craft e tags simples amarradas com barbante, vidros, tudo muito simples. A árvire feita com páginas de livros dá um toque todo especial. A única coisa comprada é a estrelinha do topo.

Esse detalhe do arranjo para a mesa traz um pequeno compartimento de ferro com velas, arranjos feitos de graminha, uma maça, pinhas e pequenos enfeites que podem ser feitos à mão. Daqui.

Como está a decoração de Natal da sua casa? Gostou deste post?

Meu nome é Thais Godinho e eu estou aqui para te inspirar a ter uma rotina mais tranquila através da organização pessoal.

Categoria(s) do post: Áreas da Vida

Já saiu a revista (online e gratuita) Sweet Paul de inverno, especial de Natal. Enjoy!

Essa revista, ao lado da Martha Stewart Living, é uma das minhas preferidas. Essa edição de inverno está linda e cheia de ideias legais para as festas de final de ano. As fotos trazem bastante inspiração para organizar os ambientes da nossa casa.

Clique aqui para ver a revista online.

Meu nome é Thais Godinho e eu estou aqui para te inspirar a ter uma rotina mais tranquila através da organização pessoal.

Categoria(s) do post: Áreas da Vida

Algumas pessoas, não importa o quanto se esforcem, estão sempre atrasadas. Você conhece alguma delas? Você é uma delas? Veja três dicas essenciais para mudar esse cenário que tanto prejudica a sua vida e a dos outros:

1. Tenha uma agenda, mesmo que simples

Tenha uma agenda simples para anotar seus compromissos e lembre-se de sempre anotá-los ali. Não é para anotar tarefas, mas compromissos mesmo: consultas, reuniões, encontros, viagens. Uma dica para ajudar é anotar os compromissos sempre com uma margem de 15 minutos, ou até meia hora. Se você tem uma reunião às 11h, por exemplo, marque às 10h45. Não seja otimista com relação aos seus horários, pois obviamente isso não está funcionando. Desnecessário dizer que essa agenda deve estar SEMPRE com você, onde quer que você vá. Não perca o controle dela.

2. Defina prioridades

Todos nós matamos diversos leões devoradores do tempo no dia a dia. O dia tem 24 horas para todo mundo e todas as pessoas têm problemas. Não use a desculpa da “falta de tempo” para tudo. Isso é chato e as pessoas têm toda a razão em discordar de você, pois o tempo é o mesmo para todos. Assim, você precisa definir prioridades o tempo todo, senão não terá nunca um norte para realizar suas tarefas e chegar em tempo aos seus compromissos.

3. Assuma a responsabilidade

Não marque compromissos próximos um ao outro, pois você não conseguirá dar conta. deixe uma margem de pelo menos meia hora entre cada um deles. Sim, você precisará dizer não algumas vezes e adiar compromissos, mas é isso o que as pessoas organizadas fazem. Todos temos mil coisas para fazer, mas isso não significa que precisamos fazê-las uma atropelando a outra.

Comece já a ter controle da sua vida, pois ninguém pode fazer isso por você.

Meu nome é Thais Godinho e eu estou aqui para te inspirar a ter uma rotina mais tranquila através da organização pessoal.

Categoria(s) do post: Áreas da Vida

As sete ideias mais fofas que eu encontrei no Pinterest e que com certeza vou fazer em casa para o Natal:

Bolas de Natal precisam necessariamente de uma árvore? Acho que não.
Se sua casa não tiver espaço para árvore, seja criativo(a)! E ainda dá para envolver as crianças.
Bolinhas de Natal ganham mensagens personalizadas com uma simples caneta de escrever em CD!
Um barbante e alguns enfeites podem deixar a sua janela muito mais especial.
Com caneta-corretor de texto, você pode personalizar vidrinhos e copos.
E que tal montar o guardanapo como se fosse um chapéu de duende?
Esse é o meu preferido: anexar fotos suas com as pessoas presenteadas. É muito amor, gente.

Gostou da seleção?

Meu nome é Thais Godinho e eu estou aqui para te inspirar a ter uma rotina mais tranquila através da organização pessoal.

Categoria(s) do post: Armazenamento, Áreas da Vida

Oi Thais!

Primeiro queria dizer que a-d-o-r-o teu blog e ele mudou minha vida. Indico para todo mundo.
Sempre me considerei uma pessoa organizada, mas contigo aprendi que dá para fazer muito mais. Parabéns pelo teu trabalho!

É muito interessante essa ideia de compartilhar dicas, e resolvi escrever para compartilhar uma ideia que eu tive para organizar meus chinelos e sandálias na sapateira.

Trata-se de um organizador reciclado, muito simples, feito com caixas de leite. Basta guardar e reciclar a caixa completa com as caixinhas dos 12L, cortar a parte de cima, lavar bem, e encaixar as caixinhas de volta colando para que fiquem unidas.

O meu organizador eu ainda não forrei, mas ainda quero enfeitá-lo com papel presente ou tecido.

Fica a dica.

Fernanda C.

Seguem as fotos da sapateira da Fernanda:

Sem dúvida uma ideia barata e que soluciona um problema comum, especialmente para quem guarda sandálias e outros calçados no guarda-roupa.

Categoria(s) do post: Áreas da Vida

O principal motivo para fazer uma pessoa economizar dinheiro, sem dúvida, é pensar que a qualquer momento pode acontecer alguma emergência e esse dinheiro guardado se fará necessário. Alguns exemplos de emergências comuns são: internações médicas (que envolvem muitos remédios), consertos caros no carro ou em casa, animal de estimação precisando ser operado, uma viagem de emergência, um falecimento, um item essencial que quebra em casa etc. O fato é que precisamos ter uma reserva financeira para apagar esses incêndios.

A forma mais comum é “guardar 10% do salário todo mês”. Mas será que conseguimos?

Algumas maneiras de economizar dinheiro

  • Cancele assinaturas de revistas, jornais, aplicativos no iPad e outros. Se você está com dificuldades financeiras, ter essas assinaturas não é prioridade.
  • Leve comida de casa para o trabalho. Almoçar fora todos os dias traz um impacto enorme ao seu orçamento. Levando a comida de casa você também terá gastos, mas eles serão menores.
  • Economize um pouco mais em casa. Sou daquelas pessoas que não gosta de economizar com comida, mas você pode tentar fazer substituições sempre que possível, especialmente com carnes.
  • Procure sempre novas oportunidades de ganhar dinheiro. Muitas pessoas hoje têm seus empregos e uma atividade adicional que traz algum rendimento extra. Se esse for o seu caso, veja como pode potencializar essa outra atividade.

Como se precaver contra emergências

  • Estabeleça uma meta do quanto precisa ter guardado em dinheiro e tente chegar a ela. Algumas pessoas consideram seis meses de salário uma boa meta.
  • Verifique constantemente seus bens. A manutenção recorrente pode evitar o acontecimento de maiores desastres. Isso vale também para a saúde, como consultas médicas frequentes e idas constantes ao dentista.
  • Analise cada conta que você paga em casa e veja se é realmente o caso de ter o serviço contratado. TV a cabo, por exemplo. Analise de acordo com as suas necessidades.
  • Deixe a forma de resgate mais acessível. De nada adianta guardar dinheiro se, quando você precisar em uma emergência, não puder resgatá-lo. A poupança pode ser a melhor opção ainda.

E você, como lida com essa questão? Acha importante ter esse fundo de emergência? Você consegue mantê-lo? Já precisou utilizá-lo?

Categoria(s) do post: Áreas da Vida

Foi publicada já há algum tempinho, mas só agora postei aqui: fui entrevistada pela revista Veja para falar um pouquinho sobre dicas de organização para cozinhas.

A pedido do Morar em SP, Thais elencou cinco dicas para deixar a cozinha nos trinques. Quem sabe assim você não se anima a receber os amigos em casa para um jantarzinho de final de ano? Sem filas, sem hora para acabar, sem ter de dividir conta no final…

Veja a matéria completa aqui. Obrigada, Mariana!

Meu nome é Thais Godinho e eu estou aqui para te inspirar a ter uma rotina mais tranquila através da organização pessoal.

Categoria(s) do post: Estudos, Áreas da Vida

Eu não gosto de postar no blog dicas sobre situações pelas quais eu não passei, pois gosto de dar legitimidade ao blog. No entanto, existem alguns temas que frequentemente me são solicitados, e tudo o que eu posso fazer é entrevistar algumas pessoas que tenham passado por isso e ler muito material de referência para conseguir montar um post interessante para vocês.

Como muitas pessoas estão solicitando dicas de organização para quem estuda para concurso público, fui atrás das informações para montar uma série de posts que será dividida em quatro partes:

  • Parte 1 – Como começar
  • Parte 2 – Como estudar antes do edital
  • Parte 3 – Como estudar depois da autorização
  • Parte 4 – Como estudar depois do edital

Este primeiro post, então, traz dicas de como começar a estudar para concursos. Talvez você já tenha pensado no assunto e não levou adiante porque não sabia como fazer. Ou talvez você tenha começado, estudou uma apostila para um concurso, não passou e desistiu, mas a ideia de voltar nunca saiu da sua cabeça. Ou talvez você já tenha passado em um concurso e queira voltar a estudar para outro. Seja qual for a sua situação, eu espero que este post possa contribuir de alguma maneira positiva no seu trajeto.

Separei algumas dicas para quem pretende começar e não tem ideia, ou está confuso a respeito. Essas dicas são importantes para “preparar o terreno”, para que você comece a estudar logo em seguida. São elas:

1. Encontrando a sua motivação

Muitas pessoas não conseguem levar adiante o estudo para concursos porque não encontraram sua real motivação. Lembro de um relato do professor Marcondes Fortaleza sobre isso. Ele disse que, desde novo, queria passar na faculdade de Medicina. Estudou, estudou e não passou. Mas ele trabalhava na área de contabilidade e sugeriram a ele que fizesse Ciências Contábeis. Ele pensou: “Ah, em CC eu passo!”. Foi lá, fez a prova confiante e passou. O ponto interessante é que ele fez a quantidade de pontos suficientes para passar em Medicina! Ou seja, a auto-confiança foi fundamental, e talvez ela tenha vindo do inconsciente dele quando encontrou sua verdadeira motivação.

Acho engraçado como as pessoas costumam optar por concursos públicos para ter um bom salário e estabilidade (afinal, ninguém nasce com o sonho de ser escrevente ou fiscal). Não tem nada de errado com isso porque, afinal, a iniciativa privada está cada vez mais competitiva e difícil e vivemos preocupados com demissões, salário, formação etc. Mas é importante conhecer o cargo que você pretende concorrer. De repente, ao encontrar um cargo que você realmente goste, você encontre a sua motivação. Ou, pelo contrário, você pode descobrir que o cargo que você tinha em mente não é muito legal, independente do salário.

Outra forma de encontrar a sua motivação é pensar nas principais dificuldades que você tem na sua vida. Talvez você tenha filhos e um emprego instável, pague aluguel, com um salário não tão bom, dívidas e muitas outras dificuldades. Quem vive dessa maneira não precisa pensar muito para encontrar a sua motivação, porque ela é óbvia. Mas, se não for o seu caso, você deve olhar para dentro de você e encontrar o que realmente te motiva a passar em um concurso para avaliar se é isso mesmo que você deseja para a sua vida. Sem essa motivação, você não conseguirá manter a disciplina para estudar. A jornada é longa e você precisará muito dela nos momentos mais difíceis. Se ela não for forte o suficiente, você não conseguirá prosseguir.

2. Escolhendo a sua área

Em todas as fontes que eu pesquisei sobre preparação de estudos para concursos, a recomendação é a mesma: escolha uma área e atenha-se a ela. Estudar para diversos concursos é furada, pois você não conseguirá estudar suficientemente as matérias necessárias. Você não precisa escolher um concurso específico no momento, mas é importante definir uma área, pois isso delineará seus estudos. As áreas mais comuns de concursos são: tribunais, polícias, fiscais, bancos, escolas.

A importância de escolher uma área é saber que matérias você estudará. Os concursos da mesma área costumam ter muitas matérias em comum. Sendo assim, mesmo que você foque em um concurso específico, você estará apto a prestar concursos semelhantes, pois estudará basicamente a mesma coisa, com poucas matérias específicas para cada um deles.

A escolha da área está diretamente relacionada às suas afinidades. Se você não gosta de exatas, pode não escolher a área fiscal, por exemplo. Acho isso relativo porque muita gente de humanas acaba escolhendo concursos da área fiscal e passando sem problemas – basta estudar, e estudar muito! Mas pode ser que você queira trabalhar escrevendo, por exemplo, e escolha a área de tribunais. Por isso é importante conhecer os cargos. Quando você escolhe alguma área com a qual você já tenha afinidade, pode ser até que você tenha um background de algumas matérias (se você for formado em Direito, pode ter mais facilidade para estudar as matérias relacionadas), e tudo isso facilita a sua preparação.

Enfim, a dica importante é não estudar para ser auditor da Receita Federal enquanto está estudando para ser escrevente do Tribunal de Justiça. Não dá. Você vai ficar maluco e não conseguirá absorver tanta informação ao mesmo tempo. Foque em uma área e torne tudo mais fácil.

3. Convencendo os familiares e amigos

Estudar para concursos vai te transformar em uma pessoa diferente para as outras. Você vai precisar mudar sua rotina e seus familiares e amigos vão estranhar. É muito difícil, especialmente para quem não mora sozinho. Quem é casado e tem filhos, então, enfrenta diversas dificuldades porque os filhos pequenos, por exemplo, não entendem. A rotina da casa muda. Quem vai limpar a sua parte? Preparar o jantar? Lavar a louça? Envolve uma mudança grande no dia a dia do casal e, por isso, é importante ter essa conversa.

Seu marido ou esposa deve ser compreensivo e dar suporte, porque será um período difícil. Se puderem contratar um(a) diarista, façam isso. Tudo o que puder ser feito para facilitar a rotina da casa deve ser implementado. E, para convencer seu(sua) companheiro(a), não é tão difícil: basta explicar qual é a sua motivação, e ela deve ser suficiente. Todo casal conhece as dificuldades pelas quais passa e tomar uma decisão como essa só mostra sua preocupação em melhorar, resolver os problemas. Sendo assim, é natural que a pessoa com quem você vive não só entenda como te dê suporte. Mas é importante “mostrar serviço” – estudar de verdade, e não usar o tempo como desculpa para fazer outras coisas. Nos próximos posts vou falar como conciliar os estudos com o trabalho e a família. Se você estiver realmente compromissado(a), fatalmente seu(sua) companheiro(a) observará isso e te ajudará.

O mais difícil, realmente, é lidar com os filhos que não entendem, tadinhos. Você terá que ser malabarista. Também não pode abandonar a sua vida e o suporte aos seus filhos, que são seus dependentes, de forma total. É importante balancear. Vou falar mais sobre isso no próximo post.

Os amigos também não irão entender – só darão razão depois que você passar. Então não se sinta culpada(o) recusando convites para churrascos e baladas. E sim, desnecessário dizer que você precisará fazer isso. Você está entrando em outro mundo agora!

4. Montando um bom ambiente de estudos

Você precisará de um lugar para estudar que seja eficiente. Se você tiver um cômodo da sua casa que você possa utilizar somente para este fim, ótimo! Se não tiver, será necessário pensar em outras maneiras (colocar a mesa no quarto, estudar em uma biblioteca etc). O ambiente precisa ser calmo, silencioso e com todo o seu material disponível. É necessário ter uma mesa, uma cadeira confortável e todo tipo de recurso que te ajude a obter silêncio, como protetores auriculares utilizados na área de segurança, se sua casa for muito barulhenta.

A mesa pode ser simples, mas sem distrações e com uma altura ideal. O Alex Meirelles deu uma dica que achei muito engraçada no livro dele, sobre a cadeira: ele disse para comprar a cadeira mais confortável que puder, não importa se não combina com a decoração. “Deixe para pensar em decoração depois que passar no concurso”, ele disse, e eu dei risada, porque sei que pensamos nisso. Não pense! Invista em uma boa cadeira pois você passará muitas horas sentado(a) nela estudando. Se a cadeira for ruim, você sentirá muitas dores e terá menos disposição pra estudar.

Outra dica do Alex é a de colocar imagens e frases de motivação no seu ambiente de estudos. Ele colocou a foto de um carro que queria comprar quando passasse, além do holerite de um amigo já concursado e frases como “força, guerreiro!”. Tudo isso serve de incentivo e pode sim ser utilizado.

À medida que você for adquirindo materiais, é importante organizá-los, mas falarei mais sobre isso nos posts seguintes.

5. Entendendo o mundo em que você está se envolvendo

Você está entrando em outro planeta, onde as pessoas normais te olharão estranho e seus amigos não terão muito assunto com você. Um mundo onde o normal é abdicar de tudo o que for supérfluo para conseguir estudar. Onde ir a um churrasco no sábado significa abrir mão de oito horas de estudo facilmente. Onde você gastará 100 reais com um livro porque sabe que seu primeiro salário de concursado pagará esse valor com folga.

Uma boa maneira de entrar no clima é participar de fóruns na Internet, pois você ficará sempre informado(a) e pode fazer amizades, trocar dicas e informações. O fórum mais famoso é o Fórum Concurseiros, mas existem grupos e páginas no Facebook também. A grande verdade é que você não terá muito tempo para acessá-los (sinceramente), mas uma vez por dia pode ser suficiente para se manter informado.

Estudar para concursos, como concurseiros famosos falam, é uma corrida de resistência, não de velocidade. É uma jornada que demanda disciplina e muita dedicação. Passar em concursos difíceis leva meses, até anos. Como o famoso “guru dos concursos” William Douglas fala, “concurso não se faz para passar, mas até passar”. Ter consciência disso é o primeiro passo para domar a ansiedade toda vez que for publicado algum edital interessante.

Espero que essa série de posts ajude quem estiver começando essa jornada. No próximo texto, falarei sobre a organização dos estudos antes da publicação do edital.

Categoria(s) do post: Áreas da Vida

Oi pessoal, tudo bem? Estou escrevendo este post para agradecer todo mundo que votou no Vida Organizada para o prêmio Top Blog 2012. O blog agora está no Top 3 por voto popular na categoria “Casa e Decoração”, ou seja, muito, mas muito obrigada mesmo a quem votou! O mais importante disso tudo, para mim, é saber que o blog só chegou lá porque os leitores votaram. Mais uma vez então, obrigada por tudo, pessoal! Espero que vocês tenham uma boa semana. Beijo!

PS – O resultado final será divulgado no dia 10 de dezembro. Vamos torcer! =)

Categoria(s) do post: Áreas da Vida

Comprei a revista Você S/A – Especial Previdência, que é um assunto que muito me interessa, e gostei da edição. Achei pequena e que poderia ter mais matérias, mas as presentes são boas.

Na revista, por exemplo, você encontra:

  • Como mapear a sua aposentadoria – quanto investir em cada idade, previsões etc;
  • Como economizar desde os 25 anos para se aposentar aos 65;
  • Como se planejar para fazer uma viagem dos sonhos, um curso mais caro ou realizar qualquer outro sonho;
  • Informações sobre as taxas de juros em diversas formas de previdência;
  • Informações sobre planos de previdência a partir de 25 reais por mês;
  • O que fazer quando precisar resgatar o dinheiro;
  • Quais os fundos de previdência mais rentáveis;
  • Vantagens e desvantagens do plano corporativo de previdência.

Ou seja, traz temas importantes e ensina o básico para quem nunca pesquisou a respeito. Serve como um bom guia.

Você tem algum plano de previdência? O que pensa a respeito?

Categoria(s) do post: Áreas da Vida

Já que o nosso tema de novembro é Finanças, trouxe hoje um post polêmico para vocês!

A fonte é o site da revista Época Negócios:

Quer economizar mais de R$ 8 mil por mês (cerca de US$ 4 mil)? Uma contadora norte-americana dá a receita: procure comida no lixo, troque o papel higiênico por sabonete para lavar as partes íntimas após usar o banheiro, participe de testes para novos remédios em troca de dinheiro, corte seu próprio cabelo, lave suas roupas enquanto está no banho e vá para o trabalho correndo em vez de usar o metrô.

É dessa forma que Kay Hashimoto pretende economizar US$ 250 mil (R$ 520,6 mil) até o próximo ano. Foi assim também que ela conseguiu comprar e pagar em apenas nove meses uma casa no Harlem, em Nova York. “Eu sempre fui econômica, mas cheguei ao extremo depois que fui demitida do meu emprego quando houve o estouro da bolha das empresas pontocom”, disse em entrevista ao jornal New York Post, após se tornar a estrela do programa Extreme Cheapskates (algo como “mãos de vaca ao extremo”, em português), exibido nos Estados Unidos.

Em busca de alguma segurança, Kay decidiu viver como se fosse ficar desempregada a qualquer momento para sempre. Por mês ela gasta apenas US$ 15 com alimentação, por exemplo. O segredo da economia , ela explica, está em fuçar no lixo dos estabelecimentos comerciais de bairros nobres, como o Upper West Side. “Os consumidores das áreas ricas esperam que todos os seus produtos sejam perfeitos, então as lojas acabam jogando fora itens que ainda estão bons para consumo”, justifica.

Ela também responde a pesquisas online em troca de vale-presentes, testa produtos para ganhar amostras grátis e participa de testes para novos medicamentos. Foi dessa forma que durante cinco anos ela usou um método contraceptivo gratuitamente.

Seu método para lavar as partes íntimas com sabão após usar o banheiro também ganhou destaque especial no programa. “Eu não acredito que seja válido gastar dinheiro com algo que depois você simplesmente vai jogar fora, como papel higiênico”, afirma.

O desprendimento da contadora, no entanto, tem limites. Apesar de ter mobiliado sua casa com móveis encontrados na rua, ela se recusa a utilizar um colchão usado por medo de que tenha insetos. A solução? Dormir em tapetes de ioga usados. Muito mais seguros!

Os gastos totais da contadora incluem US$ 15 com alimentação, US$ 0,17 com pasta de dentes, US$ 237 com o condomínio e US$ 1 mil com um financiamento. Os US$ 4 mil restantes vão direto para a poupança.

Solteira, ela não tem planos de se casar ou arrumar um namorado. “Prefiro ser solteira e fuçar o lixo do que viver com alguém que não suporto”, diz.

Bom, é fato que os norte-americanos (não só eles) desperdiçam muita coisa e que é possível sim encontrar alguns itens no lixo que possam ser reutilizados. Mas comida? Acho que eu não teria coragem – a não ser, obviamente, se não tivesse qualquer outra opção na vida, como é o caso de muita gente, infelizmente.

O que não dá para negar é que ela faz uma economia e tanto! E você, encararia?

Categoria(s) do post: Áreas da Vida

Organizar a vida é um processo. Um hábito. Não é uma coisa que você faz hoje e amanhã está tudo certo. Se você organizar o seu guarda-roupa impecavelmente hoje e amanhã guardar tudo de qualquer jeito, qual o resultado? Bagunça de novo. O mesmo vale para a organização de modo geral.

Outra coisa importante sobre organização é que não é feita do dia para a noite. Esqueça essa ideia de tirar um dia para se organizar. Você não precisa disso! Fazer um pouco todos os dias é o que faz diferença e, com o passar do tempo, você pode ir incorporando novos hábitos no seu dia a dia.

Por isso, nada de adiar! Nada de esperar a segunda-feira ou as resoluções de ano novo! Comece agora mesmo a se organizar com as dicas abaixo:

Leia os textos do blog. Todos os dias o blog tem dicas novas e, desde 2006, já foi publicado muito conteúdo. Acompanhe o blog, implemente as recomendações que lhe parecerem pertinentes e atendam suas necessidades atuais de organização e tire dúvidas nos comentários de cada texto. Você pode cadastrar seu e-mail na lateral do blog –> e receber as dicas por e-mail ou acessar o site diariamente. Também são postadas dicas em formatos diferentes nos seguintes canais: YouTube, Instagram, Twitter, Facebook e Pinterest.

Conheça também os cursos do blog, caso você precisa de um enfoque mais prático e enxuto do conteúdo ensinado aqui.