Categoria(s) do post: Áreas da Vida
Imagem: Google

A gente vive reclamando que precisa de mais horas por dia ou mais dias na semana. 2012 é um ano bissexto, o que significa que temos um dia a mais. Você está fazendo bom uso dele? Qualquer coisa que você fizer hoje é melhor do que não ter feito nada, porque nem era para esse dia existir! Anime-se, março vem aí!

Meu nome é Thais Godinho e eu estou aqui para te inspirar a ter uma rotina mais tranquila através da organização pessoal.

Categoria(s) do post: Áreas da Vida

Hoje levamos o Paul ao novo pediatra, que eu escolhi de propósito por ser homeopata. O Anderson não gostou, eu ainda estou em dúvida. A homeopatia trabalha bastante com o lado preventivo e o fortalecimento do sistema imunológico, então ele passou alguns medicamentos naturais para o Paul tomar antes da chegada do inverno para ele não ficar com princípio de pneumonia como no ano passado. O Anderson não gostou de ele ter que tomar remédio estando bem de saúde, então ainda não sei se marcamos outro médico ou mantemos esse. Eu gostei dele. O Paul adorou, eles desenharam juntos e não chorou nenhuma vez. Achei a consulta bem bacana, de modo geral. Ele passou o celular dele e pediu para ligar sempre que precisarmos. Minha opinião está bem dividida.

No geral, Paul está bem: pesando 12,5kg e medindo 88cm, bem pouco acima da média da idade, mas suficientemente bom. Sobre a agitação, ele falou muito da mudança e que o Paul sente a nossa ansiedade. Reforçou que dormir das 22h às 7h é muito pouco (obrigada!) e que, se for o caso de ele estar com sono e não conseguir relaxar, podemos fazer uso de um medicamento de Melissa.
Hoje ele não dormiu à tarde, mas acabou de ir dormir (são 19h40). Aguentou bem à tarde, apesar de eu achar que, se tivéssemos colocado-o para dormir, ele teria dormido. Porém, não ficou manhoso ou aparentando cansaço. Vamos ver como será o sono dele.

***

Um rápido adendo sobre o dia de hoje dando sequência à temática do post anterior:

Acordei às 6h, coloquei a roupa do Paul para lavar e limpei os dois banheiros. Às 7h30, tomei banho, café e fui para o trabalho, onde fiquei até às 13h. Peguei dois ônibus com um sol absurdo de quente lá em cima, cheguei em casa, almocei e fomos levar o Paul ao pediatra, a pé, pois é relativamente perto e não tem ônibus até lá. Ficamos das 14h30 às 16h30 lá (!!!), e eu fui correndo (mesmo!) para a consulta com o ortodontista que, por sorte, é no mesmo bairro, enquanto o Ande veio pra casa fazer a janta com o Paul. Depois do ortodonto, fui a uma lojinha comprar duas lixeiras para a gente (pois é), depois passei em duas escolas de idiomas para ver os preços dos cursos de conversação (vou ter que fazer). Fiz teste oral de inglês, provinha etc. Depois passei na farmácia, no hortifruti, e finalmente cheguei em casa. Tomei banho, jantei, banho no Paul, colocar para dormir, Ande foi ao mercado e eu vou resolver minhas pendências da lista de tarefas (incluindo casa, estudos e blog). Com sorte, até às 22h, porque quero dormir cedo. E é isso. Imaginem!

Meu nome é Thais Godinho e eu estou aqui para te inspirar a ter uma rotina mais tranquila através da organização pessoal.

Categoria(s) do post: Casa

Basta responder três perguntas:

1. Você usa essa peça sempre? Ela faz parte do seu estilo?

Se uma peça não combina com você, não tem porque mantê-la no armário. Eu sei como é – estava com um preço ótimo, na hora pareceu linda, mas ela simplesmente não combina com nenhuma roupa que você use. Nesses casos, vale a pena assumir a má compra e doar para alguém que possa aproveitá-la melhor. Se ela estiver nova, você pode até mesmo tentar vendê-la.

2. Você usou essa peça nos últimos seis meses? Ou no último ano?

Se você não usou essa peça nos últimos doze meses, é bastante provável que não venha a usar nos próximos doze. Pode acontecer uma ou outra exceção, mas você saberá reconhecê-las.

3. Essa peça serve em você atualmente?

Se uma peça não serve mais em você, não há motivo para mantê-la. Talvez você guarde aquela calça jeans que servia quando você era adolescente porque ainda tem esperança de que volte a servir. Ok, é até saudável manter UMA peça nostálgica para servir de estímulo para emagrecer – outra coisa é manter um guarda-roupa inteiro. Tenha somente peças que te sirvam.

Como evitar compras desnecessárias

  • Compre quando estiver precisando de algo específico. Dessa forma, fica mais fácil comprar, pois você terá um foco e não gastará seu dinheiro com outra(s) peça(s) – ou pelo menos deixará essa iniciativa mais difícil.
  • Quando precisar comprar, escolha peças de boa qualidade. Como você vai estar comprando menos, compensará o dinheiro investido.
  • Não compre uma peça que servirá quando você “perder 3ks”. Compre somente roupas que sirvam perfeitamente.
  • Com raríssimas exceções, evite comprar peças de roupa que sejam muito diferentes do que você usa no dia-a-dia. Mesmo que você queira mudar completamente o seu estilo, sempre é melhor ir gradualmente. Compre peças parecidas com as que você já tem e que sabem que vestem bem. É muito provável que, se você não tem um vestido bandage, é porque ele não fica muito legal no seu corpo, então não invente para não deixar a peça encostada depois.
  • Compre peças de roupas que combinem com as suas. Uma boa regra ao pegar uma peça na loja é pensar se ela combina com pelo menos três peças do seu guarda-roupa. Se combinar, a compra vale a pena porque você sabe que terá como usar.

Como doar

  • Procure instituições de caridade na sua cidade.
  • Se a sua cidade não tiver essas instituições, informe-se nas igrejas, que geralmente costumam recolher doações.
  • Se a peça for de marca ou quase nova, você pode tentar vendê-la em um brechó ou pela internet.
  • Organize um bazar com as suas amigas e incentive-as a destralhar o guarda-roupa também.
  • Aproveite aquelas promoções de farmácias e supermercados quando estiverem recolhendo doações de roupas para doar a sua parte.

Você não precisa de drama – precisa de espaço. E outras pessoas precisam das roupas que você não usa mais. Doe.

Meu nome é Thais Godinho e eu estou aqui para te inspirar a ter uma rotina mais tranquila através da organização pessoal.

Categoria(s) do post: Áreas da Vida

O fim de semana que passou foi o nosso primeiro final de semana do countdown, que é a forma que eu estou chamando os cansativos sábados e domingos que teremos até o final das minhas aulas semanais, em julho. E, pela primeira vez em muito tempo, eu estou seriamente considerando diminuir o meu ritmo para uma série de atividades que eu tenho feito.

Fui no sábado bem cedo para São Paulo. Acordei antes das 5h da manhã para me arrumar e sair de casa às 6h. Não tinha táxi em nenhum ponto e a central não atendia nenhuma chamada. Lembrei de São Paulo, onde só no bairro onde morávamos existiam três pontos 24h sempre com táxis disponíveis. Como estou em um processo mental de ver sempre o lado bom da cidade onde estamos morando e parar de comparar com São Paulo, peguei minhas coisas e saí no escuro na rua (horário de verão), esperando um ônibus que me levasse para perto da rodoviária (não tem nenhum direto). Ele passou 6h40. Na rodoviária daqui, peguei o ônibus das 7h10 para São Paulo e, em vez de ir até a rodoviária de lá, desci antes na Marginal para ir de táxi, pois já eram 8h15 (e minha aula começava às 8h30). Depois de uma breve espera, consegui chegar com apenas 15 minutos de atraso. Na pós, tive aula até às 17h (a aula continuou, mas eu precisei sair porque tinha um compromisso). havia sido organizado um show em homenagem ao George (Harrison) e eu tocaria com alguns amigos em abertura para a banda principal. Precisávamos estar no bar às 17h, mas cheguei depois das 19h.

Paul ficou na casa da minha sogra. Ele ficaria com o Ande, mas a banda dele teve um show agendado de última hora e precisou ficar lá. Tudo bem, mas eu me senti mal com isso. Nós temos uma “regrinha” meio velada que é: tudo bem o Paul ficar na casa da minha sogra (ele adora e, meus sogros, nem se fala), mas um dos dois precisa estar disponível caso precise fazer alguma coisa. Então assim, se eu preciso fazer uma viagem a trabalho, o Ande fica por perto. Mesmo que ele toque, ele está a minutos de distância e com carro. Então, se no sábado ele estava tocando e eu também, é uma situação que nos deixa aflitos, pois ficamos inacessíveis. Claro que não aconteceu nada, claro que ninguém espera, mas vocês podem imaginar como eu me sinto. No final das contas, foi muito divertido e o Ande acha que eu devo me dedicar mais a isso, pois é algo tão parte de mim e que só não é minha profissão porque, né, eu amo a minha carreira. Mas que eu deveria me dedicar mais, e eu também acho, pois me faz muito bem.

O problema foi ter acordado 4h e pouco da manhã e ir dormir 24h depois, sem ter parado um só minuto durante todo o dia. Ou seja, não é que eu acordei cedo e fiquei descansando, na piscina, de férias ou vendo tv. Fiquei correndo como barata tonta para lá e para cá durante todo o tempo. Quando eu deitei na cama, eu desabei. E, no domingo, não pude acordar tarde porque ficaríamos com o Paul na minha avó e ainda teríamos que voltar para casa.

Nosso trajeto não é tão cansativo, mas não deixa de ser. Vamos de táxi até o metrô, pegamos dois metrôs (baldeações), chegamos na rodoviária, compramos a passagem, esperamos o ônibus chegar (geralmente uns 40 minutos), viajamos, chegamos, pegamos outro táxi até em casa e, puft, lá se foram mais de 3 horas de trajeto rapidamente, quando não mais. Ajeitamos a viagem para o horário da soneca dele e ele dorme quase 2 horas numa boa, apagadão, no nosso colo. Mesmo ele ficando bem, eu não gosto dessa situação, acho cansativa para todos e especialmente para ele. Ontem mesmo, quando chegamos, ele estava morrendo de sono à noite mas não conseguia “desligar” – e não houve suco de maracujá + banho + ritual do sono que resolvesse. Ele foi dormir quase 22 horas, e isso porque acabou o horário de verão (senão seriam 23 horas).

Além de toda essa alteração na rotina do Paul, existe a nossa vida. Eu não descanso e não conseguimos fazer mais nada, de limpar a casa (aquela limpeza mais caprichada no final de semana) a passear, brincar com o Paul no condomínio, consertar coisas, enfim, atividades que temos quando não estamos trabalhando. Ontem, às 19h, eu estava indo ao mercado e, na volta, cansadérrima, ainda tive que dar um jeito nos banheiros, separar a roupa suja etc. (o Ande estava cuidando de outra parte). E, mesmo assim, não conseguimos fazer quase nada. Parei para ver o Oscar e tive um sono fortíssimo que me derrubou, e eu sei que isso só acontece quando estou realmente exausta.

O que me assusta nessa história toda é que foi somente o primeiro final de semana. No final deste mês, eu preciso entregar o pré-projeto da monografia e tenho MUITOS livros para ler e artigos para estudar. Tenho o blog. Tenho o meu trabalho e um monte de projetos externos que ele demanda (como estudar inglês, por exemplo). Tenho os meus projetos musicais. Tenho a minha saúde. Tenho a minha família.

Vocês sabem que eu sou organizada e, ok, está tudo sendo tocado direitinho, não tem nada atrasado ou deixando de ser feito. Mas eu não tenho a menor tranquilidade atualmente. Eu não estou conseguindo relaxar pois, ao chegar em casa, eu sempre tenho muita coisa para fazer. Meu medo é a minha saúde começar a pifar – já tenho sentido dores muito fortes nas pernas e nas costas e o sono está picado (acordo a noite toda). Cada dia tenho um montão de coisas para resolver em todos os setores e não sei como eu faria se não tivesse um sistema para organizar tudo, mas mesmo assim eu gostaria de ter mais ajuda. Apesar de eu apoiá-lo, a profissão do Ande está pesando bastante (ele faz shows todos finais de semana, isso quando não precisa viajar para fazer shows em outros estados). Um final de semana que não levamos o Paul para São Paulo vira um pesadelo de cobranças e choradeiras que eu não tenho a menor estrutura para suportar no momento. E não ter carro pesa bastante, mas o Ande está tirando carta só agora e eu vou tirar somente quando acabar a pós, pois farei as aulas aos sábados.

Além de um montão de outras coisas que eu não quero escrever aqui porque eu ainda valorizo a privacidade da nossa família, mas que estão acontecendo à nossa volta e influenciando em nossa vida.

Eu terei aulas todos os sábados até o final de junho, o que me dão 4 meses de intensos finais de semana daqui para a frente. Mesmo nos feriados, terei que viajar, para o restante da família ver o Paul. Também preciso aproveitar para comprar algumas coisas para a gente e farei isso nos finais de semana, mas sabem? Só está extremamente difícil. O que me deixa melhor é pensar que, em julho, não terei mais aulas (só orientação para a monografia, até outubro) e, no final do ano, compraremos um carro. Quando isso tudo acontecer, mesmo indo para São Paulo nossa vida ficará 300% menos cansativa, e é isso o que eu projeto.

Meu nome é Thais Godinho e eu estou aqui para te inspirar a ter uma rotina mais tranquila através da organização pessoal.

Categoria(s) do post: Saúde

Todos(as) nós sabemos a importância de comer salada no dia-a-dia, mas podemos deixar esse hábito de lado por alguns motivos:

1 – Não temos tempo para lavar e preparar
2 – Comer salada pode ser repetitivo

A questão do tempo é aquela de sempre: precisamos fazer um esforço e, se for prioridade, conseguiremos fazer. Com relação à variedade, eu vou citar aqui uma dica dada em um livro do Jamie Oliver (famoso chef britânico) – basta escolher um ingrediente de cada categoria a seguir e juntar todos para preparar uma salada nada tediosa. Confira!

Macio

  • alface lisa
  • alface folha-de-carvalho
  • alface-de-cordeio
  • agrião

Crocante

  • alface-romana
  • alface little gem
  • chicória
  • radicchio

Ervas

  • hortelã
  • manjericão
  • salsa
  • rúcula

Legumes

  • pepino
  • tomate
  • cenoura
  • aipo

Queijos

  • parmesão
  • muzzarela
  • feta
  • gorgonzola

Cobertura

  • sementes diversas tostadas
  • pinólis tostados
  • croutons rústicos
  • poppadoms esmigalhados
Lave as folhas crocantes e macias, seque-as, destaque as folhas de ervas dos cabos, descasque e/ou fatie os vegetais, corte o queijo, misture tudo em uma vasilha grande, regue com seus molhos preferidos, tempere com sal marinho e uma pitada de pimenta moída na hora e finalize com a cobertura escolhida por cima.

Molhos comuns

  • mostarda dijon + vinagre + azeite
  • iogurte natural + vinagre + azeite
  • azeite + limão siciliano
  • azeite + vinagre balsâmico
Outras duas dicas do Oliver para qualquer refeição bem feita: use sempre bons ingredientes e capriche no azeite!

Não tem porque fazermos da salada diária uma repetição monótona. Basta uma pequena organização dos ingredientes e um pouco de planejamento.

Categoria(s) do post: Casa

Há quase um mês, eu postei aqui que organizaria cada canto da nossa casa no decorrer do ano, à medida que desse ($$$), separando um cômodo para cada mês. Bem, fevereiro foi o mês de organizar a entrada do nosso apartamento e, apesar de não gastarmos muito, conseguimos organizar de forma prática (ao menos por enquanto).

A foto acima mostra que o nosso aparador é, na verdade, uma cômoda simples, que não foi cara e que serve de armazenamento para uma série de pequenas coisas. Como nossa entrada é na sala do apartamento (não existe um “cômodo”, como em certas residências), o aparador foi integrado ao social.

Em cima dele, existe uma cestinha para colocarmos itens menores que geralmente ficam nos bolsos quando chegamos da rua (carteira, celulares, chaves), porta-canetas, blocos de post-its (para recados que precisamos lembrar antes de sair) e porta-correspondências (onde deixo somente as contas a pagar). Tem dado tão certo que, ontem, meu marido tinha colocado a chave em outro lugar e ficou quase maluco tentando encontrar. Quando encontrou, foi direto para a cestinha.

As caixinhas abaixo guardam velas, fósforos, lanternas e outros utensílios caso acabe a luz. Já aconteceu uma vez desde que nos mudamos e foi prático deixar à mão. Ao lado, um porta-guarda-chuvas (diversão do filhote, que tira todos de dentro e coloca de volta repetindo umas 18 vezes seguidas). Acima, dois nichos para DVDs e CDs especiais (os demais eu guardo de outro jeito), calendário da família e relógio.

Na primeira gaveta estão os carregadores de celular, iPod, fones de ouvido e acessórios de gadgets no geral. Na segunda, minhas fitas k7 (sim, tenho muitas com gravações minhas antigas). Na terceira e na quarta estão os filmes que o meu marido coleciona.

Um ponto sobre o calendário: eu uso o Google Calendar para controle pessoal, mas meu marido não. Portanto, temos esse calendário onde anotamos os compromissos mais importantes envolvendo nossa família, como viagens e consultas médicas.

A ideia é organizar a entrada de outra maneira, mais para a frente. Ainda não sabemos se vamos pintar as paredes, então não queremos ficar instalando prateleiras e outras coisas do tipo enquanto não pintarmos. Quero colocar o aparador em outra parede, sem ser a cômoda, com um espelho, mais espaço para armazenamento etc. Também pensamos em colocar um balcão dividindo a sala e a cozinha (veja como é hoje aqui), mas só quando pudermos financeiramente. Talvez no mês de organização da cozinha. =)

Cômoda: Extra.com
Cestinha de vime: comprada em Embu das Artes
Porta-canetas: Casa da Madeira
Porta-correspondências: Tok&Stok
Nichos: Evolukit
Relógio: comprado há muuuito tempo, sem marca
Calendário: Fnac
Caixa de madeira: Kalunga
Caixa de madeira (verde): presente
Porta-guarda-chuvas: Tok&Stok

Categoria(s) do post: Lazer

Eu sei que o Oscar é no domingo à noite e que muitas pessoas não ligam muito para isso, mas para nós é um evento a parte! Adoramos ver os filmes indicados, fazer bolão e assistir desde a chegada das celebridades no tapete vermelho. Se você também gosta, pode querer organizar uma pequena festinha em casa.

O que nós fazemos aqui:

Bolão

Durante as últimas semanas, organizamos um bolão para tentar acertar os indicados. Você pode juntar outros amigos e até definir algum valor em dinheiro. Este ano, eu participei de um bolão pela internet e fizemos outro aqui em casa mesmo.

Comidinhas

As comidas para assistir o Oscar podem seguir o padrão-cinema: pipocas, balas e chocolate. Nada de complicação. No site da tia Martha tem sugestões de comidas baseadas em pratos de filmes famosos para quem quiser fazer algo mais incrementado.

Assistir os filmes

Dias antes (ou depois, para quem só pensou nisso agora), é muito bacana assistir os filmes que estão em cartaz que estejam concorrendo. Além de ser um programão para quem gosta de cinema, nos sugere filmes que talvez jamais tivéssemos interesse de ver se não fossem as indicações.

Redes sociais

Acompanhar a entrada das celebridades no tapete vermelho sem conferir os comentários no Twitter não tem graça! Não se esqueça de fazer check-in da cerimônia no Get Glue também e ganhar um sticker especial.

Podem ser dicas simples, mas aqui em casa sempre fazemos do Oscar um motivo para festinha particular e usamos como desculpa para ver um filme atrás do outro! Isso não pode ser ruim, não é mesmo?

E você, costuma fazer alguma coisa em época de Oscar? O quê?

Meu nome é Thais Godinho e eu estou aqui para te inspirar a ter uma rotina mais tranquila através da organização pessoal.

Categoria(s) do post: Casa, Comida

Limpar o microondas pode ser uma tarefa extremamente simples. Não existe uma frequência certa de limpeza – sempre que usar, limpe. Se usar muito todos os dias (em uma empresa, por exemplo, isso acontece), limpe uma vez por dia. Uma vez por semana, faça uma limpeza mais completa. Veja como fazer:

Limpeza diária

  1. Se você acabou de usar e a comida espirrou, limpe com papel toalha. Geralmente é o suficiente. Se não for (porque sujou muito), limpe com esponja, água e detergente.
  2. Enxugue com um paninho.

Limpeza emergencial, em caso de muita sujeira

  1. Em um recipiente próprio para microondas, aqueça durante 5 minutos metade do volume de água. O vapor amolecerá as sujeiras que podem estar grudadas.
  2. Depois de esquentar, mantenha a porta fechada por mais 5 minutos.
  3. Retire o prato giratório.
  4. Passe uma esponja dentro do microondas (não se esqueça da parte de dentro da porta), usando somente água e detergente. Seque com um paninho.
  5. Lave o prato na pia com uma esponja, água e detergente. Enxugue bem antes de colocar de volta.
  6. Para evitar mau-cheiro dentro do microondas, faça uma mistura de água morna com bicarbonato, molhe o pano nela e passe na parte de dentro.
  7. Algumas pessoas gostam de colocar um pouco de suco em pó naquela primeira água que é aquecida para deixar o aroma dentro do microondas. Eu não gosto, mas fica a dica. Uma alternativa é colocar suco de meio limão.
  8. Para limpar a parte de fora do microondas, use uma flanela seca para tirar a poeira e um pano com algum produto multiuso para remover gordura e eventuais manchas.

Manutenção

  1. Adquira tampas de diversos tamanhos, próprias para microondas. Elas possuem furos para respiração do alimento e não deixam a comida espirrar e sujar a parte de dentro do eletrodoméstico.
  2. Nunca coloque recipientes hermeticamente fechados no microondas, pois eles podem estourar.
  3. Nunca coloque nenhum alimento (ou objeto) dentro do microondas sem ter a absoluta certeza do que pode acontecer.

Meu nome é Thais Godinho e eu estou aqui para te inspirar a ter uma rotina mais tranquila através da organização pessoal.

Categoria(s) do post: Diário da Thais, Tecnologia

Tenho usado bons aplicativos ultimamente e gostaria de listá-los aqui, caso alguém esteja precisando de indicações:

1. My Fitness Pal

Esse aplicativo foi dica lá no grupo do Vida Organizada no Facebook e tenho amado-o desde então. Trata-se de um aplicativo para emagrecer. Você registra o seu peso e quantos quilos deseja perder. O aplicativo calcula quantas calorias você pode ingerir diariamente e te dá uma meta até determinada data – que você alcançará se seguir o plano. Então, no decorrer do dia, você vai acrescentando o que comeu nas refeições, os exercícios que fez, quantos copos de água bebeu, e o app faz a conta automática de tudo. Se você ficar dentro da meta diária estabelecida (a minha são 1200 calorias!), significa que você está no rumo certo. Eu estou usando há pouco mais de uma semana, mas deu para perceber uma grande mudança na minha alimentação. Quando eu chego em casa, por exemplo, vejo quantas calorias posso consumir no jantar e isso me dá um direcionamento do que e em que quantidade comer. Já passei da meta diárias algumas vezes, mas o aplicativo tem sido essencial no meu dia-a-dia para eu me controlar. Recomendo fortemente.

2. Climatempo

Pode parecer básico, mas eu acho essencial ter um bom aplicativo com a previsão do tempo para o dia seguinte e a semana. Não dá para se planejar sem saber se vai chover, fazer frio ou calorão.

3. Stylebook

Ainda não usei completamente, mas ele é um aplicativo onde você tira fotos das suas roupas e guarda ali para organizar por categorias e montar combinações. Eu só não uso por inteiro pois dá um trabalhão fotografar todas as peças de roupa e acessórios, mas é algo que estou fazendo aos pouquinhos e sei que valerá a pena quando tiver concluído.

4. Minhas despesas

Aplicativo onde registro meus gastos diários. Você pode separar por categorias e sub-categorias. Eu usava outro aplicativo, mas acho que esse me serve melhor.

5. Sleep Cycle

Meu vício ultimamente! Antes de dormir, você liga o carregador do celular na tomada e coloca o iPhone ao lado do seu travesseiro, onde ele captará as vibrações da cama enquanto você dorme. Você coloca a hora que deseja acordar (por exemplo: 7h) e, em um intervalo de meia hora, ele verifica quando você está com o sono mais leve para te despertar sem sustos e sem te deixar mal. Diariamente, ele também gera um gráfico que mostra a qualidade do seu sono – se você dormiu bem a noite inteira, se acordou etc. Eu nunca mais acordei com a sensação de que deveria ter dormido mais depois que comecei a usar esse aplicativo incrível. Recomendo a todo mundo que me pede uma sugestão de app despertador.

6. Vôos online

Ultimamente, meu trabalho tem demandado uma série de viagens curtas para reuniões, cursos e palestras. A Infraero disponibiliza esse aplicativo para que você possa verificar se o seu vôo está no horário, atrasado, aberto para check-in etc. Indispensável para quem viaja bastante de avião.

7. Dropbox

Dropbox é tão essencial quanto ter um Gmail hoje em dia, pois você pode guardar seus documentos na nuvem e acessá-los de qualquer dispositivo ou computador. Costumo deixar arquivos que precisarei acessar de qualquer lugar, como trabalhos da pós-graduação, por exemplo, ou arquivos em PDF que preciso ler assim que tiver um tempinho.

8. Toodledo

Vocês sabem que eu sou apaixonada pelo Toodledo e a versão dele para iPad e iPhone é indispensável. Apesar de não ser perfeita (as sub-tarefas aparecem misturadas às outras tarefas no modo de visualização), é essencial para ter acesso de qualquer lugar às minhas listas de tarefas. Nunca mais precisei imprimir as listas do Toodledo depois de baixar o aplicativo.

9. Momento

Na verdade não é um aplicativo sobre organização, mas eu o utilizo porque 1) ele é fofo e 2) organiza minhas postagens online em redes sociais. Ele é basicamente isso: um diário que coleta tudo o que você postou no Twitter, no Instagram, no Facebook, no Foursquare e organiza por dia. Você também pode escrever como se fosse um diário mesmo. Há tempos eu procurava um aplicativo que tivesse essas funções e ele é perfeito.

10. Hootsuite

Hootsuite é um aplicativo para organizar suas contas de redes sociais e serve também para atualizá-las de forma super fácil. Como eu trabalho com internet, uso bastante.

Categoria(s) do post: Áreas da Vida

Então meu filhote completou 22 meses! Não consigo acreditar que, daqui a menos de dois meses, ele já terá dois anos de idade. Vou falar sobre assuntos pontuais para facilitar:

# O sono diurno melhorou bastante desde o último post. Agora ele dorme sempre depois do almoço, por volta de 12h30 ou 13h, e vai até às 14h30 ou 15h. Não deixamos passar das 15h. Mas ele vai dormir bem tarde à noite quando dorme de dia – por volta das 22h. Isso fazendo o ritual do sono bem cedo, desde às 18h com janta, banho, luzes mais fracas. Com o horário de verão, está anoitecendo por volta das 20h, e ele não dorme antes disso. Dificilmente acontece, e geralmente quando ele não dormiu à tarde. Por sorte, ele tem demonstrado sono depois do almoço, então tem sido fácil colocá-lo para dormir. Nós estamos nos questionando se vale a pena acordá-lo antes em vez de deixá-lo dormir mais de duas horas durante a tarde.

# O despertar continua sendo por volta das 7h. Dificilmente ele acorda às 8h. 8h é o nosso novo meio-dia – quando ele acorda esse horário, parece que dormimos 12 horas seguidas, como quando éramos solteiros.

# Minha avó deu de presente a mochilinha/coleirinha e eu tenho usado para ir ao mercado, por exemplo, ou quando vamos passear em lugares fechados (nunca em ruas movimentadas, porque prefiro ensiná-lo a dar a mão). Nesse carnaval, fui ao mercado com ele à tarde e ele fez um mini-escândalo querendo uma bolacha (eu já tinha pego e ele queria outra). Tirei da mão dele e o tirei dali aos prantos. Não tenho coragem de deixar sozinho e muito menos vou bater nele. Ficou manhoso até a hora de ir embora e, na fila do caixa, ele caiu (estava com a mochilinha). Me senti a_culpada e quase chorei com ele. Mas ok porque, depois que a moça passou a bolacha, dei na mão dele e ele veio segurando até chegar em casa, rs.

# Ele já sabe contar de 1 a 10 e já sabe falar todas as vogais sozinho. Ele até continua “onje”, “doje”, “treje”, mas se confunde na ordem. Ele está falando muito! Parece que deu um salto nos últimos dias, mesmo. Por exemplo, ele já fala coisas como “papai, caininha e arroixxx” (“papai, carninha e arroz”), pedindo enquanto come, hihi. Ou então “naná oto quato” (“nanar no outro quarto”).

# As birras estão piorando, mas estamos conseguindo lidar. Ele está em uma fase onde “mia” para absolutamente tudo, em vez de pedir direito. Eu só respondo ou pego quando ele fala direitinho. “Mamãe não entendeu o que você quer. O que você quer, fala direitinho?”, e aí ele responde. Às vezes ele fica dizendo só “qué qué qué” o tempo inteiro e não quer nada, aí chora. Ou então quer ver algum desenho na tv e, quando você coloca, ele diz “ôto” (“outro”) eternamente, nunca estando satisfeito, e choraaando como se fosse a pior coisa do mundo. Enfim, mil birras acontecendo, mas nem de longe isso resume a personalidade dele atual – ele continua alegre, mexelão (meeeldeeels) e muito carinhoso. Uma vez ele pulou em cima de mim para me abraçar e eu disse “socooorro, ataque de bebê”, e agora ele sempre pula em cima de mim e fica falando “côlo, côlo” (de “socorro”). Tem uma montão dessas pequenas coisas.

# Em termos práticos no dia-a-dia, ele já está dormindo na caminha (numa boa) e tomando banho no chuveiro (adora brincar com o chuveirinho e o baldinho dele). Não vamos desfraldar agora, mas estamos observando e incentivando aos pouquinhos. Chupeta vai ser difícil e, sinceramente, enquanto precisarmos deixá-lo aos finais de semana com a minha sogra, não vamos conseguir. Não porque eles façam algo que a gente não queira, mas porque é muita instabilidade de “casas” para ele. Toda vez que vamos para São Paulo ele fica muito cansado e volta agitadíssimo, porque dorme muito tarde lá. Assim, quando tudo estiver mais estável (quando minhas aulas acabarem, em julho), acho que será mais fácil. Nossas metas são: tirar a chupeta no meio do ano e desfraldar até o próximo verão.

# Atividades preferidas ultimamente: brincar com joguinhos no iPad, desenhar e cantar! E sim, ele adora Michel Teló. #oquesepodefazer

Meu nome é Thais Godinho e eu estou aqui para te inspirar a ter uma rotina mais tranquila através da organização pessoal.

Categoria(s) do post: Casa

Recebi de presente da Comfort uma caixa linda (roxa e turquesa que, pelo design do blog, vocês podem ver que eu gosto pouco) com dois novos produtos para testar: a nova linha de amaciantes Comfort Concentrado. Eu recebi os produtos em janeiro e, de lá para cá, venho usando em todas as lavagens para escrever essa resenha para o blog.

A caixa:

A primeira característica que eu gostei foi o cheiro, que é delicioso. Um é com aroma de lavanda e flór de lótus e o outro é com aroma de lírio branco e bergamota. Quando tiro a roupa da máquina, dá vontade de ficar cheirando.

A segunda coisa é que, como ele é concentrado, não é necessário usar muito, o que representa economia. Eu sempre fui muito acostumada a colocar bastante amaciante na hora de lavar porque gosto do cheiro mas, com esse, o mesmo efeito é conseguido usado bem pouquinho.

A única coisa que eu gostaria que fosse diferente nele é o tamanho da embalagem, que tem 500ml. Ok, o rendimento é como se fosse de 2 litros, mas o psicológico na hora de comprar deve contar ao ver um frasco pequeno perto daqueles grandes que somos habituadas(os).

O que realmente é interessante nesse produto é que ele foi produzido com a intenção de cuidar do meio-ambiente. No produto, há uma economia de 79% de água na sua fórmula, que equivalem a 30,5 piscinas olímpicas ao ano. A embalagem é menor, gerando uma economia de 58% de plástico por ano, cerca de 1.600 toneladas, diminuindo assim vários impactos ambientais como emissões de gás carbônico e consumos associados à embalagem. no transporte, há uma redução de 52% em caixas de papelão, consequentemente, de desperdício de materiais; redução de 67% em pallets e 67% de caminhões a menos nas estradas, diminuindo veículos nas ruas, gastos com combustível e a emissão de poluição no ar. O consumidor terá o produto com a mesma qualidade reconhecida de Comfort por aproximadamente 20% a menos no preço, além de ocupar menos espaço na área de serviço.

Concentrados são uma tendência de mercado. Nos Estados Unidos, com a entrada do detergente líquido concentrado All Small & Might, comercializado pela Unilever, houve, em um ano, uma economia de mais de onze milhões de litros de água, mais de 30 mil litros de Diesel e um milhão de gramas de resina plástica. Na área de distribuição, houve uma redução de mais de 16 mil pallets, um milhão de caixas de papelão e mil horas usadas para descarregamento de caminhões.

Todos estes ganhos incentivaram a Unilever a apostar no desenvolvimento de Comfort Concentrado no Brasil, que demanda uma mudança de hábito no consumo. Hoje, a recomendação de dosagem do Comfort de 2 litros diluídos é de duas tampas para uma máquina de lavar de 5kg de roupas. Com o novo Comfort Concentrado, o consumidor precisará usar apenas meia tampa para lavar esta mesma quantidade de peças.

Eu notei essa diferença porque, para lavar as roupas do meu filho, uso um amaciante próprio para crianças cujo frasco tem 2 litros, e gastei muito mais do que o Comfort Concentrado (que uso em TODAS as outras cargas de roupa que lavamos), que tem somente 500ml. Certamente se trata de uma mudança de hábitos, mas eu aprovei o produto sim.

Este post é um publieditorial.

Meu nome é Thais Godinho e eu estou aqui para te inspirar a ter uma rotina mais tranquila através da organização pessoal.