Categoria(s) do post: Curtindo a casa, Criatividade

Hoje gostaria de compartilhar com vocês uma coisinha legal que tenho feito diariamente e que está alimentando muito minha área de criatividade através de um assunto que eu adoro: moda do dia a dia.

Eu comprei um e-book da Oficina de Estilo com 365 dicas de looks para o ano todo. Eu adoro esse tipo de coisa. Elas montaram um e-book com as dicas que dão no Instagram, organizando os looks de acordo com as estações. Achei que me ajudaria bastante inclusive com o armário-cápsula, que faço a cada estação também.

Então, o que tenho feito, diariamente, é olhar o look sugerido no e-book para o dia seguinte (uso esse calendário de número de dias para usar o número correspondente ao dia em que estou) e usá-lo como inspiração. Deixo o e-book em uma nota do Evernote e olho todos os dias à noite. Aí, em alguns minutos, planejo e deixo separada a minha roupa do dia seguinte pendurada em um cabide atrás da porta.

Obviamente, não tenho todas as peças que elas mostram. O que faço então é usar a dica (ex: misture duas estampas de preto e branco) ou uma das peças-chave do look para compôr o meu. Mas tenho adorado fazer isso porque é como se fosse uma missão do dia, e tem estimulado muito a minha criatividade! Só de “me obrigar” (bem entre aspas porque é só uma brincadeirinha gostosa) a montar um look com as recomendações, regrinhas ou peças que elas sugerem, isso me ajuda a fazer combinações que eu não teria feito antes ou a usar peças que eu usava só de uma maneira viciada (ex: a mesma blusa com a mesa calça sempre).

Postei esta semana no Instagram alguns looks meus. Vejam abaixo a comparação com o e-book (não quero ficar mostrando muito porque é material delas):

Achei que era uma dica legal para compartilhar aqui com vocês. Não é fácil ser criativa com looks diários se você não tem uma visão profissional a respeito, então para mim tem sido uma experiência super divertida e que tem animado essa rotina de separar a roupa do dia seguinte de noite em casa.

Sempre que possível (= encontro um bom espelho), vou compartilhar os looks no meu Instagram. Me siga lá. 😉

Categoria(s) do post: Diário da Thais

Acordo cedo. Tomo café-da-manhã em casa, com o filhote. Troco de roupa e vou para a casa da minha avó, que fica na mesma rua que a minha. Ela vai ao mercado às sextas, então eu aproveito para varrer e limpar a garagem para ela. São as pequenas experiências budistas de contemplação do dia a dia. O filhote vem comigo e, quando a avó chega, ele fica um pouco com ela antes de ir para a escola. Eu começo a trabalhar.

Começar a trabalhar significa colocar na caixa de entrada o que veio de ontem na mochila (tive um evento fora). Colocar meu computador sobre a mesa. Ligá-lo. Organizar rapidamente meus materiais (lápis, folhas para anotações).

A primeira coisa que abro é o meu calendário. Não gosto de agendar compromissos de trabalho às sextas-feiras, para deixar o dia livre para as pendências da semana e também para atender mais “incêndios” (coisas que as pessoas deixam para a última hora e precisam da minha ajuda para resolver). Sei que toda sexta é assim, então deixo esse tempo livre. Toda vez que agendo algo (às vezes não é possível encaixar em outro dia), sinto que o dia fica mais pesado.

Então meu calendário vai ter basicamente ações para fazer ao longo do dia e alguns lembretes pontuais. Gosto de encerrar essas ações ainda pela manhã. Ao encerrar meu calendário, abro as minhas duas caixas de entrada de e-mails (uma de cada vez) e processo cada um dos meus e-mails, esvaziando as caixas. Não importa quantos e-mails eu tenha (e ultimamente tenho recebido muitos) – processar é sempre um processo mecânico e rápido. Resolvo aquilo que levo até 2 minutos e, o resto, ou delego ou priorizo.

Ao terminar de processar os e-mails, faço uma pausa para descansar. Como alguma coisinha, bebo um chá e coloco uma música no fone de ouvido. Processo a caixa de entrada física. Hora da minha revisão semanal. 🙂 Filhote já foi embora, então o risco de interrupções é menor. Quando termino, é hora de fazer uma pausa. Converso um pouco com a minha avó e vou almoçar.

Tem me feito bem almoçar na rua. Como como bem pouquinho, não fica caro. Tem vezes que eu como em casa. Depende muito de como está a nossa semana.

Depois do almoço, passo em casa para resolver algumas tarefinhas de rotina. Lavar a louça, arrumar as camas, trocar as lixeiras, as toalhas, guardar o que está fora do lugar. Coloco uma música tocando na sala e faço essas atividades numa boa. Se o meu dia estiver mais tranquilo, sem tantos prazos, consigo até ler um pouco, durante uma meia hora. Tomo cuidado para não “parar muito”, senão me dá sono. Logo volto para o escritório.

De tarde, trabalho nos prazos de ações no meu Todoist. Por volta das 15 horas, vejo meus e-mails novamente. Faço um novo processamento. Preciso ser bem rígida com aquilo que demanda resposta imediata e o que pode esperar, senão não consigo lidar com as questões verdadeiramente importantes. No geral, às sextas gosto de me concentrar em estudos mais aprofundados, então preciso criar esse espaço para cuidar disso com qualidade.

Quando termino minhas ações com prazo no Todoist, gosto de me dar um prêmio: entro no YouTube para ver as atualizações do dia ou da semana que ainda não vi. Descanso um pouquinho e então faço um “esclarecimento” final das caixas de entrada físicas, de e-mails e no What’s App (que também lido ao longo do dia). Gosto de ver o que me espera nos próximos três dias (a agenda do Google fornece essa visualização) e, assim consigo ir para casa em um horário legal. Tomo um banho e me arrumo para jantar com alguma amiga, já que sexta é dia de marido e filhote jantarem na outra avó, que mora mais longe.

As pessoas costumam odiar as segundas-feiras e amar as sextas. Eu amo todos os dias. Acho que cada um deles tem um toque especial na rotina, ao seu modo. As sextas, para mim, são uma excelente oportunidade de revisão e conclusão da semana, além de preparação para a semana que está por vir.

Categoria(s) do post: Áreas da Vida

Uma leitora me pediu nos comentários de outro post para falar um pouco sobre as diferenças entre os três planos do Todoist: Free, Premium e Business. Gravei um vídeo e escrevi um post para ficar como referência para vocês então. Obrigada, querida leitora. <3 Aliás, vocês podem sempre sugerir ideias para posts, se quiserem. Agradeço muito!

Vale citar que eu não recebo absolutamente nada do Todoist para falar sobre a ferramenta aqui. Há vários meses deixei de ser embaixadora deles porque o programa foi encerrado mundialmente. Então este não é um publieditorial. 😉 Escrevo sobre isso porque gosto da ferramenta e sei que as dicas podem ajudar muitas pessoas.

Todoist é uma ferramenta gerenciadora de afazeres, muito boa, simples e funcional, que uso pessoalmente e recomendo em meus cursos porque considero uma boa ferramenta. Você pode criar sua conta aqui e usar na versão web, em seu computador ou em qualquer outro dispositivo (celular, tablet etc).

Recursos que têm em todas as versões (inclusive a gratuita):

  • Acesso em mais de 10 plataformas diferentes
  • Datas recorrentes (ex: tarefa que precisa ser feita diariamente)
  • Conexão segura SSL
  • Sub-tarefas e sub-projetos
  • Prioridades nas tarefas
  • Quantidade de pessoas por projeto: 5 na gratuita, 25 na premium e 50 na business
  • Quantidade de projetos permitida: 80 na gratuita e 200 na premium e na business

Recursos que só tem nas versões pagas (tanto na premium quanto na business):

  • Etiquetas e lembretes nas tarefas
  • Notificações com base em geolocalização
  • Adicionar tarefas via e-mail
  • Comentários nas tarefas e upload de arquivos anexos
  • Backups automáticos
  • Acompanhamento de tarefas concluídas e gráficos de produtividade
  • Sincronização com o iCal
  • Templates de projetos

Recursos que só a versão business tem:

  • Centralização de contas a pagar da equipe
  • Gerenciamento de membros com facilidade
  • Prioridade no suporte
  • Acompanhamento de logins

As versões pagas custam em torno de 29 dólares por ano e, se você assinar a versão premium, paga esse valor de uma só vez no cartão mas, na versão business, consegue faturar mensalmente e ter acesso aos mesmos recursos.

Veja o vídeo abaixo para mais detalhes e também as minhas recomendações: que plano vale a pena escolher? (se não estiver vendo o vídeo abaixo, clique aqui)

Eu também tenho tenho um curso online de organização baseado na ferramenta, caso você tenha interesse. Obrigada!

Categoria(s) do post: Blog

Oi pessoal, tudo bem? Toda vez que preciso fazer um post divulgando um serviço meu, fico um pouco com receio de sobrecarregar o blog com posts assim. No entanto, alguns eventos acontecem muito perto uns dos outros, então peço que compreendam que o blog também é o canal para divulgar o meu trabalho. <3

Hoje está entrando no ar a primeira aula do curso online Organização para empreendedores – um curso que tenho preparado com muito carinho, com base na minha experiência não apenas como empresária, mas principalmente como professora e coach de produtividade para pessoas em seus diversos nichos de atuação – especialmente empreendedores.

[button-green url=”http://oficina-vida-organizada.eadbox.com/cursos/organizacao-para-empreendedores-1″ target=”_blank” position=”center”]Clique aqui para se inscrever[/button-green]

Conteúdo

  • Aprendendo a diferença entre estar ocupado e ser produtivo
  • Como não cair no microgerenciamento
  • Definindo papéis e responsabilidades
  • Aprendendo a delegar, dizer “não” e gerenciar tarefas da equipe
  • Identificando habilidades que precisam ser desenvolvidas (por você e pela equipe)
  • Organizando projetos
  • Como ter uma visão de para onde sua empresa está caminhando
  • Como definir objetivos e alinhá-los aos seus projetos em andamento
  • Aplicando um processo de melhoria contínua aos produtos e serviços
  • Dicas de organização da rotina do dia a dia
  • Buscando o equilíbrio entre os diferentes tipos de atividades
  • Como organizar a agenda
  • E muito mais!

Público alvo

Empreendedores
Donos de micro, pequenas e médias empresas
Que gostariam de organizar melhor suas atividades, as atividades da equipe e equilibrar a vida pessoal

As aulas serão postadas semanalmente. 🙂

[button-green url=”http://oficina-vida-organizada.eadbox.com/cursos/organizacao-para-empreendedores-1″ target=”_blank” position=”center”]Clique aqui para se inscrever[/button-green]

Categoria(s) do post: Áreas da Vida

De vez em quando, eu gosto de compartilhar com vocês alguns textos ou vídeos que eu vi ao longo da semana e que possam (ou não) ter a ver com organização. Seguem os de hoje:

Boa semana para você!

Categoria(s) do post: Tecnologia

Hoje a dica é para que você saiba como gerenciar projetos recorrentes. Alguns exemplos de projetos recorrentes (que acontecem com frequência):

  • Declaração do Imposto de Renda
  • Comprar presentes de Natal
  • Organizar viagem de férias
  • Concluir check-up médico anual
  • Organizar festa de aniversário

O primeiro passo é identificar projetos recorrentes que você já tenha em andamento, pois isso te ajudará a entender melhor como fazer o planejamento. O planejamento de um projeto pode virar uma checklist do que deve ser feito quando esse projeto for realizado novamente no futuro.

A ideia é que, uma vez que você planeje um projeto, não precise fazer isso uma segunda vez. Você vai usar o mesmo planejamento e, assim, ir complementando o modelo.

Você pode então, dependendo das ferramentas que usa para se organizar, criar pastas para guardar esses planejamentos. Por exemplo, no Dropbox você pode ter uma pasta chamada “Templates para projetos recorrentes” ou, no Evernote, uma etiqueta que agrupe todos esses templates.

Se você usar o Todoist, na versão premium ele permite que você crie templates para os projetos, exporte como um arquivo .csv e depois importe em outro projeto, aproveitando a mesma estrutura. Todos esses arquivos .csv podem ser salvos em uma pasta no seu computador ou no Dropbox, por exemplo. Confira um passo a passo na página do Todoist (em português).

Se você utilizar o Evernote, basta copiar e colar a estrutura da nota em outra diferente, aproveitando o planejamento de um projeto anterior.

A ideia é que, a cada recorrência do projeto, você aperfeiçoe sua checklist, tornando-a cada vez mais útil para você.

A cereja no bolo vai agora: para se lembrar de ativar projetos recorrentes, você pode ter um lembrete no seu calendário que te avise que está na hora de iniciar o planejamento de um determinado projeto. Isso vale para projetos sazonais, como a declaração do Imposto de Renda, a volta às aulas ou o planejamento das férias de final de ano.

Como você costuma organizar projetos recorrentes? Compartilhe nos comentários!

Categoria(s) do post: Arquivos, Destaques

Backlog é tudo aquilo que você capturou, porém deixou inacabado (não processou) na sua vida. Exemplos: e-mails, papéis, objetos, livros, roupas, arquivos digitais…

Você não vai acabar com o backlog da noite para o dia. Portanto, não deixe que essa quantidade de coisas te desanime em seu processo de organização. Processar backlog vai demandar um ou mais projetos, pois levará mais de um passo para concluir o que precisa ser feito.

Eu recomendo que você crie compartimentos temporários para separar o que for backlog daquilo que já esteja organizado. Como:

  • Pasta “Backlog” ou “Processar com calma” nos e-mails
  • Pasta “Backlog” para seus arquivos no computador
  • Caixa “Backlog” para papelada em casa

Você também pode ver um vídeo que postei no YouTube falando sobre o assunto (se não estiver visualizando abaixo, clique aqui):

E você, tem backlog em sua vida? Conte um pouquinho nos comentários.

Categoria(s) do post: Áreas da Vida

De vez em quando, gosto de publicar aqui no blog uma coletânea de textos ou vídeos que vi ao longo da semana e me inspiraram. Os desta semana são os seguintes:

Boa semana para vocês!

Categoria(s) do post: Diário da Thais

Nas últimas duas semanas, eu passei por um período de transição importante envolvendo novas responsabilidades no trabalho + minha mudança de escritório. E, nesses períodos mais críticos (em que temos que lidar com várias frentes diferentes junto com projetos temporários), que a gente coloca o nosso sistema à prova.

Eu gosto muito de uma definição que o David Allen (autor do método GTD) tem sobre sistema, que é algo como: quando você não pensa no seu sistema – apenas o usa – é porque ele está bem. E eu percebi que o meu sistema de listas no Evernote, apesar de eu gostar muito, não tinha tanta fluidez quanto tinha quando eu usava o Todoist. E aí, naturalmente, eu comecei a organizar algumas ações no Todoist, especialmente para controlar as que tinham prazo, até definitivamente, em uma Revisão Semanal, migrar rapidamente tudo de volta para lá.

E as reações foram ótimas!

Se vocês lerem um post que escrevi há algum tempo (“por que você saiu do Todoist e voltou para o Evernote?”), vocês verão que eu listo alguns features que me faziam bastante falta. Bem, continuaram fazendo. Apesar de eu ter um controle de ações concluídas em uma planilha (para algumas frentes apenas, que preciso registrar), isso não estava muito prático. Com o Todoist, é muito prático voltar e ver o log do que foi feito.

Existe todo um prazer interno em marcar as ações como concluídas no Todoist (rs). Eu sentia falta disso. Pode parecer besteira… mas eu achava melhor e tudo o que impacta na qualidade da nossa produtividade deve ser feito, eu acho. Além do que, a visualização de “hoje” e “7 dias” é muito importante para mim, pois me dá uma noção melhor de volume. “Ah, mas no Evernote também dá pra ver”. Eu sei que dá, mas aí é muito questão de gosto estético mesmo.

Ainda não migrei tudo. Já migrei todos os projetos, as ações, algumas checklists e objetivos, e o restante ainda mantenho no Evernote. O Evernote continua sendo uma ferramenta fantástica. Se eu fosse obrigada a escolher apenas uma ferramenta para usar e centralizar tudo, certamente escolheria o Evernote. Porém, não é o caso, e eu fico feliz que nós tenhamos boas ferramentas para testar e voltar quando preferimos.

Nos meus cursos de GTD, as pessoas vinham em particular me perguntar por que eu deixei de usar o Todoist porque, quando eu demonstro os recursos e a facilidade da ferramenta, eu mostro estar muito apaixonada. E sou mesmo. Sempre que eu demonstrava, eu me perguntava: “poxa, por que deixei de usar uma ferramenta tão boa?”. Então é isso. Voltei, o fluxo está muito eficiente e rápido, e a combinação com o Evernote voltou a ser eficaz.

Ainda não organizei 100% ambas a ponto de fazer um post mostrando tudo para vocês, mas quis contar a novidade.

Viva o Todoist! <3

Categoria(s) do post: GTD™, Áreas da Vida

Sempre vá nas fontes oficiais: os materiais do David Allen. O GTD tem um livro base, que foi publicado no Brasil com o título “A arte de fazer acontecer”. (Veja aqui na Amazon a edição certinha: https://www.amazon.com.br/Arte-Fazer-Acontece…/…/ref=sr_1_1…)

Muitas pessoas começam lendo o livro e saem aplicando. Comigo foi assim! Mas depende muito de cada um. Tem gente que prefere aprender fazendo um curso. Outras pessoas preferem aprender colocando a mão na massa com a ajuda de tutoriais. Outras aprendem melhor tendo alguém lado a lado ajudando. Vamos falar sobre todas essas opções.

O grupo GTD Brasil, no Facebook, é uma fonte muito legal para aprendizado. Além do histórico de tópicos com discussões bem bacanas, você pode postar e perguntar o que você quiser, tendo a dúvida que for, e terá muitos pontos de vista para escolher. O grupo também conta com a presença de instrutores certificados da metodologia, além de usuários super experientes, que sempre ajudam e se engajam nas postagens.

Se você lê e entende razoavelmente em inglês, existem tutoriais oficiais no site do GTD (custam 10 dólares cada) para ferramentas diversas. Eles dão um resumo do método GTD e ensinam o passo a passo para implementar nas ferramentas: https://store.gettingthingsdone.com/setup-guides-s/107.htm Aliás, o site inteiro é legal demais! Existem artigos do David no blog e, para quem quiser investir (50 trumps/mês), uma rede chamada GTD Connect com muuuitos materiais exclusivos (webinars, tutoriais, arquivos) e um fórum que o próprio David tem acesso e responde as dúvidas da galera.

Se você é a pessoa dos cursos, existe um programa educacional do GTD que foi desenhado pelo próprio David Allen (autor do método) e que é igual no mundo todo. Aqui no Brasil, quem ministra esses cursos com exclusividade é a Call Daniel, onde euzinha também sou instrutora. Todos os treinamentos abertos (ou seja, que não acontecem dentro de empresas) são organizados e ministrados por mim. Logo, se você se inscrever em algum deles, saiba que serei eu a instrutora. Bem, e quais são esses cursos?

Nível 1 – Os fundamentos do GTD. Curso que serve para você que é iniciante e também para iniciados. O curso ensina GTD. Ponto. Quando eu fiz o curso, eu já usava o método há nove anos e saí de lá “outra pessoa”, com uma diferente percepção e os conceitos muito mais consolidados. Recomendadíssimo.

Nível 2 – Projetos e prioridades. Se você quiser fazer um curso com mais ênfase em projetos e áreas de foco (áreas da vida, equilíbrio entre pessoal e profissional, responsabilidades no trabalho, prioridades), este é um ótimo curso para você. É recomendável que você tenha feito o Nível 1 antes se você for iniciante. Se você já for praticante, pode ser que você queira ir para o Nível 2 direto (eu ainda recomendo fortemente que você faça o 1 antes rsrs sempre aprendemos muita coisa nova).

O curso de Nível 3 ainda não foi lançado (será em 2018), mas focará em níveis mais elevados (objetivos, visão e propósito).

Você pode conferir o calendário de turmas abertas dos cursos acima aqui: https://vidaorganizada.com/cursos ou, se quiser levar para a sua empresa, contate diretamente a Call Daniel, por favor: http://www.calldaniel.com.br

Outra maneira legal é fazer o trabalho de Coaching de GTD. Esse é um formato mais exclusivo e personalizado (e mais caro… você paga por toda essa personalização), mas que também foi desenhado pela David Allen Co. Se você não quiser aprender sozinho nem fazer um curso, pode ser uma boa modalidade para você. Você pode usar os mesmos contatos acima para saber mais informações.

De modo geral, o ponto mais importante de todos é entender que o GTD é uma habilidade para toda a vida. Ou seja, não se implementa da noite para o dia. Você começa hoje e vai desenvolvendo seu caminho, aprendendo coisas novas, incorporando às suas práticas. Então não se preocupe se está “começando certo”, porque isso não existe.

Eu estou bolando um vídeo onde vou contar um pouco da minha história na implementação do método GTD, que postarei em breve por aqui. Talvez ajude mostrar o que eu errei, o que eu acertei, como foi esse caminho de quase 12 anos usando o método GTD.

Não tenha medo de começar! O GTD é maravilhoso quando você o conhece, mas transformador quando vivenciado! Qualquer dúvida, estamos por aqui. 

Se você já tiver experiência no método, por favor, deixe seu depoimento aqui neste post para ajudar outras pessoas que estejam começando. Obrigada!

Categoria(s) do post: Lazer, Viagens

Uma coisa que gosto de iniciar assim que começa o segundo semestre é o planejamento das férias de verão. Pode parecer muita antecedência, mas alguns lugares esgotam suas hospedagens muito rapidamente, e o meio do ano às vezes é até um pouco tarde para fazê-lo. Como não costumamos (porque não gostamos) de ir para lugares que geralmente ficam lotados, nem nos dias em que isso geralmente acontece, posso planejar com um pouco mais de tranquilidade.

Para mim, existem dois fatores muito importantes quando se fala nas férias de verão, ou no período que vai de dezembro a março do ano seguinte:

  • Filhote de férias. Quero que ele aproveite para curtir muito, brincar, quero aproveitar que ele está de férias para viajar. Não quero que ele fique dentro de casa ou fazendo apenas atividades que já faz normalmente no dia a dia.
  • Paradoxalmente, é o período do ano em que mais trabalho! Como trabalho com organização, essa é a época de pico, onde sou mais requisitada para trabalhos, cursos, atendimentos, palestras etc. Todo mundo quer se organizar no ano novo! Então eu tenho que levar isso em consideração para conciliar o lazer com o meu trabalho.

Eu sou uma pessoa que ama praia, ama o mar, ama ficar olhando o oceano, sentir a brisa no rosto, caminhar na praia no final da tarde e curtir aquelas comidinhas naturais com peixe fresco, saladinha, tudo à beira-mar. O problema é que o meu marido não gosta! Então fizemos um acordo: vamos uma vez para a praia e, na vez seguinte, para um clube (que ele prefere). O acordo de paz funciona bem na maioria das vezes. rs

Desta vez, tenho planejado a ida à praia em dezembro, mas não naqueles dias de maior pico, entre o Natal e a primeira semana do ano. Filhote já estará de férias e eu vou me dar de quatro a cinco dias para curtir com ele. Eu preferiria ficar mais tempo, mas meu marido não aguenta, então quatro dias já me deixam bastante satisfeita. No final do ano, gostamos de aproveitar a nossa cidade mesmo (São Paulo), que geralmente fica vazia e nos permite curtir parques e passeios diversos. É muito gostoso!

Eu também adoraria, mas isso ainda está em negociação (rs), levar o filhote para acampar em um final de semana em janeiro. Existem diversos clubes de camping em nosso estado que têm estrutura e um local seguro para essa prática. Não sei se faremos exatamente neste verão, mas vou tentar!

Outra viagem que estou programando é passar o Carnaval em um clube aquático com os meninos e a minha sobrinha. Sei que o Carnaval é mais caro, cheio de gente etc etc, mas também são dias que eu acredito valer a pena investir nisso para o filhote se divertir muito com outras crianças, e quanto mais bagunça, melhor! Como o Carnaval já é uma época de menor pico para o meu trabalho, também consigo descansar mais (sentimento de fim de temporada).

Minha principal fonte de atenção é o filhote ficar bem antes de as aulas dele começarem. Ele está naquela fase em que só quer saber de vídeo-game (sete anos). Se não houver outras alternativas de diversão, acaba ficando monótono. Por isso, sei que cabe à mim e ao pai dele proporcionarmos essas outras atividades, então, da minha parte, o que tenho feito é me tornar mais disponível para ele no dia a dia mesmo, equilibrando melhor as atividades profissionais, viajando menos, dedicando tempos durante o dia e trabalhando de maneira leve de noite (enquanto ele faz outras coisas). Ou seja, é um projeto de vida mesmo.

No verão, eu creio que isso se intensifique porque o calor tende a deixar a me deixar com uma energia diferente. Adoro o calorzinho e a sensação de sair de blusa sem mangas na rua, mas o calor muito forte é ruim demais. Chego a passar mal. E o calor de janeiro, aqui na cidade de concreto, “pega” muito. Por isso é importante circular por parques e lugares com muitas árvores, então busco esse tipo de atividade com ele. E, claro, sempre tem as opções “apelonas”, como o cinema com ar condicionado (rs). Mas uma cidade com tantas opções como São Paulo não deixa nenhuma família na mão. Sempre tem uma peça, um musical ou outro evento infantil acontecendo em qualquer lugar.

Um projeto muito importante que eu preciso concluir no verão é o manuscrito do meu terceiro livro. Ele precisa ser entregue no início de março, então eu gostaria de (e estou planejando) tirar um tempo para conseguir me dedicar exclusivamente à escrita final dele, em algum lugar isolado, talvez durante uma semana.

Eu sei, mal entramos na primavera e eu já estou planejando o verão. Triste é quando a gente não curte o caminho, ansiando pelo futuro. Não é o caso. Amo viver o que me propus a viver, o que planejei, porque isso me dá a sensação de estar vendo os sonhos saírem do campo das ideias. Também me faz sentir que estou aproveitando meu tempo dedicado ao que é realmente importante, e não apenas deixando a vida passar.

E você, já tem planos para o verão? Compartilhe comigo nos comentários! Vou adorar saber.

Categoria(s) do post: Blog

Alô pessoal de Brasília!

Voltarei à cidade no comecinho do mês que vem para ministrar o curso de GTD com foco em projetos no dia 7 de outubro (sábado)! Também estou reservando a minha agenda para os dias 8 e 9 para quem tiver interesse em fazer coaching de GTD (presencial!).

Aqui no post vou explicar como é o dia do curso e como funciona esse coaching de GTD para quem tiver interesse (leia mais abaixo), ou você pode me enviar um e-mail que eu te explico direitinho e tiro suas dúvidas.

O curso de Projetos & Prioridades é um curso para quem já é familiarizado com o GTD e quer avançar em direção ao planejamento de projetos, gerenciamento de prioridades e horizontes mais elevados!

[button-green url=”https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLScHFWcgdSCUoxpPV04IGs6S_s_B5J78Lh6_pNo17IaKckU7yw/viewform” target=”_blank” position=”center”]Inscreva-se aqui[/button-green]

O que você vai aprender nesse curso:

  • Como capturar e refinar uma lista completa com todos os seus projetos, garantindo que você tenha um inventário deles
  • Desenvolver prioridades através do modelo de Horizontes de Foco, com ênfase especial nas áreas de foco tanto pessoal quanto profissional
  • Desenvolver controle, foco e ideias criativas com seus projetos usando o Modelo de Planejamento Natural, que inclui:
    • A definição de propósito e princípios que guiarão os seus projetos
    • Esclarecer o resultado desejado
    • Aprender a fazer um brainstorm de ideias
    • Organizar detalhes dos projetos
    • Executar as próximas ações
  • Construir um sistema de gerenciamento integrado da vida

Materiais que você vai receber:

  • Apostila do curso
  • Livreto “Pontapé inicial” para trabalhar o seu sistema
  • Folhas para brainstorm
  • Certificado

Valor

O curso custa R$990 à vista (via transferência bancária) ou R$1.200 (boleto ou parcelamento via PagSeguro).

A inscrição no curso inclui:

  • Curso presencial com 8 horas de duração (7 de outubro, sábado)
  • 3 sessões online de aprofundamento:
    • Áreas de foco (2 horas)
    • Inventário completo de projetos (2 horas)
    • Modelo de Planejamento Natural (2 horas)

Pré-requisitos

É recomendável que o participante tenha feito o curso de Nível 1: Fundamentos, pois assim terá recebido uma boa base para continuar com seu GTD. Porém, se você já se considera experiente na metodologia e sente que precisa aprofundar na parte de projetos, certamente este curso é para você. Se tiver dúvidas, fale comigo!

[button-green url=”https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLScHFWcgdSCUoxpPV04IGs6S_s_B5J78Lh6_pNo17IaKckU7yw/viewform” target=”_blank” position=”center”]Inscreva-se aqui[/button-green]

Veja o vídeo abaixo oficial (em inglês) do curso de GTD: Projetos & Prioridades:

Level 2: Projects and Priorities Preview from GTD on Vimeo.

Política de cancelamento

Caso a turma não alcance o número mínimo de 12 pessoas para sua realização, a turma será cancelada e os valores de inscrição serão devolvidos. Caso haja necessidade de cancelamento, se você o fizer até 15 dias antes da turma, você será reembolsado em 100%. Após esse prazo, já teremos custeado passagens e locação do espaço, e não podemos devolver o valor integral. De 14 a 7 dias antes do curso, o cancelamento dará direito a um reembolso de 50% do valor integral. De 6 a 1 dia antes, restituímos 25% do valor. A não presença no dia do curso ocasionará a perda de 100% do valor. Caso não possa participar do curso, nossa recomendação é enviar outra pessoa em seu lugar, para que você não perca o valor. Obrigada!

Sobre o coaching de GTD

O coaching de GTD pode ser realizado em diversos formatos:

  • 2 dias – Processo completo, presencial. Fazemos uma sessão virtual antes para batermos um papo, teremos as duas sessões e depois mais duas sessões virtuais para acompanhamento.
  • 1 dia – Processo reduzido, presencial. Fazemos uma sessão virtual antes para batermos um papo, teremos a sessão presencial e mais uma sessão virtual para acompanhamento.
  • 4 horas – Versão pocket do coaching, presencial. Fazemos uma sessão virtual antes para batermos um papo, teremos a sessão presencial e mais uma sessão virtual para acompanhamento.

Também teremos sessões de coaching vituais posteriormente! Caso tenha dúvidas ou queira contratar o serviço, por favor, me escreva. Darei preferência a quem me contatar antes pois a agenda deve fechar logo.

É sempre bom voltar à Brasília! <3 Vejo vocês lá!