Categoria(s) do post: Diário da Thais, Mudanças

Agora as coisas finalmente começaram a acontecer. Como vocês viram em um post anterior, alugamos o apartamento (tem até vídeo, corre lá pra ver). E agora estamos nós correndo porque faltam exatos 10 dias para a mudança e há muita coisa a ser feita. Esse é um problema de alugar o imóvel – você demora para encontrar e, quando acha, acontece tudo muito rápido e você precisa acompanhar o ritmo.

Temos uma lista de providências a serem tomadas e, no final do dia, atualizamos com o que fizemos na data em questão. Meus dias até a mudança estão todos tomados e, só para vocês terem uma ideia, vou falar mais ou menos por cima o que vou fazer em cada um deles:

Terça (hoje) – Tok&Stok (caminha do filhote e outras coisas)
Quarta – comprar material de limpeza / Carrefour (eletrodomésticos)
Quinta – ainda definindo, mas certamente para compras
Sexta – faxina geral
Sábado – aula / shopping (roupa de cama) / encaixotar mais coisas
Domingo – 25 de Março (tecidos – medo) / encaixotar mais coisas / despedida com as amigas
Segunda – ainda definindo, mas certamente envolvendo encaixotar coisas em casa
Terça – ainda definindo, mas pensando em ir para o apartamento arrumar algumas coisas
Quarta – festa de confraternização da empresa
Quinta – resolver pendências na rua (mudança de banco etc) / terminar de encaixotar as últimas coisas
Sexta – mudança / instalações marcadas
Sábado – levar o filhote
Domingo – tentar descansar, mas certeza que estaremos limpando tudo ainda

As seguintes instalações estão marcadas até agora:

  • antena da TV
  • linha telefônica (precisa da linha para pedir a Internet)
  • gás
  • colocação das redes nas janelas e sacada

Falta somente a Internet, que será solicitada após a instalação da linha. Eu teria pedido para instalar a linha antes, mas eles só tinham esse prazo mesmo. Fiquei chateada com essa história porque tínhamos planejado a contratação de um combo, mas como o prédio é novo, ainda não tem cabeamento. =(

O que mais tem me deixado maluca nesses últimos dias são as taxas de instalação (telefone, gás). É chato ser adulto.

Outra coisa que me preocupa são as compras, pelo prazo de entrega. Para não correr riscos, preferi comprar os eletrodomésticos essenciais na loja física mesmo, onde você pode agendar a entrega. Itens mais supérfluos eu prefiro comprar pela Internet. Se eu puder escolher, prefiro que seja tudo entregue na terça, pois assim eu já consigo me organizar (queria deixar coisas na geladeira para o dia da mudança, por exemplo).

Neste mês nós também contratamos a transportadora (por indicação da minha mãe). Depois da mudança eu faço um post completo a respeito, mas já posso adiantar que ganhar muitas caixas (infinitas), plástico-bolha e fitas para a mudança me fizeram ter simpatia imediata pela empresa.

Outra coisa que vocês perguntaram nos comentários foi se nós pintaríamos o apartamento. Por enquanto não, pois a pintura está novíssima. Daqui a um ano, pode ser que a gente pinte.

Já encaixotamos praticamente metade das nossas coisas, sendo que o que falta são objetos que usamos esporadicamente e os do dia-a-dia. No próximo final de semana, pretendo encaixotar todos os que não estão sendo usados diariamente e, na quinta (um dia antes da mudança), encaixotar os últimos.

Apesar de nós mesmos estarmos preparados para fazer a faxina na sexta, fico pensando se não seria uma boa contratar alguém para essa primeira faxina pesada, porque não temos tempo. No final das contas, acho que acabaremos limpando nós mesmos, pelo dinheiro.

Na semana passada, eu tirei (todas) as medidas do apartamento e isso tem facilitado demais na hora de planejar onde vão os pertences e o que vamos comprar. Meu maior medo é comprar coisas desnecessárias que ficarão atrapalhando, mas vamos ver. Estou tentando reaproveitar tudo o que temos e pedindo aos amigos mais próximos que queiram se desfazer de algo para nos dar (adoro reformar coisas antigas), mas muita coisa vai ser nova mesmo, especialmente eletrodomésticos.

O que fizemos no mês de novembro, então:

  • alugamos o apartamento
  • contratamos a transportadora
  • encaixotamos a maioria dos nossos itens
  • contratamos os serviços básicos e marcamos as instalações
  • compramos algumas coisas

Para dezembro, a ideia é simplesmente terminar de encaixotar tudo, comprar o que precisa inicialmente e mudar! Não teremos muito tempo para pensar no resto e nem consigo me imaginar daqui a um mês falando sobre o pós-mudança. Mas ufa, espero que dê tudo certo. No momento, está muito corrido e a sensação de não conseguir ter tudo do jeito que eu queria é enorme. Muitas coisas para comprar e pagar e isso desacelera o processo, mas vamos nos virando.

Também me perguntaram se pintaríamos o apartamento, mas por enquanto não vamos pintar. A pintura está nova e não vimos necessidade (além de ser um gasto a mais). Talvez daqui a um ano a gente pinte.

Categoria(s) do post: Casa, Rotinas, Social
Imagem: Getty Images

Esse é um tema que todo mundo me pede para falar a respeito aqui no blog e eu sei, de conversas com meus amigos e amigas, e ouvindo as pessoas conversarem na rua, que é um problema frequente. Pensei bastante a respeito antes de escrever aqui e cheguei a algumas conclusões que eu gostaria de compartilhar com vocês.

Arrumação é diferente de organização

Organização não tem a ver com beleza, mas com funcionalidade. Se todo mundo deixa os sapatos na entrada da casa assim que chegam da rua, adianta esbravejar e recolher estressada(o) os calçados para a sapateira? Ou será mais fácil colocar algo ali na entrada para que as pessoas guardem os sapatos?

Uma casa pode estar arrumada e não estar organizada. Você pode guardar toda a tralha em caixas, não ter ideia do que tem dentro, e passar a falsa sensação de organização. Mas você sabe que ela não está, porque não funciona. Ter uma casa organizada não significa ter uma casa bonitinha, mas uma casa que funciona para os seus habitantes, onde ninguém se estressa porque não sabe onde está a chave, por exemplo, ou uma conta que deveria ter pago na semana passada. E isso não tem nada a ver com beleza.

Sua casa está organizada?

Observe as pistas oferecidas pela bagunça. As chaves sempre são largadas em cima da mesa de jantar? Instale um porta-chaves antes de chegar até a mesa. Vai ser mais fácil colocar ali e ninguém briga por esse motivo. O chão do banheiro fica cheio de roupas sujas? Coloque um cesto. Simples.

Observando o pessoal, você verá como a bagunça é uma questão de hábito e de falta de opções. Todo mundo gosta de ter uma casa organizada, mas em 98% dos casos faz o que for mais fácil – torne o organizado a opção mais fácil. Seja criativa(o)!

Saiba que brigas deve comprar

Aprender a diferenciar o que vale a pena brigar do que não vale é uma arte. Todo mundo sabe disso, mas no dia-a-dia a gente acaba se perdendo porque ninguém tem tempo, todo mundo quer deitar na cama sem ter que tirar toalha molhada que deixaram ali ou beber água sem precisar lavar um copo porque estão todos sujos. Eu sei que é difícil. Mas é importante ter uma perspectiva geral.

Homens e mulheres, todos têm sua personalidade e alguns são mais bagunceiros que os outros. É claro que isso é diferente de ter boa vontade e consideração. Avalie o que realmente te incomoda no dia-a-dia e trabalhe para mudar isso. Muitas vezes, observar os hábitos das pessoas que convivem com você e encontrar soluções rápidas é a melhor escolha, mesmo que o visual não fique tão bonito ou “arrumado”.

E lembre-se: peça! Se mais de uma pessoa mora na casa, não tem motivo para somente uma fazer tudo – todos devem participar. Não desista disso.

E se você morasse sozinha(o)?

Sua casa está uma bagunça e não adianta arrumar porque todos bagunçam de novo. Ok. E se você morasse sozinha(o)? Você deixaria a louça suja? Lavaria roupa todos os dias? Se a situação em sua casa está caótica e ninguém te ouve, sendo uma falta de respeito total, faça a sua parte. Sujou um copo? Lave. Precisa beber água e está tudo sujo? Lave um, beba, lave e guarde. Faça a sua parte. Eu digo isso porque sei que muitas vezes acabamos nos entregando à bagunça também, só pela fadiga de ver tudo daquele jeito.

Mesmo assim, além de fazer isso, eu faria o que eu citei anteriormente:

a) não confundir organização com arrumação;
b) encontrar soluções para a bagunça, proporcionando uma opção mais fácil que seja organizada;
c) saber que brigas comprar.

Eu tenho certeza que, tentando essas três coisas, tudo ficará mais fácil. Perfeito? Longe disso, credo! Mas certamente facilitará demais a vida de todo mundo. E, nos momentos mais estressantes, faça só a sua parte e não se estresse, porque um copo sujo não vale a sua saúde.

O que é mais importante?

Uma vez, minha avó brigou comigo porque meu marido tinha lavado uma panela dela errado depois do almoço de domingo. Era de teflon, nova, e ele esfregou com o lado da esponja mais áspero, enfim, estragou a panela. Ai gente, eu sei como é isso né. Dá raiva e tal. Mas eu disse para ela algo que virou meio que um mantra doméstico: “vó, eu não vou brigar com meu marido ou com quem quer que seja por causa de uma panela”. Porque tem coisas mais importantes que isso, sabe? Ok, eu sei que panela custa dinheiro, que é desagradabilíssimo estragar uma panela novinha. Mas, no final das contas, é só uma panela. Você vai querer mesmo brigar por causa disso? Converse a respeito, comente que “ih, olha só, essa panela não presta, já estragou” para a pessoa se tocar, mas não brigue. Não discuta com seu filho porque ele quis dormir sem escovar os dentes (uma vez até vai, né) ou com a filha mais velha que não quis levar para a escola o lanche que você preparou.

Pense na organização como uma benção que você pode dar aos moradores da sua casa – algo que você está ensinando a eles e a si mesma. A organização é algo que deve servir você e a sua família, não o contrário. Senão, vale mais a pena manter a bagunça e ter uma família feliz. Tá bem? o objetivo da organização é ajudar e simplificar o dia-a-dia, não torná-lo mais estressante. Se isso estiver acontecendo, veja se você está está fazendo tudo o que eu falei acima. Será que você não está:

– Focando na arrumação, em vez de prestar atenção na organização?

– Deixando de perceber as pistas que a bagunça dá?

– Comprando brigas desnecessárias?

– Se entregando à bagunça dos outros?

– Pirando na organização e esquecendo das outras pessoas?

Boa sorte.

Categoria(s) do post: Lazer

A partir de hoje até o Natal, o Vida Organizada terá um checklist semanal para que nada seja esquecido.

Checklist para a semana de 28 de novembro a 4 de dezembro de 2011:

(   ) Monte a árvore de Natal
(   ) Faça uma guirlanda
(   ) Se a ceia for na sua casa, convide os familiares
(   ) Defina o menu da ceia
(   ) Imprima as receitas e deixe em um envelope de papelão
(   ) Compre as bebidas
(   ) Instale as luzes de Natal

Você está conseguindo acompanhar a nossa contagem regressiva?

Meu nome é Thais Godinho e eu estou aqui para te inspirar a ter uma rotina mais tranquila através da organização pessoal.

Categoria(s) do post: Casa

Olha só que ideia bacana que a leitora Lucia Souza postou no nosso grupo no Facebook para organizar a mesa das crianças: copinhos de plástico dentro de uma forminha de empadinhas ou doces. Para copiar já!

Meu nome é Thais Godinho e eu estou aqui para te inspirar a ter uma rotina mais tranquila através da organização pessoal.

Categoria(s) do post: Áreas da Vida

Bem, como eu falei no post anterior, nossa proposta foi aceita e alugamos o apartamento! Ele é bem perto do que consideramos ideal, com um plus: novo, primeiro aluguel. A parte ruim disso tudo é que existe muita sujeira! Nem vejo como parte ruim porque limpar tudo será divertido (eu sei, caso de internação).

Moço do aluguel: Já pode enviar alguém para limpar o apartamento, se você quiser.
Eu: Não, obrigada, eu mesma vou limpar.
Moço: Você? O apartamento inteiro? Mas está uma bagunça!
Eu: Tudo bem, é meu hobbie.
Moço: (OMG)

Vamos falar um pouquinho do apartamento então.

Desde o início, eu queria um apartamento de três quartos para fazer um quarto para a gente, um para o filhote e outro para o home-office. Pode parecer besteira, mas eu tenho 527 livros (and couting), vários instrumentos musicais e pouca sala para muita coisa. Eu também achei que seria bom ter um cômodo onde “as coisas com muitos fios” pudessem ficar trancadas para deixar o nosso filho circulando à vontade pelo apartamento inteiro. O grande problema é… que apartamentos de três quartos são caros. Por esse motivo, começamos a nos contentar com a busca por um apartamento de dois quartos e, nos momentos de maior desespero, até de um quarto, se os cômodos fossem grandes.

Todo mundo que já procurou apartamento sabe como é difícil, simplesmente difícil encontrar algo ideal. Durante meses nós procuramos pela Internet, andamos pelos bairros da cidade e ligamos nas imobiliárias. Um ou outro interessante aparecia, mas sempre tinha algum defeito meio impossível de ignorar. Para nós, era necessário levar em conta:

A localização – transporte. Afinal, não temos carro e meu trabalho fica fora da cidade. Precisamos ter ônibus por perto e um ponto de táxi 24 horas para quaisquer emergências. Quando estamos acostumados com a estrutura de transporte de uma cidade como São Paulo, fica difícil se acostumar com outra.

A localização – comércios. A cidade é uma graça e cheia de bairros bonitinhos, mas 80% deles não têm nada perto. Ou seja, para ir ao mercado, você precisa ir de carro até um Carrefour da vida no meio da rodovia. Nada de farmácias. Quando muito, uma padaria ou hortifruti. Nós não podíamos viver em um lugar assim, pelo menos não sem carro.

O preço. Meu marido é músico e eu tenho um emprego fixo, o que significa que nossa renda depende basicamente de mim, porque a dele é variável. Isso nos traz uma série de limitações porque, como descobrimos com o tempo, a média de preço de aluguel na cidade é mais alta que a de São Paulo, que já é assustadora. Nós só conseguimos nos decidir por esse apartamento porque fizemos cortes drásticos no orçamento e aceitamos a realidade local. Estamos pagando bem mais do que o planejado inicialmente, simplesmente porque o planejado não existe.

Pois bem. Com isso, chegamos a uma lista de meia dúzia de bairros que seriam interessantes e focamos nossa busca neles. Depois de muita angústia (afinal, o tempo estava passando), de repente, ele apareceu. E foi mais ou menos como o imprinting dos lobisomens (desculpem pela referência crepuscular – eu mesma não gosto da série, mas acompanhei uma amiga na estreia de “Amanhecer”). Era o apartamento perfeito. Tínhamos encontrado. Viva!

O preço era (bem) além do que planejávamos, mas achamos que ele valia a pena por contemplar muitos benefícios no condomínio – além de ter os três quartos. Encontramos muitos apartamentos pelo mesmo preço com nada de condomínio, então achamos que era um investimento que valia a pena por causa do nosso filho. Por exemplo, tem piscina, playground, brinquedoteca e academia. Enfim, tivemos um pouco de medo, mas no geral sabíamos que era um bom negócio.

Além de tudo, o apartamento era novo. Primeiro aluguel. O dono tem mais uns nove apartamentos no mesmo prédio e está locando todos. O nosso foi o penúltimo a ter os armários instalados (foi essa semana) e ainda tem algumas pendências que devem ser encerradas até terça que vem. Eu não sei vocês, mas eu adoro ver tudo novinho e bem cuidado. O apartamento é praticamente um livro novo a ser escrito e isso é muito empolgante!

Estrutura do apartamento: sacada, sala com dois ambientes, cozinha, área de serviço, três quartos e dois banheiros.

Hoje estive lá para fazer a vistoria e aproveitei para tirar algumas (milhares de) fotos e tirar as medidas para ir planejando compras e modificações. Também verifiquei quais as pendências estruturais até o momento, e são várias:

  • a maçaneta da porta principal está meio frouxa;
  • alguns spots de luz estão meio frouxos mas, como eles vão mexer na parte elétrica essa semana, pode ser que já arrumem;
  • alguns detalhes de pintura mal feita na porta e na área de serviço;
  • a sujeira descomunal em decorrência da instalação dos armários e dos boxes;
  • instalar peças básicas, como os espelhos nos banheiros e as tampas dos vasos sanitários.
Nossas principais tarefas essa semana são:
  • verificar, pelas medidas, o que podemos fazer (prateleiras? móveis?);
  • encaixotar mais coisas (o moço da transportadora trará o restante das caixas amanhã);
  • instalar coisas básicas (filtro de água, interfone na parede, prateleiras, cabides etc);
  • limpar, limpar e limpar!

A ideia é fazer uma faxina geral antes da mudança e outra mais leve depois que mudarmos, somente para tirar o pó.

Bom, por enquanto é isso! Fiz um vídeo rápido (a bateria da câmera estava acabando) antes de ir embora. Acho que dá para ter uma visão geral:

Músicas: ‘Planos Pro Ano Que Vem’, Hidrocor, e ‘Jardim Inglês’, Nei Van Soria.

PS – Fiquei devendo mostrar minhas anotações! Fica para um futuro post.

Categoria(s) do post: Casa

Este post faz parte do Especial – Mudanças, onde darei dicas para quem quiser se mudar baseadas em minha experiência pessoal, pois nos mudaremos muito em breve.

Procurar um novo imóvel é uma tarefa demorada e geralmente temos pressa. Algumas dicas que eu posso dar, caso você esteja atrás do imóvel ideal, são as seguintes:

Conheça o local

Faça uma pesquisa sobre o bairro, pergunte aos moradores, dê uma volta pelo local (inclusive à noite), veja o que existe de comércio em volta, a estrutura de transporte e o que mais for importante para você.

Pesquise na internet

Existem diversos sites com busca de imóveis. Dentre eles, o Canal do Imóvel, o ImóvelWEB e o ZAP.

Vá a imobiliárias

Apesar de a maioria das imobiliárias utilizar os sites acima para divulgar os imóveis, muitas ainda não divulgam suas ofertas na web. Por esse motivo, nada substitui uma visita às imobiliárias locais.

Espalhe a notícia

Divulgue em suas redes sociais que está procurando um imóvel e em que condições. Você pode receber uma indicação da pessoa que menos imagina.

Conheça suas necessidades

Mesmo sem ter uma ideia específica do que procura, você deve saber quais são suas necessidades básicas. Você precisa de garagem? Precisa de um quarto para fazer um escritório? Precisa de portaria 24 horas? Saiba o mínimo necessário que precisa ter.

Fique atenta(o) às finanças

Você precisa saber o quanto dispôe para gastar, seja compra ou aluguel. Se for comprar, calcule possíveis gastos com reforma. Se for alugar, tenha um orçamento mensal com o valor do aluguel. É preciso ter as finanças bem claras em ambos os casos.

Avalie o estado do imóvel

Também é fundamental avaliar o estado do imóvel, pois quanto mais velho, mais reformas você terá que fazer e gastará muito dinheiro. Veja o que compensa.

Permita-se algum luxo

Seu futuro imóvel será seu lar durante muito tempo. Ninguém tem dinheiro sobrando, mas você pode se permitir alguns luxos, se fizer algum esforço. Trata-se de alugar um apartamento com piscina, caso seja só um pouco mais caro do que o planejado, se você tem essa possibilidade. Ou uma casa com jardim de inverno. Depende do seu gosto e das suas possibilidades, mas não deixe de comprar/alugar um imóvel “perfeito” por causa de poucos reais.

Seja realista

Saiba quanto custa um imóvel na região e nas condições que você quer e desconfie do que for muito mais barato. Cuidado também para não comprar/alugar um imóvel mais distante ou sem nada por perto somente por ser mais barato. Se você tem a possibilidade de se deslocar com facilidade e isso não for um problema, tudo bem. Mas seja realista.

Consulte uma segunda opinião

Você pode ter encontrado o imóvel perfeito, mas é bom ter uma segunda opinião. Leve um amigo, um parente, seu namorado (ou namorada), que certamente encontrarão defeitos que você não está enxergando. Isso é importante.

Não demore para tomar providências

Tenha os documentos em mãos para já entrar em ação quando encontrar o imóvel. Se você achou que ele é perfeito, certamente outras pessoas também acharam e podem ser mais rápidas do que você.

E você, tem mais dicas? Já encontrou seu imóvel ideal? Como foi?

Meu nome é Thais Godinho e eu estou aqui para te inspirar a ter uma rotina mais tranquila através da organização pessoal.

Categoria(s) do post: Saúde

Cozinha com alma, sabe como é? A lousa para recadinhos e menu do dia. Os vidrinhos com a tampa colada na prateleira (só encaixar). O rolo de macarrão servindo de cabide. O ar vintage dos potes de açúcar. Daqui.

Meu nome é Thais Godinho e eu estou aqui para te inspirar a ter uma rotina mais tranquila através da organização pessoal.

Categoria(s) do post: Casa

“”Tiny” é a história de construção de uma casa a partir do zero, uma jornada que chega à raiz do modo como vivemos e como nos encontramos em casa. É uma meditação sobre a relação da casa com o meio ambiente, de busca de identidade, de qualidade e simplicidade para uma vida bem vivida.”

Um filme sobre a busca pelo que é realmente essencial. Veja aqui o site. E, neste link, ainda tem um montão de blogs sobre casas minúsculas. Bom de ver e refletir.

Meu nome é Thais Godinho e eu estou aqui para te inspirar a ter uma rotina mais tranquila através da organização pessoal.

Categoria(s) do post: Lazer

Saiu a edição de inverno da revista online Sweet Paul e eu vim aqui falar dela para vocês.

O principal atrativo da revista é mostrar ideias e opções de compras de coisinhas sutis, sejam quais forem os temas. desta vez, a edição de Natal traz inspiração para uma decoração nada exagerada e muito bonitinha:

Tem também uma matéria inteira sobre Natal natural – como decorar para o Natal usando somente elementos da natureza:

A revista continua tendo como atrativo a diagramação fofa e as ideias bacanas de crafts e comidinhas. Vale a visita. Leia online aqui (em inglês).

Meu nome é Thais Godinho e eu estou aqui para te inspirar a ter uma rotina mais tranquila através da organização pessoal.

Categoria(s) do post: Diário da Thais

Essa semana eu fui até a Tok&Stok dar uma voltinha e fazer algumas compras para o futuro apartamento. Aproveitei para tirar algumas fotinhos para mostrar para vocês.

Cômoda com gaveta para bijous e o que mais você quiser colocar. Dá pra deixar bem organizado, além de lindo.
Adorei esse beliche! A escada tem gavetinhas.

Peguei a revistinha também:

Catálogo Garden da Tok&Stok
Mesa de centro organizadinha. Olha só os cestos embaixo guardando um monte de coisas.
Os cestinhos de novo, desta vez embaixo do aparador. Multiuso.

Minhas comprinhas:

1) Porta-temperos, 2) Galheteiro, 3) Porta-cartas, 4) Colheres de pau variadas

Eu pretendo usar o porta-temperos como outra coisa, talvez no banheiro como porta-algodão. O galheteiro eu quero usar para fazer azeite com alho (adoro!). E o porta-cartinhas para ficar no aparador – para ser a caixa de entrada das correspondências quando chegar em casa.

Também queria aproveitar o post para mostrar o presente que eu ganhei da Electrolux. Já faz alguns dias, mas eu ainda não tinha conseguido fotografar.

Convite para a exposição
E o presente incrível que eu ganhei. Só vou tirar da caixa no apartamento novo, hihi.

Quando a gente se mudar, prometo fazer uma resenha completa. =)

Espero que tenham gostado do post com fotinhos.

Meu nome é Thais Godinho e eu estou aqui para te inspirar a ter uma rotina mais tranquila através da organização pessoal.

Categoria(s) do post: Casa

Toda segunda-feira eu separo algumas receitas bacanas encontradas pela web para você incrementar o seu menu semanal. Veja as desta semana:

E você, fará algo diferente para o jantar?

Meu nome é Thais Godinho e eu estou aqui para te inspirar a ter uma rotina mais tranquila através da organização pessoal.