Categoria(s) do post: Áreas da Vida

… dei à luz um filho. Me casei depois de 11 anos de namoro (agora, são quase 12). Perdi meu pai. Desisti de vez de prestar concurso público (não é para mim). Trabalhei (muito) em casa, mas quero voltar a trabalhar fora. Decidi que quero um carro em 2011, e também fazer pós-graduação. Voltei a tocar. Voltei a ser apaixonada por decoração. Voltei a ter diversos blogs. Continuei organizada. Continuei mantendo a simplicidade. Quebrei diversos mitos. Repensei uma série de coisas.

Eu aprendi que:
  • Ser organizada faz diferença com filho em casa;
  • Ter o foco no essencial continua sendo o must;
  • Ser prepotente é chato e também a maior forma de desrespeito que o ser humano pode ter;
  • Ninguém é melhor do que ninguém;
  • É inadmissível bater em um filho;
  • Saber qual briga comprar (e qual não comprar) facilita horrores o dia-a-dia;
  • Sair com as amigas uma vez por mês faz toda a diferença;
  • Dividir tarefas é fundamental;
  • Respeitar o meu corpo é vital;
  • Cuidar das minhas necessidades básicas também;
  • Ter um filho é como nascer de novo para uma vida diferente;
  • A vida que eu tinha antes nunca mais voltará;
  • Tudo bem! A vida é feita de mudanças mesmo.
Feliz 2011!

Meu nome é Thais Godinho e eu estou aqui para te inspirar a ter uma rotina mais tranquila através da organização pessoal.

Categoria(s) do post: Blog

Baixe agora mesmo o e-book gratuito com 365 dicas para se manter organizado no ano novo (formato .PDF). Um presente do VidaOrganizada.com para você cumprir todas as suas metas e ter sucesso em seus objetivos!

Clique aqui para baixar a edição revisada!

Categoria(s) do post: Áreas da Vida
  1. Tenha uma agenda
  2. Anote ideias e coisas que precisa fazer em um bloco de notas
  3. Defina objetivos e pequenas metas
  4. Divida suas tarefas em tarefas menores para conseguir concluí-las facilmente
  5. Se estiver adiando algo há muito tempo, verifique se é realmente prioridade
  6. Saiba dizer não!
  7. Tire a tralha da sua casa aos poucos
  8. Doe o que não usa mais
  9. Delegue o que outra pessoa pode fazer em seu lugar
  10. Resolva na hora as tarefas rápidas em vez de adiá-las

Meu nome é Thais Godinho e eu estou aqui para te inspirar a ter uma rotina mais tranquila através da organização pessoal.

Categoria(s) do post: Rotinas

* Ansiedade da separação: aconteceu de repente. É só colocá-lo sozinho no quarto e fechar o portão para ir em algum lugar (tipo o banheiro) que ele chora. Fico brincando de esconde/aparece para minimizar a situação, mas ainda assim ele fica. O que eu faço é sentar com ele, brincar no chão e evitar o colo ao máximo. Se ele estiver “me escalando” ou muito manhoso, eu o pego, porque não sou de ferro. Mas é bem um PU/PD: parou de chorar, vejo que está tranquilinho e o coloco no chão novamente. Essa semana ele também ficou choroso na casa da minha mãe, quando eu o deixei lá para passar a tarde.

* Dentição: acredito que os dentes de cima estejam nascendo, pois ele fica fazendo uns movimentos engraçados com a boca, como se estivesse chupando o lábio superior. Além disso, está num morde-morde fenomenal.

* Comida com pedaços: ele está aceitando bem. Antes ele fazia “blerght”, mas foi só insistir gradualmente. Arroz, ele só gosta puro (vai entender) – se tiver na papa, ele não come de jeito nenhum. Já macarrão, ele adora. Mas o campeão dos sabores é o feijão disparado. Tanto que a minha avó agora tem deixado sempre um vidrinho com caldo na geladeira, caso eu queira colocar em alguma outra papinha. Feijão com macarrão é sucesso garantido. Ele ainda prefere a comida caseira e tem rejeitado as da Nestlé (sumemo).

* Manha: bebês não fazem manha, right? Eu chamo de manha o chororô, mas quase sempre que ele está assim é porque está com sono. As sonecas estão bagunçadinhas depois do Natal, pois ele tem acordado por volta das 21h e ido dormir depois das 22h (mas vai direto como uma pedra!). Nos últimos dias, acordou entre 9h30 e 10h. Quem é a louca que tem coragem de mexer num horário desses? E todas essas mudanças têm afetado as sonecas diurnas. Só penso em reajustar o horário quando passar o ano novo.

Hoje aconteceram duas cenas dignas de registro:

* Primeiro, minha avó colocou o Paul no colo, com a cabeça dele em seu ombro, e ficou cantando uma musiquinha de ninar. Ele ficou curtindo, sorrindo, quase fechando os olhos. Achei tão lindo que quase me deu ciúmes, hehe.

* Segundo, eu estava colocando-o para dormir, mas ele colocou a mãozinha na minha boca. Então eu fingi que ia mordê-la e ele começou a gargalhar. Fiquei brincando mais um tempo com ele, fazendo barulhos com a boca e mordendo a barriga, e ele ria muito muito! Quando vi que ele estava até cansando de tanto rir, foi só virá-lo para o lado que ele dormiu rapidinho. Como eu amo o meu filhote!

Meu nome é Thais Godinho e eu estou aqui para te inspirar a ter uma rotina mais tranquila através da organização pessoal.

Categoria(s) do post: Áreas da Vida

Algumas pessoas me deixam perguntas no blog e não consigo responder, pois o perfil não é público ou não deixam e-mail para contato. Por esse motivo, tentarei responder por aqui mesmo o que puder, está bem?

Thais, admiro muito a sua disciplina. Deixa eu te perguntar, quantas papinhas você congela? Eu acabei de cozinhar e congelei 10 potinhos (para 10 dias). Será que é muito tempo para deixar congelado? – C.

Eu preparo as papas salgadas semanalmente e congelo em potes de 240ml (porção que ele come). Se você congelar direitinho e tiver um freezer (mais eficiente), pode usar até depois de 1 mês. Eu uso somente na semana mesmo.

oi thais. tudo bom? to, na caradepauzice, deixando este comentário pra tirar duvidas tracy hoggianas sobre por para dormir. estamos tendo um certo stress aqui com esse assunto.

só pra dar um panorama geral, chico é um bebe sensivel sob controle. =D

tem 4 meses e uma semana, e teve muitas cólicas. cólicas estas q só não foram piores pq controlamos nosso emocional e o ambiente. além de termos usado o sling pra nos salvar. desde a segunda semana d vida dorme no berço dele.e tem acordado, às vezes, uma vez a noite.

a duvida é sobre o pu/pd. to tentando implementar, pq aqui é uma briga na hora de dormir. o carinha briga mesmo. e só ninando muito ele caia no sono. dai, como não tenho braço pra ninar menininho pesado, já to tentando tirar esse habito q surgiu por causa das cólicas.

a duvida é, se pego no colo, ele chora. muito mesmo. se deixo no berço, ele chora, aparentemente menos. pelo q entendi do pu/pd, a gente pega ate parar d chorar e poe no berço. só q ele não para de chorar. dai o q fiz ontem foi deixar no berço e ficar do lado, bem encostadinha nele, falando q tava ali, q ele podia dormir tranquilo e com muito sh sh sh. foram duas dormidas com previa de 30 minutos de choro (ai meu coraçãozinho…). e hoje durante as sonecas ele dormiu mais rapido. só q também foram mais rapidas (45 min só). e agora ele ta uma pilha. aliás, estamos! e lá vamos nós pra mais choro. me dá um help ai? bem beatlemaniaco! =D

que faço eu?

bom, desde já agradeço muitão.

uma bjoca nesse menino paul,lindo – C.

Olha, eu sigo duas escolas: a Tracy Hogg e a Elizabeth Pantley. Enquanto a Tracy diz “é assim e assado” a Pantley diz “use sua intuição”. Quando estou cansada, desesperançosa e sem saber o que fazer, faço o que acho mais certo (ou mais fácil sejamos sinceras) naquele momento. Já ninei o Paul MUITAS vezes, já coloquei na cama conosco etc. O que tento fazer é sempre manter uma rotina e, se não tiver mesmo jeito, apelo para outro jeito.

Se você descobriu como fazer seu filho dormir tranquilamente, aconselho você a manter. Não é a tática da Tracy que funciona, mas o conceito – repetir sempre a mesma coisa, para o bebê entender que, quando você está fazendo aquilo, significa que ele vai dormir.

Sobre as sonecas, é um ponto diferente. Primeiro, observe se não é uma fase – Paul passou por uma fase assim quando as sonecas eram super curtas, porque era um salto de desenvolvimento e ele queria ficar acordado all the time. Passou em umas três semanas. O que posso te dizer é para diminuir bem as atividades meia hora antes das sonecas e, se ele acordar chorando antes de 1h de sono, recolocá-lo para dormir, nem que você fique com ele até completar essa 1h. Pode parecer desesperador, mas na verdade você está mostrando a ele que pode ficar tranquilo e simplesmente voltar a dormir numa boa. Uma hora vai! Agora o Paul dorme absurdamente bem nas sonecas diurnas, tal como era quando ele nasceu e só dormia. Agora ele tira uma soneca de 1h30 de manhã e uma de 1h30 a 2h de tarde.

Você está colocando-o para dormir cedo à noite?

Olá Thais! tenho uma filhinha de 11 dias, li também o livro da Tracy, mas continuo achando difícil seguir o EASY. Toda vez que I. vem ao peito ou pega na mamadeira (tive que entrar com complemento pois nào tenho um bico favorável) ela dorme. Por favor, me de umas dicas de como mantê-la acordada, porque até para trocar fraldas ela dorme. O pior é de madrugada ela fica loooongas horas acordadas (sem chorar), mas fica acordadadona! Quero adotar um ritmo para mantê-la mais acordada durante o dia e a noite dormir pelo menos umas cinco horas com dois intervalos para as mamadas.

Espero que possa me ajudar! – F.

No começo, é super normal os bebês dormirem enquanto mama, para o nosso desespero. Tente acordá-la sempre. O que eu fazia era trocar a fralda antes dele mamar, pois isso dava uma despertada. Se ele dormia, eu o colocava no meu ombro, como se fosse arrotar, e ele despertava novamente.

Quanto à rotina, no primeiro mês você está apenas “treinando”. Faça o que puder, mas não pire – vai dar certo mesmo por volta dos 2 meses.

Thais, como vc coloca o Paul no sling? Eu tentei com a minha pequena de 2 meses, mas ela só gosta de dormir lá dentro e só sentadinha virada para mim. Quando acorda começa a ficar inquieta… – M.

Olha, já li muitas mães dizendo que não se adaptaram ao sling. No começo, eu só o deixava na posição tradicional, deitado, para passear na rua (ele dormia). Hoje em dia, só o levo sentado na lateral do meu corpo e o carrego como se fosse uma bolsinha, hihi. O que eu acho fundamental é sempre tentar, para acostumar mesmo. Hoje em dia o Paul vê o sling e já sabe que vai passear, mas no começo ele se irritava, às vezes. Deve ser normal.

Antes de qualquer coisa, quero declarar que sou super sua fã, leio e acompanho seus blogs diariamente… Gostaria de saber como consegue manter tudo organizado na sua casa? Qual sua rotina? Como consegue dar conta de tudo? Meu perfil é organizada e perfeccionista, mas às vezes parece que não vou dar conta de tudo, mesmo porque até então sempre tive auxilio da minha mãe para os afazeres domésticos, mas chegamos num ponto que decidimos largar as asas do papai e da mamãe… – A.

Bom, eu tenho diversos métodos que intercalo por aqui. Existe um sistema americano muito bom chamado FLY Lady. É para organização da casa, rotina com a família etc, mas eu não sigo à risca – adaptei. A tática que mais funciona no meu dia-a-dia é ter uma lista de tarefas diárias – aquelas que, se eu não fizer, a casa cai! Inclui arrumar as camas, limpar o balcão da cozinha, coisas simples. Veja aqui. Também criei um novo blog que pode te interessar: Mãe Organizada. Nele, vou postar dicas simples de organização para mães. Espero que goste!

As dúvidas postadas no blog com dicas da Encantadora de Bebês serão respondidas lá mesmo.

Meu nome é Thais Godinho e eu estou aqui para te inspirar a ter uma rotina mais tranquila através da organização pessoal.

Categoria(s) do post: Casa

 

Já disse aqui no blog como eu sou apaixonada por livros na cozinha. Essas prateleiras estão demais! Taí o exemplo de como uma cozinha branca fica linda com acessórios coloridos. Até a lixeira é branca! E a bandeja de pássaros?
Esse armário com certeza era inteiro branco e foi pintado na frente das portas. Para quem tem preguiça de pintar o armário todo (sejamos sinceros), taí uma boa solução. Os pratos com estampas de silhuetas também são uma graça.
Uma cozinha pequena não é desculpa para bagunça. O segredo é sempre ter poucas coisas, somente o necessário, e procurar soluções criativas como o porta-facas na parede e o vão para a lixeira.
Porcelanas brancas e cores nos detalhes.
Mais uma cozinha branca com cores nos acessórios.
Quem disse que cozinha não pode ter quadros?
Notem quantos elementos interessantes de organização temos na imagem acima: todo espaço foi aproveitado, respeitando os limites do bom-senso.
Muitos armários, livros no cantinho e personalidade aflorada.
Fonte: AT

Meu nome é Thais Godinho e eu estou aqui para te inspirar a ter uma rotina mais tranquila através da organização pessoal.

Categoria(s) do post: Áreas da Vida

Gostaria de agradecer todo mundo que pediu para continuar lendo o blog. Eu realmente não sabia que tinha tanta gente! Como ultrapassou o limite permitido pelo Blogger (100 leitores), resolvi deixá-lo público novamente. Porém, não postarei mais fotos do Paul aqui. É uma pena, mas eu acho que, quanto menos exposição, melhor. Vou continuar escrevendo normalmente, mas sem fotos dele. Quem quiser, pode sempre me adicionar no Facebook. Vocês podem imaginar que é a mesma coisa, mas pelo menos lá eu sei quem vê.

Update: Vou privatizar sim e deixar somente conhecidos tendo acesso. Me desculpem as outras pessoas, mas prefiro assim. No entanto, só quando o portal estiver no ar.

Meu nome é Thais Godinho e eu estou aqui para te inspirar a ter uma rotina mais tranquila através da organização pessoal.

Categoria(s) do post: Áreas da Vida

Tentei seguir todas as dicas que eu postei aqui, mas é claro que, com um bebê, nada sai muito dentro do esperado. E olha que começamos bem: Paul dormiu menos de 1h de manhã e, à tarde, incríveis 2h45! Acordou depois das 18h, aí pensei: “ele ficará bem”. Porém, por volta das 21h, ele estava morrendo de sono, a ceia nem perto de começar, então ele dormiu novamente. Com a bagunça, acabou acordando… e assim ficou até dormir finalmente depois da meia-noite.

Ele ficou bem cansadinho. Brincou bastante, foi no colo de todo mundo e ficou no chão para lá e para cá, mas dava para saber que preferia estar dormindo. Deu dó. Ainda bem que foi somente ontem. Hoje até ficamos em casa, em vez de atravessar a cidade para almoçar na casa da minha sogra. Pelo menos o dia está mais tranquilo.

O que eu aprendi é que, mesmo dormindo bastante, de noite ele tem sono. Considero isso uma coisa boa.

A alimentação foi tranquila. Ele jantou quando acordou (pouco depois das 18h) e, dali em diante, dei apenas leite, se ele estivesse com fome 3h depois de ter se alimentado pela última vez. Sendo assim, ele mamou às 21h e à meia-noite e meia, quando dormiu de vez. Ele estava tão exausto que, por volta da 1h, algum maluco soltou rojões aqui perto e, apesar do barulhão, ele nem se mexeu no berço. Hoje acordou às 9h! E isso porque levantei um pouco antes para ir ao banheiro e ele deve ter despertado com o barulho, senão dormiria mais um tempinho com certeza.

Ele ganhou MUITOS presentes. Ontem, quando estava tudo empilhado, eu deveria ter tirado uma foto, mas estava tão cansada que até esqueci. Minhas costas estavam meio travadas e só consegui dormir depois que tomei um dorflex. Estou tentando não pegá-lo muito no colo hoje, para ver se melhoro. Mas enfim, sobre os presentes: simplesmente não temos lugar. Tem um joão-bobo do Tigrão aqui do meu lado. Anderson teve a genial ideia de comprar um brinquedo gigantesco composto por duas barracas grandes e um túnel que as interliga, que ocupa o quarto inteiro. Ele mesmo já disse que vai levar para a casa da mãe dele enquanto não mudamos para o nosso quarto e deixamos o do Paul só para ele.

Minha avó ficou muito triste a noite inteira, por causa do meu pai. Todo mundo evitou tocar no assunto, mas a falta dele ficou evidente. Vou lamentar para sempre o fato de ele não ter conhecido o Paul, mas o que se pode fazer?

A ceia estava uma delícia! Pela primeira vez, dividimos os pratos para cada uma fazer uma coisa e deu tudo certo. Minha prima que está grávida veio e trouxe os dois filhos, então foi uma bagunça geral. Paul queria de todo jeito pegar a chupeta da boca do mais novo, que tem quase três anos. Quando ele finalmente conseguiu, o menino arrancou da mão dele e bateu com ela em sua cabeça! Eu quase morri! Sei que são crianças, mas deu para ver como eu não estou preparada para ver o Paul apanhar na escola ou se machucar! Ai de mim!

De resto, foi tudo bem. Quero ver como será com os fogos do ano novo.

Meu nome é Thais Godinho e eu estou aqui para te inspirar a ter uma rotina mais tranquila através da organização pessoal.

Categoria(s) do post: Áreas da Vida
(Getty Images)

Algumas dicas que eu mesma tentarei seguir aqui em casa:

  • Durante o dia, manter a rotina o mais perto do normal. Sim, precisamos cozinhar, arrumar a casa e muitas vezes já temos visitas fazendo barulho desde cedo. Faça o melhor que puder! Mantenha pelo menos os horários de alimentação e sonecas.
  • No final da tarde, dar um banho e colocar o pequeno para dormir. Se ele acordar, ótimo. Se não, não o acorde! Dá para fazer algumas coisas, mas controlar o sono de um bebê, definitivamente não. No entanto, se ele acordar, terá descansado um pouquinho. Não o deixe acordadão até altas horas, coitado!
  • Isso você já deve ter lido em outro lugar e feito em casa, mas não deixe enfeites quebráveis ao alcance do bebê, especialmente na árvore de Natal. Todos os enfeites devem ser de plástico, pano ou similares.
  • Se o seu bebê já come alimentos sólidos, isso não significa boca livre na hora da ceia! Dê uma coisinha ou outra para ele experimentar, mas nada gorduroso ou doce. Evite, ainda mais de noite! Arroz, peru e frutas já são uma ótima refeição. Aqui, com o Paul, deixarei apenas que ele belisque essas coisas, porque não sei como ele ficará se comer muito. Pode ser que atrapalhe o sono depois e não quero que ele passe mal.
  • Natal é a noite da superestimulação! Por isso, sempre que puder, deixe o bebê em um ambiente mais calmo que a gritaria das crianças e o excesso visual de presentes. Leve-o até a cozinha, fique lá um pouco, depois vá até o quarto. Promova atividades tranquilas e deixe a agitação para quando não puder evitar mesmo.
  • Tire fotos! Não se esqueça de registrar o momento. É o primeiro Natal do Paul e isso é muito importante para mim. Vai ser maravilhoso ver essas fotos quando ele estiver maior.
  • Quando estiver tarde e ele estiver com sono, respeite o ritmo dele. Leve-o para o quarto e coloque-o para dormir. Você pode se revezar com alguém para olhá-lo de vez em quando ou ficar com ele caso acorde algumas vezes (é normal, devido à agitação). Não o mantenha acordado se a família pressionar. Lembre-se que você é responsável pelo bem-estar dele.
E feliz Natal!

Meu nome é Thais Godinho e eu estou aqui para te inspirar a ter uma rotina mais tranquila através da organização pessoal.

Categoria(s) do post: Áreas da Vida

Paul tem acordado entre 7h30 e 8h30 todos os dias. Geralmente acorda às 8h30 quando foi dormir mais tarde na noite anterior ou mamou bem depois do horário “oficial” da mamada dos sonhos.

Se estiver muito calor, ele fica agitado e não dorme pela manhã, fazendo a única soneca do dia logo depois do almoço. Nos dias normais, ele dorme por volta das 10h, até às 11h (ou seja, sempre 1h – dificilmente essa soneca é mais longa, mas há dias em que isso acontece).

Se ele não dormiu de manhã, dorme depois do almoço (por volta das 13h) e acorda cerca de 2h depois. Quando ele dorme de manhã a soneca da tarde é melhor. Se ele só dorme à tarde, dorme menos (aí a verdade da superestimulação, mas isso é devido ao calor, não a algo que a gente faça ou deixe de fazer).

Se ele faz as “sonecas ideais” (1h de manhã e 2h) à tarde, por volta das 19h30 damos banho e, às 20h, ele já está dormindo. Esse horário mudou por causa do horário de verão. Não fomos nós que fizemos isso – foi o próprio organismo dele que mudou a necessidade para mais tarde, de acordo com o horário original, que basicamente se resume à hora que finalmente anoitece. Vale lembrar que o Paul sente sono quando anoitece, e não porque foi acostumado a determinado horário.

Algumas vezes, ele cochila no final da tarde e acorda antes das 21h. Isso acontece quando ele não dormiu de manhã e tirou a soneca da tarde mais cedo, logo depois do almoço, ou quando saímos e ele cochila no carro antes de anoitecer, por estar cansado. De qualquer forma, é o tempo de acordar feliz, brincar um pouco, trocar a fralda e ir para a cama novamente. Ele sabe que de noite, mesmo que papai e mamãe estejam acordados, é hora de dormir. Ele adormece com facilidade. Sei que isso é resultado de repetir a mesma rotina durante meses.

Ande mudou o ritual do sono dele. Antes, eu fazia de acordo com o que a Encantadora recomendava: colo, chupeta e berço ainda acordado. Dava certo. Porém, como eu não mando no nosso filho e preciso aprender a aceitar que o pai dele pensa diferente, o ritual passou a ser de outra forma, pois ele que cuida de tudo de noite: banho, troca, mamada e colocar para dormir. Ele acostumou o Paul a pegar no sono deitado na cama com ele e, quando ele estivesse dormindo, o colocava no berço. Não, eu não acho certo, mas é como ele se sente à vontade fazendo. Como ele assumiu a responsabilidade pelas acordadas durante a noite, permiti (e nunca dormi tão bem desde que ele nasceu!).

Paul dorme no berço até a mamada dos sonhos, quando nós o pegamos, damos a mamadeira com ele dormindo e o colocamos de volta. Ele dorme bem até certa altura da noite, quando acorda sentindo nossa falta (às vezes isso acontece quando já está amanhecendo). Ande levanta e o coloca na cama conosco. Confesso que às vezes nem acordo – percebo que ele está ali porque virou para me abraçar, o que me deixa infinitamente feliz. Assim ele vai até de manhã, dormindo hiper bem. Depois que os dentes nasceram, ele parou de ficar com o sono agitado (o que me leva a crer que devia ser por causa disso mesmo, além da chegada do calor e dos novos aprendizados). Temos dormido bem demais à noite, nos permitindo até alguns abusos como assistir filmes até tarde e ir dormir por volta das 2h da manhã.

De manhã, Ande dá a primeira mamada do dia e eu acordo somente depois que ele tomou banho (com o Paul na cadeirinha) e vai sair para trabalhar. Quando ele está de folga, fica com o Paul até a hora da primeira soneca, quando eu finalmente levanto (por volta das maravilhosas 10h da manhã). Claro que não é um sono ininterrupto, porque ele entra no quarto para trocar fraldas e fazer outras coisas, mas é melhor deitada que de pé! E tenho ficado numa boa mesmo nos últimos dias, depois que combinamos essa tática da primeira mamada como sendo dele. Finalmente consigo descansar um pouco depois que o Paul nasceu.

Ele prefere dormir conosco sim. Antes era indiferente, depois passou a preferir o berço (por causa do calor, acredito eu), mas agora está claro que ele prefere dormir conosco. Ele detesta dormir abraçado (antes adorava), mas quer ficar na cama segurando o meu braço ou o do Ande, e em determinado momento ele vira, me abraça um pouquinho, depois vira para o outro lado e abraça o papai. Acho uma graça e adoro! É algo que me faz muito feliz e não conseguiria mais viver sem!

Importante frisar que isso não tem atrapalhado em nada a nossa privacidade. Nós nunca fizemos nada com ele na cama conosco, obviamente. O que eu quero dizer é que o quarto é o ambiente para dormir. Qualquer outra coisa é feita em outros lugares (vocês entenderam, non?). Sobre ficar juntos, dormir juntos, isso nós fazemos. Como eu disse, ele só vem para a nossa cama depois de um certo tempo, quando já estamos dormindo também. Se isso irá mudar quando ele estiver maior? Quem sabe? Eu acredito que sim. Acredito que ele queira ficar acordado conosco e coisas do tipo. De qualquer forma, tentarei manter o ritual do sono antes das 20h e deixar claro que, passou disso, é hora de dormir, mas tudo gentilmente. Nada de deixar chorando e táticas malucas do tipo.

Outro dia vi um programa sobre pais e babás, mas não era nenhum conhecido. Um casal, pais de trigêmeos, que sempre dormiram com os três filhos (imaginem a situação!) de cerca de 1 ano e meio, na mesma cama, e então a babá mudou radicalmente de um dia para o outro, fazendo-os dormir em um quarto separado e em suas próprias camas. Eles choraram durante duas horas (!!!) até pegarem no sono, de cansados. Funciona? Sim, mas gente: é crueldade. Primeiro, você opta por dormir com o seu filho, porque ele dorme melhor. Foi uma decisão sua. O bebê não tem culpa. Então, num belo dia você se cansa e o deixa chorando sozinho no berço para dormir. Coitado do bebê, de verdade! Se isso tiver que ser feito, que seja de leve, com uma transição adequada, e não abruptamente.

Aqui em casa, como alguns sabem, usamos o nosso quarto de casal como sala/estúdio/escritório e dormimos no mesmo quarto que o Paul, pois estamos reformando o estúdio – lugar para onde vão todas as coisas que ocupam o quarto de casal atualmente. Quando isso acontecer, poderemos montar nosso quarto, finalmente, e deixar o Paul com o quartinho só dele. Como a cama compartilhada foi uma decisão consciente, deixaremos o Paul ir para o quarto dele “quando ele estiver pronto”. Isso significa que, quando o quarto dele for somente dele, passarei a fazer a transição. Falarei sobre isso com mais detalhes em outro post. Por enquanto, estamos super bem assim. Paul dorme bem, Ande e eu também. Como ele (Ande) pega no sono fácil, tem sido tranquilo para ele acordar mais cedo ou pegar o Paul no berço no meio da madrugada. Quando eu fazia isso, ficava 2h tentando dormir novamente, o que me deixava acabada.

Hoje, com 8 meses de maternidade, sinto que realmente conheço o meu filho! As coisas são uma via de mão dupla: ao mesmo tempo que respeito as necessidades dele, tento manter uma rotina. É uma troca. Só conhecendo bem (e isso é resultado da experiência de meses) para saber que exceções podem ser feitas, quando e porquê, ou quando é a hora de ser chata e fazer tudo dentro dos conformes. Hoje mesmo o Ande foi sozinho até a casa da mãe dele levar o Paul, pois eu teria um compromisso à tarde (que foi adiado depois que ele já tinha saído, o que me rendeu preciosas horas livres). Paul tirou a soneca da tarde bem depois do horário habitual, dormiu no caminho (ele saiu de lá às 19h30!) e acordou quando chegou aqui (cerca de 21h), indo dormir somente às 23h, depois de mamar. Exceção total. Vou pirar porque o Ande ficou lá até tarde e o Paul acordou ao chegar aqui? Claro que não. Só não pode repetir todos os dias e bagunçar, senão a bagunça vira regra.

Ah, importante: tirar ou não tirar a mamada dos sonhos. Se ele mamou às 20h, dorme até de manhã, mas acorda mais cedo (entre 6h e 7h) e o sono dele não é tão bom. Ele se retorce muito e acorda chorando diversas vezes. Por esse motivo, continuamos com a mamada dos sonhos, mas sem a obrigatoriedade de ser às 23h – damos quando vamos dormir, sempre dependendo da última vez em que ele mamou. Se ele mamou às 20h, não damos a mamada antes da meia-noite, pois seria um intervalo menor de 4h, sem necessidade. Esperamos até a 1h da manhã, quando estamos indo dormir. Depois dessa mamada, ele realmente capota e dorme como uma pedra até de manhã. A conclusão é que até dá para tirarmos a mamada dos sonhos, mas ele dorme muito melhor se mama mais uma vez, então por que tiraríamos? Mais uma vez: conhecê-lo é o que direciona a rotina por aqui.

Meu nome é Thais Godinho e eu estou aqui para te inspirar a ter uma rotina mais tranquila através da organização pessoal.

Categoria(s) do post: Áreas da Vida

Está tudo bem por aqui. Hoje o Ande levou o Paul na casa da mãe dele porque eu tenho um compromisso à tarde. Fico como uma barata-tonta pela casa sem o meu bebê – nem dá para acreditar que posso ir ao banheiro sem me preocupar se o portãozinho está aberto ou fechado, kkk.

Terça nós fomos à praia com a minha mãe e foi bem gostoso, apesar da impaciência da minha mãe (como sempre). Mesmo assim, foi bom viajar um pouco e o Paul conheceu toda a família por parte da minha mãe. Não estranhou ninguém, foi no colo de todo mundo, distribuiu sorrisos e capotou na viagem de volta. (Aliás, já está na hora de trocar a cadeirinha, pois a dele está apertada no cinto. Acho que é somente até 9kg.)

Ontem fiquei o dia inteiro lixando as paredes da garagem e passando massa corrida do outro lado. É terapêutico, mas dói o braço e preciso fazer aos poucos. Sim, eu faço sozinha. Adoro! Fico cantando e pensando na vida. Paul ficou com o Anderson, que está de folga esses dias. Amanhã é véspera de Natal e obviamente temos um montão de coisas para fazer (eu estou responsável pela maionese), além das muitas visitas chegando o tempo todo. Ontem mesmo veio aqui a ex-namorada do meu pai, que eu não via desde quando ele morreu. Foi muito difícil vê-la brincando com o Paul, porque ela é super boazinha, professora de prézinho, sabem? O Paul ia gostar tanto de estar sempre com ela, e ela faria parte da vida dele ativamente. Isso ligou meu pensamento ao fato de o meu pai não estar mais aqui e no quanto ele teria curtido o Paul, em como essa convivência faria bem a ele, e tive que segurar as lágrimas. Notei que ela estava assim também, mas nenhuma de nós duas disse nada. Acho que, se falássemos, não conseguiríamos nos segurar.

Sinto muita falta do meu pai. Imagino como esteja sendo difícil para a minha avó. Não dá para saber como se sente uma mãe que perdeu um filho. Não é a ordem natural das coisas. Não quero jamais sentir isso.

Mas enfim, a vida continua! A casa já está cheia de presentes enormes para o Paul e fico me perguntando onde guardaremos tanta coisa.

Sobre o blog, continuarei neste endereço. Desvinculei do domínio porque é fácil rastrear informações minhas, o que considero até perigoso (não sabemos que tipo de louco acessa a internet). Vou continuá-lo como sempre fiz, pois não quero que ele fique privado. Talvez eu poste menos fotos. Vamos ver! Sobre dicas no geral, estou pensando em colocar em prática algo que tinha pensado há um bom tempo, que é a criação de um portal sobre maternidade mesmo. Por enquanto, é só uma ideia que me agrada. Preciso ver se terei tempo depois que começar a trabalhar fora e voltar a estudar, mas é provável que eu faça sim. Vocês podem me dizer se continuam recebendo as atualizações mesmo tendo mudado de endereço?

Meu nome é Thais Godinho e eu estou aqui para te inspirar a ter uma rotina mais tranquila através da organização pessoal.