Categoria(s) do post: Diário da Thais

Todo mês eu gosto de fazer um resumão da vida aqui no blog e, hoje, vou contar para você como estou me sentindo e como foi o meu mês de fevereiro.

O mês teve muitas coisas boas e vários desafios – assim é a vida. Particularmente, tivemos uma conquista muito incrível no trabalho, que foi assinarmos um contrato com uma rede internacional de coworking, para termos uma espaço mais arejado e controlado para trabalhar em equipe, gravar vídeos, fazer reuniões etc. A salinha onde fica o meu escritório não é grande o suficiente para isso, então foi uma saída legal. Fora que eu mesma me sinto bem de, de vez em quando, trabalhar vendo mais pessoas. Tem sido saudável! A salinha do escritório ainda pretendo manter, pelo menos por enquanto, e será meio que o “meu QG”, o lugar onde vou para trabalhar no dia a dia e também estúdio de gravação, mais silencioso que aqui em casa. Me permite tirar o trabalho de casa. É isso. São dois investimentos que, no momento, parecem fazer sentido para o Vida Organizada, simplesmente.

Eu, Malu, Andreia e Simone na inauguração do espaço no coworking 🙂

Meu maior desafio este mês sem dúvida foi a saída da Dalvinha da equipe, pois ela vai se dedicar mais à filhota e algumas questões diversas. Ela é uma pessoa incrível, grande parceira. Entendo e respeito completamente seus motivos, mas isso não quer dizer que não sentirei sua falta. Então esse foi um grande desafio para mim ao longo do mês – me entender com essa ausência e reestruturar projetos e processos que já estavam bem redondinhos com a saída de uma pessoa tão chave como ela era. Aproveito para dizer a ela o quanto sou grata por todo o esforço e trabalho no último ano. Obrigada mesmo, Dalva. <3 Você sempre estará aqui nos meus pensamentos.

Na vida pessoal, o Paul foi o foco aqui do mês! Começou as aulas na escola nova, está amando (e, em consequência, eu também!), tomou as duas doses da vacina, enfim, maravilhoso!

Não quero focar tanto nisso, até mesmo porque não sei até que nível de exposição me sinto confortável para ir, ao mesmo tempo que não quero deixar de compartilhar com vocês, mas eu vou mudar meu modo de trabalho durante algum tempo, com menos exposição em lives etc, para conseguir focar na minha saúde mental de modo geral. Estou lúcida, mas o tratamento leva um tempo. E eu preciso desse tempo. Contei com mais detalhes aqui.

A Jen entrou para me apoiar na criação de conteúdo e isso vai me ajudar muito. <3 Espero que vocês estejam curtindo. Estamos construindo ainda o melhor processo por aqui para pesquisar, escrever, revisar, publicar, então peço um pouquinho mais de paciência de vocês que acompanham o blog. Mas o tempo funciona diferente por aqui! Sem pressa, na medida. Obrigada pelo apoio, Jen. <3

Estou bastante focada na minha pesquisa para a tese e me preparando para a volta às aulas presenciais em março. Claro que quero compartilhar tudo isso com vocês. Escrever é mais fácil que fazer uma live, para mim, neste momento. <3

Se quiser compartilhar comigo como foi o seu mês de fevereiro, eu vou adorar saber. Deixe um comentário. Obrigada!

Categoria(s) do post: Estudos

4 livros lidos e indicados pela Thais Godinho para nos ajudar a ser um(a) estudante melhor!

Como se faz uma tese (Umberto Eco)

“Como se faz uma tese, do Umberto Eco, é um clássico no meio acadêmico. Não li antes porque achei que ele fosse mais voltado para o doutorado, mas me enganei! Ele fala sobre pesquisa de uma maneira mais ampla e, ao mesmo tempo, traz recomendações simples e certeiras para quem estiver trilhando o caminho da pesquisa acadêmica.”

Saiba mais sobre Como se faz uma tese

Como estudar para concursos (Alexandre Meirelles)

“Pesquisando sobre métodos de estudo, encontrei as dicas de um professor chamado Alexandre Meirelles, que passou em concursos públicos disputadíssimos e hoje dá palestras sobre o tema. Me apaixonei pelas dicas imediatamente, porque ele é ótimo. Comprei seu livro e li em poucas horas. Como estou sempre estudando, as dicas foram muito úteis. O nome do livro é Como estudar para concursos. Lá, ele ensina a montar uma rotina de estudos baseada em ciclos. E eu percebi que essa rotina pode ser aplicada não só para concursos, mas para qualquer área de estudos na vida. A ideia é que os assuntos sejam cíclicos, de forma que você nunca fique muito tempo sem ver cada um deles.”

Leia também: Organizando os estudos em ciclos

How to Become a Straight-A Student (Cal Newport)

“Este é um livro muito voltado para estudantes ali no ensino médio, entrando na faculdade, fazendo pós-graduação, mas serve para todo mundo que estuda, precisa organizar os seus estudos e, de alguma maneira, ter uma produção intelectual derivada disso. Então, para mim, com o Doutorado agora, ajudou pra caramba, assim como eu acredito que ajudaria outras pessoas que estudam mas que não necessariamente se enquadram nas ‘categorias’ acima.”

Saiba mais sobre How to Become a Straight-A Student

How to Take Smart Notes (Sonke Ahrens)

“Eu amei a leitura desse livro porque ele me trouxe alguns elementos de raciocínio para o estudo e aprendizado que eu ainda não tinha percebido. O autor fala sobre como você pode conectar um assunto que você está estudando a outros aprendizados, leituras e estudos que você faz também.”


Aproveita e compartilha com a gente qual foi o livro que te ajudou a ser um(a) estudante melhor?

Categoria(s) do post: Diário da Thais

O propósito deste post é explicar brevemente por que estamos reorganizando o nosso conteúdo e como estamos fazendo isso.

Neste momento atual, eu sinto que devo me dedicar essencialmente a três tipos de atividades:

  1. O crescimento da empresa. Isso significa estar à frente de estratégias, buscar metas e parcerias, de modo que a gente consiga manter toda a estrutura que foi criada.
  2. O desenvolvimento da equipe. Minha maior mentoria.
  3. A consolidação do Método Vida Organizada. Sou a autora do Método e, se eu não me dedicar a ele, quem se dedicará?

Isso envolve focar na criação de conteúdos essenciais ao Método. Esse conteúdo pode ser criado em vários formatos – textos, áudios, vídeos. Os textos, tanto aqui no blog quanto nos cursos, são desenvolvidos por mim. No entanto, quando em formato de áudio ou vídeo, a Jen entrou para me ajudar na adaptação desses materiais. Ela produz textos com base nos vídeos, áudios, aulas e ensinamentos do MVO. Portanto, todos podem ficar sossegados, que não estou “terceirizando” o blog. Trata-se apenas de um direcionamento natural e comum nesse processo.

Eu compreendo que a maioria das pessoas não tenha ideia de que existe uma estrutura muito maior por trás do blog. Mas existe! O MVO está se desenvolvendo bastante e todos estamos felizes com essa nova fase! Quanto a continuar escrevendo no blog, vocês podem ficar despreocupados – continuarei escrevendo normalmente por aqui e, além de mim, a Jen trará outros textos adaptados de materiais e fundamentados no Método. Confia. 🙏🏻

Meu nome é Thais Godinho e eu estou aqui para te inspirar a ter uma rotina mais tranquila através da organização pessoal.

Categoria(s) do post: Vida Organizada

Cada vez mais eu percebo a importância de reforçar o que, para nós, são valores intrínsecos ao processo de organização do Vida Organizada.

O primeiro é COERÊNCIA. Construir seu estilo de vida de acordo com quem você é. Autoconhecimento. Quanto mais você se conhecer, mais você vai conseguir dizer sim ou não para o que quer que surja na sua vida.

O segundo valor é a AUTONOMIA. Não tem como você se organizar se você não tiver um mínimo de autonomia para se responsabilizar pelo que é sua responsabilidade e assumir a organização como um processo seu. Não dá pra delegar e não dá pra “fazer” por outra pessoa.

O terceiro valor é a PERSONALIZAÇÃO. É muito mais fácil para mim chegar aqui e trazer soluções e respostas prontas para você se organizar. Você ficará feliz porque parecerá simples, mas na real é apenas simplista. E o simplista é superficial. Não te ajuda em nada. É maquiagem. Compreender o eixo central da coisa toda e poder personalizar pra sua vida é o processo chave.

Por fim, mas não menos importante, a COMPAIXÃO. Aqui não tem essa de “eu faço assim e os outros que se danem”. Não. A compaixão envolve a equanimidade. Do jeito que eu me cuido eu cuido dos outros, e vice-versa. Acreditamos também que o ato de se organizar impacta todo mundo ao redor. E que o que aprendemos, quando compartilhado, ajuda na construção de um mundo mais leve para as pessoas que vivem do trabalho.

Não existe Vida Organizada sem esses valores. Eles são realmente a base do que fazemos por aqui.

Se você se identifica com eles, com certeza o Método Vida Organizada é para você. ❤️

Obrigada por estar aqui.

Meu nome é Thais Godinho e eu estou aqui para te inspirar a ter uma rotina mais tranquila através da organização pessoal.

Categoria(s) do post: Ferramentas de organização, Trabalho

O e-mail é uma das principais ferramentas de comunicação. E, entre suas vantagens, está o registro de mensagens recebidas e enviadas. Por isso é importante também organizar e fazer uma boa gestão da sua caixa de entrada. 

Listamos 4 boas práticas para organização de e-mails para te ajudar com os seus 2.022 e-mails não lidos. Confira:

Não trabalhar com o e-mail aberto

Manter o e-mail aberto pode atrapalhar seu foco e concentração. A recomendação é criar uma frequência de leitura dos e-mails. Analise sua rotina e veja em quais horários faz mais sentido ler e responder mensagens. 

Utilizar resposta automática

Geralmente o recurso de resposta automática é mais utilizado no período de férias. Mas uma boa prática é também utilizá-lo para informar o prazo de resposta daquela mensagem e sugerir outros canais de comunicação para demandas específicas ou urgências.

Arquivar e-mails do mês passado

Após um mês, retire da caixa de entrada os e-mails que você não respondeu. Se não houve uma resposta durante esse período, provavelmente o assunto não era prioridade.

Veja também: Como lidar com o backlog

Criar pastas 

A criação de pastas ajuda a organizar as informações dentro do e-mail e trazer mais foco ao acessar a ferramenta.

Algumas sugestões de pastas: 

  1. Responder: e-mails que vêm da caixa de entrada e precisam de respostas mais longas
  2. Fazer: e-mails que demandam atividades além da resposta (atividades fora do e-mail)
  3. Follow-up: o que você delegou e está aguardando de terceiros para fazer acompanhamento
  4. Ler com calma: e-mails com newsletters, textos maiores que você quer ler com calma
  5. Arquivos de apoio: e-mails que chegam com arquivos relacionados a projetos para serem consultados no mês

Confira no vídeo Como criar pastas e personalizar caixa de entrada no Gmail

Meu nome é Thais Godinho e eu estou aqui para te inspirar a ter uma rotina mais tranquila através da organização pessoal.

Categoria(s) do post: Linkagem

Atendendo aos pedidos, a Linkagem de Domingo está de volta!

A linkagem de domingo é uma coletânea de links. Vocês sempre me pedem para compartilhar os canais que acompanho, os blogs que leio, e esta é a minha maneira de fazer isso.  São posts que eu li, vídeo que vi e gostei durante a semana anterior. Os assuntos não necessariamente têm a ver com organização, mas definitivamente sempre são relacionados ao blog.

Que você tenha uma semana tranquila. <3

Meu nome é Thais Godinho e eu estou aqui para te inspirar a ter uma rotina mais tranquila através da organização pessoal.

Categoria(s) do post: Dicas de produtividade, Vida Organizada

O que é tudo, afinal?

  • Tarefas em casa
  • Tarefas do trabalho
  • Cuidar da saúde
  • Administrar as finanças
  • Organizar a rotina das crianças
  • Acompanhar as lições
  • Dar atenção ao companheiro ou companheira
  • Participar de atividades religiosas
  • Respirar
  • Arrumar as roupas
  • Lavar a louça
  • Dormir direito
  • Tirar a maquiagem
  • Passar creme no rosto
  • Fazer o “skincare”
  • Atividade física
  • Terminar os cursos online que começou
  • Voltar a estudar
  • Fazer mestrado
  • Entrar no Doutorado
  • Estudar inglês
  • Começar a correr
  • Aprender outro idioma
  • Ligar para a minha mãe
  • Ligar para as minhas amigas
  • Limpar o cantinho dos pets
  • Ler mais
  • Aprender a meditar
  • Preparar as refeições
  • Comer direito
  • Beber mais água
  • Pagar as contas
  • Quitar as dívidas
  • Comprar material escolar
  • Mandar a calça para fazer a barra
  • Consertar a air fryer
  • Trocar pilhas do relógio
  • Limpar a geladeira
  • Reorganizar a rotina de limpeza
  • Tirar pó dos móveis
  • Destralhar a casa
  • Devolver o pote da minha sogra
  • Comprar uniforme escolar
  • Regar as plantas
  • Fazer yoga
  • Deixar o edredon na lavanderia
  • Esfregar o box
  • Etc.

A lista é infinita né?

Eu tenho certeza que essa lista acima te lembrou de pelo menos mais alguma coisa que você precisa fazer.

Porque sim, sempre temos algo a fazer. Vivemos no mundo dos ocupados. Sempre tem alguma coisinha aqui e outra ali para ocupar o nosso tempo, em vez de aproveitarmos para ficar sem fazer nada. A gente se sente até mal se ficar sem fazer nada enquanto tem coisa para fazer.

Você também pode pensar que, se não fizer, ninguém vai fazer. E aí você mesma/o se prejudica no final das contas.

Justamente porque a lista é infinita e sempre haverá coisa para fazer, eu gostaria de te convidar à seguinte reflexão: parar agora ou parar depois é um limite que você coloca. A diferença é que queremos esticar a corda, forçar para fazer o quanto pudermos até o nosso limite. Por isso vivemos exaustos.

Não precisamos chegar na exaustão para parar. Eu entendo que, no trabalho, muitas vezes dependemos dessa condição. A maioria dos trabalhos hoje em dia é super estressante e demanda demais. Mas você não precisa levar esse ritmo para casa. Tente, pelo menos em casa, pelo menos “sem ser no trabalho”, fazer diferente.

O que ajuda a gente a fazer diferente são duas coisas:

  1. Priorizar
  2. Colocar limites

Na prática, ambas funcionam assim:

  1. Tem 17 coisas para fazer hoje? Qual a mais importante de todas? Comece por ela. Se você fizer essa pergunta sempre que acabar uma tarefa, pode até não concluir todas até o final do dia, mas terá feito as mais importantes.
  2. Especialmente em tempo de trabalho remoto, estabelecer limites é importante. “Vou ler durante meia hora e então dormir”. “Vou fazer o melhor que eu puder para responder meus e-mails em 25 minutos e então tá bom”.

Para conseguir fazer isso sem culpa, imprima a lista abaixo e coloque na sua frente enquanto estiver trabalhando:

  1. O mundo não vai colocar os limites para você. O mundo vai te atropelar. Ou você coloca seus limites, ou seu corpo vai colocar.
  2. As pessoas organizadas não dão conta de tudo. Elas falam NÃO pra caramba, o tempo todo.
  3. O NÃO que você diz fica mais fácil quando tem um SIM certeiro dentro de você para aquilo que é importante.
  4. Não é possível organizar tralha.
  5. Descansar é tão importante quanto trabalhar.
  6. Feito é melhor que o perfeito não feito.
  7. As pessoas provavelmente não vão gostar quando você começar a colocar limites.
  8. Cuidar do seu sono é a coisa mais produtiva que você pode fazer todos os dias.
  9. Todo mundo tem muita coisa para fazer.
  10. Toda rotina pode ser adaptada.

Você não tem como dar conta de tudo. Ninguém tem. Escolha o que é mais importante e comece agora. Continue se fazendo essa pergunta e perceberá que, muitas vezes, a coisa mais importante que você pode fazer a seguir é descansar.

Categoria(s) do post: Trabalho

O início de um novo trabalho pode ser desafiador. Afinal são novas informações, demandas e rotina para implementar. O primeiro passo importante é ser paciente com você mesma(o). Leva um tempo para entrar no ritmo e pode já existir cobrança externa suficiente. 

Separamos algumas recomendações do que fazer no início do novo trabalho para te ajudar a construir um processo mais tranquilo:

Considerar a implementação da nova rotina de trabalho um projeto – algo para ser realizado em até 1 ano

Além das demandas do emprego, você também precisa adaptar sua rotina em casa e rever horários pessoais. Considere esse projeto com prazo de até 1 ano para poder ajustar tudo da melhor maneira possível.

Conhecer a cultura do novo trabalho

É importante se manter aberta(o) para aprender o funcionamento da empresa e ouvir os colegas de trabalho. Essa pode ser uma das etapas do projeto.

Conversar com o gestor ou gestora para checar suas responsabilidades profissionais

Sempre há um escopo de atividades na divulgação de uma vaga de emprego. Quando iniciar no novo trabalho, veja a possibilidade de agendar uma reunião com a coordenação para rever as responsabilidades da sua função e alinhar as expectativas. 

Identificar a frequência de determinadas atividades

Nas suas responsabilidades do trabalho podem existir afazeres que são realizados com uma frequência – diária, semanal, mensal, anual. Identifique cada atividade e frequência para organizar sua nova checklist de rotina de trabalho.

Verificar oportunidades de atualização profissional

Se após checar suas responsabilidades profissionais você analisar que precisa de uma revisão sobre determinado assunto ou alguma ferramenta, comece a planejar os estudos para iniciar sua atualização profissional.

Você tem mais alguma recomendação? Compartilhe com a gente nos comentários! 

Meu nome é Thais Godinho e eu estou aqui para te inspirar a ter uma rotina mais tranquila através da organização pessoal.

Categoria(s) do post: Diário da Thais, Carreira, Liderança

Outro dia compartilhei em um post como tenho organizado a minha semana em contextos atualmente. Esta é uma técnica que uso de tempos em tempos para conciliar diferentes responsabilidades e focar em um tema a cada dia, garantindo que eu cuide de tudo que está em andamento direitinho.

Neste post de hoje, gostaria de compartilhar o que eu faço no dia do LEARNING, pois sei que muitos professores e professoras acompanham este blog e achei que poderia ser útil.

Algumas mudanças significativas

No ano passado, o Vida Organizada se tornou oficialmente uma empresa de conteúdo e educação. Nossa razão social foi alterada, inserindo essas áreas, para vocês terem uma ideia.

Eu também estou mudando as minhas responsabilidades profissionais, à medida que a empresa vai crescendo. A ideia é identificar e focar cada vez mais naquilo que só eu posso fazer e delegar o restante, quando possível. Meu foco no momento tem caminhado para:

  • Ensinar aquilo que é realmente essencial ao Método, especialmente com relação aos fundamentos do mesmo;
  • Capacitar as pessoas que trabalham comigo (são mentorandos, do meu ponto de vista);
  • Refletir e pensar estrategicamente sobre a nossa trilha de aprendizagem para que haja coerência nos cursos que oferecemos.

Com base nessas prioridades acima, aqui vai uma checklist de coisas que verifico (desculpem a redundância!) no dia do LEARNING para identificar providências e atividades.

Checklist

  • Conteúdos adicionais
  • Próximas aulas a gravar*
  • Bibliografia
  • Comunicados
  • Grupos e comunidades
  • Páginas de divulgação
  • Planejamento de aulas*
  • Scripts*
  • Gravações*
  • Edições
  • Gestão de mailing para os alunos
  • Cronograma de cursos
  • Suporte aos alunos
  • Slides
  • Plataforma EAD
  • Arquivos de referência organizados
  • Ciclo de 7 níveis de aprendizado do MVO*
  • Inteligência estratégica dos cursos*
  • Coisas do GTD
  • Relatórios
  • Pesquisas
  • Materiais didáticos
  • Transcrições das aulas
  • Resumos dos módulos
  • Áudio da aula
  • Divulgação nas redes sociais
  • Certificados
  • Parcerias e collabs
  • Afiliados
  • Melhorias nas aulas e nos cursos
  • Avaliações
  • Capacitação de professores*
  • Gamificação
  • Design thinking
  • Revisão de propostas para programas corporativos
  • Pipeline com o cliente*
  • Estudo de boas práticas

Bato o olho em um a um para identificar providências e direciono a partir daí.

O que tem um asterisco * são as atividades intrinsicamente minhas. Para vocês verem como muita coisa pode ser delegada à medida que a equipe for crescendo.

Como organizar

Existem várias maneiras de organizar essa checklist. Como ela é essencialmente um material de referência, você pode colocá-la onde costuma inserir outras informações desse tipo – Google Drive, Notion, Evernote etc. Mas nada impede que você organize em uma ferramenta de listas (como o Todoist) ou crie um compromisso de dia inteiro na agenda, com recorrência semanal.

Desta vez, quis inserir na agenda para ver como me relaciono com ela. Ficou assim:

Ou seja: quando chegar o dia do Learning, eu abro e reviso essa checklist para ver se os tópicos me lembram de algo que preciso fazer com relação a eles. Anoto no meu caderninho e depois endereço apropriadamente, criando demandas para outras pessoas ou afazeres para mim.

Concluindo

Penso que o maior desafio do gestor é entender a mudança na natureza do seu trabalho saindo da execução e indo para o planejamento mesmo. Uma porque nem sempre dá para delegar todas as coisas que podem ser delegadas, então essas atividades ainda farão parte da sua rotina. O ponto chave aqui é entender que elas são menos prioritárias que aquelas que só você pode fazer – porque, se não fizer, ninguém fará! O segundo ponto é que desenvolver pessoas leva tempo. O aprendizado leva tempo, pois é uma construção. E, quando as coisas ficam corridas, é muito mais fácil fazer e tirar logo da frente a dedicar tempo e espaço na agenda para treinar alguém direitinho. Mas é um trabalho que simplesmente precisa ser feito, senão não terá fim.

Espero que este post tenha sido útil. Obrigada por estar aqui!

Meu nome é Thais Godinho e eu estou aqui para te inspirar a ter uma rotina mais tranquila através da organização pessoal.

Categoria(s) do post: Casa, Checklists

O Mínimo Viável Diário é um conjunto de atividades essenciais para o bem-estar, casa, trabalho etc. Esses afazeres precisam ser realizados todos os dias para manter a rotina e tudo minimamente em ordem. 

Hoje você encontra aqui no VO uma sugestão de Checklist para o Mínimo Viável Diário em Casa. Confira, avalie o que faz sentido para você, faça adaptações e crie a sua própria checklist. 

  • Arrumar as camas
  • Lavar a louça e deixar a pia limpa
  • Guardar a louça limpa do escorredor
  • Dar uma geral básica no banheiro – pia e vaso sanitário
  • Guardar coisas que estão fora do lugar
  • Esvaziar as lixeiras
  • Limpar o espaço dos animais de estimação
  • Limpar espaços sujos em vez de esperar para o dia da grande faxina
  • Anotar o que está faltando na despensa para a próxima compra
  • Repor o que estiver faltando – papel higiênico, papel toalha, detergente
  • Cuidar das roupas

Esta lista é uma sugestão. O mais importante é que você reflita sobre quais são as atividades essenciais da sua casa, as mínimas, que você precisa fazer todos os dias. A ideia da lista não é te sobrecarregar. É para te dar foco em não deixar de fazer o mínimo mesmo naqueles dias mais difíceis.

Tem alguma atividade como sugestão? Deixe nos comentários! 

Categoria(s) do post: Estudos

Estudar é um hábito que a comunidade Vida Organizada ama. Além de ser algo que gostamos muito, o estudo é uma forma de atualização profissional e de satisfazer a curiosidade sobre determinados assuntos.

Uma das dúvidas mais recorrentes da comunidade é: Como “encaixar” os estudos com o trabalho? Antes de compartilhar a recomendação de ouro, é preciso levar em consideração dois pontos importantes:

  1. Nem tudo que você quer fazer vai encaixar apenas em um dia;
  2. Como tudo na vida, há sempre escolhas.

O primeiro ponto ajuda a tirar o peso de ter que fazer tudo em um único dia. Todo planejamento precisa ser factível com a sua realidade. Não é necessário colocar mais expectativa e atividade em um dia que já está cheio demais.

E o segundo ponto lembra que saber escolher é saber priorizar. Se o estudo é algo que você gosta de fazer, ele deveria ser uma das suas prioridades.

A recomendação de ouro está relacionada com o planejamento semanal. Sempre que você o fizer, perceba os espaços que podem ser aproveitados para seus estudos. Veja alguns exemplos abaixo:

  • Acordar mais cedo e estudar antes de iniciar o home office;
  • Assistir uma aula ou ler algum artigo na hora do almoço, no trabalho;
  • Estudar de noite, após o expediente, respeitando o seu limite. Lembre-se: No Vida Organizada, descansar e dormir bem estão sempre no topo das prioridades;
  • Estudar aos finais de semana. Pode ser apenas no sábado ou apenas no domingo. Ou nos dois dias. Considere o que te deixa mais tranquila(o).

Lembre-se que todo planejamento faz parte de algo maior. Sempre pode valer a pena refletir sobre a importância dos estudos na sua vida para que você encontre motivação no presente para conseguir estudar, mesmo em dias mais complicados.

Ao finalizar a leitura deste post, te convido a conferir o Como fazer o planejamento da semana para começar a aplicar os aprendizados e iniciar seus estudos! 

Meu nome é Thais Godinho e eu estou aqui para te inspirar a ter uma rotina mais tranquila através da organização pessoal.

Categoria(s) do post: Diário da Thais

Vocês podem ter notado que o ritmo de posts está um pouco diferente por aqui. Nos últimos dias, nos dedicamos a planejar e iniciar essa nova rotina de produção de conteúdos aqui dentro. Como vocês viram no último post, a Jen, que estava trabalhando no Vida Organizada como tutora do curso, agora migrou para a área de conteúdo, o que é muito legal, e ela vai trabalhar junto comigo na produção de posts para o blog e outras redes sociais. 🙂

Os posts pessoais não vão acabar por aqui, então não se preocupe! Mas a Jen vai me ajudar com alguns textos mais impessoais, com dicas, pesquisas, listas, checklists, entre outros.

Eu quis escrever este post para compartilhar um pouco do backstage. Às vezes, por não ter post novo publicado por aqui, pode-se passar a impressão de que não há nada acontecendo. Pelo contrário! Tem bastante coisa acontecendo aqui atrás das telas e por isso mesmo toda a rotina vem sendo estruturada para permitir que tudo rode da maneira mais legal possível para todos nós.

Na semana passada nós assinamos o contrato com um espaço maior para trabalharmos. Como vocês bem sabem, eu tenho uma sala comercial que aluguei no início da pandemia e que resolvi manter para ter um espaço fora de casa seguro para trabalhar. Mas a sala é pequena para mais pessoas. Com o crescimento da empresa e da equipe, surgiu a necessidade de um espaço maior. Cheguei a pesquisar salas maiores mas o insight veio de uma consultora que está nos orientando com a implementação da universidade corporativa: um coworking. A ideia é ter flexibilidade (caso precise de mais espaços de trabalho) e reduzir a “dor de cabeça” de gerir um local por inteiro. Parece besteira mas, quando a sala é sua, as pequenas coisas do dia a dia podem atrapalhar bastante, tipo: internet que cai, cadeira que quebra, vazamentos no banheiro e por aí vai…

Eu também gostei da ideia do coworking para variar um pouco os cenários de gravações para aulas e lives, e também como uma ideia para que eu possa trabalhar vendo pessoas. Na pandemia, isso pegou bastante para mim.

O coworking que optamos é MUITO legal: ele faz parte de uma rede global de coworkings, o que significa que podemos trabalhar em qualquer unidade dele no Brasil e no mundo. Nosso espaço é o de uma sala privativa, mas podemos usar todos os espaços comuns da unidade.

Como você pode imaginar, enquanto a pandemia ainda rolar, não vamos trabalhar todos juntos presencialmente – até mesmo porque grande parte da equipe mora longe ou fora de São Paulo e não há motivo para fazer a pessoa ter esse deslocamento. Mas, para todos que morem perto, será uma opção para quando quiser trabalhar um pouco fora de casa e para quando fizermos eventos ou reuniões.

Eu, Malu, Andreia e Simone <3

E aí a gente tem todos os nossos projetos em andamento. Estamos organizando um evento sobre projetos para o final de março, trabalhando em um novo formato de mentoria, melhorando nossos cursos, regravando aulas, enfim, tem bastante coisa que continua acontecendo por aqui mesmo que eu ainda não tenha postado! Costumo compartilhar a minha rotina nos stories do Instagram do Vida Organizada, caso você queira ver.

Também me organizei para fazer um primeiro workshop (como aluna) de holacracia agora entre janeiro e fevereiro, antes do reinício das aulas do doutorado, e estou quase acabando. Tem sido uma experiência incrível e, em breve, comentarei mais aqui no blog a respeito.

Ainda sobre a sala: minha ideia, por enquanto, é manter a minha sala comercial mesmo tendo o coworking para a equipe. A sala funcionará como meu QG, para trabalhar concentrada, um estúdio para gravações de aulas e vídeos e, principalmente, para tirar meu trabalho de dentro de casa, me permitindo ter esse espaço fora e também deixando a casa para a nossa família mesmo. Por enquanto os planos são esses.

Espero que esteja tudo bem por aí também. <3