Categoria(s) do post: Universidade Pessoal

Eu tenho um método de estudos pessoal que chamo de universidade pessoal. Esse método está sendo descrito e detalhado passo a passo no livro que estou escrevendo (ainda sem previsão de lançamento – estou escrevendo! rs). De qualquer maneira, tem bastante material aqui no blog para quem quiser saber mais a respeito, bastando pesquisar sobre “universidade pessoal” na busca de posts. Assim você conseguirá entender melhor o que estou fazendo aqui.

Gosto de reorganizar esse ciclo de estudos por semestre pois funciona para a minha vida. De início, assim o fiz por imaginar um novo semestre de faculdade (se eu efetivamente estivesse cursando uma) mas, com o tempo, acabou se mostrando um período acertado. Claro que isso não exclui a possibilidade de fazer ajustes. Se eu sentir que preciso mudar, não fico com um ciclo ineficaz só para que ele dure o semestre inteiro. Não vejo sentido nisso.

À medida que vou refinando o meu método, durante a escrita do livro, ele vai amadurecendo com os meus próprios estudos também, o que é fantástico. Eu fiz um brainstorm pensando então, de acordo com tudo o que estou estudando, preciso me aperfeiçoar, e até com relação aos cursos que eu estou fazendo, o que preciso estudar mais.

E veja, não necessariamente todas as disciplinas ou assuntos estudados têm a ver com os cursos. Existem cursos que eu só preciso assistir as aulas. Não demandam “horas de bunda na cadeira” estudando. O ciclo de estudos é para os meus estudos individuais, não para cursos ou aulas. (Eu estou preparando um vídeo para o YouTube explicando a questão dos ciclos com mais detalhes. Prometo que postarei em breve.)

Os assuntos que entram no meu ciclo para o segundo semestre são:

  • Inglês. Veja, eu precisei ser bem criteriosa com esse ciclo porque tem bastante coisa importante acontecendo. Eu estava há praticamente um ano sem estudar inglês e senti que isso me deixou um pouco defasada, o que é horroroso, pois sem inglês você limita demais todos os seus estudos. Então resolvi retomar, mas em forma de revisão mesmo. Não vou fazer curso nem nada do tipo. Revisão envolve revisar meus materiais, treinar pronúncia em voz alta sozinha, ler livros em inglês etc.
  • Ayurveda, especificamente os textos clássicos. Estou fazendo vários cursos de Ayurveda, tendo em vista uma formação para a vida, de média a longo prazo. Os três livros clássicos são gigantescos, mas eles são a base de tudo. Então, além de fazer as aulas dos cursos, preciso estudar mais esses livros. Também envolve consultas e pesquisas pontuais para termos e trechos dos mesmos, se eu sentir necessidade. Atualmente, é a minha maior carga de estudos, porque senão nunca vou conseguir concluir os estudos antes do final do curso de formação, e eu quero finalizar antes para aproveitar o curso da melhor maneira possível.
  • Budismo. Eu nunca deixo de estudar o Budismo, mas tenho um objetivo de médio prazo que é ler todos os livros da tradição a que pertenço (NKT), o que leva um tempo considerável, especialmente lendo de maneira estudada (não é simplesmente passar os olhos pelas páginas, mas ler, reler, meditar a respeito, voltar, ler de novo e por aí vai). Não é um super tempo que tenho que me dedicar a isso, mas preciso dedicar um tempo.
  • Coisas para o doutorado. Fica mais fácil escrever assim. rs De modo geral, é a dedicação ao pré-projeto. Leituras diversas, pesquisas. Eu gostaria de ter meu pré-projeto pronto até agosto mas, se não for possível, pode ser para o primeiro semestre do ano que vem. Já falei: sem pressa, com significado.
  • Marketing. Faço parte de dois grupos de mentoria de marketing e eu senti que, nesse primeiro semestre, poderia ter me dedicado mais aos estudos relacionados de modo geral. Então vou pegar mais firme nesse segundo semestre com relação a isso. Também vai ter uma carga maior de estudos porque cada mentoria tem um período de tempo.
  • Comunicação Não Violenta. É um tema que queria pegar há bastante tempo e vou tentar encaixar no ciclo. Tenho bastante coisa para estudar, mas acho importante tentar colocar algum assunto diferente que não seja tão “urgente” quanto os outros. Já tenho os livros aqui que pretendo ler, então é isso.

Cada tema acima tem um propósito de estudo:

  • Inglês: revisar. Apenas retomar para não ficar defasada.
  • Ayurveda: aprofundar. Ler os textos clássicos, o que é básico.
  • Budismo: aprofundar. Ler todos os livros. Praticar junto.
  • Doutorado: aprofundar. Elaborar um pré-projeto claro.
  • Marketing: aprofundar. Praticar junto.
  • CNV: aprender o básico. Leituras.

O ciclo ficou mais ou menos assim:

  1. Ayurveda – 1h30
  2. Marketing – 2h
  3. Budismo – 1h
  4. Doutorado – 1h30
  5. CNV – 1h
  6. Inglês – 1h
  7. Ayurveda – 1h30
  8. Marketing – 2h
  9. Doutorado – 1h30

Ou seja, o ciclo total tem 13 horas. Funciona da seguinte maneira: se eu hoje estudei 1h de Ayurveda, da próxima vez que eu for estudar (hoje, amanhã, qualquer dia) eu “pago” a meia hora que falta e depois vou para Marketing. Se estudar 1h de Marketing, da próxima vez que estudar faço a 1h restante antes de ir pro Budismo. É isso. É só uma sequência. Obviamente que, quanto mais você estudar por dia, mais rápido roda o ciclo inteiro.

Já comecei a fazer assim nessa última semana e tem rodado bem. Levo uns três dias para rodar o ciclo inteiro, em média. Depende, pois tem dias que estudo mais que em outros. Vamos ver se consigo manter o ciclo ao longo do semestre ou se precisarei fazer mudanças na minha “grade”. 😉