Categoria(s) do post: Tecnologia

Compartilhando algumas atualizações de como tenho feito no momento. Você pode fazer uma busca por “e-mails” aqui no blog para conferir muitos e muitos posts anteriores com dicas legais de organização e ver como eu já organizei em outros momentos. Lembre-se que a organização é uma readequação constante da vida, justamente para que a gente se adapte ao que for necessário momento a momento.

Na caixa de entrada ficam apenas os e-mails não lidos.

A pasta de Enviados fica ali em destaque porque muitas vezes a consulto para verificar algum e-mail que enviei.

Ação e Aguardando são pastas usadas para armazenar o que eu preciso fazer e o que preciso fazer o acompanhamento do que outras pessoas estão fazendo, especialmente o que eu deleguei.

Revisar com calma – toda vez que fico vários dias off, na volta eu jogo tudo ali dentro pra limpar a entrada e ir tratando aos poucos.

Nas configurações do Gmail, você pode clicar em Caixa de entrada:

E selecionar Caixa prioritária para fazer a configuração que preferir visualizar na caixa de entrada:

Dessa maneira, tudo o que preciso ver diariamente aparece na caixa de entrada, como na primeira imagem.

Ah, vale dizer que em Todas as demais ficam as mensagens que li mas não processei, ou seja, não tirei da Caixa de entrada, categorizando em outro local mais adequado.

Caso você queira transformar os e-mails que estão em Ação e Aguardando “tarefas” em seu aplicativo de listas, como o Todoist, por exemplo, você pode renomear esses marcadores como Suporte a ações e Suporte a aguardando, para saber que estão armazenados ali os e-mails referentes ao que precisa fazer.

Meu nome é Thais Godinho e eu estou aqui para te inspirar a ter uma rotina mais tranquila através da organização pessoal.

Categoria(s) do post: Diário da Thais, Amor

Recentemente meu marido me pediu que eu montasse uma lista com 50 coisas que eu gostaria de ganhar de presente, aleatórias, de modo que a lista pudesse ser atualizada regularmente. A ideia é: sempre que houver alguma data comemorativa, ou se um quiser presentear o outro de surpresa, tem aquela lista como referência. E, se você comprar ou ganhar algo, tira da lista para não ganhar repetido (a não ser que queira). Ele também vai fazer a dele e compartilhar comigo.

Eu montei a lista e confesso que não consegui passar de 34 itens por hora. E isso porque realmente me esforcei pensando em todas as coisas que eu gostaria de ganhar em algum momento. Claro que são “coisas”, e não momentos como “viajar para tal lugar” ou “morar no Canadá”, porque isso não são presentes, mas projetos que devem ser planejados em conjunto, certo? Pelo menos por aqui fazemos assim.

Bem, montei a lista no Notion e compartilhei com ele. Agora fico no aguardo da lista dele. 🙂

Alguns itens mostrados acima.

Espero que a dica possa ser útil para você também. 🙂 Obviamente não precisa ser apenas para casais – você pode compartilhar com filhos, amigos, irmãos e quem mais você quiser.

Categoria(s) do post: Família

Eu sei que existem muitas mães recentes que me acompanham por aqui então, por isso, pretendo trazer mais conteúdos para esse período tão complexo que é a vida da mãe após o nascimento do bebê.

Tudo depende muito das condições que cada mãe tem ao seu redor. Existem mães que tem toda uma rede de apoio, com pai presente, apoio na amamentação, família dando suporte ou até babás. Mas também existem mães que estão simplesmente sozinhas e precisam lidar com todo o puerpério sem muito apoio (ou nenhum). Então vale considerar isso ao ler as dicas abaixo, personalizando-as para as suas circunstâncias.

As regras que funcionam para uma pessoa, podem não ser as mesmas regras que funcionarão para vocês

Empodere-se dessa afirmação. Quando um bebê nasce, nasce também uma mãe que receberá conselhos não solicitados (ou até solicitados, mas bizarros). Todo mundo sempre tem alguma coisa a compartilhar quando se trata de maternidade. Não é porque Fulana disse que nunca mais conseguiu dormir uma noite inteira que esse será o seu caso. Não é porque o bebezinho X começou a tomar “chazinho pra cólica” que você precisa acatar essa recomendação. A maternidade é, acima de tudo, muito intuitiva. Essa conexão pode demorar um pouco e tudo parece confuso no começo, mas confie na sua intuição sempre. E, no caso de dúvida, sempre consulte o pediatra.

Tenha um bom pediatra

Pode ser que você dê sorte da primeira vez ou pode ser que não. Nós aqui em casa não demos. Foi bem chata essa busca. Depois de passar por dois médico, encontramos um que gostamos e que sempre foi muito legal, que é o médico do Paul até hoje. Se você tiver um pé atrás na primeira consulta, ouça sua intuição. Busque até encontrar um médico com o qual se sinta confortável, que faça você se sentir segura como mãe. Isso é muito importante.

Os hormônios estão uma loucura

Cada mulher sente o pós parto de uma maneira. O fato é que os hormônios estão ali ainda lutando para levar seu corpo de volta ao estado pré gravidez, mas também entendendo que você está amamentando agora. Isso mexe demais com o seu organismo, o modo como você se sente e o seu estado mental. Permita-se sentir essas emoções. Permita-se chorar, dar risada, ficar mais emotiva que o normal, sentir tristeza. Todos esses sentimentos são genuínos e não podem ser chamados de “frescura” (olha o machismo velado aí na sociedade). Se for possível para você, consulte-se virtualmente com uma psicóloga, apenas para garantir que você esteja bem. Depressão pós parto é algo comum, assim como uma queda dos hormônios, o que pode te levar a pensar que é depressão, mas às vezes nem é – é só o corpo voltando à normalidade mesmo. De qualquer maneira, é uma época INTENSA. Entenda que é uma época intensa e que ela passa.

Tenha toda a ajuda que puder

Claro que aqui depende muito das condições de cada uma mas, se puder, tenha ajuda. Isso inclui babá, faxineira, até mesmo encomendar marmitas saudáveis e combinar com a lavanderia para buscar e levar a roupa na sua casa. Hoje em dia existem prestadores de serviços para tudo. Não fique com vergonha de pedir ajuda. Tudo o que você puder delegar é excelente.

Vale dizer que não estou excluindo o pai da situação aqui. Pai não “ajuda”, simplesmente faz as coisas junto com a mãe, porque são uma família e a responsabilidade é dos dois. Estou dando dicas para a mãe que está sozinha, cujo pai se excluiu sozinho. Não fui eu neste post que fiz isso.

Peça ajuda

Aqui é uma categoria diferente. Refere-se a pedir ajuda aos amigos e parentes, se você puder e quiser. Fale como as coisas estão difíceis. Às vezes uma amiga que visite a sua casa pode te ajudar com algumas questões, que seja lavar a louça. Quem gosta de você vai amar te ajudar, mas às vezes se sente envergonhado de oferecer. Portanto, se precisar, peça por socorro na sua rede de contatos mais próximos. Nem que seja para desabafar! Faz muita diferença.

A noção de prioridades muda

Antes do seu filho nascer, talvez você conseguisse cuidar da casa como gostaria, estudar como gostaria, além de fazer outras atividades da maneira como gostaria. Com um filho, tudo muda. Você não vai conseguir fazer exatamente as mesmas coisas, do jeito que fazia e na frequência que fazia. Mas isso não é necessariamente um problema, e sim um reajuste! Veja: à medida que seu filho for crescendo, você terá mais tempo e espaço para conseguir retomar algumas coisas. No entanto, quando é um bebê, demanda uma atenção maior mas, acima de tudo, que você esteja bem. Então suas prioridades devem girar em torno disso – você e o bebê bem. Todo o resto pode esperar e o que não puder esperar deve ser colocado na categoria do “mínimo viável”, de modo que você não se sobrecarregue ou se canse tanto.

A rotina deve sempre ser personalizada de acordo com o que é prioridade

No momento, a prioridade pode ser seu bebê ficar bem e você ficar bem. Claro que, para você se sentir bem, talvez tenha que fazer algumas outras atividades, como limpar a casa, cozinhar, lavar a louça, cuidar da roupa. O segredo está no mínimo viável diário. Aquelas coisas mínimas que você consegue fazer para a casa não “desabar”. O restante, é sono, descanso e resguardo. Claro que, para quem tem rede de apoio e ajuda, basta dividir tais atividades. 😉 Mas é importante trazer dicas para as mães solo.

Sua rotina vai mudando enquanto seu filho for crescendo. Entender sobre o ritmo circadiano pode ajudar você a colocá-lo em uma rotina natural, sensível e gentil com o passar do tempo. Por exemplo, de noite, luzes mais baixinhas, sem tanta agitação, farão com que ele entenda que é hora de descansar. Desse modo, com o tempo, ele vai passar a dormir mais de noite, se estiver em condições normais de saúde.

Não é hora de trazer projetos novos. Espere um pouco. Já é bastante coisa para manter antes de trazer coisas novas.

Pelamor, descanse!

É o que todo mundo fala: aproveite as sonecas do bebê para descansar também. Eu sei que aproveitamos as sonecas para fazer atividades da casa ou outras coisas. Mas procure alternar atividade com descanso. E, muitas vezes, você só vai conseguir descansar. Lembre-se sempre que essa fase passa e a cada dia vai melhorar. Nunca perca de vista essa perspectiva. Privação de sono é uma coisa muito ruim e difícil, então foque em descansar o máximo que puder, em detrimento de todas as outras atividades que precisar fazer.

Fazer a transição de uma vida sem filhos para uma vida com filhos pode ser bastante difícil. Eu prometo a você que ficará mais fácil. Cada fase tem seus desafios, mas também coisas boas. À medida que seu filho for crescendo você vai conseguir acompanhar e melhorar sua experiência como mãe e o que funciona melhor para a rotina de vocês.

Meu nome é Thais Godinho e eu estou aqui para te inspirar a ter uma rotina mais tranquila através da organização pessoal.

Categoria(s) do post: Contribuição com o mundo

Eu comecei há alguns dias a escrever aqui no blog contando um pouco como está a minha relação com cada uma das áreas da minha vida, e hoje quero falar sobre contribuição social, uma área tão importante.

Desde o início da pandemia, eu decidi fazer algumas coisas, e uma delas foi dedicar um orçamento mensal para ajudar quem precisava. Doações para instituições de caridade, vaquinha dos amigos músicos que estavam sem shows, contribuir com projetos que levavam comida e máscaras para as pessoas carentes, dar gorjeta maior para os entregadores e por aí vai. Eu também evitei comprar em grandes lojas para priorizar o comércio local e os pequenos produtores. Eu também mantive o pagamento a dois serviços que eu contratava e que eram presenciais. Procurei fazer cursos online de pessoas que eu gostava e queria aprender junto. Me inscrevi em vários cursos no centro budista. Enfim, acredito que estava e continuo fazendo a minha parte.

É difícil falar em uma contribuição mais pessoal em tempos de pandemia. Eu gosto de fazer trabalho voluntário, mão na massa mesmo. Ir no lugar, ajudar. Mas, nesse momento, não dá. Admiro muito quem continue fazendo, pois existem necessidades que não esperam.

Penso que, com o meu trabalho, eu também esteja contribuindo de alguma forma. Minhas escolhas pessoais, como ser budista e ter me tornado vegana, também estejam. É como me vejo nessa área hoje, então.

Meu nome é Thais Godinho e eu estou aqui para te inspirar a ter uma rotina mais tranquila através da organização pessoal.

Categoria(s) do post: Estudos

Uma pergunta recorrente que recebo nas redes sociais é sobre a quantidade de livros que leio ao mesmo tempo. Muitas pessoas comentam que conseguem ler apenas um livro de cada vez, senão se confundem, então elas me perguntam como eu consigo ler vários ao mesmo tempo e se eu não me confundo. Vamos lá então.

Livros de ficção eu prefiro ler um de cada vez justamente pelo elemento de confusão dos personagens e histórias. Só isso. Mas livros de não ficção eu até prefiro alternar e ler vários ao mesmo tempo, pois assim não enjôo das leituras. E nada impede que eu engrene em um único livro e leia apenas ele até terminar. Varia muito – não tem uma rotina engessada quanto a isso.

Para mim, o segredo para ler vários livros ao mesmo tempo é coordenar as leituras de acordo com os horários do meu dia e como quero me sentir. Comentei sobre isso em outro post.

A leitura faz parte do meu dia, então em qualquer janela de tempo que aparecer, estou lendo um pouquinho. Claro que tenho momentos de leitura mesmo todos os dias, como de manhã e de noite, e aí leio o que preciso (prazos) ou tenho vontade no dia. Pode ser um capítulo, podem ser dois, depende muito.

Vale dizer que, como pesquisadora, é comum a questão de consulta aos livros. Então, para fazer um trabalho ou um artigo, por exemplo, posso ler partes de vários livros ao mesmo tempo, como referência, então acredito que ler vários livros ao mesmo tempo simplesmente faça parte de quem tem esse estilo de vida também.

Também não tem a questão de “quanto tempo”. Tem dias que leio umas duas horas – tem dias que leio meia hora. Nunca conto. Meu dia é fluido, não cronometrado. Busco viver da maneira mais natural possível, e com as leituras não é diferente.

Essa é a resposta que posso dar quando me fizerem essa pergunta, para ficar como referência. 🙂

Se você tem dificuldade em organizar seus estudos autodidatas, recomendo a leitura sobre o meu método de universidade pessoal.

Meu nome é Thais Godinho e eu estou aqui para te inspirar a ter uma rotina mais tranquila através da organização pessoal.

Categoria(s) do post: Diário da Thais

Todo mês, eu trago alguns lembretes de coisas que você pode querer ter no seu radar para organizar. Você pode usar essa checklist para organizar em seu próprio sistema de organização como preferir. Alguns itens serão projetos, enquanto outros demandarão apenas simples ações, e outros podem virar compromissos em sua agenda. Você também pode imprimir essa lista e ir riscando à medida que for fazendo. Não existe certo ou errado na organização, contanto que a usemos para a realização.

  • Revisar os compromissos agendados para o mês em questão para verificar se é necessário efetuar algum cancelamento devido à pandemia. Aproveitar para dar uma organizada na agenda.
  • Participar dos encontros especiais sobre Trabalho Remoto que vão acontecer no canal.
  • Organizar o que você vai fazer no Dia da Mães. Presente? Almoço? Reunião virtual?
  • Fazer o exercício da roda da vida para avaliar seu nível de satisfação com todas as áreas.
  • Revisar suas responsabilidades no trabalho.
  • Preparar a casa para a chegada do frio. Algumas sugestões.
  • Reorganizar o seu arquivo de referência (papel e digital).
  • Repensar hábitos alimentares que não estejam te deixando muito legal. Talvez consultar um nutricionista para ouvir ideias novas?
  • Pesquisar sobre soluções naturais para ajudar a saúde em época de frio.
  • Destralhar os remédios e providenciar medicamentos comuns para uso no frio, como antitérmicos e comprimidos para gripes e dores de cabeça.
  • Começar a escrever um diário.
  • Criar uma lista de frases preferidas e que te deixam centrada/o para ler todo início de mês.
  • Criar uma lista de afirmações pessoais para ler pela manhã, ao acordar.
  • Revisar sua lista de projetos em andamento ou planejamento 2021.
  • Criar uma lista de recorrência mensal, com tudo aquilo que você precisa fazer ou verificar mensalmente em todas as áreas da sua vida, de finanças a atividades domésticas.
  • Criar listas padrão de compras para ter como referência quando precisar comprar algo, especialmente nesse momento que estamos vivendo.
  • Fazer um resumo do mês que passou para avaliar sentimentos.
  • Concluir a declaração do Imposto de Renda para não deixar para a última hora.
  • Participar da Semana de Organização & Planejamento em tempos de pandemia que acontecerá de 17 a 23 de maio aqui no Vida Organizada (precisa se inscrever!).

E você, o que pretende fazer em maio?

Meu nome é Thais Godinho e eu estou aqui para te inspirar a ter uma rotina mais tranquila através da organização pessoal.

Categoria(s) do post: Novidades

Olá pessoal, tudo bem? Venho neste domingo apenas para avisar que amanhã, segunda, iniciaremos um especial de 10 encontros no canal do Vida Organizada no YouTube para batermos um papo sobre como está a sua rotina de trabalho depois de um ano de pandemia.

Esses encontros serão mais curtos, de cerca de 30 minutos, para falarmos sobre temas relacionados ao home-office e trabalho remoto. De segunda a sexta, às 18h. Você pode acessar pelo próprio canal do Vida Organizada no YouTube.

Esses encontros serão um aquecimento para a nossa Semana de Organização e Planejamento (em tempos de pandemia) 2.0 que acontecerá na semana do dia 17 de maio. Também é um ponto de encontro diário para desabafar e nos apoiarmos nesse momento difícil que continuamos vivendo.

Te vejo lá! Até amanhã. <3

Meu nome é Thais Godinho e eu estou aqui para te inspirar a ter uma rotina mais tranquila através da organização pessoal.

Categoria(s) do post: Finanças

A área que escolhi dar um foco maior em 2021 é FINANÇAS. Isso significa que pretendo reorganizar tudo nessa área, estudar, me capacitar, para sair de 2021 com tudo pelo menos encaminhado para os próximos anos nessa área.

Eu tenho um único objetivo de longo prazo para finanças, que é conquistar independência financeira. Conquistar independência financeira significa, para mim:

– Não depender do meu trabalho para pagar as contas.

– Poder focar em iniciativas significativas e no legado, independente da condição financeira da empresa.

– Poder investir em qualquer projeto importante que a minha família queira fazer.

– Poder destinar regularmente um montante do faturamento da empresa para causas ambientais e humanitárias.

– Poder comprar uma casa dos nossos sonhos, que seja sustentável, porém com uma área verde e cômodos amplos (mas que ainda assim seja possível de ser mantida por nós, em termos de manutenção).

– Gerar empregos estáveis, que dêem segurança para a minha equipe, e que paguem bem.

E tudo isso é muito importante porque já me dá um direcionamento para pensar a médio e curto prazo, trazendo cada vez mais esse objetivo para o dia a dia. Fica a dica: quando você tiver um objetivo mais amplo, de longo prazo, tente especificar o que ele significa para você, mesmo que leve um tempo, porque quanto mais específico, mais mensurável será para você saber quando está chegando perto.

Eu tenho vários projetos com relação a finanças em andamento. Muita coisa para resolver, como contas inativas, migrar de um banco para outro, além de objetivos que quero alcançar, que envolvem basicamente o faturamento da empresa e os investimentos. Este é o ano de colocar ordem na casa, e tem acontecido.

Por exemplo, em abril, a Ana Luisa começou a trabalhar comigo e uma das suas responsabilidades é a gestão de planilhas de projeção de faturamento, gastos da empresa, fluxo de caixa etc. Com tudo isso mais visível e organizado, com uma pessoa cuidando de perto, tenho certeza que muita coisa boa virá.

Como todo mundo nesse momento global, eu também fico preocupada com dinheiro, faturamento e trabalho, mas busco focar nas coisas que eu tenho controle. Que, nesse caso, são essas análises, redução de custos, melhorar o trabalho para ter mais faturamento e tudo o mais.

Um fato que me deixa muito tranquila é ter uma casa própria para morar. Eu sei que, por pior que seja algum acontecimento, eu tenho um teto para morar. Por isso sou a favor sim de que cada um tenha pelo menos um imóvel em seu nome, mesmo que queira viajar o mundo. Tem um lugar só seu pra chamar de casa se o pior acontecer. Pelo menos acredito nisso. Eu sei que as condições são difíceis e que muita gente não consegue sair do aluguel – a desigualdade no país é muito desigual. Só comento mesmo o que me dá mais tranquilidade com relação a tudo.

Estou fazendo uma série de posts comentando sobre o status das diversas áreas da minha vida neste momento. Espero que esteja gostando. 🙂

Meu nome é Thais Godinho e eu estou aqui para te inspirar a ter uma rotina mais tranquila através da organização pessoal.