Categoria(s) do post: Carta da Editora

Toda primavera traz consigo um sentimento de renovação.

Nos Estados Unidos, eles têm uma prática chamada “spring cleaning”. É quando eles fazem uma super faxina em casa, semelhante, talvez, à que a gente faz por aqui no Brasil na época do ano novo civil, entre dezembro e janeiro. Limpa-se tudo, doa-se e vende-se aquilo que não vale mais a pena manter.

A primavera é essencialmente uma estação de frescor. Por aqui, em São Paulo, é época de chuva. Ainda não está calor, apesar de termos alguns dias mais gostosos nesse sentido. Dá para sair na rua de shorts e camiseta. Assim como tem dias mais frios, com aquela brisa geladinha. É efetivamente o que se chama de “meia estação”.

Além de tudo, setembro é o mês do meu aniversário.

Acredito de verdade que todo dia a gente inicia um ano novo. No entanto, neste mês, em especial, eu gosto de iniciar o meu planejamento anual com base no dia do meu aniversário. Pretendo falar mais sobre isso ao longo do mês mas, para introduzir o tema, estou entrando no ano pessoal 2, de acordo com a numerologia, e isso acaba influenciando um pouco o meu foco. Eu já sinto as energias desse ano há um mês, mais ou menos, com a vontade de entrevistar pessoas, renovar parcerias e estar junto (mesmo que separados, devido à pandemia).

Se a gente puder fazer uma analogia com o processo de organização em si, setembro traz um convite para 30 dias de destralhe com foco na renovação. Se você pudesse colocar a si mesma/o um desafio de se observar nos próximos 30 dias e, diariamente, destralhar algo, como seria?

Continuamos vivendo um momento histórico sensível e importante para a humanidade. Outros países estão enfrentando o mesmo que a gente, ainda que, aqui, com dimensões maiores, a gente não consiga estimar tanto o tamanho do “estrago” além do que é noticiado pelos veículos da grande imprensa. Mas ainda não estamos “normais”. Nenhum lugar está. Não deixe que o falso senso de “retomada” te leve a tomar decisões inconsequentes.

De qualquer maneira, quero deixar o meu convite para que, este mês, você reflita sobre esse sentimento de renovação, pensando sobre a sua vida mesmo. O que é hora de deixar pra trás? Que novo você gostaria de abraçar? Como falei, todo dia pode ser um ano novo, se a gente quiser enxergar assim. Desse modo, como você pode trazer para o seu presente esse sentimento de renovação?

Fica comigo que ao longo de setembro podemos fazer isso juntos.

Tenha um bom mês. Seja feliz. <3

Thais