Categoria(s) do post: Rotinas, Vida Organizada, Diário

Já faz alguns anos que estabeleci essa prática, mas eu vou alternando entre fazê-la e não fazê-la conforme sinto vontade. É atribuir um contexto para cada dia da minha semana e, no dia em questão, procuro:

  • fazer agendamentos relacionados àquele dia
  • revisar meus projetos naquela área
  • fazer planejamento de alguns projetos relacionados
  • trabalhar mais focada em atividades que demandem um bloco de tempo maior

Pela primeira vez nessa “quarentena”, eu tive vontade de fazer, e tem dado bastante certo para a minha configuração atual. Basicamente:

DOMINGO
Projetos pessoais, estudos, planejamentos de vida

SEGUNDA
Marketing, direcionamento da empresa, estratégia

TERCA
Learning, meus cursos

QUARTA
Conteúdo, livros

QUINTA
Mestrado, Doutorado, certificações (carreira)

SEXTA
Administrativo, pendências, burocracias diversas

SÁBADO
Casa e família

Como quem acompanha o blog há mais tempo sabe, toda semana eu faço a Revisão Semanal do GTD, onde reviso todos os meus projetos como um todo. No entanto, se identifico que um ou mais deles precisam de uma atenção maior, ou de um planejamento específico, eu planejo essa próxima ação para fazer no dia da semana relacionado àquele contexto.

“Thais, significa que você só vai fazer esse tipo de atividades no dia?”. Com certeza não. Tenho atividades de rotina que faço todos os dias, como dar suporte aos alunos dos meus cursos, gravar aulas, preparar materiais e produzir conteúdos. Mas a organização dos contextos me ajuda a trabalhar mais concentrada naquela área em questão – basicamente, as atividades da lista do início do post. Se eu precisar fazer uma reunião naquele tema, por exemplo, eu procuro agendá-la (se possível) no dia daquele contexto porque já estarei imersa nele.

Lembrando que isso não atrapalha prazos. Ou seja: se eu tiver algo relacionado à educação que tenha que ser feito na segunda, será feito na segunda e não na terça, quando “estabeleci” que o foco do dia seria esse. Mas, quando eu posso escolher trabalhar em algo, porque já finalizei tudo o que tinha prazo para o dia, eu foco nas atividades relacionadas, e isso tem me dado realmente um foco incrível e consigo ter ideias legais. Ou seja, eu crio os contextos que, dentro da minha análise de áreas de foco, são importantes que eu tenha no meu trabalho.

Já me ajudou em muitas situações práticas como: “Gostaria de formatar o grupo tal no Facebook. Mas peraí, melhor fazer na quinta-feira, que é o meu foco.” Porque, estabelecendo esse foco, trabalhar em atividades semelhantes me faz ter novas ideias e inspirações.

A grande graça de trabalhar com contextos no GTD é justamente se auto-conhecer e personalizar esses contextos para a sua vida. Essa configuração também pode me ajudar (essa é uma ideia) a definir prazos para atividades específicas. Tem sido bastante útil trabalhar desse modo hoje em dia porque consigo ajustar meu foco. Fica bem organizado e assertivo.