Categoria(s) do post: Anual

Você pode achar estranho eu estar falando sobre esse assunto em setembro, mas eu gosto de começar a planejar o meu ano na época do meu aniversário, que acontece este mês. Apesar de vivenciar e respeitar o ano novo civil (que começa no dia 1 de janeiro), eu amo a sensação de “anos novos” de maneira geral – chinês, astrológico, judaico, assim como o meu ano novo pessoal, que começa no dia do meu aniversário. Se a gente parar para pensar, todo dia é um ano novo, e eu sinceramente gosto muito dessa percepção, pois me permite repensar e renovar todos os dias, sem apego ao passado e coisas, situações, que eu não deveria mais vivenciar.

Começar a pensar nesse planejamento me ajuda a revisar o ano que está acabando e o que eu espero para o próximo. Ainda vou fazer várias dessas ações, mas quis compartilhar um post inicial para dizer o que pretendo fazer, para você acompanhar mesmo, se quiser pensar em algo parecido para o seu planejamento anual.

  • Todo ano, eu publico aqui no blog um texto no dia do meu aniversário com as minhas percepções sobre a vida no geral. Este ano vou completar 39 anos no dia 25 de setembro. Será meu último ano na minha década de 30 (que engraçado). Se quiser, leia o post dos 38. Escrever esse post é sempre uma oportunidade legal de reflexão que eu faço anualmente.
  • Eu adoro acompanhar o ciclo de nove anos dentro da numerologia cabalística, influenciada grandemente pela minha amiga Wanice Bon’Ávigo. Inicio um ano pessoal 2 entre 25/09/20 e 25/09/21, mas confesso que já venho sentindo os efeitos desse número há algumas semanas (a Wan disse que é normal!). Pretendo estudar o assunto e falar mais sobre isso em outro post ainda este mês. No ano passado, eu fiz um post sobre o ciclo de 9 anos que começou no meu último aniversário, caso você queira ler minhas percepções sobre esse ciclo.
  • Pretendo revisar todo o meu material de planejamento de vida que desenvolvi para o meu workshop presencial, que agora é parte do meu curso online, onde fazemos diversos exercícios de auto-conhecimento e o planejamento a longo, médio e curto prazo, fazendo um recorte para o ano em questão. Isso me ajuda muuuuito a ter uma noção de qual deve ser o meu foco para o ano, que área pretendo focar mais, que foco quero dar para cada uma das áreas da vida etc etc.
  • Também gosto de fazer uma reflexão com a mandala do ano usando o tarô. Algumas pessoas acham engraçado eu gostar do tarô mesmo sendo budista. Isso parte de uma concepção um pouco equivocada sobre ambas as coisas. Budismo é a minha religião e afeta as minhas crenças sobre a vida, o divino e o mundo em geral. O tarô é uma ferramenta de reflexão e auto conhecimento, não uma “crença”. Logo, uma coisa não afeta a outra. É uma ferramenta, apenas!
  • Ainda nessa mesma linha, também gosto de refletir sobre a minha revolução solar, que é basicamente um mapa astrológico sobre a influência dos astros no meu ano. Tenho uma pessoa que todo ano faz esse mapa para mim, e adoro! São reflexões que costumo acompanhar ao longo do ano para refletir sobre como a minha vida está acontecendo. Não se trata de “basear minhas decisões nesses acontecimentos”, mas de usar como ferramentas de auto conhecimento, como falei.

Todas essas reflexões nessa época do ano me ajudam a ter mais foco em atividades de planejamento e, no final do ano, entre novembro e dezembro, costumo organizar um grande evento aqui no blog para ajudar todo mundo de modo geral a se planejar para o ano que vem. Pós-pandemia, imagino que todos queiram mais do que nunca renovar as energias, então já estou preparando algo muito especial para dezembro. <3 Em breve falarei mais, mas já gostaria de avisar, para você saber.