Categoria(s) do post: Diário da Thais, Planejamentos

Esses dois exercícios que são fundamentais para fazer o planejamento de um ano novo, pois minha recomendação é que a gente revise o ano que está acabando para fazer esse planejamento em si. Comecei ontem uma série de posts sobre planejamento do ano novo, que conversará diretamente com a nossa Semana de Planejamento, um curso 100% online e gratuito que está acontecendo esta semana. Ainda dá tempo de participar. 😉

O primeiro exercício deste post diz respeito a tudo aquilo que para mim “já deu” e que não quero levar para o ano novo. Quero tomar o último banho do ano dia 31/12 dizendo adeus a todas essas coisas. Por mais que se leve tempo para me desfazer ou me desgrudar delas, mentalmente já faço essa separação, e isso é importante porque muda completamente a maneira de lidar com as coisas, especialmente no que diz respeito ao apego.

O foco está no mindset de saber o que é o certo a ser feito. Onde eu já aloquei recursos demais e não está me trazendo tanto resultado, ou está apenas me desgastando. Tudo porque, quando a gente diz SIM para alguma coisa, já que a gente não pode fazer tudo ao mesmo tempo, acaba dizendo NÃO para outras que talvez fossem mais importantes. Essa análise então é essencial porque, se a gente não fizer, vai continuar alimentando frustrações e o objetivo da vida é ser feliz, certo?

Eu não posso postar publicamente, pois é íntimo demais. Mas, de modo geral, eu quero me desfazer de algo que me traz diariamente algum tipo de decepção ou frustração diferente. Não posso mais alocar tanta energia da minha vida a uma frente que, como diz uma amiga minha, parafraseando a Marie Kondo, não me traz alegria (ela saberá do que se trata). E essa decisão foi importante porque vai me servir como parâmetro para todos os meus projetos profissionais em 2020. Tudo isso que estou falando diz respeito ao meu bordão do “não é possível organizar tralha”. É todo um trabalho interno para definir o que é tralha para depois efetivamente se livrar dela. É um processo difícil, mas necessário.

O outro exercício é uma reflexão sobre todas as coisas que eu não consegui fazer ou concluir este ano, mas que ainda são importantes e irão comigo para 2020.

Por eu ter ficado com a saúde meio complicada durante uns seis a oito meses deste ano, muitos projetos pessoais e profissionais precisaram ser adiados ou “esticados”. Tá tudo bem e não fico tão frustrada com isso porque sei que a prioridade foi cuidar da minha saúde. É isso.

A primeira coisa que eu quero falar é sobre o meu mestrado. Estou preparando um post para falar sobre o que eu faria de diferente no processo como um todo, que pretendo levar ao ar assim que concluí-lo. De modo geral, eu deveria ter qualificado em agosto e defendido agora em dezembro, mas não rolou. A qualificação então ficou para dezembro e a defesa, para 2020. E tá tudo bem, sabe? Queria ter terminado antes mas também sei que fui até o meu limite e fiz o melhor possível com as condições que eu tenho. O mestrado é só uma das coisas na minha vida. Tem várias coisas tão incríveis quanto acontecendo. Vida que segue.

Não consegui participar dos grupos de pesquisa e dos eventos como eu gostaria. Precisei faltar a diversos encontros porque ou eu faltava ou deixava de fazer alguma coisa muito importante que impactaria minha vida como um todo. Mas ano que vem quero retomar, escrever artigos e participar de eventos.

Também gostaria de ter feito outros investimentos financeiros que acabaram não rolando, mas ainda quero fazer.

Me dei de presente uma certificação de Coaching de Carreira que não tive como priorizar nesse ano que passou, devido a todo o resto. Mas quero concluir em 2020. (é online)

Em conversa com a minha editora, abrimos dois projetos de livros que, no melhor dos casos, deveriam ter gerado os manuscritos ainda este ano, mas foi simplesmente impossível, devido à postergação do meu mestrado. Mas está em andamento e será concluído em 2020.

Eu escrevo tudo isso para mostrar que, de modo geral, sou uma pessoa com grande poder de auto-realização, mas a vida pode trazer surpresas inesperadas e renegociar faz parte do jogo. Não se trata de fazer tudo, mas de viver uma vida tranquila e com significado. Vamos que vamos, pois 2020 será incrível. <3

Se quiser, deixa aqui embaixo nos comentários algo que você não quer levar com você para 2020 e também algo que você não concluiu em 2019, mas ainda quer fazer. Obrigada!