Estrogonofe vegano

7
4071

Esta tem sido uma das minhas receitas preferidas desde que me tornei vegana. Eu faço pelo menos uma vez por mês porque gosto muito! Ela permite que você faça em maior quantidade e congele o que sobrar. Fica bom quando descongela.

Eu absolutamente AMO estrogonofe. Quando descobri o universo dos leites vegetais, eu passei a fazer algumas experiências. O creme de leite deste estrogonofe será feito com amendoim, mas se você tiver alergia a esse ingrediente, você pode elaborar o leite com outro cereal ou grão, até arroz.

Para preparar o estrogonofe eu uso os seguintes ingredientes:

  • 100g de amendoim sem casca e, de preferência, sem sal
  • água (uso de 1 a 2 canecas, meio a olho mesmo)
  • 1 xícara de soja texturizada pequena escura
  • 2 dentes de alho
  • 1 cebola pequena ou média (a seu gosto)
  • salsinha (um punhado)
  • mostarda
  • molho de tomate (pode ser pronto ou caseiro)
  • sal a gosto
  • pimenta do reino a gosto
  • noz moscada (importante)
  • champignon (opcional)

Hidrate a soja texturizada colocando em uma tigela e cobrindo com água quente (não precisa estar fervendo). Deixe hidratando enquanto você cuida dos outros ingredientes.

Você pode usar a proteína de soja que desejar aqui. Já testei com a mais clara, que simula frango, e já testei com a maiorzinha, que parece uns pedaços grandes de carne. Particularmente, prefiro a pequena, mas fica totalmente a seu critério. Quem não gosta de soja ou tem alergia pode substituir por grão de bico. Nunca fiz, mas já vi algumas receitas usando. Na verdade, qualquer legume pode substituir a proteína. Vai do seu gosto pessoal mesmo. Eu prefiro a soja, neste caso.

Enquanto a soja hidrata, eu pico o alho e a cebola e deixo na panela (desligada) enquanto cuido dos outros ingredientes. Eu pico em pedaços bem pequenos mesmo, para só darem o gosto no molho.

Coloque o amendoim e a água no liquidificador e bata. Vá adicionando água se sentir que falta. O que estamos buscando é uma textura de creme. O legal é que, quando bate o amendoim com água, ele fica branquinho, como um creme mesmo. Eu não coloco sal nesse momento, pois prefiro temperar na panela. Se o amendoim tiver sal, será melhor para você ponderar.

Creme de amendoim pronto, reserve. Tire a água da soja. “Aperte” a soja entre as mãos para que ela fique o mais sequinha possível. Reserve.

Vá para a sua panela (eu uso uma frigideira grande funda) e refogue em óleo o alho e a cebola. Eu prefiro usar óleo de canola, mas qualquer um serve. Quando a cebola estiver transparente, eu jogo a proteína de soja na panela e coloco um pouco de sal (bem pouco, só pra “grudar” um salzinho quase natural nela mesmo). Refogo até dourar um pouco.

Dourou, é hora de colocar o creme de amendoim. Coloque e dê uma primeira misturada. Sinta o sal. Se precisar mais, é hora de colocar. Coloque também o champignon, se quiser usá-lo.

Depois do sal no creme, vamos aos temperos de modo geral. Eu uso mostarda a gosto – vou colocando e experimentando. O molho de tomate, se usar pronto, é equivalente a um saquinho. Muitas vezes, é mais prático. Coloco cerca de duas colheres de chá de noz moscada, mas você pode ir colocando pouquinho e testando, sempre misturando. Pimenta à gosto. Nem precisa colocar, se não for fã.

Agora é misturar, provar e ver se o sal etc está a seu gosto e ir ajustando. Por último, antes de desligar o fogo mesmo, eu coloco um punhado de salsinha e mexo bem, aí desligo.

Eu aaaamo esse prato e acho que ele fica muito saboroso.

Você pode preparar o arroz (de acompanhamento) como você preferir. Devido à minha cirurgia de redução do estômago, os grãos integrais não são muito digestivos para mim, por isso prefiro fazer arroz branco. Gosto mais do parabolizado, mas no caso do estrogonofe eu acho que o branco comum fica melhor porque ele absorve mais o molhinho do prato. Mas use o que você preferir como acompanhamento! Eu também coloco batata palha ao servir.

Se fizer a receita, me conta como foi. 🙂 Vou adorar saber.

7 comentários

  1. Olá, Thais! Me pareceu muito saboroso.
    Tenho procurado comer melhor.
    De 2a a 6a almoço num restaurante vegano que fica próximo ao.trabalho.
    Já perdi 2 kg. Pra quem está na menopausa, é uma Vitória e tanto.bjss

  2. Oi Thais! Muito bacana acompanhar a sua jornada vegana, agradeço por compartilhar <3
    Eu não gosto de soja texturizada. Mas a foto me pareceu bem apetitosa!
    Aqui, depois que descobri o grão de bico, faço várias receitas com ele, inclusive o estrogonofe que é uma das minhas receitas favoritas!
    Outra receita vegana que amo fazer e comer é Moqueca de Banana da Terra, <3

    • Sim, só substituir. Aprendendo o processo da receita, pode usar qualquer ingrediente com características semelhantes.

      Eu também adoro a moqueca de banana da terra. Compartilhei no Insta quando fiz a primeira vez. Ficou maravilhosa. Amo amo. <3

      Obrigada por comentar.

  3. Minha filha de 18 anos é vegetariana há 4. Ela diz que a partir dos 25, será vegana. Então, eu diminuí meu consumo de carne em mais de 80% por causa dela e da preguiça de cozinhar 2 coisas diferentes. Na verdade, só tenho comido carne fora, em alguns restaurantes. Em casa, nem faço mais. Fiquei craque em testar receitas pra ela. A gente ama abobrinha recheada com mil coisas hehehehe. Em frente de casa tem um bistrô vegano e gostamos de ir lá ver novidades. Dia desses provei um croquete com ora pro-nobis e uma almôndega feita com beringela ao molho de tomate e especiarias que olha… Nem tchum pra almôndega e croquete de carne!!! Estavam divinos. Parabéns pela sua receita. Aqui em casa, faço o strogonoff com a proteína grossa. Descobri um segredo pra deixar ela mais macia e saborosa: além da hidratação, fervo 4 vezes pra tirar aquela espuma dela. Não sei se vc já experimentou esse método. É chatinho pq tem que ficar de olho pra não derramar (igual leite) e depois espremer bem (na peneira mesmo). Mas depois, é base pra muitos pratos e fica muito macia. Ainda uso creme de leite comum, mas vou começar a fazer esses seus.

Deixar uma resposta

Por favor, insira seu comentário
Por favor, insira seu nome aqui