Categoria(s) do post: Social, Lifestyle

Ontem eu escrevi um texto sobre caixas de entrada de mensagens e percebi que ainda não tinha falado sobre um assunto importantíssimo relacionado aqui no blog, que é o tempo de resposta às mensagens. Quero compartilhar brevemente então minha política pessoal de comunicação.

Qualquer assunto que possa esperar uma resposta de 24 a 48 horas
Envie um e-mail

(se eu não puder responder nesse período de tempo, vou colocar uma mensagem automática explicando a minha ausência e que retornarei assim que possível)

Qualquer assunto que precise de resposta no mesmo dia
Envie uma mensagem pelo What’s App

(eu verifico nos intervalos e respondo aquilo que tem urgência, ou ao final do dia aquilo que não era tão urgente mas demandava resposta também)

Qualquer assunto que seja uma emergência
Me telefone

(se eu não puder atender por qualquer motivo, retornarei com a máxima urgência)

As pessoas que convivem comigo já sabem dessa política pessoal. Se meu marido me liga, por exemplo, eu sei que é uma emergência. Isso me ajuda a saber quando devo atender o telefone ou não.

Adendo da Thais: Telefone é a forma mais agressiva de interrupção na vida de uma pessoa (tirando a interrupção presencial, obviamente). Ligue apenas se for uma emergência. Ligar para conversar ou para perguntar algo que poderia ser resolvido de outra maneira… ou seja, interromper o fluxo de trabalho ou de pensamento de uma pessoa apenas porque VOCÊ quer resolver o assunto logo é de um desrespeito tamanho que nem consigo expressar. Quer ligar para conversar? Envie uma mensagem. Se a pessoa responder que pode, aí você liga. Combinado?

Ter uma política pessoal me ajuda a organizar a minha rotina de atendimento a tais mensagens, como comentei no post de ontem. Em uma era em que cada um tem suas próprias regras e expectativas com relação ao que o outro deve ou não fazer, deixar a sua maneira de fazer as coisas o mais clara possível pode ajudar a evitar desentendimentos.

Inclusive pode ser uma boa expressar essa política na assinatura do seu e-mail. Fica a dica. 😉

E você, tem alguma política pessoal de comunicação? Já pensou nisso? Deixe um comentário contando. Obrigada!