Categoria(s) do post: Finanças

A área que escolhi dar um foco maior em 2021 é FINANÇAS. Isso significa que pretendo reorganizar tudo nessa área, estudar, me capacitar, para sair de 2021 com tudo pelo menos encaminhado para os próximos anos nessa área.

Eu tenho um único objetivo de longo prazo para finanças, que é conquistar independência financeira. Conquistar independência financeira significa, para mim:

– Não depender do meu trabalho para pagar as contas.

– Poder focar em iniciativas significativas e no legado, independente da condição financeira da empresa.

– Poder investir em qualquer projeto importante que a minha família queira fazer.

– Poder destinar regularmente um montante do faturamento da empresa para causas ambientais e humanitárias.

– Poder comprar uma casa dos nossos sonhos, que seja sustentável, porém com uma área verde e cômodos amplos (mas que ainda assim seja possível de ser mantida por nós, em termos de manutenção).

– Gerar empregos estáveis, que dêem segurança para a minha equipe, e que paguem bem.

E tudo isso é muito importante porque já me dá um direcionamento para pensar a médio e curto prazo, trazendo cada vez mais esse objetivo para o dia a dia. Fica a dica: quando você tiver um objetivo mais amplo, de longo prazo, tente especificar o que ele significa para você, mesmo que leve um tempo, porque quanto mais específico, mais mensurável será para você saber quando está chegando perto.

Eu tenho vários projetos com relação a finanças em andamento. Muita coisa para resolver, como contas inativas, migrar de um banco para outro, além de objetivos que quero alcançar, que envolvem basicamente o faturamento da empresa e os investimentos. Este é o ano de colocar ordem na casa, e tem acontecido.

Por exemplo, em abril, a Ana Luisa começou a trabalhar comigo e uma das suas responsabilidades é a gestão de planilhas de projeção de faturamento, gastos da empresa, fluxo de caixa etc. Com tudo isso mais visível e organizado, com uma pessoa cuidando de perto, tenho certeza que muita coisa boa virá.

Como todo mundo nesse momento global, eu também fico preocupada com dinheiro, faturamento e trabalho, mas busco focar nas coisas que eu tenho controle. Que, nesse caso, são essas análises, redução de custos, melhorar o trabalho para ter mais faturamento e tudo o mais.

Um fato que me deixa muito tranquila é ter uma casa própria para morar. Eu sei que, por pior que seja algum acontecimento, eu tenho um teto para morar. Por isso sou a favor sim de que cada um tenha pelo menos um imóvel em seu nome, mesmo que queira viajar o mundo. Tem um lugar só seu pra chamar de casa se o pior acontecer. Pelo menos acredito nisso. Eu sei que as condições são difíceis e que muita gente não consegue sair do aluguel – a desigualdade no país é muito desigual. Só comento mesmo o que me dá mais tranquilidade com relação a tudo.

Estou fazendo uma série de posts comentando sobre o status das diversas áreas da minha vida neste momento. Espero que esteja gostando. 🙂

Meu nome é Thais Godinho e eu estou aqui para te inspirar a ter uma rotina mais tranquila através da organização pessoal.

Deixe seu comentário

9 comentários

  1. Monica Loureiro Jorge comentou:

    Thais, adorei todos os seus objetivos relacionados a Metas Financeiras Sustentaveis.
    Voce fez com que eu me sentisse no direito de organizar minhas metas e direciona-las melhor tambem…Principalmente as relacionadas a Empresa.
    Tambem tenho uma empresa (ha 31 anos ). Na verdade, eu sempre falo que “ela eh que nos possue”.
    Quero que ela seja tambem mais “sustentavel” e que seja um local melhor…
    Obrigada por compartilhar…

  2. Vania comentou:

    Achei ótimo vc frisar a importância da casa própria. Com tantos blogueiros falando dia sim e outro tambem que é melhor alugar, como é bom ouvir uma voz de equilíbrio…

  3. Leticia comentou:

    Esse ponto de vista sobre imóvel próprio é bem comum, mas não sei se faz sentido para todo mundo. É claro que pode representar uma segurança e até uma renda extra, mas é preciso levar em conta que imóvel também exige muita despesa (manutenção, reparos, imobiliária se for alugar, custos legais, etc) e tempo para administrar. Para alguém que quer viajar pelo mundo, por exemplo, pode não fazer sentido. Ainda mais se considerarmos que, mesmo entre as pessoas que conseguem sair do aluguel, é quase impossível comprar um imóvel sem financiamento, e uma dívida de 20, 30 anos é algo que afeta muito outros planos de futuro. Enfim, como tudo na organização, acho que é o caso de adaptar à realidade de cada um.

  4. Monica Fernandes comentou:

    Também sou do time “um
    Imóvel pra chamar de seu”. Quando financiei meu aparamento deu um baita frio na barriga, mas foi a melhor decisão que eu e meu marido tomamos. A segurança de um teto, principalmente nesses tempos de pandemia, pra nós não tem preço. Grande abraço Thais , adoro seu conteúdo

  5. Kelly comentou:

    Oi Thaís,
    Concordo com vc totalmente sobre ter um teto pra morar. Mesmo que optemos por viajar o mundo, saber que se acontecer algum imprevisto você tem pra onde voltar dá uma tranquilidade. Eu passei 15 anos pagando um financiamento e não me arrependo dos sacrifícios que tive de fazer pois hoje consigo investir meu dinheiro com tranquilidade e correndo alguns riscos. Minha mensagem é que um dia vamos envelhecer (assim espero) e quando não tiver mais pique pra correr o mundo, a casa própria é essencial para a qualidade de vida.
    Bjs

  6. Lucà comentou:

    Adoro esses objetivos!!

  7. Sonia Schneider comentou:

    Thais !! Seus posts sempre a.nos inspirar !!

  8. Janete Leite comentou:

    Acompanhando tudo e me direcionando também em finanças.

  9. Mariana Oliveira comentou:

    Eu concordo com você em relação a todos terem um imóvel próprio. No entanto, não concordo de entrarmos num financiamento muito longo para isso e tb não concordo de fazer isso muito cedo na vida pq você acaba criando raiz e um compromisso que pode ser que te impossibilite de aceitar propostas de carreira. Eu financiei meu apartamento (que graças a Deus já vendi) mas que foi um grande transtorno quando fomos obrigados a mudar de cidade por questões profissionais. Atualmente moro de aluguel e estamos juntando dinheiro para construir nossa casa num terreno que já temos. E o objetivo é fazer sem financiamento de médio e longo prazo. Talvez um financiamento de curto prazo. Minha área de foco esse ano também é finanças. Obrigado por compartilhar suas experiências. Elas adicionam muito muito na minha vida!