Carta da editora: Renovando as energias

11
7742

Costumo ver esse período entre dezembro e janeiro como uma época do ano em que estamos em transição. O velho vai ficando para trás – queremos resolver pendências, encerrar um ciclo -, enquanto o novo ainda não chegou. Existe a máxima clichê de que o ano, no Brasil, só começa depois do Carnaval, e eu acredito que, mesmo que de maneira inconsciente, a gente acabe incorporando um pouco disso porque, mesmo em janeiro, ainda estamos nesse momento de transição para o novo, planejando e organizando as coisas.

Minha proposta para este mês é que a gente aprenda a identificar, então, aquilo que não quer mais trazer para o ano novo (e para a vida daqui em diante), focando naquilo que gostaria que fosse a vida daqui para a frente.

Não é um exercício rápido, mas é uma reflexão que nos ajuda a entender um pouco mais quem nós somos e como nos relacionamos com as pessoas ao nosso redor.

Quando se fala em “renovar energias”, a ideia é justamente entender as energias que queremos manter para deixarmos as outras de lado, abrindo espaço para mais daquilo que gostamos. É como se a gente passasse a ser um “curador da própria vida”, selecionando apenas aquilo que faz sentido. Porque, afinal, não dá para fazer tudo. Não dá para investir tempo em todas as coisas que existem. Então precisamos olhar para a nossa vida com mais carinho para entender quem nós somos e então trazer para ela as atividades, desejos, hobbies e projetos que estejam alinhados e nos farão felizes.

Por exemplo: por que você tem determinado objetivo? É porque ele te levará a alcançar algo que você realmente quer ou ama ou porque em algum lugar convencionou-se que você deveria ter aquilo?

Entender que a qualidade de vida depende da vida de qualidade que cada um tem é fundamental nesse processo. E qualidade é uma escolha diária. Você precisa fazer essa seleção das coisas por você. O segredo é ter a perspectiva correta. Saber para onde está indo, nem que seja a curto prazo. Organizar seus esforços para alcançar um determinado objetivo.

Um ponto chave aqui é evitar ficar se comparando com outras pessoas. As pessoas vivem dizendo que não querem ser como seus pais ou como seus irmãos. Ou como o amigo, que tomou determinada decisão. Ao mesmo tempo, fazemos comparações complicadas. Comparamos a nossa vida com a vida perfeita das pessoas no Instagram. Desenvolvemos ideais de perfeição que podem só existir na nossa cabeça, ou serem falsos. A gente só pode se comparar com a gente mesmo. Estou melhor que no ano passado? Que ontem? Quais foram os meus aprendizados?

A grande questão é que, na vida, não existe um ponto final onde a gente quer chegar. O segredo está em curtir o processo. Em curtir essa construção diária. Quando a gente coloca esse princípio para as coisas que faz, o dia a dia passa a ser uma aventura bacana em que a gente começa a prestar mais atenção nas coisas. Deseja estar realmente presente. Quer usar cada oportunidade, cada decisão, para ir formando quem a gente é no subconsciente.

Quando eu falo “não” para um convite ou uma proposta qualquer, tem um motivo. Quando eu decido que vou praticar exercícios todos os dias, isso tem um impacto profundo na maneira como me relaciono comigo mesma – em como tomo decisões, tenho disciplina, consigo alcançar as coisas. E uma decisão influencia todo o resto, porque nos mostra capacidade de realização. Se eu posso fazer isso, então posso fazer aquilo.

Muitas vezes, comento aqui no blog sobre os projetos que concluí e os objetivos que alcancei em um trimestre. A gente vê os resultados, mas não vê as atitudes diárias que levaram a tal desfecho. Mas são as atitudes diárias que contam. Um texto deste, por exemplo, que não tem uma “dica prática”, na verdade pode trazer um insight ou uma inspiração que fará com que você mesmo(a) aplique praticidade no seu dia, descobrindo soluções pessoais. Então, mais do que apenas dicas, a ideia é inspirar, refletir, para mudar.

Renovar as energias para o ano novo na verdade é algo que a gente faz todos os dias, cada vez que desperta para novas oportunidades. E isso pode acontecer desde o momento que você acorda até mesmo na hora de dormir – ou em sonhos. Esteja aberto(a) a esses insights. Conheça-se melhor. Preste atenção no seu dia a dia, e vá aos poucos moldando como você gostaria que ele fosse.

11 comentários

  1. Você, como sempre, nos proporcionando grandes ensinamentos. Leio o seu blog há muitos anos, arrisco dizer que mais de 4 e só tenho 21 anos. Você conseguiu me fazer mudar de ideia, de maneira, de cuidado em vários insights, mesmo não tendo dicas prontas, sempre estive aqui lendo e aprendendo. Confesso que não consigo aplicar 100% o GTD, mas que estou tentando mais a cada dia. Obrigada, Thais, por impactar tanto na minha vida em questão de ensinamentos, hábitos e rotinas rumo a uma vida melhor. Que seu 2018 seja incrível!

  2. Saiba que muitas conquistas minhas surgem porque seu trabalho é um grande motivador para que eu siga focada, obg

  3. Olá, linda!
    Um assunto meio off. Você conhece esse app TickTick, é tipo o Todoist. Duas coisas que gostei nele é que pode-se pagar mensalmente e integra a agenda do Google, ou seja, pode usar a agenda do Google dentro dele. Poderia fazer uma resenha futuramente 🙂

    • Conheço sim, mas não me interessei. E não vejo sentido em sincronizações, visto que usar ferramentas diferentes para funções diferentes é fundamental para o foco (na minha opinião). Mas obrigada pela sugestão. 🙂

  4. Ao ler este texto descobri porque te acompanho : você é maravilhosa ! Resumiu em palavras tudo aquilo que já vinha pensando a dias ! Talvez pelo momento de transição para ano novo, talvez pela mudança de hábitos a que estou me propondo….Sensacional Thais ! É isso mesmo ! Ler seus textos é sim uma inspiração, motivação para melhorar sempre ! Bjs

Deixar uma resposta

Por favor, insira seu comentário
Por favor, insira seu nome aqui