Categoria(s) do post: Áreas da Vida

O dicionário define “complicação” como “ação de fazer com que fique difícil”. A complicação é uma “inimiga” da organização. Eu escrevo “inimiga” entre aspas porque, quando vemos benefício mesmo nas coisas ruins que acontecem com a gente, tiramos um bom aprendizado que nos ajuda em outras situações semelhantes. Por isso, mesmo complicações podem ter o seu lado bom.

O que quero escrever neste texto é sobre como eu descobri que a complicação atrapalha a nossa organização e descrever algumas coisas que parei de fazer, especialmente no que diz respeito ao meu relacionamentos com as outras pessoas, e que tornou a minha vida muito mais fácil e fluida.

Alguns aprendizados então que tive ao deixar algumas complicações de lado:

  • Simplesmente olhar nos olhos das pessoas faz mais diferença do que tentar explicar uma situação pelo What’s App ou fazer terapia de casal. Aprender a olhar nos olhos, se conectar realmente, traz qualquer relacionamento a outro nível de compreensão e entendimento.
  • Perceber quando a outra pessoa está cansada ou quando não é o melhor momento para discutir assuntos cabeludos. Nenhuma urgência de resolução é maior que o bem-estar de uma pessoa que você se importa. Se ela não estiver bem, não adianta forçar assuntos. Busque outras soluções. Não leve problemas a ela.
  • Atividades rotineiras podem ser menos estressantes com um mínimo de organização. “O que tem para comer hoje?” “Vamos comprar tal coisa no mercado?” Fazer uma lista do que pretende cozinhar ao longo da semana é mais simples do que parece e evita uma série de discussões e definições que não precisariam realmente existir. A pessoa joga a roupa suja no chão do banheiro? Em vez de discutir, coloque um cesto (sem tampa) no mesmo lugar. Às vezes a pessoa só faz uma coisa “errada” porque o “certo” não existe.
  • Identificar pequenos prazeres do dia a dia e trazê-los o tempo todo para que você e as outras pessoas fiquem bem não custa nada. Aqui em casa, é ter música ambiente sempre que estamos todos juntos. Sem nem perceber, já me vejo cantarolando e mudando meu astral. Também gosto de ter sempre incenso, velas aromáticas, sabonetes diferentes, flores e outros aromas pela casa. Isso muda tudo.
  • Aproveitar momentos juntos com outras pessoas em vez de ficar verificando nada no celular. Experimente!
  • Evitar o uso de tecnologia à noite facilitou muito o meu sono noturno. Quando fico no computador até mais tarde (escrevendo, por exemplo), meu sono fica muito prejudicado. Acordo diversas vezes durante a noite, e isso afeta minha energia no dia seguinte. Então, de noite, invisto meu tempo em atividades que não envolvam telas. Em vez de achar que meu sono estava difícil, eu só busquei essa substituição, e tudo se resolveu.
  • Ver as coisas com um pouco mais de bom-humor.
  • Providenciar as coisas com antecedência se você souber que “pode dar ruim” em vez de deixar rolar (“porque não é sua responsabilidade”) e depois acabar sofrendo no meio da situação.

A organização anda lado a lado com a simplificação da vida. Será quem tem algo no seu dia a dia que esteja realmente complicado? Como você poderia simplificar?