Carta da Editora: A condição do empreendedorismo

44
7194

Tem dois termos que, ultimamente, se popularizaram e até mesmo foram banalizados ou ridicularizados. Um deles é COACHING. O outro é EMPREENDEDORISMO. Eu tenho TUDO a dizer sobre essa condição tanto de um quanto de outro, mas neste momento eu vou me concentrar na questão do empreendedorismo.

O empreendedorismo está em alta não apenas porque as pessoas querem trabalhar para si mesmas, com aquilo que amam ou são boas, mas por uma questão de necessidade. Cada vez mais pessoas desempregadas têm precisado do empreendedorismo para conseguirem viver, e isso não é apenas uma tendência mas sim uma consequência de uma crise econômica que começou no mundo todo há décadas atrás, cada vez mais intensificada pelos modelos de terceirização do trabalho e precarização das condições dos trabalhadores de modo geral.

Não sei como você tem observado esse movimento no seu círculo de amizades e familiares mas, para mim, na minha própria família, conto nos dedos as pessoas que trabalham com vínculo CLT. Quando não estão, ou estão desempregadas ou se virando para “empreender” apenas para ter uma remuneração para sustentar a vida de maneira geral. Dificilmente vejo pessoas “largando seus empregos” para empreender, mas sim empreendendo por necessidade. A pessoa primeiro vira PJ, e de repente está em um modelo de trabalho intermitente que não pediu para fazer parte, e ela vê em todos os lugares que precisa ter “atitude empreendedora” para prosperar. É difícil! Porque não fomos acostumados nem educados para trabalhar dessa forma.

Não vou entrar aqui no mérito da problematização dessa condição. Deixo isso para o meu mestrado. <3 Mas eu quero sim, aqui no blog, mostrar como a organização pode ajudar quem esteja empreendendo, porque quis ou porque precisou. Eu tenho um curso online chamado Organização para empreendedores, que explica um passo a passo, mas quero trazer aqui reflexões e insights que possam ajudar de maneira geral, além de dicas. Esta será a temática do mês. Portanto, se você tiver alguma curiosidade ou quiser ver algum assunto específico, relacionado a esse tema, sendo tratado aqui no blog, por favor, deixe um comentário neste post. Na medida do possível, tentarei trazer esses temas por aqui e no canal no YouTube, para que a gente possa se ajudar. Acho que esse é o verbo certo.

Muito obrigada pela sua presença aqui. <3 Bom mês de março para você.

44 comentários

  1. Oi Thais, estou sempre por aqui e também no youtube mas comento pouco rsrsr
    Gostaria de saber se você tem dicas para quem tem vontade de empreender mas não consegue se decidir no que (eu), bom é isso. beijos e sucesso!

    • Seja bem-vinda, Jessyca. Eu acredito que seja legal você buscar algo que você seja boa ou que você goste, e em como você poderia ganhar dinheiro com isso. É um começo. 😉

  2. Um tema muito oportuno. E espero que o tema “coaching” também seja abordado em algum momento, já que você o mencionou. Adoro seus textos e vídeos, Thais. <3

  3. Oi Thais!
    Eu escolhi empreender… no início desse ano pedi demissão de uma grande empresa aérea, lá eu ganhava bem e ainda gozava de estabilidade por fazer parte da CIPA, mas decidi sair e colocar meu propósito pra jogo!
    Muita gente ainda acha que fui louca, outros que fui corajosa.
    O fato é que estou muito feliz, fazendo o que amo (se quiser conhecer um pouco do meu trabalho, meu blog é http://learnspace.com.br) e com tempo para minha família e para mim!
    Te acompanhar é muito inspirador e a cada post como esse de hoje me sinto mais encorajada!
    Gratidão imensa!
    Bjs

  4. Amei o tema do mês! Tenho dúvidas de como organizar minha rotina para conciliar estudo e meu negócio. No momento também estou fazendo mestrado e preciso me dedicar a isso, mas também preciso prestar atenção nos meus negócios…Como equilibrar isso? Se é que existe uma fórmula… Abraço!

    • Não sei se existe uma fórmula, carolina. Atualmente tenho dividido os meus dias da semana em focos diferentes, e por enquanto tem me ajudado. Pode ser uma boa para você também. Dá uma olhadinha, foi um dos textos de fevereiro no blog e tem vídeo explicando também.

  5. Olá Thais! Primeiramente, adoro o seu blog, parabéns!
    Muito legal saber que empreendedorismo será o tema da semana! Não sou empreendedora mas minha mãe é e vejo que uma das dificuldades dela é conciliar a rotina da casa com o negócio de vendas dela. ela prioriza muito a família e vejo que muitas vezes isso atrapalha na evolução do negócio dela! Se puder falar disso eu acharia muito legal! Passaria essa dica pra ela e acho que também pode ajudar muitas mulheres/mães!

    • Que legal, Camila, obrigada por comentar e trazer essa sugestão. Muitas vezes (não estou dizendo que é o caso dela, mas muitas vezes) é questão de mudar as expectativas. Não dá pra ter uma casa na mesma condição que ela estaria se você não empreendesse. É outro cenário!

  6. De fato, nós nao fomos educados e incentivados a Empreender, e hoje cobram, acham que temos que nos virar, abrir negócio próprio e ainda ter sucesso,haha Percebo que qualquer brasileiro que tenha passado alguns anos de sua juventude ou nem tanto nos Estados Unidos, pega logo o jeito de ser Empreendedor, é uma coisa que admiro. Aqui há muitos que tem naturalmente esse talento, ou por cultura familiar ou por ter uma expertise em algum tema, aí fica mais fácil. Eu sempre gostei do assunto, sempre me interessei, mas até hoje nunca pratiquei, fico só no plano das idéias, e assim, eu gostaria de ler mais sobre o assunto aqui.

    • Eu não consigo tocar meu negócio se eu esiver preocupada com uma nota fiscal que não foi gerada. Em resumo… a organização ajuda qualquer um. Não se trata de engessar, mas de facilitar. O que talvez tenha que ser abordado é o conceito de organização que cada empreendedor está usando. 😉

  7. Tenho super interesse nesse tema. Já fui lançada pro mundo do PJ desde que entrei no mercado de trabalho, há uns três anos. Por todas as empresas que passei os chefes ficam jogando com a esperança de contratação, mas né… Enfim, minha sugestão de tema seria ideias de como fugir desse modelo PJ e começar a empreender no que realmente traz satisfação pessoal.

  8. Ola Thais! A escolha do tema do mês veio como uma luva para mim. Desde 2018 iniciei minha carreira como professora de inglês autônoma. E o que vc descreve em seu artigo é o que vivo hoje: não fui “ensinada” a empreender, mas sim, a me moldar aos moldes vigentes de trabalho CLT. Com isso, venho me reinventado diariamente… e encontrei o livro que estou amando, o Pai Rico, Pai Pobre do Robert T. Kyiosaki e Sharon Lechter, que trata justamente desse tema, de como ser empreendedor, de como entender o fluxo financeiro e de como tomar decisões acertadas e muito mais. Em sintonia com nosso tema do mês ! Só tenho a te agradecer por todos os ensinamentos e dicas, que fortemente estão contribuindo para meu crescimento profissional e pessoal – mindset alinhado, atitude positiva… e por ai eu vou… Muiiiiiiiiiiiiiiito obrigada, sou sua fã !

    • Obrigada pela sugestão, Alexandra. Você acredita que já comprei esse livro, um monte de gente me fala que ele é ótimo mas ainda não li? Vou ver se consigo ler nas próximas semanas.

  9. Thais, me chamo Andrea Portella, sou sua fã de carteirinha e acompanho seu blog e seus cursos há muito tempo. Trabalho no Centro Paula Souza (CPS), que administra Etecs e Fatecs em São Paulo. Achei que seria útil contar aqui que o CPS tem cursos livres online que podem ajudar todo mundo e também os empreendedores. São sete opções: AutoCAD, Canvas, Mercado de Trabalho, Gestão de Conflitos, Gestão de Pessoas, Gestão do Tempo e Vendas. É tudo de graça, basta acessar a página (http://mooc.cps.sp.gov.br/) e começar a estudar. Espero que alguém daqui do blog se beneficie dessa informação. Beijos!

  10. Queria que você desse dicas de como crescer canais de divulgação – youtube, instagram, facebook – para empreendedores que trabalham com mídias digitais. Você conseguiu bater sua meta de 25k inscritos no seu canal no youtube e seria legal compartilhar conosco como se organizou pra alcançar esse objetivo! <3 Obrigada Thaís, estou ansiosa pros posts de março!

  11. Adorei o tema, Thaís!

    Eu estou na turma que quer deixar o emprego para empreender, pretendo fazer isso em 2022, já passei por um processo de coaching hehehehe agora é executar planos.
    Ficaria muito feliz se vc falasse um pouco sobre empreendedorismo digital – algo q vc poderia falar com muita autoridade, eu penso…

    Grande abraço!

  12. Thaís, tenho muito interesse no tema “organização para empreendedores”. Eu estou saindo do meu trabalho atual para tentar viver a vida de empreendedora, porém ainda me falta um pouco de clareza a respeito do quê, como e quando. De todo modo, vou também fazer o doutorado, que já era uma vontade. Fiz um acordo onde trabalho atualmente e com isso não ficarei totalmente desprotegida financeiramente, até entrar no doutorado, onde espero ter bolsa.
    Desse modo, venho me planejando para que este empreendimento saia do campo das ideias. Queria aproveitar e parabenizar pelos canais, por todo o conteúdo. Tenho sido assídua, rs. Grande abraço e força aí no teu mestrado 😉

  13. Nossa! Post pra mim num momento crucial! Estou empreendendo por pura necessidade. Do jeito que dá, com filho bebê, creche sem professor, casa desarrumada, rede de apoio pouco disponível e um curso maravilhoso de negócios com muito conteúdo que não consigo acompanhar. Acredito muito na organização para ajudar nesse equilibrar dos pratos mas ainda não achei uma maneira de iniciar o processo. Anoto tudo o que preciso fazer mas nunca volto para conferir as listas. Um caderno cheio de listas amontoadas e repetitivas. “Dinheiros” misturados, encomendas feitas na correria, caos. Um canvas iniciado mas com muitos buracos e um plano de negócio incompleto.
    Portanto por aqui qualquer vídeo relacionado ao tema vai ser de uma ajuda que, olha, vai me ajudar! 😀
    Sucesso pra você, Thais!

    • Mas olha, Suzana, no começo é tudo muito novidade mesmo! Meu conselho para você é: foque no que for mais essencial no momento (ex: finanças em ordem). O restante você vai ajustando. Boa sorte e obrigada por comentar!

  14. Que proposta bacana para o mês, Thaís!
    De fato, tem muita gente partindo para o próprio empreendimento. Confesso que, ano passado, com aquela discussão acerca da reforma trabalhista e o clima de “liberou geral” no que se refere à pejotização, fiquei bastante apreensiva, pois trabalho há seis anos como prestadora de serviços em regime de pessoa jurídica e noto que essa coisa do empreender ainda é muito romantizada.
    Pois bem, minha sugestão é que comente a questão de a falta de rotina ser, por vezes, inevitável. Por aqui, isso ocorre justamente pelo fato de a dinâmica do nicho em que atuo (tradução e revisão para o mercado editorial) ter se desvinculado do conceito de horário comercial. É comum eu receber e-mails em horários muito diversificados, não raro depois das 18h, com demandas cujo prazo é dado da seguinte maneira: “esse material precisa ser devolvido em cinco dias” ou “consegue mandar até amanhã à tarde?”. Diante disso, pode ser muito frustrante desejar ter uma rotina bem fixada, tudo planilhado, etc. e tal. E, embora eu esteja há tanto tempo lidando com essa dinâmica, ainda me pego patinando ao tentar estabelecer um mínimo de regularidade nos cuidados com a casa, nos encontros com amigos, no tempo com a família ou comigo mesma… Se puder comentar um pouquinho sobre isso aqui no blog, será ótimo!
    Um beijo e obrigada pelo “para que a gente possa se ajudar” 😀

    • Depois que eu comecei a trabalhar com pessoas em outros países, fusos horários diferentes etc, eu mudei bastante a minha percepção sobre isso. Tem coisas que eu tenho que responder fora do horário, e tudo bem. Mas não é a regra. Aí eu vou criando regras para mim para aquilo que dá e trato as exceções como exceção.

      Quando eu comecei a organizar uma rotina, impôr mesmo uma rotina, para mim, minha empresa começou a crescer mais. É fácil a gente ficar no argumento de que atende os outros (falo por mim). Mas é importante criar essas regrinhas para ir se estruturando e definindo processos internos também.

      Obrigada por comentar <3

      • Realmente, essa falta de assertividade quanto a regras e exceções me torna muito reativa. Food for thought… Muito obrigada pela resposta atenciosa.

  15. Thais, o tema é maravilhoso. Eu acabei de terminar um mestrado e não tinha um trabalho, não vi outra solução se não a de empreender. Abri uma empresa de cursos livres e consultoria na área ambiental e confesso para você que foi muita ousadia da minha parte. O primeiro curso não teve um bom público e isso me deixou muito triste, mas aprendi muita coisa com meus erros. Percebi que marketing é a chave para tudo. Além disso, preciso de parceiros. Gostaria que vc falasse sobre marketing e network, pra mim ia ajudar muito.

    Eu adoro seus vídeos e textos.

    Gratidão por sua contribuição.

  16. Olá Thais! Tema muito oportuno.
    Comecei a fazer um curso de coaching para dar um jeito na minha vida. Vou aguardar o seu post sobre coaching com muita ansiedade. Em relação ao seu curso de empreendedorismo, eu desconhecia a existência dele. Vou pesquisar por aqui para ver se me atende, pois como você mesma expõe neste post, a demanda por empreendedores vem aumentando devido a crise e pretendo entrar nessa lista o quanto antes. Apesar de estar empregada atualmente, não me vejo mais trabalhando na empresa que estou e pretendo me jogar no empreendedorismo. Boa sorte com o coworking. Sucesso!

  17. Muito me interessa esse tema. Estou tentando empreender mas estou completamente perdida, seria maravilhoso saber como organizar a minha microempresa. Tenho dificuldades em estabelecer uma rotina para ela.

  18. Oi thais! Esse assunto era tudo o que eu queria! Gostaria q vc falasse sobre como conciliar empreendedorismo, casa, filho e estudo. Estou me organizando graças aos seus posts de gtd mas sempre termino deixando os planos de estudo ou trabalho de lado e dou prioridade à casa e ao filho.
    Ta dificil priorizar… Bjs e obrigada!

Deixar uma resposta

Por favor, insira seu comentário
Por favor, insira seu nome aqui