Categoria(s) do post: Áreas da Vida

A primeira providência: evitá-los ao máximo! Troque de celular somente quando realmente precisar – leia-se: um quebrou ou foi roubado. E, quando isso acontecer, pergunte-se se realmente precisa de um! Hoje, se eu não tivesse meu filho, pensaria seriamente em ficar sem celular. Os celulares deram ao mundo o péssimo hábito de disponibilidade imediata, o que é absurdo e serve somente para aumentar o estresse no dia-a-dia. Então, trocar de celular sem motivo, apenas por status ou para satisfazer o desejo de compra, chega a ser impensável em diversos termos: desperdício de dinheiro, desperdício de recursos naturais, foco em valores errados, falta de necessidade, entre outros. Se, por um acaso, você precisa se desfazer do seu celular, veja como você pode fazer isso:

  1. Ligue para o SAC da marca – Muitas empresas possuem postos de coleta nas próprias lojas, onde você pode entregar seu celular antigo e ainda arrecadar pontos ou créditos para a sua conta. Mesmo sem nenhuma dessas vantagens, a principal é saber que está contribuindo para um mundo mais sustentável, pois certamente o celular será reciclado.
  2. Doe – Se o celular for antiguinho, mas ainda funcionar, você pode fazer uma doação para instituições de caridade, que certamente farão bom uso do aparelho.
  3. Recicle – Você pode procurar no Google empresas que reaproveitem aparelhos eletrônicos. Ou pode ligar para a prefeitura da sua cidade e perguntar se existem ONGs locais ou postos de reciclagem específicos para aparelhos celulares.
Lembrando que, sempre que for se desfazer de um celular, você deve apagar seus dados, contatos, imagens, músicas etc.

Pergunta indiscreta: de quantos celulares você já se desfez na vida?