Categoria(s) do post: GTD™

Quando nos organizamos, é comum nos depararmos com uma situação que é a seguinte: a gente cria listas de coisas a fazer em algum aplicativo, como o Todoist ou o Evernote. Até que funciona bem por algum tempo, mas por qualquer motivo deixamos de usar. Não houve consistência. E aí as coisas começam a se acumular e a nos sobrecarregar novamente, e surge essa dúvida: como recomeçar? Devo tratar tudo isso novo que está chegando de algum jeito específico? E tudo aquilo que eu tinha listado na outra ferramenta, o que eu faço?

Vou trazer aqui a abordagem do David Allen no livro “A arte de fazer acontecer”, que pessoalmente é o que também recomendo.

Se você já tem um modelo, um processo pessoal de organização, você pode fazer uma belíssima revisão em tudo (uma Revisão Semanal mais substanciosa, por exemplo) e simplesmente processar e organizar as informações novas. Mas, de modo geral, quando a pessoa tem essa dúvida, é porque ela não tem esse processo incorporado ou refinado, então eis outra alternativa:

Lide com as informações novas que chegaram e organize-as na ferramenta e com as categorizações que fizerem sentido para você nesse momento em que está vivendo. As informações antigas, você pode imprimir e colocar em sua caixa de entrada física, para avaliar aos poucos, ou até mesmo colocar em uma grande pasta digital chamada “backlog” ou “revisar com calma” para fazer da mesma maneira.

Uma coisa é certa: é muito ruim tentar se organizar com informações desatualizadas ou defasadas. Não é possível organizar tralha! Espero que o post tenha sido útil pois é uma dúvida comum que recebo quase todos os dias.

Eu tenho uma série no YouTube onde percorro o passo a passo da instalação do GTD e acredito que ela possa ser útil para você nesse momento. Se você não conhece GTD, recomendo ler o livro “A arte de fazer acontecer” ou buscar um curso pela Call Daniel (franquia brasileira do método no Brasil).