Categoria(s) do post: Áreas da Vida

Muitas pessoas me pedem esse post, e eu já começo dizendo que, quando se trata de ferramentas ou gadgets, tudo é muito pessoal – depende das necessidades de cada um etc. No meu caso, como eu viajo muito e tenho que administrar várias frentes de trabalho, ter um tablet foi uma boa opção, e não há um só dia que eu não utilize. O meu tablet é o Samsung Galaxy Note 10.1, que me dei de presente de Natal. Na época, acabei comprando por causa dos meus estudos, mas ele acabou servindo para todo o resto também.

Ele vem com uma caneta para escrever que, no início, usei muito e achei maravilhosa (a escrita é muito boa, diferente das canetas a parte que compramos para usar em tablets), mas hoje em dia quase não utilizo, com sinceridade. Eu também quis comprar esse tablet porque ele é grande (na horizontal, a tela fica da largura de uma folha de papel e, como eu usava para ler e estudar, e até escrever e fazer anotações nos documentos, isso foi um parâmetro importante), mas hoje o que me incomoda é justamente o tamanho dele. A Samsung lançou uma versão menor, de 7 polegadas, e eu certamente compraria se já não tivesse o meu. De qualquer forma, não é tão grande e dá para levá-lo para qualquer lugar. Ele é fino, leve e eu uso uma capinha comprada pelo eBay que deixa ele com cara de pastinha.

A primeira coisa que você deve pensar, quando pretende adquirir um tablet, é se realmente precisa de um. Muitas vezes, um bom celular dá conta do recado. Mas isso se você estiver economizando dinheiro – se tiver dinheiro para comprar sem motivo, faça isso! Ter um tablet é muito legal, mesmo que por motivos menos importantes.

Vale lembrar também que ninguém “se organiza com um tablet”. Quem se organiza é você – e aí você pode utilizar as ferramentas que achar necessárias para isso. Eu vou listar aqui como eu utilizo o tablet na minha rotina de organização:

  • Acesso ao Evernote em qualquer lugar, especialmente em reuniões. Inclusive é útil para gravar reuniões, palestras e cursos e arquivar no aplicativo.
  • Estudo através de apostilas em PDF, com a possibilidade de usar a caneta dele para fazer anotações e grifar nos documentos. Para isso, uso um aplicativo chamado Repligo, mas existem outros também muito bem recomendados.
  • Consultar minha agenda do Google (e a do meu marido, do meu filho) sempre que necessário. Também dá para fazer pelo celular.
  • Escanear todo tipo de papel importante e enviar direto para o Evernote.
  • Ler e-books no aplicativo do Kindle. Em viagens de avião, é o que me salva, pois não preciso levar muitos livros.
  • Acessar múltiplas contas de e-mail a partir de um único lugar, sem precisar ficar fazendo logoff e login toda hora.

Tablets e celulares têm zilhões de aplicativos para organização, mas eu sinceramente não os utilizo, porque gosto de manter um único sistema de organização (no momento, o Evernote). Se eu começar a deixar algumas informações em um aplicativo aqui, outras ali, acabo me perdendo. Mas para quem não faz como eu pode ser uma boa opção.

Tablet hoje em dia virou um pouco de febre e muita gente compra um sem realmente saber para que vai utilizar aquilo além de ver o Facebook e jogar Candy Crush. Se você é uma dessas pessoas, ótimo, mas então não precisa gastar muito dinheiro com ele. Existem tablets de todos os preços. Hoje um iPad mini custa menos de dois mil reais, e há inúmeros tablets por menos de mil reais. Ainda assim, é um item caro para os brasileiros. Portanto, avalie direitinho se você precisa e, se realmente achar que sua vida ficará mais fácil com a aquisição de um, escolha um modelo que atenda suas necessidades – não precisa ser o top do mercado.

Espero ter ajudado. =)