Categoria(s) do post: Casa

Eu tinha apenas 13 anos quando repeti de ano na escola. Foi uma mistura de coisas erradas – perdi aulas por fazer parte do time de vôlei, perdi provas, fui mal em algumas matérias. Minha mãe sequer brigou comigo porque sabe que não foi tanto culpa minha, mas o professor de educação física foi demitido (outras meninas também perderam o ano) e eu mudei para uma escola particular. Quando fiz minha matrícula, eu prometi a mim mesma que nunca mais deixaria algo assim acontecer na minha vida. E aí eu passei a me organizar.

Parece que foi de repente, e foi mesmo. Bastou a minha mudança de atitude. Foi nessa época que eu comecei a pegar gosto por métodos de estudo (assunto que eu adoro até hoje) e a procurar livros sobre organização no geral. Quando eu tinha 13 anos de idade, eu não tinha acesso à Internet. Porém, tinha acesso à biblioteca da escola, às livrarias dos shoppings e às coleções da minha família. E foi assim, bem aos poucos, que eu fui adquirindo meu arsenal de livros sobre organização. Comprava revistas que tinham matérias a respeito, guardava em uma pasta – tudo lá desde o começo.

Para a escola, eu organizava meu material, meus livros, cadernos, canetas, etiquetas. Tinha agenda para provas e trabalhos, anotava tudo. Nem preciso dizer que sempre passei com boas notas em todas as matérias – exceto matemática, que precisei fazer até aula particular! Hoje em dia fico me perguntando por que a dificuldade era tão grande, visto que na época do vestibular eu adorava matemática e fui muito bem nas provas da disciplina. Mas enfim, é uma matéria polêmica para muitas pessoas.

Uma vez uma amiga minha comentou uma coisa em seu blog: “meu quarto pode ser uma bagunça, mas meus projetos são organizados”. Gente, e eu super entendo esse conceito, viu? Quando eu era adolescente e comecei a me organizar, eu não tinha muito espaço só meu. Meu guarda-roupa era bem bagunçado. Com relação à arrumação da casa, eu certamente estou longe do ideal ainda hoje. Não me preocupo muito com isso, porque sei que vou acabar arrumando, e acabo priorizando fazer outras coisas. Mas quanto a organizar todo o resto – inclusive a casa – nossa, eu sempre amei fazer isso, desde então. Complexo? Para mim funciona.

Meu objetivo com esse texto foi mostrar que não existe conceito de organização ideal e que qualquer pessoal pode começar a se organizar quando quiser, bastando ter essa mudança de atitude. Independente da idade. Independente das condições financeiras ou de espaço. Não adie mais uma decisão que vai facilitar sua vida em todos os sentidos. Organize-se! ;D

Precisa de ajuda? Comece por aqui.