Categoria(s) do post: Equilíbrio emocional

Hoje eu gostaria de compartilhar uma habilidade que aprendi e que tem me sido muito útil desde então. É a habilidade de reconhecer quando abriguei atividades demais na vida e o que eu faço para lidar com essa situação.

É muito comum, para quem é produtivo e gosta de fazer as coisas, abrir espaço na vida, otimizar o tempo, e aí acreditar que pode fazer MAIS com esse tempo que tem. E aí vai trazendo mais atividades. Enquanto as coisas vão bem, está tudo certo. Mas, de repente, parece que tudo vira uma avalanche e você pode se ver bastante sobrecarregado(a). Os problemas simplesmente começam a aparecer: saúde debilitada, nada de tempo para lidar com as pessoas com as quais se relaciona, não dá conta das entregas etc.

Se você se encontra nessa situação, saiba que apenas VOCÊ pode sair dela. Não adianta esperar o seu chefe, o seu namorado (ou namorada), filhos, amigos ou quem quer que seja que chegue até você e traga a solução. Você é responsável pela sua própria vida, e enquanto não solucionar o que está acontecendo, não adianta esperar o tempo passar para resolvê-la. Ela não vai “se resolver”. Você precisa dar uma basta em algumas coisas.

A primeira delas, sem dúvida, é fazer uma análise honesta de todas as atividades que abrigou na vida para decidir quais são realmente essenciais.

Dentro dessas atividades essenciais, certamente você terá também atividades que precisam ser feitas no momento, enquanto outras podem ser delegadas ou colocadas em stand-by – sei que não é o ideal, mas pelo menos durante um tempo, enquanto você foca nas entregas principais.

Quando você define o que é essencial, certamente você vai se deparar com pessoas. Relacionamentos permeiam todas as áreas da nossa vida e, a não ser que você queira fazer tudo sozinho(a), você precisa lidar com as pessoas e dar atenção a elas também.

Imagem: No dia a dia

O coaching tem uma ferramenta chamada “roda da vida”, onde as principais áreas da vida de uma pessoa são colocadas e você pode fazer uma auto-análise para entender qual seu nível de satisfação em cada uma delas. A recomendação, no coaching, é que você escolha UMA área que traria mais impacto na sua vida hoje, se você a melhorasse, e eu recomendo que você faça isso também.

Escolher uma área traz FOCO e dá noção de PRIORIDADE. Se você escolher “saúde e disposição”, por exemplo, a ideia é que privilegie atividades que promovam saúde e disposição. Isso vai fazer com que você deixe várias coisas de lado, inclusive para dormir melhor.

Eu sou da opinião que não é possível viver uma vida cheia de problemas e reclamar diariamente deles. Ou a gente pode solucionar, ou a gente não pode. Se não pode, não adianta ficar reclamando. Eu acredito em uma vida mais leve, feliz, em que a gente trate os problemas como projetos e, para tudo aquilo que não podemos resolver, a gente consiga desenvolver um sentimento de gratidão para entender por que está acontecendo, e que aprendizado podemos tirar.

O que não dá, do meu ponto de vista, é sobreviver aos dias como se a vida não acabasse nunca. Temos que aproveitar o dia. Não se trata de abrigar mil atividades na vida em busca de um futuro que você pode nem chegar a viver. É importante trabalhar pelo amanhã, mas tão importante quanto o amanhã é curtir bem o HOJE, o momento, a jornada.

Não deixe sua vida passar, em meio a tantas reclamações. Pare AGORA e aplique o que você leu neste post. Depois me conta.