Pular para o conteúdo

Como está sendo a minha pesquisa na Polônia

Thais Godinho

Thais Godinho

Autora do Método Vida Organizada, criou este blog em 2006.

Depois de alguns meses fazendo esse trabalho, acredito que agora eu consiga escrever com uma percepção melhor e atualizar vocês aqui no blog.

Fui convidada pela Universidade de Varsóvia, capital da Polônia, para um intercâmbio de pesquisa. Eu e uma outra pesquisadora da PUC em São Paulo fomos selecionadas por nossos projetos atenderem os requisitos do programa. Todo o processo demandou um investimento enorme de tempo e dinheiro da minha parte, pois a bolsa não cobre todos os custos. Seria um investimento que eu faria profissionalmente.

Os primeiros meses foram dedicados a reuniões com professores e assistir algumas aulas. Agora, que a universidade está em férias, meu trabalho deve se concentrar na pesquisa, usando a enorme base de dados da biblioteca da universidade, para finalizar na sequência com algumas apresentações e voltar para o Brasil.

Eu confesso que não esperava que fosse tão difícil como tem sido. Eu conversei muito com o Paul antes de viajar e, estando longe, nos falamos o tempo todo. Mas não tem sido fácil para mim nem para ninguém. Eu voltei a tomar um medicamento para controle da ansiedade – o que eu já tinha tirado há algum tempo. Esse “jogo” neurológico também custou caro, e eu tive dias em que cheguei a passar mal de verdade, achando que teria que ir para o hospital. A solução que encontrei foi esperar menos da faculdade e ter mais autonomia com a minha pesquisa, e também não ficar tanto tempo sozinha na cidade.

Eu confesso a vocês que eu cheguei a decidir largar o doutorado. Mas quando o meu medicamento estabilizou eu tive condições de refletir melhor e decidi que é importante aproveitar essa oportunidade que eu estou tendo da melhor forma possível e terminar o meu trabalho o quanto antes pra poder voltar logo e de uma vez para o Brasil. Para isso acontecer, vou precisar arquivar ou adiar alguns outros projetos, o que faz parte.

Com meu professor orientador!
A maravilhosa biblioteca da Universidade

São alguns os objetivos desse intercâmbio:

  • Complementar a base teórica da minha pesquisa para o doutorado no que diz respeito a religião, trabalho e sociedade.
  • Conhecer outros professores, pesquisadores e cultura universitária.
  • Esboçar outros artigos e trabalhos científicos que sejam interessantes ao campo.
  • Desenhar uma primeira versão do que seria a minha pesquisa para um pós doutorado (trabalho dentro dos campos de concentração nazistas).

Com esse projeto, o meu doutorado foi estendido por mais seis meses. Eu deveria defender a tese em março de 2025 e, com a entrada do intercâmbio, ela vai ficar para o segundo semestre do ano que vem. No entanto, se eu conseguir concluir antes, tanto melhor.

Pierogi é o prato típico da Polônia

Minha impressão da Polônia em si tem sido boa. Eu fico mais na universidade, o que é uma bolha, em certo sentido, e as pessoas são amistosas e prestativas. Na rua, tem muito turista. Imagino que em outras cidades menores a Polônia deva ser diferente. Por enquanto eu só fiquei na capital mesmo. Pretendo conhecer Cracóvia e Auschwitz, mas como eu não estava muito legal ultimamente, achei que não seria uma visita legal a se fazer agora. Mas pretendo fazer antes de voltar.

A comida polonesa é muito boa e temperada. Tem sido a melhor parte, sinceramente. Felizmente a Polônia não é um país caro para se viver, e eu tenho gasto menos do que gastaria se estivesse no Brasil (mesmo convertendo). A bolsa do projeto basicamente paga a hospedagem, mas todo o resto é por minha conta.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *