Pular para o conteúdo

Encontrando clareza entre pilhas de materiais de estudos com Notion, Zotero, Mendeley e Obsidian

Thais Godinho

Thais Godinho

Autora do Método Vida Organizada, criou este blog em 2006.

Num mundo onde a informação é mais acessível do que nunca, a sobrecarga de informação tornou-se um desafio constante, especialmente para aqueles de nós dedicados ao estudo contínuo e ao desenvolvimento pessoal. À medida que mergulhamos em montanhas de materiais de estudo, a pergunta que surge é: como podemos gerenciar efetivamente essa abundância de conhecimento sem nos sentirmos sobrecarregados?

Felizmente, ferramentas como Notion, Zotero, Mendeley e Obsidian oferecem soluções assertivas para nos ajudar a organizar nossos estudos e aprimorar nosso aprendizado. Como entusiasta de uma Vida Organizada, venho explorando essas plataformas e gostaria de compartilhar algumas estratégias para transformar o excesso de informação em uma vantagem educativa valiosa.

Notion
O Canivete Suíço da Organização Pessoal

O Notion é excepcionalmente versátil, permitindo-nos criar um espaço de trabalho personalizado que atenda às nossas necessidades específicas de estudo.

Uma boa ideia é criar uma página inicial como se fosse uma “wiki sua” e ir aos poucos inserindo as informações e criando novas páginas, identificando necessidades de organização depois de um tempo. Eu vejo que o principal erro que as pessoas cometem ao usar o Notion é o de querer arrumar tudo para depois inserir as informações. Isso é cansativo e pouco efetivo.

Use-o para criar um banco de dados de todos os seus materiais de estudo, categorizados por assunto, tipo de conteúdo (livro, artigo, vídeo) e status de leitura (não iniciado, em progresso, concluído). A integração de calendários e listas de tarefas também facilita o planejamento de sessões de estudo e a definição de metas diárias ou semanais, garantindo um progresso constante no seu aprendizado.

A melhor coisa do Notion são os seus databases, então use isso a ser favor para organizar os materiais, especialmente aqueles que você salva da web, além de folhas de cadernos digitalizadas, notas de aulas, entre outros.

Aqui estão alguns exemplos de bases de dados do Notion que podem ser incrivelmente úteis para organizar materiais de estudos:

1. Banco de dados de leituras

Uma base de dados dedicada às suas leituras pode incluir livros, artigos, papers e qualquer outro material relevante. Você pode categorizá-los por tópico, autor, prioridade de leitura, status (como “Não Iniciado”, “Em Progresso”, “Concluído”) e incluir um espaço para anotações ou resumos. Isso facilita a revisão de conceitos importantes e garante que você não perca nenhum material essencial.

2. Planejador de estudos

Crie uma base de dados para planejar seus estudos, incluindo metas de curto e longo prazo, tarefas diárias, e um cronograma de estudo. Cada entrada pode ser detalhada com prazos, materiais necessários, e um sistema de priorização para ajudar a manter o foco no que é mais importante.

3. Banco de dados de projetos de pesquisa

Para aqueles envolvidos em projetos de pesquisa, uma base de dados pode ser usada para organizar hipóteses, metodologias, dados coletados, resultados e conclusões. Essa organização ajuda a manter todas as partes do projeto acessíveis e em ordem, facilitando a escrita de relatórios ou artigos científicos.

4. Base de dados de cursos e módulos

Uma base de dados que detalha os cursos que você está fazendo ou planeja fazer, incluindo módulos, lições, datas importantes, e progresso. Isso pode ser especialmente útil para quem está fazendo cursos online em várias plataformas e precisa de um local central para monitorar seu avanço educacional.

5. Banco de dados de citações e referências

Mantenha todas as suas citações e referências importantes em um lugar, facilitando a escrita de trabalhos e a garantia de que você está dando o devido crédito. Informações como o autor, título, ano de publicação, e um link para o documento original podem ser incluídas, além de notas sobre como e por que a referência é relevante para seus estudos.

6. Diário de aprendizado

Um diário de aprendizado pode ajudar a refletir sobre o que você aprendeu, destacando insights, desafios encontrados e como os superou. Essa reflexão pode ser incrivelmente valiosa para o desenvolvimento pessoal e profissional.

7. Base de dados de recursos online

Com tantos recursos disponíveis online, pode ser útil ter uma base de dados dedicada a links úteis, canais do YouTube, websites educacionais, e cursos online. Categorize-os por assunto, relevância ou qualquer outro critério que faça sentido para você.

Cada uma dessas bases de dados pode ser personalizada de acordo com suas necessidades específicas, incluindo campos personalizados, filtros e visualizações. O Notion também permite a integração entre bases de dados, o que significa que você pode conectar, por exemplo, seus materiais de leitura com projetos de pesquisa específicos ou cursos, criando um ecossistema de estudo interconectado e robusto.

Zotero e Mendeley
Gerenciando Referências Bibliográficas com Facilidade

Zotero e Mendeley são ferramentas inestimáveis para quem lida com uma vasta quantidade de artigos e publicações. Ambas permitem organizar suas referências bibliográficas, anotar documentos e sincronizar sua biblioteca em diferentes dispositivos.

Ao iniciar um novo projeto de pesquisa ou estudo, crie uma biblioteca dedicada no Zotero ou Mendeley para manter todas as suas referências pertinentes em um único local. Isso não apenas economiza tempo na busca por materiais, mas também simplifica o processo de citação em seus trabalhos.

Particularmente eu prefiro o Zotero entre as duas mas faço referência ao Mendeley pois muitos pesquisadores absolutamente amam essa ferramenta.

O Zotero é uma ferramenta de gerenciamento de referências bibliográficas gratuita e de código aberto, projetada para ajudar pesquisadores, estudantes e acadêmicos a coletar, organizar, citar e compartilhar pesquisas. Ele oferece uma solução elegante e eficiente para organizar suas referências, facilitando o processo de escrita e pesquisa. Veja como:

1. Coleta de dados

Zotero permite que você adicione referências ao seu banco de dados de várias maneiras. Isso pode ser feito automaticamente capturando detalhes bibliográficos de sites, catálogos de bibliotecas e bases de dados acadêmicas através de um clique no navegador usando a extensão Zotero Connector. Você também pode adicionar manualmente itens ou importar referências de outros softwares de gerenciamento de referência.

2. Organização das referências

  • Coleções e Subcoleções: O Zotero permite que você organize suas referências em coleções e subcoleções, funcionando como pastas dentro do software. Isso é útil para separar referências por temas, projetos ou qualquer outra categorização que faça sentido para sua pesquisa.
  • Tags: Você pode adicionar tags (etiquetas) a cada item, facilitando a busca e organização de referências por palavras-chave. As tags oferecem uma maneira flexível de classificar e filtrar suas referências além da estrutura de pastas.
  • Notas e Anexos: O Zotero permite anexar arquivos PDF, links, imagens e outros tipos de arquivos diretamente às suas referências, além de adicionar notas pessoais. Isso significa que você pode armazenar todas as informações relevantes em um único lugar.

3. Busca avançada

O Zotero possui recursos de busca avançada que permitem encontrar rapidamente qualquer item em sua biblioteca. Você pode buscar por autor, título, ano, tags e outros metadados. Isso é especialmente útil quando sua coleção de referências se torna extensa.

4. Sincronização e acesso remoto

O Zotero oferece a opção de sincronizar sua biblioteca com o servidor Zotero, permitindo que você acesse suas referências de qualquer computador com acesso à internet. Além disso, você pode compartilhar coleções com outros usuários do Zotero, facilitando a colaboração em projetos de pesquisa.

5. Criação de bibliografias e citações

Um dos recursos mais poderosos do Zotero é sua integração com processadores de texto (como o Microsoft Word e o LibreOffice), permitindo que você insira citações e crie bibliografias em seus documentos de forma automatizada, seguindo os padrões de formatação de centenas de estilos de citação.

6. Plugins e integrações

O Zotero pode ser expandido com diversos plugins, aumentando sua funcionalidade. Isso inclui integrações com softwares de mapeamento mental, aplicativos de anotações e ferramentas de produtividade.

Em resumo, o Zotero oferece uma plataforma robusta para organizar suas referências de maneira eficiente, com funcionalidades que suportam desde a coleta inicial de materiais até a escrita e publicação do trabalho de pesquisa. Sua capacidade de adaptação a diferentes fluxos de trabalho e projetos de pesquisa o torna uma ferramenta indispensável para acadêmicos e pesquisadores.

Diferenças entre Zotero e Mendeley

1. Origem e modelo de negócios

  • Zotero: Desenvolvido pelo Center for History and New Media da George Mason University, o Zotero é um projeto de código aberto e gratuito. Seu modelo de negócios baseia-se em fornecer espaço de armazenamento na nuvem adicional por uma taxa, mas o software em si, juntamente com suas funcionalidades básicas, é completamente livre para usar.
  • Mendeley: Originalmente começou como um projeto independente, mas foi adquirido pela Elsevier, uma grande editora de literatura científica. O Mendeley oferece tanto uma versão gratuita com funcionalidades limitadas quanto versões premium com mais recursos e capacidade de armazenamento. Sua conexão com a Elsevier pode influenciar algumas integrações de produtos e ofertas de serviços.

2. Interface de usuário

  • Zotero: Tende a ter uma interface mais simples e focada na funcionalidade. Ele é projetado principalmente para a coleta e organização de referências, com menos ênfase em recursos sociais ou leitura de PDFs dentro do próprio aplicativo.
  • Mendeley: Possui uma interface que combina gerenciamento de referências com funcionalidades de rede social e leitura de PDFs, permitindo aos usuários destacar e anotar diretamente nos documentos. Sua interface é muitas vezes considerada mais moderna e visualmente atraente.

3. Armazenamento e sincronização

  • Zotero: Oferece armazenamento na nuvem gratuito com limites que podem ser expandidos através de planos pagos. A sincronização é focada em referências e documentos, com forte suporte para a colaboração em grupos de pesquisa.
  • Mendeley: Também oferece armazenamento na nuvem gratuito com opções de upgrade pagas. Mendeley destaca-se pela sua integração com o Mendeley Web, facilitando o acesso remoto às referências e a colaboração online.

4. Funcionalidades de pesquisa e colaboração

  • Zotero: Forte em recursos de colaboração, permitindo que os usuários compartilhem facilmente bibliotecas e coleções com outros. Zotero é altamente valorizado por sua capacidade de capturar informações de uma ampla gama de fontes da web com precisão.
  • Mendeley: Além de suas funcionalidades de gerenciamento de referências, oferece recursos de rede social que permitem aos usuários se conectar com outros pesquisadores e descobrir pesquisas relevantes. Mendeley também recomenda artigos com base no conteúdo da biblioteca do usuário.

5. Integração com processadores de texto

Ambos os softwares oferecem plugins para os principais processadores de texto, permitindo a inserção fácil de citações e a formatação de bibliografias. No entanto, a experiência do usuário e a facilidade de uso podem variar entre os dois, dependendo do sistema operacional e do processador de texto utilizado.

6. Comunidade e suporte

  • Zotero: Sendo um projeto de código aberto, possui uma comunidade ativa que contribui com plugins, traduções e suporte através de fóruns.
  • Mendeley: Beneficia-se do suporte da Elsevier, oferecendo recursos profissionais e acadêmicos adicionais, além de uma comunidade de usuários para networking e colaboração.

Em resumo, a escolha entre Zotero e Mendeley muitas vezes se resume às preferências pessoais, necessidades específicas de pesquisa e filosofia em relação ao software de código aberto versus propriedade. Ambos são excelentes ferramentas, capazes de melhorar significativamente a eficiência e organização da pesquisa acadêmica.

Obsidian
Tecendo Conexões Entre Ideias

Obsidian brilha quando se trata de conectar e expandir ideias. Esta ferramenta de anotações baseada em links permite criar uma rede de conhecimento interconectado, facilitando a visualização de como os conceitos se relacionam entre si. À medida que estuda, crie notas sobre tópicos específicos e utilize links para conectar pensamentos relacionados ou complementares. Essa abordagem “mapa mental” é incrivelmente útil para a compreensão profunda e para a revisão de materiais antes de exames ou apresentações.

O Obsidian é uma aplicação poderosa e flexível para a gestão de notas e conhecimento pessoal, baseada no princípio de construção de uma “segunda memória” digital. Diferente de muitas outras ferramentas de anotação, o Obsidian se destaca pelo uso de arquivos em formato Markdown para criar e interligar notas, formando um vasto e interconectado sistema de gestão do conhecimento. Aqui está como o Obsidian funciona e suas características principais:

1. Estrutura baseada em arquivos locais

  • Ao contrário de muitos aplicativos de notas que armazenam dados em servidores na nuvem, o Obsidian armazena todas as suas notas localmente no seu dispositivo, em arquivos de texto simples formatados em Markdown. Isso oferece um alto grau de controle e privacidade, além de garantir que suas notas permaneçam acessíveis mesmo sem conexão à internet.

2. Linkagem bidirecional

  • Um dos recursos mais potentes do Obsidian é sua capacidade de criar links bidirecionais entre notas. Isso significa que você pode facilmente referenciar uma nota dentro de outra, e o Obsidian automaticamente reconhece e cria um link de volta, permitindo que você navegue entre notas relacionadas com facilidade. Essa funcionalidade fomenta a criação de uma rede de conhecimento interligada, facilitando a revisão e a conexão de ideias.

3. Visualização em gráfico

  • O Obsidian permite visualizar suas notas e suas conexões em um gráfico interativo. Esse recurso gráfico mostra como suas notas estão interconectadas, ajudando a identificar padrões, clusters de conhecimento e potenciais áreas para expansão. É uma ferramenta poderosa para entender a estrutura do seu conhecimento e para brainstorming.

4. Personalização e extensibilidade

  • Com uma vasta gama de plugins disponíveis, o Obsidian pode ser amplamente personalizado para se adequar a diferentes fluxos de trabalho e necessidades. Desde calendários e gerenciamento de tarefas até a integração com outras plataformas e serviços, há plugins para praticamente tudo. Além disso, temas customizáveis permitem que você altere a aparência do aplicativo de acordo com sua preferência.

5. Markdown para formatação

  • O uso do Markdown para a criação de notas significa que você pode facilmente formatar seu texto com cabeçalhos, listas, negrito, itálico e muito mais, usando uma sintaxe simples e leve. Isso também torna suas notas portáveis e facilmente exportáveis para outros formatos ou plataformas.

6. Suporte para anexos e mídia

  • O Obsidian permite incorporar diferentes tipos de mídia e arquivos anexos em suas notas, incluindo imagens, PDFs e links para arquivos externos, tornando-o uma ferramenta robusta para compilar e referenciar todos os tipos de informação.

7. Compatibilidade e acesso multiplataforma

  • Embora as notas sejam armazenadas localmente, você pode sincronizá-las entre dispositivos usando serviços de sincronização de arquivos como Dropbox, Google Drive ou qualquer outro serviço de sua preferência. Isso proporciona acesso às suas notas de qualquer dispositivo, mantendo a propriedade e controle dos seus dados.

O Obsidian é particularmente popular entre pesquisadores, escritores, estudantes e qualquer pessoa interessada em construir uma base de conhecimento pessoal densamente interconectada. Sua flexibilidade, combinada com o poder de linkagem bidirecional e visualização gráfica, torna-o uma ferramenta excepcional para organizar ideias complexas e promover um aprendizado profundo e integrado.

Integrando as ferramentas

A chave para lidar com a sobrecarga de informação é integrar essas ferramentas de maneira que complementem seus estilos de aprendizado e objetivos educacionais. Por exemplo, você pode usar o Notion para gerenciar seu cronograma de estudos e projetos, o Zotero/Mendeley para organizar leituras e referências, e o Obsidian para desenvolver um entendimento mais profundo e interconectado dos tópicos estudados. Ou seja: a integração depende do seu processo pessoal e não de plugins ou add-ons da ferramenta.

Uma recomendação:

  • Notion: planejamentos, registros de aulas, organização de leituras
  • Zotero: notas bibliográficas, fichamentos
  • Obsidian: Zettelkasten (ideias)

Além disso, é fundamental adotar uma abordagem consciente e intencional ao consumir informações. Faça perguntas críticas sobre cada material que você decide incorporar ao seu estudo: Isso contribui para meus objetivos de aprendizado? Isso se alinha com o que eu já sei? Como posso aplicar esse conhecimento?

Ao abraçarmos essas ferramentas e estratégias, podemos transformar a sobrecarga de informação de um obstáculo esmagador em uma oportunidade enriquecedora para o crescimento pessoal e acadêmico. Lembre-se, o objetivo não é consumir mais informação, mas sim desenvolver ideias a partir delas.

4 comentários em “Encontrando clareza entre pilhas de materiais de estudos com Notion, Zotero, Mendeley e Obsidian”

  1. Há algum tempo tenho procurado a “ferramenta ideal” para fazer marcações em PDFs online. Já tentei de várias maneiras e a que eu vinha usando até então era o Reader, do Readwise, mas o fato de não poder utilizar cores diferentes para as marcações era algo que ainda tava pegando.

    Seu post sobre o Zotero me relembrou que eles tinham essa função de leitor online de PDFs e, para minha surpresa, a parte de marcação e anotação é bastante interessante para o uso que faço.

    Pretendo continuar fazendo minhas notas de literatura e notas permanentes no obsidian por conta da visualização gráfica e conexões, mas o Zotero parece ser uma ótima ferramenta para integrar esse sistema de estudos.

    Ah, e embora eu entenda que os fichamentos variam muito (eu, por exemplo, uso notas em papel para livros “não-acadêmicos”, por exemplo), acho que seria muito legal se você compartilhasse em vídeo como tem feito suas diferentes anotações, mais a título de curiosidade/inspiração mesmo.

    Obrigado por essa série de conteúdo sobre estudos, tem me gerado muitos insights!

  2. Wellington Pereira de Oliveira

    Ótimo conteúdo. Faço algo parecido, usando Notion, Zotero, Onedrive e Obsidian. O que faço diferente é armazenar os e-books e artigos em uma pasta do Onedrive e no Zotero coloco somente o link, com isso não tenho a limitação do espaço do zotero (apenas do meu Onedrive).
    No Obsidian, uso o Zotero Integration e o Kindle Highlights, para centralizar todos os meus highlights e anotações e assim ter mais ideias e aplicações para esses conhecimentos.

    1. Parabéns pelo post, este tipo de informação deve ser compartilhada.. eu já testei estas quatro ferramentas, acabei ficando com o Notion (apesar de não me adaptar com o Notero) e com o Zotero. Consegui sincronizar meus dados com a sincronização do Zotero e os documentos com a minha pasta do Mega (via anexo e o plugin Zotfile). Desta forma consigo abrir tanto no Linux quanto no Windows. Tem um outro plugin para notas do Zotero que exporta como markdown suas notas e fica muito bom de editar no Obsidian. As extensões do Zotero são muito boas, vale a pena pesquisar sobre elas (viva a comunidade)

  3. Madeleine Reinert Marcelino

    Muito obrigada pelo texto! Uso o Zotero e o Obsidian e achei que seus apontamentos me deram várias ideias de como gerenciar essas ferramentas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *