Resumo do mês de abril 2019

15
5784

Todo mês eu gosto de fazer uma retrospectiva do que aconteceu na minha vida, como forma de reflexão, e também para compartilhar com vocês um pouco da minha vida pessoal além do Vida Organizada.

Não foi um mês muito fácil. Estou há dois meses com um problema de saúde que ainda não foi diagnosticado. Estou fazendo uma série de exames, e as suspeitas vão de alergia à lactose até possibilidades mais sérias. Tentem imaginar o quadro de uma pessoa que há dois meses quase não consegue sair de casa com medo de “acidentes”, que reforçou as vitaminas devido ao pós-cirurgia bariátrica (eu absorvo menos nutrientes com a alimentação, então qualquer coisinha eu preciso reforçar as vitaminas), me sentindo fraca e sem tanta energia.

Os exames demoram para ser agendados e demoram para ficar prontos. Estou no meio do processo. Lembrem-se que não faço apenas isso da vida, então preciso conciliar os agendamentos com todos os meus compromissos profissionais, que mantive no modo avião, praticamente, por não conseguir abrigar muita coisa. Tudo isso afeta a vida de diversas maneiras, em especial o faturamento da empresa, mas não teria como ser diferente.

Para tornar o desafio maior, meu marido descobriu, logo no início do mês, que estava com dengue. Isso o deixou acamado por vários dias. Além dos meus próprios cuidados de saúde, precisei cuidar dele e da rotina com o filhote. Isso me tomou quase o mês inteiro. Felizmente, quando eu escrevo este post ele já está melhor, ainda que não 100%. Mas já voltamos à nossa rotina habitual.

De todos esses big rocks de abril, muitos tiveram que ser renegociados comigo mesma.

Concluí: exames médicos (em andamento, mas foram o foco), esclarecer como será a minha dissertação do mestrado, organizar o aniversário do Paul (ainda que singelo), definir o novo treinamento da Malu, definir agenda dos workshops presenciais, encontros da mentoria, cursos de GTD em SP e no Rio, voltar para a academia, organizar produção de conteúdo gratuito (em andamento, mas indo bem), finalizar novo contrato do nosso curso in company, resolver questão das salas comerciais, a declaração do IR, organizar viagens de maio (serão várias) e comprar novos pares de óculos.

Não concluí: retornar à auto-escola (totalmente sem condições e nada prioritário no momento), organizar categorias de livros no programa de afiliados (também não foi prioridade), fazer curso de pintura em tela (me inscrevi mas o curso foi cancelado por falta de quórum), publicar o módulo 6 do curso (os alunos pediram para esperar devido ao ritmo do curso), publicar aula 9 do curso de guarda-roupa (esse não aconteceu porque meu marido edita as aulas e ficou doente mesmo), lançar aula de introdução (idem), finalizar migração dos cursos em EAD (em andamento, mas foi em ritmo mais lento devido a todos os acontecimentos no mês), implementar eNotas (precisou ser repriorizado devido a todo o resto), organizar contas no MailChimp (idem, ainda que em andamento), reforma do piso da garagem (totalmente em stand-by devido à situação do meu marido), iniciar projeto musical (sem chance, totalmente não prioridade frente a outras coisas), apresentação para o seminário da Unisinos (ainda finalizando) e organizar minhas contas como PF.

Quando reviso tudo o que fiz, vejo que foi um mês produtivo até, se eu pensar em tudo o que aconteceu. Conseguimos andar com coisas importantes, ainda que algumas tenham ficado de lado ou precisassem ser repriorizadas. Sabe, com a situação que passamos, ainda mais com o meu marido doente, foi um milagre ter conseguido tocar aquelas outras coisas. Mas sem dúvida foi um mês mais devagar que o normal.

Li um livro muito bom, chamado “A arte do silêncio” (em breve entra a resenha aqui no blog), de onde tirei a foto acima. São perguntas que me ajudaram bastante na repriorização das coisas neste mês que está acabando.

Aqui no blog a gente falou sobre reajustes na rotina, o que teve tudo a ver com o meu momento também. Foi um bom mês para repensar minhas práticas diárias e hábitos. Alguns posts que gostei muito de escrever:

Dois desabafos que considerei necessários:

Quando vejo essa lista de posts, concluo que foi um ótimo mês de conteúdos. Os vídeos ficaram um pouco parados devido ao estado do meu marido (que é responsável pela edição), mas os posts foram bons posts, do meu ponto de vista.

Tomei uma decisão importante este mês, que foi resolver antecipar a minha entrada no doutorado, provavelmente ano que vem. Meu orientador me convenceu a continuar o trabalho que estou desenvolvendo no mestrado (não tem por que esperar). Além disso, as últimas declarações do nosso presidente me fizeram ter mais urgência em ingressar em um curso de humanas enquanto eles ainda existirem.

Continuei fazendo terapia, o que foi ótimo.

Quase não trabalhei no escritório este mês. Estamos em reforma, e passamos o mês todo praticamente resolvendo as negociações da nova sala. Finalmente pegamos as chaves, já compramos mesas e cadeiras, e vamos pintar, configurar e decorar a sala ao longo do mês de maio. Não vejo a hora de já poder realizar cursos lá.

O mês de abril foi bastante dedicado a ajustes, de modo geral. Já que eu não estava 100% bem para ficar fazendo estripulias por aí, dediquei meu tempo a configurações necessárias, como o redesenho do nosso contrato de prestação de serviços in company, que era algo que precisávamos fazer já há algum tempo. Foi um mês de revisão de outros contratos e processos como um todo. Existe muita coisa no backstage de qualquer empresa de consultoria que muitas vezes não aparece ao cliente final, e trabalhamos bastante nisso nesse último mês.

O site do Grupo finalmente foi ao ar. Tenho orgulho dele porque sempre a minha família e os meus amigos me perguntam o que eu faço e eu tenho dificuldade de explicar – agora temos um site. 🙂 Eu sei que o que eu faço não pode ser colocado dentro de uma caixinha, mas a caixinha ajuda as pessoas a terem mais clareza sobre o nosso trabalho. Somos uma consultoria de produtividade. Ponto.

Em resumo, foi um mês sofrido, arrastado, mas que consegui levar, mesmo com todos os desafios. Maio e junho serão meses cheios, com muitas viagens, além da reta final no mestrado. O segundo semestre abrirá um mundo de possibilidades novas que eu mal posso esperar. Por hora, me deixa curtir tudo isso que está acontecendo. 🙂

15 comentários

  1. Legal compartilhar também o que não deu pra concluir. Às vezes fazemos planos, mas precisamos entender que nem sempre saem como esperado. Preciso trabalhar isso, pois é algo que me deixa muito chateada.

  2. Gostei muito da sua decisão de se preparar para o doutorado no próximo ano. Quando li em um post passado a sua ideia de iniciar o doutorado daqui há um ano ou um ano meio, questionei.me o porquê de esperar tanto tempo, pois vejo aqui no blog ou no YouTube sua trajetória acadêmica no mestrado muito comprometida e madura. Ah, Thaís: quando concluir o mestrado nos diga dos seus principais aprendizados e descobertas de organização ao longo da sua formação (em um post). Grande abraço. Seu potencial é visível, eu acredito que você será aprovada para iniciar seus estudos no doutorado no próximo ano. Boa saúde!

    • Obrigada, Fran! Acho que, de cara, eu diria que tentaria me organizar para terminar os créditos no primeiro ano e deixar o segundo apenas para a pesquisa. Foi falta de conhecimento mesmo quando entrei. Teria sido um pouco mais tranquilo, eu acho, e mais focado.

  3. Thais, não sei se vc já ouviu falar da medicina antroposófica, Mas foi o que me curou pq me tratou de forma holística.
    As consultas são mais caras que na alopatia, Mas os resultados são excelentes. Aí em São Paulo tem a clínica Tobias..;)

  4. Oi Thais,
    Amei o post. Ele me lembrou e me inspirou a escrever ontem sobre o meu mês de abril. Me fez tão bem! Fiquei tão feliz com o que fiz e conquistei nesse mês que passou. Mesmo nas coisas que ainda não estão como eu gostaria, eu vi progresso, o que me animou muito. Obrigada por compartilhar e desejo lhe muita saúde.

  5. Thais, muito legal esse texto do blog. Me identifiquei muito e me senti abraçada com ele. Fazemos muitas coisas, mas eu costumo olhas somente para o que não foi feito e fico frustada com isso.
    A partir de agora vou começar a fazer como você! Vou listar as coisas que fiz e as que não fiz. Quem sabe vendo claramente as que fiz, me sinta melhor ou, se não, possa reprogramar melhor o mês seguinte.
    Esse texto foi muito inspirador! Adorei!
    Melhoras!

    • Obrigada, Georgia! Sabe, eu penso que a gente precisa ser mais compassiva com a gente mesmo. A vida muda momento a momento, e o que era foco ontem pode não ser hoje. Tá tudo bem. A gente só precisa se sentir confortável com as nossas escolhas sobre prioridades.

  6. Ufa, quanta atividade você concluiu mesmo com esse tanto de acontecimento na vida pessoal!!! Muito bom você compartilhar a realidade assim conosco, pois, para mim serve de inspiração que mesmo em meio de furações inesperados , com organização e foco conseguimos continuar nossos planos, nem que seja com adaptações!!

    • Ufa, quanta coisa, mesmo com questões de saúde! Essa foi a sensação que eu tive também ao ler o relato. Peço desculpas pela indiscrição, mas a saúde não estaria sentindo o volume de tarefas? Ainda que nossa cabeça esteja dando conta de tudo perfeitamente? Conheço uma pessoa que sofreu com questões psicossomáticas por conta de excesso de atividades, ainda que, teoricamente, tudo estivesse bem administrado. Ela também ficou meses pesquisando uma possível alergia (e também outras possíveis coisas mais sérias). Quando ela diminuiu o ritmo de trabalho, a possível alergia magicamente desapareceu (e ela acabou nem descobrindo de fato o que era, pois os exames eram sempre normais). Enfim, obviamente não conheço detalhes do seu problema, porém, para quem está de fora e apenas acompanha o seu blog, fica uma certa impressão de que pode ser tarefa demais.

      • Obrigada pelo cuidado. Na verdade não. Eu fiz uma cirurgia complexa há dois anos e o metabolismo ainda sofre consequências de adaptação durante os três anos seguintes. O que está ocorrendo é efeito disso mesmo. Já reduzi bastante as minhas atividades, mas por outros motivos (qualidade de vida etc).

        Consigo fazer bastante coisa mesmo trabalhando menos horas por conta da organização mesmo e do uso de um método chamado GTD. 🙂 É o que procuro ensinar no blog. Sei que parece “diferente” para quem é novo por aqui, mas se você acompanhar os posts vai conhecendo mais dessa realidade.

        Obrigada pelo comentário.

  7. Cara Thais,
    eu te sigo há pouco tempo mas o suficiente para ficar fã da metodologia GTD e de seu trabalho.
    Adorei o fato de vc fazer revisão do mês!
    E fiquei muito sensibilizada com sua situação de saúde pelo fato de ser médica. Na verdade, médica antroposófica. Vc já conhece essa abordagem?
    Achei que poderia te ajudar a esclarecer o diagnostico e encontrar uma forma de complementar o tratamento.
    Fico à disposição para indicar-lhe profissionais. Em São Paulo existem excelentes médicos que orientam sua pratica a partir dessa abordagem

  8. Olá, Thais. Seu blog é perfeito! Está me ajudando muito a ser organizado com as minhas rotinas. Ainda tenho algumas ansiedades com todas essas coisas. É algo novo para mim. No entanto, suas postagens são de grande ajuda para alguém como eu. Muito obrigado!

Deixar uma resposta

Por favor, insira seu comentário
Por favor, insira seu nome aqui