Carta da editora: A qualidade de vida que depende da vida de qualidade que a gente quer

19
4007

O tema do mês de maio será: qualidade de vida e de trabalho. Como podemos buscar mais qualidade no dia a dia? A qualidade de vida depende de alcançarmos um estado ideal do que entendemos como vida legal ou trabalho que goste? Ou dá para ser feliz mesmo não tendo as condições ideais?

Esse é um tema que vira e mexe eu recebo como dúvida por aqui, e acho que será legal abordá-lo em suas diversas facetas ao longo dos conteúdos do mês.

Vocês já sabem mais ou menos como eu penso, certo? Focamos aqui na vida real, não na vida ideal. Mas como isso se aplica à vida de verdade? Como esse conceito sai do abstrato e vem para a prática no dia a dia? É sobre isso o que nós vamos falar.

Todo ano, no final do ano, eu faço uma pesquisa de opinião com os leitores do blog. Essa pesquisa é impressa, encadernada, e ao longo do ano eu vou implementando mudanças e também abordando os temas sugeridos por vocês. Nem todo mundo sabe disso, então por isso acho legal contar que tenho esse cuidado. 🙂

Nesses resultados, muitas pessoas me pedem, algumas vezes desesperadas, para que eu fale sobre qualidade de vida sem “afetação”. Sem aquela forçação de barra que muitas vezes vemos em alguns materiais de auto-ajuda. Eu prometo que terei essa abordagem como princípio.

Esta é a minha época do ano preferida. Esses meses entre abril e setembro, que configuram o outono e o inverno, mesmo de forma mais amena aqui no sudeste, me deixam em uma vibe que eu adoro. Tudo isso sempre se reflete na maneira como eu escrevo.

Em nível pessoal, maio será um mês com bons acontecimentos. Tenho vários treinamentos fora, viagens, farei um curso em outro estado, apresentarei no seminário mais importante da minha área, tem Dia das Mães, quermesse, enfim, muitas coisas boas! Espero conseguir compartilhar tudo com vocês nesse tempo todo.

Se você gosta de materiais de rotina, me acompanhe no Instagram, onde costumo mostrar mais o meu dia a dia como se fossem VLOGs nos stories.

Por favor, deixe também sua sugestão de post aqui nos comentários, se quiser sugerir algum tema de interesse ou necessidade pessoal no momento. Se for apropriado, o tema poderá ser abordado.

Bom mês de maio para você. <3

Thais Godinho

19 comentários

  1. Thais, te acompanho já tem uns 5 anos e desde então sempre leio todos os seus posts, tenho seus livros e vejo seus vídeos e tudo isso já me ajudou de uma forma que não consigo mensurar.
    Eu sou muito ansiosa e a organização acaba me ajudando bastante nessa parte, faço terapia e tenho pratica do yoga tbm.
    Mas sinto uma necessidade grande ainda de me desapegar de costumes, hábitos e inseguranças que só me gera ainda mais ansiedade, tenho sempre em mente viver uma vida mais leve e tranquila mas vejo que ainda tenho um longo caminho para trilhar.
    Gostaria de mais conteúdo sobre viver de forma mais leve e sem tanta ansiedade.
    Beijos

    • Obrigada pela sugestão, Paula. Eu costumo escrever os posts e dicas com esse princípio em mente, mas vou pensar se existem outras maneiras de trazer esse tema especificamente também.

  2. Bom dia Thais!

    Nossa, adorei o tema do mês de maio. Acho que se for possível para você, elaborar sobre os relacionamentos no trabalho, que são constantes, inevitáveis, e nem sempre fáceis, seria muito legal.

  3. Sugestão de post. Conciliar Renda extra com trabalho principal. Trabalho com marketing multinível. Não pretendo sair do meu trabalho principal. Busco apenas fazer MMN por um tempo.

    • Tem um post aqui no blog um pouco sobre isso, que pode ajudar. 🙂 Como ele não é um assunto primário, não pretendo fazer outros posts com esse tema. Obrigada por comentar.

  4. Bom dia Thais!
    Adorei o tema do mês de maio!
    Eu particularmente, busco essa “tal qualidade de vida” a muito tempo, mas não estou sabendo lidar com essa diferença entre a “Expetativa” e a “Realidade”… rsrsrsrsrsrs

  5. Oi Thais. Pensei que seria legal abordar pequenas atitudes/ações/etc. que ajudem a trazer mais qualidade de vida mesmo num cotidiano corrido.

    Abraços

  6. Sugestão: como encontrar ânimo no trabalho não-ideal (mas necessário à sobrevivência) enquanto traçamos o caminho para o trabalho ideal (aquele que nos realiza)?

    Sugestão: qualidade de vida (física e mental) para grandes cargas de trabalho de escritório.

    Sugestão: relacionamentos interpessoais no ambiente de trabalho, como não misturar trabalho e família (empresa familiar) sem que isso afete as relações…

    Dá pra escrever um livro de sugestões rsrsrsrs

    • Obrigada, Evelyn. Esta semana entrou um post sobre uma de suas sugestões. Uma segunda já tinha sido abordada, e o texto está linkado no post desta semana também. A outra sugestão, sobre relacionamentos, anotei para desenvolver em algum momento. Espero que ajude.

  7. Oi, Thaís. Conheci teu trabalho no final do ano passado e você tem me ajudado demais. Já mudei muita coisa e há ainda outras que eu preciso melhorar. Mas tenho uma dificuldade: eu faço doutorado em uma cidade distante. Todos os dias eu gasto cerca de 6 a 7 horas em deslocamento (somando ida e volta). E não há um transporte direto. Isso influencia d

  8. *Desculpe. Cliquei em enviar sem querer.
    Eu dizia que esse tempo de deslocamento afeta demais a minha qualidade de vida. Chego em casa muito cansada e “sem cabeça” pra mais nada. Alguma dica pra quem pega muito trânsito?

    • Puxa, te entendo. O que eu costumava fazer era tentar aproveitar esse trajeto de alguma maneira. Ouvir um curso, um podcast, estudar um matéria. Porque quando eu chegava em casa eu já estava cansada, então pelo menos eu tinha conseguido fazer algo antes.

Deixar uma resposta

Por favor, insira seu comentário
Por favor, insira seu nome aqui