Categoria(s) do post: Tecnologia

faz 1 mês que eu deletei a minha conta no What’sApp e programei para escrever este post contando as minhas percepções.

No post linkado acima eu explico os meus motivos, que foram essencialmente acadêmicos.

Primeira coisa a dizer: nunca tive tanto tempo livre! Foi maravilhoso ficar sem a obrigatoriedade de verificar o What’sApp.

Também foi muito curioso observar a reação das pessoas ao dizer que não estava mais usando a ferramenta. Todo mundo ficava com aquela cara de “bug mental” quando eu comentava. Quando explicava meus motivos, a maioria concordava e dizia “sentir inveja” e “vontade de fazer o mesmo”.

Para mim, o mais importante foi realmente investigar outras formas de comunicação que não envolvessem “o automático” de usar o What’sApp. Isso me fez ver como TODO MUNDO está dependente da ferramenta. Que maluquice! Tive inclusive três casos de pessoas que me escreveram CHATEADAS porque eu saí da ferramenta.

Estou finalizando agora a minha pesquisa de campo para o mestrado e todos ficam curiosos sobre o fato de eu estar estudando essa relação entre apps de mensagens e sobrecarga, e ter optado por sair da ferramenta. Vale a pena refletir, não acha? ¯\_(ツ)_/¯

Depois de *mais de 1 mês* sem usar What’sApp, essas foram as minhas conclusões:

  • As pessoas usam o What’sApp no automático, mesmo sem precisar. Em vez de enviar por e-mail, telefonar ou até mesmo conversar pessoamente, o What’sApp se institucionalizou como a ferramenta oficial de comunicação. Se isso é ruim ou é bom, não cabe a mim julgar. Eu (particularmente) achava ruim pelo volume de mensagens com caráter de urgência.
  • Dizer que não uso What’sApp ajudou a repensar outras formas de comunicação. Para me comunicar com o meu marido, usamos mais telefonemas e o FB Messenger. Minha mãe também. Tarefas de trabalho todas começaram a chegar por e-mail mesmo. Mensagens inúteis pararam de existir – isso foi excelente! 😂
  • Algumas pessoas que costumavam me enviar promoções (de lojas e serviços) pelo What’sApp não sabiam o que fazer rsrs. Duas delas mais importantes me enviaram via SMS e foi ótimo. Conseguimos gerenciar bem assim.

Tive UMA perda, que foi: eu queria participar de um curso e apenas quem participasse do grupo de What’sApp teria desconto. Achei bem chato, mas consegui contornar entrando em contato com os organizadores e obtendo o desconto mesmo assim, depois de explicar minhas condições. 😃

Como estou hoje

Resolvi reinstalar o aplicativo do What’sApp no celular por um motivo bem específico: meu marido ficou com dengue e precisava se comunicar comigo de maneira prática e rápida. O What’sApp é melhor que o Messenger nesse sentido porque, mesmo que a gente não tenha conexão, dá para escrever e, quando o celular se conectar novamente, a mensagem chega.

Eu também preciso me comunicar com dois médicos e o formato de comunicação deles é o What’sApp. Tentamos fazer via e-mail, mas não ficou prático para eles. Achei desnecessário forçar um quadro.

Tenho uma amiga que eu ADORO e que precisa da minha atenção, e nossa troca de áudios é um ponto importante. Não conseguimos substituir o What’sApp pelo Messenger ou outros.

Mas aí…

De modo oficial, “não estou no What’sApp”.

Não estou participando de grupos.

Não estou usando o What’sApp para trabalho.

Uso quando necessário, nas situações específicas citadas acima.

Mesmo assim, senti que o nível de estresse (ainda que leve) tenha voltado um pouco, com relação ao What’sApp. Dá vontade de verificar. Dá vontade de ficar conferindo. Mas dá para trabalhar esse lado.

Por mim, não usaria mais What’sApp. Mas ainda é a forma de comunicação mais efetiva em alguns casos. Então voltei, mas nesse ritmo.

Foi uma experiência incrível. Inclusive recomendo. E quero fazer isso com TODAS as outras redes sociais. Amo Internet, amo a tecnologia e os avanços que ela oferece, mas não quero perder minha saúde por causa dela. 😉 E é isso.

Espero que essa pesquisa tenha sido útil para você.