Comida, Veganismo

7 dias de café-da-manhã vegetarianos

Durante 7 dias, eu levei um projeto para o Instagram do Vida Organizada postando meus cafés-da-manhã sendo uma pessoa vegana, ou seja, dentro de um regime de alimentação vegetariana estrita. A ideia foi fazer durante as luas crescente e cheia, quando geralmente sinto mais fome, já que em outros momentos do mês muitas vezes eu não costumo comer muito pela manhã e respeito o meu ritmo.

Quis postar porque vocês sempre me pedem para compartilhar como eu me alimento, para dar ideias mesmo. Algumas dessas opções postadas já têm receita aqui no blog, mas outras eu vou compartilhar aqui mesmo como eu costumo fazer. Minha alimentação se baseia não apenas no veganismo de modo geral, mas nos alimentos da estação e seguindo alguns princípios do Ayurveda (nem sempre, vale dizer, ok?).

Dia 1

Eu comecei a semana com uma das minhas receitas preferidas para comer de manhã quando tenho fome, que é tofu mexido. Já tem receita no blog.

Fiz com leite de aveia desta vez e a textura ficou muito parecida com a do ovo. Para todos os veganos que amavam seu ovinho mexido de manhã, como eu. Mesma experiência, mas sem crueldade animal.

Curiosidade que vale a pena comentar. Muitas pessoas me perguntam por que os veganos gostam de usar nomes de receitas que levam ingredientes de origem animal, como no caso acima, que falam “ovo mexido vegano” em vez de “tofu mexido”. É que as pessoas de modo geral têm seus repertórios, e quando você fala “ovo mexido vegano” fica mais fácil de entender do que se trata do que explicar o que seria um “tofu mexido”. Tá tudo bem, é só uma forma de facilitar a comunicação. Muitos veganos não se tornaram veganos porque deixaram de gostar de carne, por exemplo. Gostavam, mas queriam ter a mesma experiência e sabor sem necessariamente consumir algum alimento de origem animal. Eu mesma amava comer ovo mexido. Para mim, foi uma descoberta e tanto poder comer a mesma coisa mas sem usar ovo.

Dia 2

Nesse segundo dia eu fiz um mingau doce com frutas. Tem receita aqui no blog.

Eu não sou muito de doce e comi metade, pra vocês terem uma ideia. Meu marido comeu o resto. rsrs Mas dá pra fazer de mingau sem as frutas, sem açúcar, usando outros grãos, enfim… boa receita para uma manhã fria de inverno. Comfort food total. Acho que é uma receita rápida, prática e que, no geral, agrada crianças também. Você nem sente falta do leite de vaca e muitas pessoas inclusive fazem com água em vez de leite.

Dia 3

No dia 3 eu fiz uns bolinhos de banana bem simples. Postei até a receita aqui no blog, outro dia.

A foto tá meio feinha mas os bolinhos estavam bem gostosos.

Na prática, eu costumo fazer esses bolinhos com o que eu tiver de ingrediente disponível na cozinha. Muitas vezes eu faço salgado, quando não tenho pão. Fica bem bom. Basta temperar e usar uma frigideira anti-aderente ou lembrar de colocar algum tipo de óleo (azeite, óleo vegetal, manteiga vegetal, ghee vegetal, enfim).

Dia 4

Tem dia que o agni (fogo digestivo) acorda bombando. rs

Café-da-manhã do dia 4 foi pão sírio assado no forno com recheio de alface, erva-doce e refogado de shitake. Eu aaaamo pão sírio. Procuro ter sempre em casa. Geralmente compro um ou dois para aproveitar nas refeições. Meu marido também gosta.

Basicamente faço assim: em uma panela, refoguei 1/3 de cebola, 2 dentes de alho, um pouco de tofu fatiafo e cerca de meia xícara de shitake fatiado. Eram coisas que já estavam na geladeira fatiados, então não me tomou muito tempo, apesar de serem preparos rápidos, se fosse o caso. Azeite, sal, cominho, gengibre em pó, cúrcuma e um pouco de shoyu, mas você pode usar os ingredientes que quiser. Uma colher de mostarda dijon. Mexer até o shitake estar cozido e aí colocar no pão.

Não entrou na foto mas fiz chá de capim cidreira pra acompanhar.

Dia 5

Tem dia que tudo o que a gente precisa é de um pãozinho na chapa e um café preto!

A versão vegana é feita com azeite ou outro óleo vegetal, apenas. Única diferença. Prefiro fazer com azeite, quando tenho vontade de comer.

A maioria dos pães franceses é vegana, mas você pode tirar a dúvida perguntando na sua padaria preferida.

Na real eu quis postar esse “prato” só para mostrar que não precisa ficar fazendo nada elaborado e tá tudo bem ter preguiça ou fazer uma refeição mais na pressa mesmo, sabe. Só acho que é importante a gente repensar fazer isso todos os dias, pela questão nutricional mesmo. Mas enfim: dá pra fazer “pão na chapa” com outros tipos de pão, se quiser fugir do francês. Muitas vezes faço com o pão integral, por exemplo.

Dia 6

Toda semana eu gosto de ter um pão que vou comendo até acabar, até para aproveitar o pão ao máximo. Assim eu não compro “vários”. Já perdemos pão por conta da validade, então eu sou mais criteriosa para comprar. Esta semana eu tinha comprado esse pão integral com vários grãos etc. Sempre verifique nos ingredientes se ele é vegano, pois nem todos são.

Pão integral com grãos torrado no forno + abacate passado no pão como se fosse requeijão + shitake refogado com azeite, cúrcuma e pimenta do reino + broto de feijão. Antes de comer: meio limão espremido, erva doce, gergelim preto e mais pimenta do reino.

A erva doce eu congelo, pois é uma maneira simples de conservar. Apesar de eu sempre preferir os alimentos frescos, o que eu prefiro na real é aproveitar mesmo todas as comidas e não perder as coisas! Aliás, isso guia o meu preparo diário. Vejo o que tem e vou me virando até as próximas compras.

Essa técnica de passar o abacate no pão como se fosse requeijão acho tão simples, fácil e prática para o dia a dia! E, sinceramente, eu nunca tinha pensado nisso antes mas, uma vez que eu tenha feito uma vez, quero fazer sempre haha.

Na mesma “vibe”, sempre é bom ter uma verdura fresca para usar em várias comidinhas. Neste caso, é o broto de feijão, que adoro e é muito nutritivo. A gente sempre tem alguma verdura fresca para usar nas refeições, que seja alface mesmo! Procuro variar por conta dos nutrientes, e os meninos comem também.

Dia 7

O café do dia 7 parece elaborado mas na real ele é um mix do que eu já tinha na geladeira. Feijão que já estava pronto, meio abacate, meio limão, sourcream vegano (feito com tofu – peguei várias receitas na internet como referência e montei a minha, bem simples), o último tomate, meio pepino, um pão tostado. É isso. Também não consegui comer tudo e dividi com o marido. rs

Ao longo desta semana, recebi muitos comentários divertidos sobre cada refeição. Para mim, o ponto mais importante da rotina é a personalização. Você come mais quando sente fome, come menos se não sente tanta. Tem dia que você come mais cedo, tem dias que você come mais tarde – quase um brunch! Tem dias que eu cozinho mais, tem dias que tenho que preparar em 5 minutos. Tudo depende. Personalize! Esse é o segredo.

Espero que o post tenha sido útil para trazer algumas ideias. Antes de me tornar vegana, meus cafés-da-manhã era pão com manteiga, leite com achocolatado, no máximo um suco de laranja, às vezes torrada com requeijão. Ter me tornado vegana e ter ido para uma alimentação mais focada em nutrientes do que na fome em si me ajudou a descobrir uma variedade imensa de alimentos e a ser mais criativa na cozinha, preparando alimentos com intenção, mente plena, consciência, enfim, autocuidado mesmo, em resumo. Acredito que seja possível a gente se alimentar melhor com um pouquinho de esforço a mais, sem que isso seja “mais uma coisa a fazer”, sabe? Sem tomar muito tempo etc. É só o tempo necessário e importante que a gente crie.

20 Comments

  1. Aline Fonseca says:

    Thais, muito obrigada! O café da manhã é a refeição mais difícil pra mim (apesar de ser a que eu mais gosto) porque eu estou começando a tirar o leite e o queijo agora. Então de manhã é muito difícil ainda para mim ter ideias do que comer. Gratidão! Eu amei esse post!

  2. Nossa Thaís, que inspirador e nutritivo! Adorei o café da manhã de domingo. Não sou vegetariana, mas sempre olho perfis que fazem receitas assim, porque a variedade é muito maior, a comida passa uma sensação de frescor, e as suas me passaram muito isso também.

    Beijos!

  3. Patricia Hasmann says:

    Oi Thais, adorei suas dicas. Eu entendi seu ponto, mas acho legal ressaltar que mesmo a pessoa não sendo vegetariana/vegana é possível ter um café da manhã mais saudável. Eu ainda como carne, ovos e tal, mas comecei a prestar mais atenção nessa refeição. Faço quase tudo parecido com o seu vegano – avocado, pão com ghee, leite vegetal, tomate, frutas. Sei lá, é que do jeito que você escreveu, algumas pessoas possam ficar desanimadas, se conformando que pelo fato de não serem veganas, elas não vão conseguir ter um café da manhã saudável…E se começarmos sendo veganos em uma refeição do dia?? Estou tentando por aqui. Adoro seu conteúdo! bjs

    1. Jamais seria minha intenção. 😉

  4. Amei as sugestões. Muitas vezes me vejo presa num mesmo cardápio por dias, com bloqueio para criar novas possibilidades. Adorei o post! Beijo Thaís!

  5. CESAR DE OLIVEIRA says:

    Bom dia. Não é natural um galinha colocar ovo? Qual a crueldade animal existente? Não entendi!

    1. Anabela Dias says:

      Olá Cesar! Se queres perceber melhor porque os ovos são o produto da exploração das galinhas, tens este vídeo: https://www.youtube.com/watch?v=4tnQNIChwPU
      Espero que ajude 🙂

  6. Cris Ferraz says:

    Super útil, Thais, obrigada! 😉

  7. Mulher, eu amei esse post. Eu não tenho muita criatividade culinária e meu apetite não é muito grande. Então, ver posts assim me ajudam a pensar em mais opções. Sou vata-pita, mas vata é predominante – depois que comecei a me olhar pela ayurveda ficou bem melhor para me entender.

  8. Amei!!! Muito obrigada!!!! 🙂

  9. Foi bem legal conhecer seu café da manhã vegano, tem muita coisa simples e rápida, ajuda até quem não é vegano.
    Só uma dica. Vc pode congelar qualquer tipo de pão, depois de aquecido ele fica igualzinho ao fresco. Aqui aprendi a fazer pão francês, faço quantidade pra uma semana e guardo no congelador. Pra consumir só 30 segundos no microondas ou esquentar numa frigideira. Assim meu pão não tem conservantes e dura bastante.

    1. Eu congelo também. 😉

  10. Nossa quantos pratos deliciosos! Gostei muito porque você fez a maioria dos pratos salgados. Sempre vejo o pessoal postando bowls de aveia ou smoothie. Pra mim não serve. Eu gosto de pão, ovo… enfim, adorei Thaís!

  11. Você foi um dos gatilhos para eu decidir me tornar vegana há dez meses. Antes achava impossível!

  12. Ainda acho que super rola projeto futuro de livro ou curso de organização de comida vegana ayurvedica num futuro próximo! 😅
    Daquelas que vê que a pessoa é super ocupada e ainda tenta dar a ela mais projetos… 🤐

    1. Obrigada, Cris. Eu gostaria sim. Quem sabe? 😉

  13. Raphaela oliveira says:

    Adorei as dicas! Eu sou a pessoa que está se tornando vegetariana , mas que gosta do sabor da carne (infelizmente 😢) . Obrigada pelo post, me trouxe várias inspirações

  14. Não sou vegetariano, mas vou experimentar.

  15. Ailime Kamaia says:

    Também sou do time do café da manhã salgado. Algo doce nesse horário é só quando bate vontade de comer algo específico mesmo…

    Aqui em casa o pão com abacate é o básico que não pode faltar. Mas moro no Chile e aqui colocam abacate em tudo. Eu até como outras combinações, mas o filho ama o pão com abacate…

    Adoro comer as verduras refogadas do resto do almoço anterior no café da manhã do outro dia…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você também pode gostar...

Posts mais acessados