Planejamentos e imprevistos: como lidar quando você se planeja mas algo inesperado acontece

10
3995

Quando se fala em planejamento pessoal e das atividades, um problema que sempre emerge é: o que fazer quando a gente se planeja mas acontece algum imprevisto? “Imprevisto” aqui engloba qualquer coisa inesperada, desde o computador pifar até o seu chefe te chamar na sala dele para uma reunião de última hora que toma preciosas horas do seu dia.

Bem, o primeiro ponto é lembrar que os planejamentos não vão garantir que você saiba exatamente o que vai acontecer. A vida por si só é imprevisível. E querem saber? Ainda bem! Já pensou que chato que seria se a gente soubesse o que vai acontecer em 100% do tempo?

Em segundo lugar, acho que entra aqui a forma como nós encaramos os imprevistos. Se você passar a ver os imprevistos como oportunidades de aprendizado, o modo mental de lidar com aquilo até muda. Coisas inesperadas podem trazer oportunidades. Na pior das hipóteses, nos ensina sobre uma administração melhor da nossa rotina. Quer saber como? continue lendo.

David Allen, o autor do método GTD (que eu uso), diz que toda pessoa, não importa seu grau hierárquico ou tipo de atividade, tem três tipos de atividades em um dia de trabalho: as atividades já planejadas (que você já sabia que ia fazer), as atividades não planejadas e o tempo que você dedica a processar “entradas” (e-mails, mensagens, notas de reuniões etc). Logo, sabendo disso, precisamos entender que o dia precisa abrigar esses três tipos de atividades. Na prática, significa deixar tempo livre para abrigar o não planejado. É saber que ele vai acontecer, inevitavelmente, mas você tendo consciência disso não deixará que esse não planejado atrapalhe o que você se programou para fazer.

Veja, a vida muda o tempo todo. Quando passamos a nos organizar – e o planejamento das atividades faz parte disso – passamos na verdade a desenvolver uma mente mais presente, mais plena, mais engajada. E, a cada dia que passa, vamos mantendo aquilo que for mais significativo, mais prioritário, mais coerente. Mas é uma jornada. E, como toda jornada, encontraremos obstáculos, desafios, dias melhores que os outros. A gente precisa ser um pouco mais compassivo consigo mesmo e aprender a se perdoar caso as coisas não tenham saído exatamente como se tinha planejado. É perfeitamente normal não dar conta “de tudo”.

Quando você se planeja para realizar uma determinada atividade e não consegue realizá-la por qualquer motivo, é inevitável se sentir frustrado. Agora, o que pode ajudar a lidar com essa frustração é você pegar aquela atividade que não fez e aprender com ela. O que aconteceu? Por que não consegui fazer? Às vezes você abrigou outra atividade que era mais importante. Então essa análise te permite ficar mais ok com aquilo que você deixou de fazer.

Quando eu não consigo fazer algo que tinha me proposto a fazer, não fico mais me martirizando por isso. Simplesmente acontece e faz parte da vida. Peço desculpas se envolvia outra pessoa, mas perdôo principalmente eu mesma. Porque a lista de coisas a fazer é infinita, mas a minha vida não. E eu sei que faço o melhor uso do meu tempo, porque sou uma pessoa organizada. Se não consegui executar aquilo por qualquer motivo, sei que não é para eu me culpar.

Eu tenho alguns outros textos aqui no blog que podem ajudar você a não se frustrar (ou a se frustrar menos) quando as coisas não saírem como o planejado:

A leitura dos textos acima certamente te ajudará a lidar melhor com o não planejado em seus planejamentos pessoais. 🙂

10 comentários

  1. Oi, Thais! Tem previsão de quando serão abertas as inscrições para o curso “Organize-se em 2019”?
    Também gostaria de saber se tem dada programada para o treinamento “Formação em Produtividade e Organização”. Muito obrigada! Um abraço.

  2. Ainda estou aprendendo a lidar com imprevistos dentro da rotina e sinto que o perdão é uma parte essencial do processo. Às vezes, passamos (até dias ou uma vida inteira) nos chicoteando por algo que, com compaixão, teria se resolvido logo. Obrigada pela reflexão, querida Thais! ♥

  3. Thaís,

    Estou gostando dessa temática mais comportamental.

    “gente precisa ser um pouco mais compassivo consigo mesmo e aprender a se perdoar caso as coisas não tenham saído exatamente como se tinha planejado”

    Sim. Como acontece da gente ser mais compassivo?

    “Se não consegui executar aquilo por qualquer motivo, sei que não é para eu me culpar.”

    Sim. Podemos perceber racionalmente o que ocorreu.
    Como acontece da gente não se culpar?
    Saber que não é para se culpar, é e sempre foi suficiente para você não se sentir culpada?

    Qual foi a jornada que tornou isso possível?

    Um abraço

  4. Tenho um mantra que é: torcendo pelo melhor, me preparando para o pior! Para que ninguém ache a frase pessimista… trabalho em regime de plantão de urgência,onde virtualmente tudo pode acontecer. Então antes de sair de casa rezo pra dar tudo certo, mas no dia anterior checo se o outro plantonista confirma estar ciente do plantão, quando chego reino a equipe para checar material medicamento equipamento carro de parada e assim vai. É o stress fica controlado assim! Beijos a todos que acompanham o “Vida Organizada” e tentam se melhorar a cada dia.

  5. Maravilhoso texto! ” a lista de coisas a fazer é infinita, mas a minha vida não. ” Que verdadeiro! Vou postar no face, citando a autora, claro!

    Abraços!

Deixar uma resposta

Por favor, insira seu comentário
Por favor, insira seu nome aqui