Categoria(s) do post: Ferramentas de organização

Uma dúvida que eu vejo muitas pessoas terem sobre o bullet journal é sobre ele precisar ser decorado e todo desenhado. Não, não precisa. Neste texto vou explicar rapidamente sobre isso.

Ontem entrou aqui no blog um post sobre o livro do autor, que foi recém lançado. Talvez você queira ler para entender o que é um bullet journal e por que estou falando sobre ele novamente hoje.

(Não encontrei a fonte da imagem. Caso você saiba, por favor, deixe nos comentários para que eu possa colocar os créditos. Obrigada!)

Sabe, esse estigma não é muito dele (do autor). Ele ensina a fazer o bullet journal de uma maneira minimalista – quase recomendando que seja assim mesmo.

Mas tem uma coisa, quando a gente cria um filho para o mundo: nós perdemos o controle sobre tudo o que será gerado a partir dele. Isso, com métodos, é um comportamento interessante de ser observado. Vejo que isso acontece bastante com o método GTD também. É essencialmente simples, mas é tão gostoso, que é comum ver quem usa GTD testando ferramentas, criando etiquetas e personalizações tais que podem assustar aquele que está chegando e precisando de uma solução simples para se organizar.

Lendo o livro do Ryder, ele é categórico em dizer que o BUJO deve ser simples, mas que também não há problema algum personalizar, decorar e desenhar se você sentir que isso traz benefícios para você. Só não é necessário para ter e usar um bullet journal. E esse é o ponto.

O próprio autor se diz na condição de TDAH (ter o transtorno de déficit de atenção) e que, por isso, desenvolveu algo próprio que o ajudou tanto que, ao compartilhar com amigos, eles o incentivaram a ensinar para o mundo. Assim nasceu o método bullet journal, que ele vem refinando com o passar dos anos.

Há alguns dias mesmo eu postei um vídeo onde falo mais sobre isso, com orientações e um passo a passo para você começar o seu bullet journal usando um caderno inacabado que você tenha em casa e uma caneta. É simples, e é para ser simples, até você ir pegando o jeito. Aí depois você pode decidir se quer personalizar ou continuar mantendo minimalista assim. Uma das características mais legais do bullet journal é justamente a personalização de acordo com as suas vontades e necessidades e a possibilidade de recomeçar de maneira diferente no dia seguinte.

Você já testou? Por favor, compartilhe a sua experiência. Obrigada!