O melhor sono que você pode ter, nas condições atuais

27
3399

Sua vida hoje tem uma condição que provavelmente é diferente do que era antes e que vai mudar no futuro. É essencial que você analise como ela é hoje então e pense o que pode fazer para melhorar.

Existem muitas pessoas que estudam a ciência do sono. Eu ainda não sou especialista nesse tema (estou considerando levar para o doutorado), mas tenho muita experiência e os próprios estudos que fiz no mestrado me ensinaram muito. Existem diversos outros que também me ajudaram. Se vocês quiserem, posso fazer um post só sobre eles. É que, mais uma vez: é curiosidade de aprendizado. O propósito deste post aqui hoje é olhar para dentro, não para fora.

Hoje eu, Thais, com 38 anos, sinto menos necessidade de sono do que antes. Dormir entre 6 e 7 horas me deixa bem, se o sono tiver sido reparador – ou seja, sem acordar várias vezes. Tenho o sono leve, que é inclusive característica do meu biotipo, e por isso sei que preciso cuidar do meu sono de maneira sagrada para conseguir ficar bem. Eu estava há até pouco tempo me apegando à coisa de “dormir 8 horas” até perceber que, eram horas demais para mim. Acordava meio blé, às vezes até com dor de cabeça. De 6 a 7 horas é o ideal, e em dias mais frios ou se eu estiver mais cansada durmo no máximo umas 7 horas e meia. E é engraçado isso, porque eu acordo sem o despertador. Sempre achei curioso como os idosos acordam cedo naturalmente. A idade deve explicar esse tipo de comportamento (na Idade Média, eu já seria considerada uma idosa, praticamente).

Essa foi uma percepção mais recente que então mudou a minha rotina de sono. Percebem? A primeira coisa que eu recomendo então é que você faça testes com consistência, se observando, para entender quantas horas de sono são suficientes para você.

É importantíssimo também ter noção de que existem condições especiais que podem impactar o seu sono, tipo:

  • trabalhar e fazer faculdade
  • trabalho noturno
  • bebê recém-nascido
  • doenças
  • outros

Se você estiver passando por uma condição assim, faça uma reflexão sobre como você pode tornar essas suas poucas horas de sono mais restauradoras para você, e tenha perspectiva no caso de condições temporárias.

Por exemplo, quando eu fazia faculdade, eu chegava em casa depois da meia-noite e às 6h eu precisava sair de casa para ir para o trabalho. Eram duas conduções para ir, três conduções para chegar na faculdade e mais duas conduções para ir da faculdade para casa. Eu dormia menos de 6h por noite. Mesmo assim, eu chegava em casa, ia tomar banho, e ficava agitando a minha mente e o meu corpo. Ia comer, ficava vendo tv (na época não tinha smartphone) ou ficava na Internet, no computador. Resultado: ia dormir super tarde e acordava um “caco”, todos os dias. Naquela condição, o que eu faria se soubesse o que sei hoje? Chegaria em casa, tomaria um banho morno para relaxar, tomaria um chá, automassagem de 5 minutos no rosto e nos pés e CAMA. Nada de tv ou internet ou comida – inclusive a digestão atrapalhava a qualidade do sono. Acordaria, tomaria um banho para despertar, levaria o café-da-manhã para comer apenas quando chegasse no trabalho, descansaria mais na hora do almoço (em vez de ficar de blablabla), aproveitaria mais os tempos de deslocamento para estudar, e de noite na faculdade focaria efetivamente em prestar atenção porque não conseguiria estudar muito fora, só aos finais de semana. Não é nem de longe uma condição ideal em termos de saúde, mas já melhoraria meu sono. (Outros fatores influenciam o sono, como alimentação, atividade física, emoções etc, mas falaremos em outro momento sobre elas senão o post fica gigantesco).

Se você estiver passando por alguma condição específica assim, de privação do sono, sinta-se verdadeiramente abraçada/o. Eu sei que é difícil. Mas tente não tornar mais difícil ainda, sabe? Além de priorizar seu descanso, você pode aumentar seu conforto. Por exemplo, se fosse hoje, eu faria o investimento de voltar de Uber para casa apenas para chegar mais rápido. Tempo e saúde valem mais do que dinheiro, nesses casos. Isso se eu pudesse, ok? Sei que nem todo mundo tem essa opção. Outras coisas legais de serem observadas são:

  • cama limpa, razoavelmente arrumada
  • colchão legal
  • roupa de cama confortável
  • ambiente clean no quarto, sem eletrônicos e muitas distrações
  • travesseiro bom
  • pijama gostoso
  • difusor de aromas

Algumas pessoas gostam de colocar som de chuva para dormir, sons da natureza. Outras (como eu) ficam agitadas e distraídas com qualquer sonzinho, então precisam usar protetores auriculares (eu uso). Eu também tenho sensibilidade à luz e, quando descobri isso, passei a usar aquelas máscaras de olhos, o que mudou minha vida. Uso diariamente. Tudo isso me proporciona uma excelente noite de sono.

O que você faz antes de dormir influencia muito também. Uma hora antes de dormir, pelo menos, tenho desligado todos os aparelhos eletrônicos. Não apenas pela luz do celular, computador e tv, mas para não ficar conectada a qualquer fonte de energia. Tenho um monte de atividades offline para fazer, então isso é ótimo para a minha mente. A última coisa que faço no meu celular é ajustar o alarme para a manhã seguinte.

Tomo um banho morno, bebo chá quente, leio, faço automassagem. A grande verdade é que, a partir do momento em que desligo os aparelhos, já começo meu “ritual do sono”. Logo, quando deito na cama para dormir, já estou mais preparada.

É importante ficar atenta/o também à sua janela de sono. Se eu perder a minha, meu corpo fica agitado e demoro mais para dormir. No meu caso, hoje em dia, ela acontece entre 21h30 e 22h. Logo, esse é meu horário de estar na cama. Se eu passar disso (e às vezes passo, acontece – falarei sobre exceções na rotina em um post futuro), demoro muito mais para pegar no sono. É engraçado.

Considere hoje então essa reflexão para definir que melhorias você pode fazer em suas condições de sono atuais. Leve em consideração seus desafios atuais e as necessidades mais urgentes, e providencie o que puder.

27 comentários

  1. Perfeito. Ansiosa por aprender. Estou com dois remédios pra dormir e estou lutando há anos contra a falta do sono reparador. É desesperador não tem uma noite boa. Sempre digo, noite mal dormida é dia seguinte mal vivido!

  2. Nossa, que post necessário, recentemente tive uma mudança importante no meu horario de trabalho e estou prestando atenção em como melhorar a qualidade do meu sono tb. Dou aula as 7h e estou ministrando uma disciplina nova, ainda nao tenho todas as aulas prontas, isso me faz ficar ansiosa na véspera e não consigo dormir direito.

  3. Excelentes reflexões!
    Esse tema muito me interessa e após ler o Por que nós dormimos? (Matthew Walker), fiquei ainda mais atenta às minhas condições de sono.
    Recomendo a leitura para todo mundo que quer saber mais sobre, pois ele dá muitos exemplos de estudos recentes (e chocantes!) sobre o sono.

  4. Muito obrigada pelo abraço, tenho um bebê de 1 ano e meio e as coisas ainda estão bem caóticas.
    Sei que vai passar, mas enqto não passa, é desafiador e cansativo 🙁

  5. Comecei a ler o Livro Mude Seu Horário mude sua vida por sugestão sua – me lembro de ter lido a resenha dele ano passado, mas decidi ler mesmo depois de um post mais recente seu. Tá sendo gratificante, porque muito do que li fez sentido na minha vida (o sono arrebatador as 22h30 e depois um pico de energia… olha, foi na lata). Sou uma pessoa que gosta de navegar na internet, por isso desligar os aparelhos antes das 21h eu já sabia que ia ser um problema… fui vendo e percebi que o sono sempre vinha independente disso – vantagem de ser Kapha, talvez?. Além disso, prefiro ler meus livros no celular, mais fácil de marcar os trechos, realizar pesquisa paralelas e etcs… então até o momento desisti de desligar o celular mais cedo. Acho que estou nesse processo de auto-analise, ver o que dar certo e o que não dá. Agora estou analisando como me organizar para mudar os exercícios para manhã – Boxe? Caminhada com os cachorros? Começar o expediente as 10h? Enfim, tudo é um processo, de ir se habituando aos poucos, refletir internamente o que no geral compensa mais e ir tentando todos os dias. E obrigada pela a indicação da leitura, quebrou muitos paradigmas.

  6. Thais, acontece algo comigo que é aquela acordada de madrugada para fazer urinar. Às vezes demoro para relaxar e dormir de novo. Li um artigo uma vez que falava sobre o sono bifásico, que na verdade é algo que era bastante comum antes do advento da energia elétrica, pois as pessoas tinham sono quando quando o sol se punha e dormiam um período inicial…depois acordavam de madrugada, faziam até alguma atividade no meio da noite, para depois dormir de novo antes do sol levantar. Quando li isso, me identifiquei. Durante a faculdade até adquiri o hábito de estudar um pouco de madrugada. Você tem conhecimento disso, já ouviu falar?

    • Super sou assim também. O que tem me ajudado é não acender as luzes. Parece besteira, mas acender a luz e fazer xixi no claro me desperta. Faço lá meu xixi e volto pra cama. Durmo mais rápido. A não ser que falte acordar e eu me sinta descansada. Aí acabo levantando antes mesmo.

      Sobre sono polifásico, bifásico etc, tem texto sobre isso no blog, dá uma pesquisada. 😉 Já li sobre isso sim. Um amigo meu escreveu o texto quando ele estava fazendo testes. Recomendo.

    • O que eu faço pra evitar esse xixi no meio da noite é parar de beber líquidos às 20:30. Acordar à noite pra ir ao banheiro deixava meu sono cortado. Eu sempre demorei pra pegar no sono então ir ao banheiro à noite significava demorar a pegar no sono duas vezes. Agora não acontece mais.

  7. Mais um ponto fortíssimo a destacar sobre o Duragel preço é a sua entrega que pode ser feita de 2 formas, via frete gratis ou sedex, fica a critério do cliente escolher o qual melhor atende ele.

    Porém, devemos sempre procurar o Duragel preço no site oficial do produto, sites de vendas como o MercadoLivre, OLX não é garantido que você esteja garantido um produto autêntico e original.

  8. Mais uma vez grata pelas suas “dicas” ( dicas da Thaís: apelido carinhoso para mediação de boas reflexões)
    Fiz alguns ajustes antes das aulas através das suas recomendações, mas sei que preciso refinar, depois da consistência, a excelência!
    Retomei o maravilhoso hábito dos chás, se tornou parte do autocuidado da rotina noturna e um incrível suporte ao projeto de abandonar o refrigerante.
    Com relação ao sono, depois desse texto e da live, decidi que vou fazer uma máscara pros olhos, casa pequena e o meu quarto é na sala…E o mozão com hábitos noturnos..hehehee

  9. Thais, também tenho o sono muito sensível, mas diferente de vc, meu sono “não tem fim”.. Se eu não colocar o despertador, durmo 11 ou 12 horas seguidas… 😞

  10. Oi, Thaís!

    Por favor, faça mais posts sobre o sono. Sou psicóloga e percebo o quanto essa questão de não dormir bem afeta as pessoas.
    Sobre a quantidade de horas, confesso que ficava irritada com a “determinação” de oito horas, sendo que dependendo da sua rotina é praticamente impossível (como você bem ressaltou no post).

  11. Thais, tudo de bom para você. A minha dúvida é como encontrar/acertar o biotipo na ayurveda. Se ele for misto, como eu faço para conciliar? Por exemplo se der um misto de que posso comer berinjela e no outro não, como tomo a melhor decisão?

    • O Ayurveda é chamado de ciência da autocura não por acaso. 🙂 Somente você, com conhecimento e auto-observação, pode diagnosticar qual sua constituição “de nascença”. O que é diferente dos desquilíbrios de doshas que podem acontecer de tempos em tempos na sua vida, que um terapeuta pode diagnosticar e fazer indicações.

  12. Olá, li pela segunda vez aqui sobre a importância do travesseiro e concordo muito com isso. Em 2018 estava um caco, com o pescoço extremamente dolorido por causa da amamentação noturna e fui em um ortopedista. Ele me recomendou um travesseiro de trigo sarraceno, que comprei numa loja na rua dos Estudantes, no bairro da Liberdade. Foi sensacional, 100% natural. Aprovadissimo. Acho q a loja se chama Tsuruya no Futon, algo assim.

  13. Seus posts são tão necessários, inspiradores e irretocáveis! É sempre um prazer te ler! Seu blog é o único que leio regularmente. Um aprendizado a cada dia! Obrigada por compartilhar seu conhecimento conosco!

  14. Super precisando desse post! Tenho uma rotina de trabalho que varia todos os dias, já que cada dia estou em uma unidade diferente. As vezes preciso pegar até 4 ônibus pra chegar ao local. Saiu de casa no máximo as 6 hs dá manhã e do trabalho já vou direto para a faculdade, que inicia as 18:40 e termina as 22:00. Tenho que esperar meu esposo sair do trabalho, lá pelas 22:30/23:00, para me pegar e irmos pra casa. Então esse posto veio na hora certa, já estava bem preocupada em como seria. Obrigada Thais 🥰

  15. Thais, tomei uma decisão esses dias, relacionada ao meu sono, e lembrei de você.

    Eu e meu marido adotamos uma cachorrinha, e ela ainda é filhote. Todo dia, como um despertadorzinho, ela começa a chorar as 6h30 da manhã, e isso estava fazendo a gente acordar no pavor, sem paciência e atrapalhava nossa rotina.

    E aí foi que eu pensei: já sei como fazer pra ela nunca mais me acordar. Eu vou acordar antes dela! Hahahahah e hoje já deu certo, acordei e fui fazer carinho nela, sem choro e sem dor de cabeça. E ainda passo um tempo com a minha doguinha.

    É isso. Obrigada <3

  16. Thais, querida… gratidão imensa por essa partilha…. eu vou me aproveitar muito de posts como esse, pq é justamente o meu caso… fiquei 15 anos longe da academia, desde que me formei em 2005 e agora resolvi fazer uma segunda graduação … estava acostumada a dormir 09 horas por dia e agora vou dormir só 05h., estou em fase de adaptação (na verdade estava, pq as aulas foram suspensas em função do conad 19). eu tentei ajustar minha rotina de modo que eu chegue e nem precise tomar banho (tomo antes de ir pra facul)… então eu só tenho que botar pijamas e dormir… mesmo assim to tendo mta dificuldade de desacelerar o cérebro… vou seguir a sugestão dos chazinhos… gratidão, novamente!!!

Deixar uma resposta

Por favor, insira seu comentário
Por favor, insira seu nome aqui