Carta da Editora: Ressignificando a Tecnologia

6
2844

O tema do mês de março no blog será ressignificando a tecnologia.

A ideia é falarmos um pouco sobre como a tecnologia afeta as novas vidas e como nos relacionamos com os diversos dispositivos, aplicativos e ferramentas.

Estamos vivendo em um momento no mundo em que todos podemos ficar conectados 24 horas por dia, 7 dias por semana, se quisermos. Algumas pessoas realment precisam, devido à natureza do seu trabalho ou compromissos pessoais. Que efeito isso está causando na gente?

Viajar para outros países me ajuda a perceber que existem particularidades aqui no Brasil, especialmente no que se refere à educação entre as pessoas e os relacionamentos. Ainda temos muito a desenvolver.

Meus estudos para o mestrado também têm me ajudado a entender melhor do que estamos falando aqui. Como surgiu a ideia de tecnologia. Para que ela serve. Como os humanos se relacionam com ela.

Mais do que promover a desconexão, está a ressignificação da tecnologia. Seu uso saudável, com sentido e propósito.

Já tenho algumas ideias em pauta e posts agendados, mas gostaria de personalizar um pouco mais. Caso você tenha alguma sugestão para esse tipo de conteúdo, por favor, deixe um comentário. Obrigada.

6 comentários

  1. Hola Thais , sou a Beth sua aluna do GTD. Eu comparto com você e respeito a sua decisão em relação ao whatsApp.
    Fui professora universitária por muitos anos, e a forma que encontrei de fazer com que meus alunos desligassem o celular foi utilizando exemplos práticos, mostrando o que uma mensagem poderia trazer de transtorno para ele, naquele momento, pois só o prejudicaria , o seu emocional estaria alterado e ele não poderia deixar o trabalho ou a prova para depois. Você deve saber que aluno é muito criativo e as desculpas são muitos , então……. usando as mesmas armas , a criatividade … criava situações reais para convence-los que em certos momentos é melhor não tomar conhecimento . Bijos

  2. A tecnologia ajudou a me conectar com coisas que em “outros tempos” seria impossível, como ter acesso a pessoas e conhecimento. Acho isso um ganho fantástico para nossa geração, sou fã e adoro todas as novidades! Penso que o perigo é o discernimento da linha tênue entre bem viver e não viver, apenas “navegar”.

  3. Thais, fico muito feliz que a sua pesquisa tenho gerado tantos impactos a curto prazo na sua vida (e também na nossa, que te acompanha). Acho fundamental para mostrar a importância de quem pesquisa, que o que fazemos pode sim melhorar as nossas vidas!

  4. Muito legal essa reflexão, Thais! Acho que para esse tema vale a resenha do livro que saiu há pouco, “Digital Minimalism”, de Cal Newport. Curiosa para saber o desenrolar dessa jornada!

Deixar uma resposta

Por favor, insira seu comentário
Por favor, insira seu nome aqui