Categoria(s) do post: Tecnologia

O tema do mês de março no blog é ressignificação da tecnologia e, por isso, quero trazer alguns temas que sejam relacionados e que reflitam algumas mudanças que tenho implementado na minha vida (e funcionado muito bem).

Objetivamente, veja a lista abaixo das redes sociais e como tenho lidado com elas:

  • What’sApp: saí
  • Telegram: saí
  • Facebook: apenas para trabalho (divulgação e interação nos grupos)
  • Twitter: mantive porque é a minha rede preferida
  • YouTube: apenas para trabalho
  • Pinterest: mantive para trabalho e por lazer (adoro)
  • Instagram: apenas para trabalho
  • Linkedin: mantenho como currículo e acesso as mensagens semanalmente

No trabalho em si, estamos desenvolvendo algumas estratégias para administrar melhor todos os comentários que recebo. Para quem não trabalha com Internet, pode ser difícil imaginar a dimensão, então vou tentar demonstrar.

Recebo uma média 600 e-mails por dia, sendo que muitos deles são de leitores do blog contando sobre a sua vida e pedindo ajuda. No começo, eu respondia todos. Com o passar do tempo, ficou inviável (eu não faria outra coisa no dia e ainda assim não conseguiria responder todo mundo). O que tenho feito é direcionar a postagens já existentes no blog ou então responder o texto em formato de conteúdo, caso a dúvida possa ajudar outras pessoas. Ainda assim, estamos implementando um novo processo de suporte entre a nossa equipe, e a ideia é que a Malu possa assumir um pouco essas respostas.

No Instagram, eu recebo tantos directs que mal consigo contabilizar. Chuto que seja uma média de 400 por dia. Como as mensagens diretas são muito dinâmicas, elas vão aumentando ao longo do dia. Eu procuro sempre responder nos intervalos, ao longo de um dia de trabalho, mas não consigo responder todas. Ainda estamos pensando em qual seria a melhor maneira de atender quem me contata por ali (aceito sugestões!).

Para o Facebook, estabeleci uma rotina diária (com checklist) para acessar e executar ações específicas. Não fico mais “navegando” no Facebook e inclusive excluí o aplicativo do celular, para acessá-lo apenas quando estiver ao computador. Algumas ações que executo no Facebook são:

  • aprovar membros nos grupos que gerencio
  • aprovar mensagens nos grupos que gerencio
  • interagir nos grupos (posts, respostas)
  • atualizar eventos
  • atualizar as páginas

O fluxo de mensagens de trabalho que chega pelo Facebook será delegado para a Malu também. No meu perfil pessoal, tenho compartilhado apenas coisas positivas (notícias boas, por exemplo), para ir um pouco na contramão de quem só compartilha tragédia e denúncias sobre política. Não que eu esteja ignorando essas outras coisas – é só para gerar um contraponto mesmo.

O Twitter é uma rede que adoro, uso desde sua “inauguração” e, depois que li uma reportagem dizendo que é a rede social preferida pelos escritores (o que eu já tinha constatado antes também), passei a gostar mais ainda. Vejo a minha timeline como uma narrativa. Procuro atualizar com toques e outros comentários que considero relevantes. É a única rede em que misturo pessoal e profissional, como se agregasse tudo. Tenho um Twitter só do Vida Organizada também, onde divulgo posts e publico dicas ocasionais, mas ainda queremos melhorar essa interação (o que está no projeto que comentei acima).

Penso que, como um todo, o simples fato de não acessar as redes no automático já seja um ganho enorme. Não ter mais What’sApp aumentou MUITO o meu dia, em termos de tempo, e me fez repensar a urgência de todas as outras redes. Desligar as telas duas horas antes de dormir é libertador. Tudo isso tem sido muito produtivo.

Qual sua rede social preferida? O que você gostar tanto dela?