Categoria(s) do post: Curtindo a casa

Quando eu comecei este blog, a gente não tinha tantos recursos assim na Internet como temos hoje. Naquela época, eu comprava muitas revistas. Eu ainda adoro revistas. Por mais facilidades que a gente tenha hoje para ler online, nada se compara ao ato de se sentar completamente offline, com uma revista lindamente diagramada em mãos, e ler tranquilamente. Claro que sim, diminuiu a incidência de compras de revistas em formato de papel, mas continuo comprando e lendo. Neste post vou falar um pouco sobre como tem sido a minha rotina atual com relação a isso.

Eu gosto de ler e de me manter informada. Pelo trabalho que eu faço, gosto de ler diariamente notícias do mercado e de atualização do mundo do trabalho. Além disso, tem o fator lazer. Realmente adoro ler para me distrair, e tanto jornais quanto revistas fazem isso.

Jornal

Desde 2015 eu venho lendo a versão online do NY Times todos os dias de manhã. Dou apenas uma geral na página e gosto de ler o resumo do dia, que geralmente traz os acontecimentos mais importantes do ponto de vista deles e algumas sugestões de matérias legais sobre qualidade de vida.

Durante toda a minha vida a minha avó foi assinante do jornal Estado de São Paulo, então sempre tivemos a rotina de leitura matinal dele. Quando fui morar em Campinas, parei com esse hábito, mas confesso que sentia falta. Mais ou menos na metade do ano passado eu resolvi fazer uma nova assinatura de jornal (a Folha, desta vez) e ainda tenho a rotina de ler diariamente. Adoro ler o jornal enquanto estou tomando meu café-da-manhã.

Consigo ler tudo? Não. Geralmente dou uma passada de olho nas notícias de forma mais rápida e separo as matérias que quero ler com mais calma para ler depois. Os jornais são reciclados.

Revistas

Eu sempre comprei muitas revista e confesso que gastava um dinheiro considerável com isso. Via sempre como investimento para o meu trabalho, mas ainda assim me incomodava.

No ano passado eu resolvi assinar o GoRead, que é um aplicativo agregador das principais revistas do mercado brasileiro. Custa uns 20 reais por mês e tem quase todas as revistas: semanais (Veja, Isto é, Carta capital, Cláudia, Você S/A etc). Tem sido ótimo, porque leio essas revistas pelo celular, pelo computador ou pelo tablet e não tenho esses gastos.

Revista em papel eu compro apenas em três situações:

  • Quando vou viajar. Gosto de ter uma ou duas revistas para folhear antes de o avião decolar ou quando estou em uma pousada ou hotel com a minha família, em vez de ficar mexendo no celular.
  • Quando a revista que eu me interesso não tem no GoRead, como é o caso de uma revista de Negócios que eu adoro, mas não tem lá. Não compro todo mês, mas compro sempre que me interesso pelas chamadas de capa.
  • Quando eu prefiro ter a experiência de ler a revista no papel. Tem revistas que são uma verdadeira experiência. O papel é diversificado, as imagens são lindas, e elas acabam virando um material de referência como os livros. Casa Vogue, Adega, Náutica são bons exemplos. De modo geral, a que eu compro com mais frequência é a Adega, mas não é todo mês.

Eu trato as revistas como livros. Leio diariamente.

Gosto de deixar as revistas novas na mesa de centro da sala. Além de ser bonito, me lembro de que tem revista nova para ler. Uma vez lidas, são recicladas.

Vale dizer que costumo digitalizar e enviar para o Evernote as matérias que considero úteis para ter como referência.

Isso foi um pouquinho da minha rotina de leitura de jornais e revistas. Você ainda costuma ler esses materiais? Como é a sua rotina com eles? Deixe um comentário! Obrigada.