A rotina do artista

17
5659

Já comentei sobre isso em um post mas percebi que não tinha feito um texto especificamente sobre isso, então lá vai. A ideia também entrou no meu novo livro, em um capítulo sobre rotinas, e tem me ajudado tanto há tanto tempo que quis explorar o assunto um pouco mais.

Chamo esta de “a técnica do artista” porque, lendo um livro sobre a rotina de diversos artistas, eu percebi que existiam alguns padrões na rotina de muitos deles e quis trazer para o “meu mundo”, com adaptações.

Basicamente, trata-se de ver cada período do dia com um determinado foco, ser fiel a isso e testar para ver se funciona dentro da sua realidade.

São três blocos:

  • cuidar da sua arte
  • cuidar das correspondências
  • estudar, se aperfeiçoar

Cada pessoa vai descobrir qual o seu melhor horário para cuidar da própria “arte”. O que eu chamo de “arte”? O seu ofício. No meu caso, é escrever, gravar vídeos, produzir materiais para aulas, revisar, traduzir, mas também cuidar das “tarefas do dia”. E eu percebi que faço tudo isso melhor pela manhã, ou quando acordo (são coisas diferentes rsrsrs tem épocas em que durmo e acordo mais tarde). No seu caso, pode ser que seus melhores horários de concentração e fluxo sejam de tarde, de noite ou de madrugada. Depende de cada pessoa. Para mim, quando acordo funciona bem porque estou com a cabeça descansada.

Durante a tarde, cuido das “correspondências”. E o que seriam “correspondências” nos dias de hoje? Caixas de entrada, tanto físicas quanto digitais. Do correio ao What’s App. Isso não quer dizer que eu não olhe essas caixas pela manhã. Olho, até para garantir que não tenha nada urgente esperando por mim. Mas é uma escaneada rápida, em vez de realmente “sentar para resolver”, se é que me entendem. Só faço isso mesmo à tarde. Minha missão é zerar as caixas de entrada à tarde, mas fico SUPER OK caso não consiga, porque tenho o dia seguinte para continuar e há dias em que recebemos mais ou menos “correspondências”.

De noite, cuido da mente, no sentido de aperfeiçoá-la. Estudo, leio textos, vejo aulas que me agreguem, vídeos. Isso me ajuda a dar uma desligada do “modo tarefa” e dedicar tempo com tranquilidade para reflexões mais profundas e que me ajudam a ter ideias para o meu trabalho nas manhãs seguintes.

Não consigo expressar como me sinto satisfeita com a minha própria produtividade quando sou fiel a essa rotina. Funciona muito bem para mim, por isso deixo aqui a sugestão.

A parte de e-mails, ou “correspondências”, é a que mais faz diferença. Quando eu abro meu e-mail de manhã, só para checar, e penso com tranquilidade que não preciso lidar com aquilo naquele momento, que à tarde vou ver com calma, me ajuda muito. Porque, sério, não sei vocês, mas quando eu mergulho nos e-mails logo cedo, minha cabeça fica cansada muito rapidamente, e muitas vezes acabo não conseguindo fazer atividades que eu realmente precisava fazer naquele dia, do meu ofício.

Quando estou de noite em casa e tenho novas ideias para o meu trabalho, apenas faço anotações no meu caderninho e sei que vou lidar com aquilo amanhã, quando processar minhas caixas de entrada. E aí aquela atividade vai entrar no meu fluxo de trabalho nas manhãs seguintes.

Vale dizer que eu alio essa técnica à técnica de alocar contextos para cada dia da semana. Na prática, funciona lindamente. Só testando e fazendo ajustes para saber.

Não estou dizendo que é uma técnica que funciona para todos, mas para mim tem funcionado, e por isso quis trazer a ideia para vocês. Você acha que pode funcionar com a sua rotina de trabalho? Por favor, deixe um comentário. Obrigada.

17 comentários

  1. Legal. Estava trabalhando nisso justamente esta semana, e o post ajudou com mais clareza na classificação.
    Provavelmente o livro que v cita é o “Daily Rituals: How great minds make time, find inspiration, and get to work”, de Mason Currey. Se não for, dê uma conferida nele. Você vai gostar.

  2. Boa noite Thais, gostei muito deste post!!!! Sou artista plástica e sempre que enfrento períodos de depressão (eu me trato com psiquiatra e psicanalista, pode deixar!) desestabilizo o pouco de GTD que tentei implementar. Rotinas me acalmam e melhoram minha produtividade. Você poderia compartilhar conosco o nome deste livro sobre a rotina de vários artistas que você disse ter lido?
    Ficaria imensamente grata!

  3. Muito legal esse conceito Thais… Pra mim funciona bem, só que a minha “manhã” é a sua tarde, e vice versa rs A noite é parecida! Até daqui a pouco no curso em SP 😀😀

  4. Oi Thais! Tudo bem? Já uso essa rotina há algum tempo, e funciona muito bem pra mim também. Pela manhã, dou uma olhada geral nas minhas “correspondências” e aproveito pra me programar para responde-las durante o dia (agendo as respostas e providências, inclusive, se for preciso). Depois deixo a filha na escola, vou pra academia e aproveito que já estou na rua pra passar no mercado ou em qualquer outro lugar que seja necessário (papelaria, costureira, etc). Ainda pela manhã, tarefas domésticas em casa: estender roupa, limpar cômodos da casa – cada dia um, arrumar o que tiver que arrumar (e sempre tem com uma filha de 7! Rsrsrs). Logo após o almoço aproveito aquele momento de “leseira” do corpo e durante uma hora foco no estudo da espiritualidade. Gosto desse momento pq há um silêncio que adoro aqui no meu homeoffice. Depois, trabalho o resto da tarde, com uma pausa pra buscar a filha na escola. Volto, trabalho um pouquinho mais. Aí à noite é hora de cuidar da família. Funciona super bem pra mim! Adorei saber o nome dessa rotina! Beijinho, Tati

  5. Concordo Muito! Meu problema é que me empolgou demais com a parte boa (escrever e desenhar no meu caso) e não quero parar à tarde pra enfrentar os e-mails chaaatoooos rs. Aí às vezes preciso tirar um dia só pra tarefas chatas. Quanto à estudar de noite, vc não fica muito ligada quando lê textos relacionados à sua pesquisa, por exemplo? Eu fico e depois tenho dificuldade pra dormir… então meu dia ideal é produzir bem de manhã, estudar à tarde e correspondências à noite. Fiquei curiosa para ver o livro . Já tive em mãos mas fiquei com medo de ser muito superficial (vi que era só uma página e meia por artista, ne? ) . Também acho que rolava muito antigamente (e hoje na verdade) serem artistas homens que tem as suas mulheres ou ajudantes para fazer toda a parte tarefeira. obrigada por compartilhar tanto conteúdo legal aqui. Beijinhos 💕💕

    • Oi Karina, tudo bem? De modo geral sim, mas o que costumo fazer é tomar muitas notas para acessar apenas no dia seguinte. Assim não fico com a mente tão cheia de ideias.

      O livro é bem simples sim. Ele tem pouco conteúdo assim porque na verdade o pesquisador compartilhava em posts na Internet, e o livro é um compilado disso. Mas é um apanhado bacana.

      Beijo.

  6. Amei a sugestão, acho que pode funcionar pra mim sim. Descobri recentemente que a manhã pode ser mesmo um momento criativo e muito produtivo se eu conseguir não mergulhar nas redes sociais e etc. Obrigada!

  7. Ótimo post, o encontrei por acaso e veio na hora certa. Estou saindo do trabalho e precisava de uma ideia para me organizar, conciliar estudos e minha arte a qual quero focar apartir de agora.
    Obrigado pela dica, agora vou adaptar a minha rotina.

Deixar uma resposta

Por favor, insira seu comentário
Por favor, insira seu nome aqui