Diário da Thais

Resumo de um ano pessoal 1

De acordo com a numerologia cabalística, nós vivenciamos ciclos de nove anos em nossas vidas, desde o ano em que nascemos.

Não nascemos necessariamente em um “ano 1”. Não é essa a conta. Os números são símbolos. Para saber qual o seu ano pessoal, você deve somar o dia, mês e ano do seu último aniversário para saber em que etapa desse ciclo de nove anos você está. Em 25 de setembro de 2019, eu entrei em um ano 1, pois: 2 + 5 + 0 + 9 + 2 + 0 + 1 + 9 = 28 = 2 + 8 = 10 = 1 + 0 = 1

Pelo que aprendi com a minha amiga Wanice (especialista em numerologia cabalística), esse ciclo de nove anos representa uma etapa na nossa vida. O que você começa no ano 1 é aquilo que você vai concluir até o ano 9. Gosto de pensar assim pois me dá perspectiva de médio prazo.

Somos bem grandinhos e respeitosos por aqui mas sempre vale lembrar que não “acredito” em numerologia, astrologia, tarô ou áreas do tipo. Não estamos falando sobre crenças, mas sobre ferramentas esotéricas, holísticas e até lúdicas para o auto-conhecimento. Se você não vê interesse nisso, tá tudo bem. Cada um, cada um.

Com base nisso, agora no dia 25 de setembro de 2020 entrarei no meu ano 2. Então quero fazer uma reflexão sobre como foi esse ano 1 para mim.

Olha eu em setembro 2019, sem máscara em ambiente público

O ano 1 é um ano propício para plantar o que gostaria de colher nos próximos nove anos desse ciclo. Por isso que o ano 9 é tão importante para a gente desapegar daquilo que não serve mais, pois você não gostaria de levar com você nessa nova fase que se inicia.

Também refleti sobre qual seria o meu foco para cada uma das áreas da minha vida nesses próximos nove anos. Veja, é praticamente uma era. Comecei com 38 e terminará com 47. É um período-chave da vida, em que estou concentrada em diversos assuntos específicos, como a consolidação da minha carreira e a educação do filhote. O que eu quero trazer com este post é uma inspiração para que você faça o mesmo tipo de reflexão que eu fiz. Essa reflexão foi transformada em um mapa mental com objetivos de médio prazo, que está no Mind Meister (para quem sempre pergunta sobre a ferramenta, rs).

É interessante analisar que esse ano 1 foi o ano em que vivemos uma pandemia (ou começamos a viver em uma, visto que ainda estamos inseridos nessa realidade). Eu consigo ver com mais clareza todas as coisas que eu finalizei no ano 9 em si do que o que comecei no ano 1. Já conversei bastante com a Wan sobre isso, e ela acredita que o que eu tenha iniciado de maneira mais forte no ano 1 seja a questão do autocuidado, do Ayurveda, de trazer um significado mais apurado das coisas importantes para mim na minha vida. Acho que a interpretação dela foi certeira. Eu sempre pensava em termos de projetos e iniciativas, mas de fato eu abri mão de um estilo de vida e abracei outro com convicção no ano passado. Com certeza ele reflete o que comecei a construir e ainda quero aprimorar nos próximos anos.

Aquele vídeo “eu mudei”, que publiquei este ano no canal, é um vídeo que demonstra de maneira clara o que estou escrevendo aqui. Não sei se você já viu mas, se não, acredito que valha a pena. É bem interessante.

Encontrei esse trecho incrível sobre o ano 1 e compartilho com vocês porque concordo 100% com o que vivi nesse último ano:

Um ano pessoal 1 representa simbolicamente o início de um novo ciclo ou a oportunidade de recomeçar uma nova etapa ou fase da nossa vida. Esta fase, ou este ano pessoal, é gerador de movimento. Movimento puro, mas sem direcção aparente. Teremos de ser nós a apontar o norte, a dar uma indicação, uma direção a este movimento.

Para onde nos estamos a dirigir? Para onde queremos levar a nossa intenção? E com que intensidade?
Este é o ano ideal para manifestar as nossas intenções, transformando-as em algo palpável, porém, sem nenhuma direcção, sem nenhuma base ou estrutura, os nossos projectos estarão condenados ao fracasso ab initio.

É necessário que tenhamos já construído os alicerces, os fundamentos sobre os quais poderemos iniciar esta nova fase da vida, que pode estar relacionada com uma aprendizagem puramente material, uma descoberta no campo espiritual, uma nova forma de apreender o nosso campo emocional ou mental ou uma fusão de todas estas partes.

Por outro lado, é tempo de recolher as bênçãos (fruto de tudo o que conquistámos no passado, dos nossos esforços e dos nossos empreendimentos sérios, honestos e responsáveis). O sucesso e a abundância estão garantidos, para quem trabalhou afincadamente e não recuou ante desafio algum, por mais difícil que este se tivesse revelado. Convém no entanto manter um estado de serenidade interior, evitando todo o tipo de excessos no que toca a vaidade, orgulho ou ambição.

Um estado mental e emocional tranquilo permite que novas ideias e soluções continuem a aflorar ao nosso espírito. Em alguns casos essas ideias roçarão mesmo a genialidade, pois o processo criativo está em marcha, e só uma mente perturbada ou um coração fechado, poderão impedir que este fluxo nos invada.

Todo o empenho e trabalho árduo que dedicámos até aqui, a nível pessoal, a melhorar, a afinar e a aperfeiçoar a nossa vida, trará benefícios e transformações surpreendentes. Tudo o que nos eleva a nível pessoal tem uma contrapartida na nossa caminhada espiritual. Mas o pessoal e o espiritual são uma coisa só, pois na realidade não se pode separar aquilo que um dia foi unido e entrelaçado com um propósito cósmico.

É muito importante também, num ano com este simbolismo, manter o foco e a concentração, não só por conta do afluxo de novas ideias-semente ou soluções criativas, como mencionei acima, mas também para permitir que a confiança nas nossas capacidades, inteligência e sabedoria possam atingir camadas mais profundas, podendo dessa forma expandir-se e desenvolver-se em níveis cada vez mais elevados.

Fisicamente, sentir-nos-emos em boa forma, vibrando em alegria e boa disposição, pois o ano, ou melhor, o Número que rege o ano pessoal, puxará, do ponto de vista energético, por cada um de nós, havendo ainda lugar a uma excelente predisposição para sanar quaisquer emoções (a precisar de atenção) que possam emergir do mais fundo de nós mesmos.

Iremos precisar desta condição para progredir nesta frequência ao longo de todo o ano, pois seremos confrontados com escolhas arriscadas, que exigirão disponibilidade interna, firmeza, determinação, pragmatismo (é tempo de sair da ilusão e lidar com a realidade dura, nua e crua desta jornada), persistência, dinamismo e uma imensa força de vontade (lembremo-nos que querer é poder).

Seremos postos à prova no que diz respeito a todo o tipo de contratempos, atrasos, impedimentos, etc. e teremos que saber lidar com cada um desses momentos com serenidade, discernimento e sabedoria.

A nossa visão tornar-se-á mais clara, mais distinta, se optarmos por observar cada situação através de uma lente que amplie o nosso campo de visão e se soubermos percepcionar o mundo através de uma atitude mais altruísta e compassiva.

A nossa capacidade de nos tornarmos independentes será posta à prova a todos os níveis, não com o intuito de nos tornarmos inacessíveis e distantes do outro, mas para que se torne possível praticarmos a nossa autonomia enquanto indivíduos, sem estarmos sempre a necessitar de validação externa. O mundo não tem que nos aprovar ou desaprovar. Nós somos parte do mundo e temos uma palavra a dizer. Somos nós que aprovamos e desaprovamos a nós mesmos através dos nossos filtros tantas e tantas vezes desajustados.

Este é um ano mágico, um ano em que podemos e devemos usar a nossa magia interior de fazer acontecer. E só através do amor-próprio e da generosidade da nossa alma posta ao serviço do outro, poderemos activar a magia de fazer acontecer.

Pretendo escrever ainda um post sobre minhas perspectivas para o ano pessoal 2, trazendo alguns significados interessantes para vocês.

14 Comments

  1. Olá Thais, muito bacana entender sobre esses anos, fui curiosamente procurar o meu e descobri que é o meu 6 do ciclo. Uma das coisas mais marcantes é cuidado da casa, estou reformando todo o meu lar e para efetiva-lo estou com uma companheirinha dog comigo há 2 semanas! Me identifiquei muito com o processo do ano 6. Quero mto já aprender mais sobre a cabala se puder compartilhar suas visões por favor seria mto bacana

    1. Você já segue a Wan? Ela que é a especialista e recomendo fortemente. Mas pretendo sempre compartilhar aqui quando for apropriado ao nosso tema principal. <3

  2. Amo muito ver a Numerologia aplicada à vida real, nossas metas, nossas realizações. Gratidão, Thais, pela menção amorosa. <3 Bjks

  3. JESSICA OLIVEIRA says:

    menina, também entrei no ano 2 em 2020, mas não sei o que fazer com essa informação na minha vida de modo concreto hahaha

    1. hahahaha o post entra em breve <3

  4. Maravilhoso Tais! Estou num ano 1 e foi maravilhoso ler o seu texto. Obrigada!

  5. Luiza coelho says:

    Thais fez todo sentido pra mim. O ano 1 que vivi tinha nascido minha filha fazia poucos meses.. e agora 2 meses atrás iniciei o ano 2 assim como vc estará iniciando daqui a pouco.. farei essa projeção dos próximos anos.. obrigada e desde já Feliz niver!!

  6. Thaís, amei o post! Não sabia da questão do ciclo de 9 anos. Fiz as contas aqui, foi certeiro em relação a uma decisão que tomei há alguns anos atrás finalizado o ano 9. Essas ferramentas esotéricas são maravilhosas quando tem base em casos concretos e não em misticismos. Muito legal! Obrigada por compartilhar!

  7. MELAMIE GARÇÃO says:

    THAIS, não entendo nada disso. Mas pelas minhas contas 2019 iniciou meu ano 9. ENTAO vou iniciar um novo ciclo de 9 anos, é isso?..

    1. MELAMIE GARÇÃO says:

      31/10/2019

  8. MÉLANIE GARÇÃO says:

    31/10/2019

  9. Eu achei maravilhoso! Fiz as contas aqui e meu último ano 1 foi exatamente o ano em que meu primeiro filho nasceu. Fiquei abismada! O ano anterior a isso, ou seja, o meu ano 9, realmente foi de grandes decisões para o novo momento da minha vida que iria começar. Eu sei que conciliou com a maternidade, mas de uma forma ou de outra foram decisões tomadas. E vi também que estou no ano pessoal 4 em um ano 4, e gente, como tem tudo a ver! Faço aniversário em fevereiro, então sempre encarei também que meu ano novo começava de verdade a partir do meu aniversário….Obrigada Thais, sempre trazer reflexões interessantes!

  10. Tania Cardenete says:

    Oi Thaís. Esse ano para mim está sendo de muitas mudanças pessoais implementacao de reinicios. Descobri agora contigo que estou no meu ano 1! Vou aproveitar essa energia boa para revisar minhas metas de médio e longo prazo e, pensar sobre etapas que eu posso ir desenvolvendo para esse ciclo pessoal. Agradeço muito por esse post, foi uma luz encima da luz que venho vivendo 🙂

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você também pode gostar...

Posts mais acessados