Está acontecendo: reforma da casa

24
7841

Uma das coisas que estão acontecendo na minha vida no momento e que eu ainda não tinha comentado aqui é a reforma da nossa casa.

Se você está chegando até aqui e sendo pega(o) de surpresa com esse assunto, vamos lá para um breve histórico.

Foto tirada do meu Instagram

Há muitos anos, quando nós morávamos em Campinas, tínhamos como plano comprar um apartamento para nós. Naquele momento, minha avó teve uma conversa muito séria com a gente, dizendo que gostaria que ficássemos na casa dela depois ela morresse e que guardássemos o dinheiro que queríamos usar para a compra do imóvel. Nesse meio tempo, moraríamos de aluguel.

Bem, como vocês bem sabem, ela faleceu este ano e, agora, estamos fazendo uma pequena reforma na casa para podermos mudar para lá. Essa reforma, como vocês podem imaginar, tem mexido muito comigo, e até por isso eu não tinha falado antes sobre o assunto. Meu marido tem tocado a obra sem tanto envolvimento meu, e eu entro na história apenas na hora de escolher revestimentos e tomar outras decisões. Já me emocionei diversas vezes ao longo desse processo, “mexendo” na casa que era dela.

Sei que vocês sempre esperam ver fotos em posts como esse. Meu marido não gosta muito que a gente mostre nosa casa por dentro, por segurança e intimidade. A gente ainda não descobriu a melhor maneira de ser blogueira e manter a privacidade com relação à casa. rs Hoje em dia ele é mais aberto a essa “necessidade” (?) na criação do conteúdo, então vamos ver o que conseguimos fazer nas cenas dos próximos capítulos. De qualquer maneira, os cenários aparecerão nos vídeos no YouTube e em outras fotos mais informais, que não sejam “tours” ou conteúdos detalhados desse tipo.

A casa da minha avó é uma casa antiga, mas boa. A obra que estamos fazendo envolve ajustes (arrumar coisas antigas que precisavam de correções, como trocar o forro de um quarto e consertar a telha da área de serviço), mas também envolve mudanças estruturais (saiu um balcão fixo da cozinha, vamos trocar o piso e o revestimento dela e dos banheiros) etc. Além da pintura, móveis, decoração nova e essa parte que é a fase final gostosa de toda reforma.

O bom de tudo isso é que temos um estilo em comum, que é o industrial e rústico contemporâneo, então as decisões a serem tomadas são mais fáceis. Eu também confesso que não teria qualquer ânimo e energia para decisões diferentes e estou deixando rolar.

Se você quiser conhecer um pouco mais, tenho um painel no Pinterest onde agrupo referências desse tipo de decoração há muitos anos. Tem bastante coisa legal lá e, honestamente, tenho acrescentado novas imagens diariamente.

Gosto do referencial industrial, mas de repente ele ficou na moda e fica parecendo que a gente também só quer fazer isso por modinha. Não é verdade e, além disso, combina com a alma da casa. Ela tem detalhes (portas e janelas) em madeira e o piso de ardósia cinza grafite. Para quebrar um pouco do industrial pesadão (que não é o nosso objetivo), trago um pouco do rústico, me inspirando em cantinas italianas.

Então a coisa toda está ficando mais ou menos assim: usaremos muitos elementos do industrial, especialmente nas cores e materiais (cinza, ferragens, madeira, vidros), mas também muito do rústico (tecidos, tijolos, madeira igualmente).


A sala da frente será dividida em dois espaços: a sala de TV e a “biblioteca”, onde eu pretendo colocar uma mesa para trabalhar quando estiver em casa. A cozinha, cômodo que vem na sequência, vai ter uma carinha de cantina italiana. Tem a ver comigo e com a minha avó, e será uma homenagem a ela e à nossa história. Depois, vem um lavabo, a área de serviço e um quartinho, que vamos usar para o estúdio. Na parte de cima (é um sobrado), teremos os dois quartos e o banheiro principal. Ainda não sei como farei nos quartos. Estamos decidindo agora.

Morando na casa, faremos outras reformas importantes, como a da fachada, a troca do portão e do piso da garagem, e depois começar a arrumar a obra inacabada que meu pai começou há mais de uma década para montar um estúdio no quintal, mas ele faleceu antes do término e a obra ficou lá. Vamos arrumar tudo isso.


Sendo muito sincera com vocês, eu não vejo a hora de iniciar essa nova fase na casa. Vou sossegar um pouco, aliviar a barra de todo mês pagar aluguel caro (o que fazemos há mais de uma década). Construir e decorar as coisas como eu quero, sem me limitar ao que “o senhorio permite”.

Vejo que estou iniciando uma nova era na minha própria relação com a casa, a cozinha, o ato de receber amigos, curtir mais o dia a dia mesmo. Nos últimos anos, apesar de trabalhar em casa, eu tive muitos eventos externos e viagens, e agora sinto uma necessidade maior de recolhimento. Pela primeira vez, o escritório será fora, em muitos anos, e por isso eu vejo que a casa será um espaço nosso mesmo, pessoal. Estou ansiosa por isso mas não com muita energia para a criação, como vocês podem imaginar. Mas vai dar tudo certo.

24 comentários

  1. Que delícia, Thais. Que essa nova fase seja recheada de coisas boas, muita alegria e muito amor. Essa casa já “nasce” muito especial!

  2. Parabéns pela reforma da casa e tenho que concordar com o seu marido, acho que esses vídeos de tuors bastante invasivos.
    Eu sempre tive curiosidade em uma coisa: você sempre disse que seu marido é músico e fiquei com vontade de ouvir. Tem algum lugar onde posso ouvi-lo nas redes sociais?

  3. Eu concordo com seu marido em relação à exposição rsrsrs… Acho de um egocentrismo e inutilidade tremendos esses tours detalhados, que servem apenas para ostentar a decoração pinterest e as tralhas que a pessoa tem.

    Acho perfeitamente possível falar cobre o assunto como você fez, usando referencias externas. Além disso, seria bem interessante falar sobre o processo de organização da obra, orçamento, ordem de execução, cuidados a serem tomados…

    • Eu concordo com você! Também estou do lado dele nessa. Acho legal mostrar mas não me sinto confortável com a exposição, especialmente com um filho pequeno. Obrigada pelas sugestões.

  4. Por mais que seja difícil pra você ainda mexer nas coisas da sua avó ou modificar a casa para ficar ao seu gosto, imagina a alegria dela em ver o quanto você está feliz, realizando um pedido que ela fez à você. A saudade vai sempre ficar, mas estes momentos felizes confortam um pouco nosso coração. Que você seja muito feliz na casa nova!

  5. Ainnnn que delicia de ler este post ♥
    Em primeiro lugar! Parabéns!!! Acompanho vc algum tempo (uns 4 anos, acho) e fico muito feliz por vc’s.
    Imagino a emoção desse momento, de transição, mudança e a “ausência” da vó. ♥
    Concordo com seu marido a respeito da exposição, mas tbem entendo que “hoje em dia” isso ajuda no seu trabalho… Creio que vc’s irão achar um equilíbrio nesse assunto _/\_
    Forte abraço ♥
    Bjs

  6. Fiquei muito emocionada lendo esse post Thais, principalmente porque entendo que sua avó tem um status de mãe para você. Acredito que com o tempo essa dificuldade de lidar com essa transição se transformar e você vai passar a sentir aquela saudade com gosto de gratidão. Nunca é fácil se despedir de quem amamos. Vai ser um linda continuidade da história da sua avó. Desejo força sempre pra você. Acredito que com toda sabedoria que você tem, encontrarás uma forma de dividir com as pessoas sua reforma sem violar sua intimidade. De repente mostrando as peças de revestimento que escolheu, explicando o porquê da escolha, enfim, quero crer que seu publico não faz parte dos “desesperados” como das “blogueirinhas” que fazem uma reforma por ano só pra ter o que mostrar….hahahahaha! Estou feliz por sua avó ter tido a oportunidade de realizar o desejo de te deixar este legado. Inclusive, aproveito o ensejo, já que esse é um post de afeto, e lhe agradecer profundamente por como conhecer seu trabalho foi transformador na minha vida. Acredito que comecei a te acompanhar entre 2011/2012, e foi uma das coisas mais transformadoras na minha adulta, obrigada por tudo que compartilhas, realmente me ajudou a construir quem sou o hoje e quem pretendo ser no futuro. Ontem comecei a ler o livro Trabalho Organizado e pensei muito em como o que você produz é transformador. Pensar em uma produtividade que trás conforto e não é workaholic, enfim, mexe com a vida da gente. Obrigada por tudo.

  7. Que post lindo, delicado e emocionante. Obrigada por compartilhar algo tão sensível conosco. Ao mesmo tempo que me parece realmente triste mudar um lugar tão cheio de memórias importantes, me parece uma dádiva também… Aproveite esse momento e o novo lar! <3

  8. Que delícia, Thaís, desejo toda felicidade e sorte para vcs nessa nova morada, vcs merecem! Beijo carinhoso

  9. Tb estou reformando, mas somente a parte externa. Como tenho 7 gatos e 5 cães está uma loucura administrar tudo.

  10. Parabéns, Thais! Vai ser uma nova fase em sua vida. E que maneira melhor de homenagea-la do que vivendo no local onde tantas histórias boas foram criadas! Adoro casas antigas, cheias de histórias. Boa sorte com a reforma e que tudo saia do jeito que vc sonhou. Abraço!

  11. Thais eu lembro da casa de campinas, nesse momento já te seguia aqui sempre. Fico super feliz com essa mudança, sua avó deve estar muito feliz de poder fazer parte da vida da sua família. Envio as minhas melhores energias. Abraços.

  12. Oi, Thaís! Que legal essa ligação afetiva com sua avó permanecer na forma de realizar a vontade dela, que era mesmo que vocês permanecessem na casa. Acho muito tocantes seus posts a respeito dela, e me emociono bastante, pois vejo muita gente mais nova nem ligando mais para os avós, quando eles têm um papel tão importante nas nossas vidas, pena não valorizarem (em regra) mais essa convivência!
    Gostaria de um post para quem tem animais (cães e gatos), como eu, no tocante a organização e manutenção da mesma. Lembro-me que você falava de seus cães, como vocês continuam se organizando quanto a eles?
    Um abraço, e torcendo por uma vida muito plena e feliz na nova casa!!

  13. Que fase bacana está começando Thais! Meu pai faleceu há dois anos e um pouco depois dele morrer, fiz uma super reforma no apartamento que ele me deu, 24 anos atrás! Poucas coisas no mundo me fazem tão feliz, do que voltar para meu ninho todos os dias!!! Que seja um novo lar delicioso para vcs 3!

  14. Olá Thais, que legal, acho muito legal esta ligação que vc tem com sua avó, e a preocupação de vcs manter a lembrança dela! A Casa Cor/SP deste ano, mostrou muito este resgate ao passado, com o tema casa viva, acho que vale apena você dar uma conferida, como referência! De qualquer forma, acho que o pinterest é uma ferramenta magnifica para este fim, uso muito ela aqui no escritório. Então, não me apresentei, mas sou arquiteta. E meu trabalho é criar espaços que ofereçam qualidade de vida aos meus clientes, alias, amo este trabalho! Parabéns por esta nova etapa, certamente virá repleta de boas histórias para contar!

  15. Que legal. Reforma é uma delícia. Siga o do.edu.. Tem várias referências lá.. Ahhh! Já deu tudo certo aí.. 😍

  16. Thais, te acompanho aqui tem um tempo e amo seus textos. Acho incrível a forma como você escreve e como consegue fazer com que seus leitores sejam íntimos, mas sem ficar “mostrando” tudo. Sua relação com sua avó é inspiradora. Minha avó materna também era muito ligada à nossa família e quando a perdemos foi um impacto muito grande, mas aos poucos conseguimos ir superando a perda e nos refazendo. Agora, lembramos de cada episódio que convivemos com alegria, embora tenhamos muita saudade. Fique bem!

Deixar uma resposta

Por favor, insira seu comentário
Por favor, insira seu nome aqui