Meus hobbies atualmente (junho 2018)

22
5419

A rede social onde sou mais assídua é o meu Twitter pessoal (@thais). Tenho a conta desde o surgimento da ferramenta e sempre me agradou compartilhar pequenos fragmentos da minha rotina. É fácil e rápido, e me ajuda a exercer o poder de síntese. O fato de ser um perfil pessoal me deixa livre para compartilhar tudo o que tem a ver comigo, sem necessariamente ser tudo sobre organização (isso fica para o perfil do Vida Organizada).

Estou falando sobre a minha conta pessoal no Twitter porque quem me acompanha lá costuma ver atualizações que demonstram quais são os meus hobbies e interesses além do trabalho, o que acho super importante quando a gente fala sobre ter uma vida organizada e equilibrada.

Falar sobre hobbies é importante porque os hobbies refletem o estilo de vida que queremos construir. Meu hobby sempre foi escrever e ler sobre produtividade, então a partir do momento que eu comecei a trabalhar com isso eu fui em busca de novos hobbies. Aliás, fica a dica: se você começar a trabalhar com aquilo que antes era o seu hobby, busque novos hobbies imediatamente, porque senão a tendência é mergulhar no trabalho, se sobrecarregar e nem perceber (a analogia do sapo na panela de água fervendo).

Existem algumas coisas que são muito intrínsecas minhas. E existem outras que, na verdade, fazem parte de um estilo de vida pensado a longo prazo, de acordo com a minha evolução física, mental e espiritual. Seguem então as atividades que faço no meu tempo livre – ou melhor, atividades para as quais eu planejo tempo livre para me dedicar a elas porque são prioridade. Vamos lá.

Filantropia

Eu quis começar com essa por achar a mais importante. Não se trata de simplesmente fazer trabalho voluntário (todo trabalho deveria ser voluntário?), mas de ajudar outras pessoas sem esperar retorno financeiro em troca. Você faz para ajudar, simplesmente. Isso é importante para mim, pois me faz bem e faz bem a outras pessoas. Gosto de saber que não estou neste planeta apenas para proveito individual e que, sempre que eu puder, puder ajudar, estarei fazendo um pouquinho, que outras pessoas também fazem. O segredo está em aumentar o tempo do “sempre que puder” para realmente abrigar isso como parte do dia a dia, sem prejudicar outras atividades que eu também tenha, o que inclui os cuidados com a minha família, claro.

Esportes

Minha mãe é formada em Educação Física e, apesar de ter ido para o ramo das artes, ela sempre foi muito envolvida em atividades esportivas. Como consequência, minha infância e adolescência foram muito focadas nisso. Para agregar ao cenário, sou uma pessoa naturalmente competitiva e adoro esportes coletivos. Fazia parte de todos os times da escola e só parei quando entrei na faculdade e comecei a trabalhar, porque realmente dediquei meu tempo a outras atividades. Hoje, a atividade física se resume a caminhadas, corridas e academia (musculação), mas em breve quero começar a praticar tênis e, futuramente, possivelmente voltar a praticar sailing (minha nossa, como eu adorava participar de regatas). Mas velejar é uma atividade que depende não apenas de investimento financeiro (veja o preço de um bom veleiro), mas de um estilo de vida completamente voltado para isso, o que não é algo que cabe no meu momento. Mas quero que caiba em algum momento. (A título de curiosidade, participava de regatas entre os meus 14 e 18 anos).

Além do que, quem me conhece ou me acompanha em algumas redes sociais sabe que sou apaixonada por futebol (gremista). Costumo acompanhar os jogos, torcer com a turma e ir aos jogos (alguns).

Arte

Além de gostar de desenhar, pintar e trabalhar com atividades manuais de modo geral, gosto de visitar exposições e instalações. Estou sempre de olho na programação da cidade em que moro (São Paulo) e das que visito quando vou viajar. Obviamente não consigo ir sempre, mas saber o que está acontecendo me ajuda muito a encaixar essa atividade no meu dia a dia. Por exemplo, um dia minha aula acabou mais cedo no mestrado e eu aproveitei para visitar uma exposição no MASP. Esse tipo de “encaixe” acontece o tempo todo e faz parte da minha vida porque é algo que me deixa feliz. Fora a própria contemplação de arte de rua, manifestações artísticas no geral e o apelo musical, que falarei mais adiante.

Eventos culturais

Não apenas relacionados a arte, mas shows, feiras de rua, eventos de modo geral. Adoro conhecer lugares novos, culturas diferentes, universos mesmo. “Fulano vai fazer uma palestra sobre café artesanal em tal lugar, quer ir?” Sempre que cabe na agenda, eu vou!

Viajar

Eu viajo bastante a trabalho. O que considero viagem a trabalho? Uma viagem que eu vou apenas para trabalhar e não tenho tempo hábil para conhecer o lugar em si e fazer outros passeios. No geral, essas viagens são a maioria porque geralmente tenho outros agendamentos acontecendo. Além do que, viajar sem o filhote é chato. De que adianta eu querer aproveitar uma viagem para Fortaleza e ir para o Beach Park se o Paul não estiver comigo? Mas, se a viagem acontece durante o ano letivo, não vou fazê-lo faltar e perder aula por conta disso, além de ser chato para eles ficarem esperando eu dar aula dois dias inteiros ou mais. Por isso, as viagens a trabalho são simplesmente parte do cotidiano e não um hobby, apesar de eu sempre tentar encaixar uma coisinha e outra que eu possa fazer individualmente.

Já as viagens de lazer, ou que eu consigo aproveitar para fazer outra coisa, são verdadeiros hobbies para mim. Toda vez que consigo encaixar viagens assim, fico muito feliz e me dedico contente ao planejamento, querendo fazer coisas legais.

Uma das coisas mais bacanas do meu trabalho é poder trabalhar de qualquer lugar. No entanto, existem algumas atividades que não são flexíveis (ex: cursos com horário), mas fazem parte. Eu consigo viajar uma semana para Campos do Jordão e trabalhar de lá, numa boa, mas quando eu viajo para ministrar um curso, por exemplo, não tenho toda essa flexibilidade.

Moda e Decoração

Coloquei os dois itens juntos porque acredito que reflitam a nossa personalidade. Vejo a composição do guarda-roupa, assim como a composição de objetos dentro de casa, como a construção de um inventário de itens que reflitam quem eu sou (e as pessoas que moram comigo, no caso da casa). Penso 15 vezes antes de comprar algo, hoje em dia, e aprendi a fazer investimentos reais em vez de simplesmente comprar.

Além disso, especialmente no caso da moda, fazer coordenações e trabalhar meu estilo é uma fonte de criatividade diária. Gosto muito do assunto.

Coleções

Não sou uma pessoa muito dada a coleções, muito por causa do que ensino no meu trabalho também. Porém, tenho algumas coleções significativas – essencialmente, livros e discos. Os livros, desnecessário dizer, são grande parte da minha vida. Adoro, e meu objetivo é ter uma biblioteca pessoal incrível, que depois vou doar inteira para caridade (vou deixar isso em testamento). Já os discos são uma coleção menor, mas ainda assim que gosto muito. Outras coleções que tenho em volume menor é de toy art, relógios (adoro!) e de vinhos.

Livros

Como comentei no tópico anterior, e como vocês sabem, acompanhando este blog, eu adoro ler. Além de gostar de ler, gosto da ideia de compôr uma biblioteca. Mas bom, eu estou sempre lendo alguma coisa. Livros realmente fazem parte da minha vida e eu jamais me sinto entediada se tiver um livro em mãos.

Música

Meu pai era músico, eu comecei a tocar diversos instrumentos muito cedo. Música faz parte da minha vida. Ouço música diariamente, acompanho os lançamentos dos meus artistas preferidos, vou a shows significativos, acompanho amigos músicos, componho, gravo canções, leio biografias de músicos, livros de teoria musical etc. Apesar de obviamente ter uma preferência para o rock de maneira geral, gosto de todo tipo de produção musical, pois acredito que seja uma das maneiras mais genuínas de produzir cultura local, mesmo que o estilo não me agrade (só respeito). Adoro jazz e música clássica também. Gosto de criar trilhas sonoras para os diversos momentos da minha vida – durante um dia de trabalho ou caminhando pela Av. Paulista. Simplesmente faz parte de mim.

Comida

Quando eu fiz a cirurgia da redução do estômago, há pouco mais de um ano, eu sinceramente achei que esse hobby tinha acabado para mim. Demorou mais de um ano para eu perceber que não tinha acabado, mas tinha mudado. Continuo achando que a comida reflete a cultura dos lugares e também é um motivo para encontros entre amigos, família no dia a dia e outros fatores. O fato de eu estar comendo em menor quantidade me ajudou a escolher melhor os alimentos que eu ingiro, pensar melhor sobre as minhas escolhas, e conseguir aproveitar melhor cada momento relacionado à comida. Nos últimos meses, todo esse processo me ajudou a pegar um ingrediente como o tomate, por exemplo, e aprender mais sobre ele – o que fazer quando estiver mais ou menos maduro, tipos de corte, o que funciona bem em termos de tempero e cozimento, fazer testes. Era o tipo de coisa que eu não fazia antes, então hoje em dia estou curtindo muito mais a comida em si do que antes. O mesmo que falei sobre moda cabe aqui – passei a consumir menos e melhor, fazendo melhores escolhas, simplesmente.

Outra coisa que entra neste tópico é o prazer de sair para jantar ou almoçar em um lugar diferente, conciliando com o encontro com alguém que eu goste. Tudo isso é maravilhoso e me faz ver como a vida vale a pena ser vivida. (obviamente não em detrimento da comida, mas dos momentos vividos).

Vinho

Deixei por último porque realmente é o hobby do momento. Mais uma vez, semelhante ao que escrevi em tópicos anteriores, não se trata de quantidade, mas de qualidade. Eu confesso que gosto muito do hábito francês, italiano, português, de consumir vinho como alimento, junto com as refeições, mas nem é sobre isso o meu hobby. Estou lendo muito, fazendo cursos super agradáveis para descobrir as variedades de uvas, terroirs, produtoras, vinhos clássicos, tempo de guarda e uma infinidade de assuntos incríveis que dizem respeito a um dos clássicos da humanidade em si. Ainda tenho tudo a aprender, mas já virei a referência divertida entre os meus amigos, e todos me consultam quando querem comprar um vinho (rs). Não tenho qualquer interesse profissional nisso, é só um hobby, e muito divertido.

Como os hobbies se incorporam ao meu dia a dia? Fazendo da VIDA uma prioridade.

22 comentários

  1. Thais, uma curiosidade que observei há algumas semanas, quando passei a ver de vez em quando o vinho nos seus stories: eu tinha uma imaginação muito específica de que você não bebia!

    hahahahaha

    Eu não sei se é porque você nunca mencionou, mas eu juro que fiquei até surpresa, e adorei essa história do vinho começar a aparecer! Se quiser inclusive compartilhar mais conhecimento sobre isso, acho que eu e muito mais gente vai curtir!

    E nunca tinha pensado em moda e decoração como hobbie… Mas eu também me divirto muito acompanhando as tendências, mesmo sem aderir sempre!

    Beijos e boa semana

    • Obrigada pelo comentário, Thais! Eu realmente não bebo nada, exceto vinho! Porque vejo mais como um hobby mesmo ligado a conhecer sobre o vinho que sobre ingerir uma bebida alcoólica. Vou adorar trocar ideias sobre isso. 🙂

  2. Oi, Thais!

    Tu sempre tão inspiradora <3

    Um dos meus hobbies com certeza é acompanhar o Vida Organizada e me inspirar 🙂

    Uma curiosidade: onde tu costuma conferir a programação de arte das cidades?

    E uma dúvida: eu quero melhorar minha relação com a comida de forma semelhante a tua. Tens dicas de livros sobre o tema?

    Um abraço!

    • Geralmente eu pesquiso no Google mesmo porque cada cidade tem seus sites específicos. 🙂

      Vou anotar sua sugestão sobre livros/alimentação. Não tenho nenhum para indicar no momento, mas vou garimpar mais essa ideia. Obrigada.

  3. Thais, eu simplesmente AMO qnd vc compartilha seus hobbies e como você aproveita a vida. Desconstrói bastante aquela imagem ~chata~ que algumas pessoas tem de que gostar de organização e produtividade é coisa de gente que não aproveita a vida. Amo quando você deixa claro que, justamente por você ser produtiva e organizada, consegue desfrutar de bons momentos. Eu sei disso pq te acompanho há anos – além de conhecer pessoalmente rs – mas adoro esses textos pois compartilho com gente que eu sei que precisa de um “choque de ordem” na vida e que está sempre com alguma desculpa para não se organizar 🙂

    Obrigada!

  4. Vem pra São Roque Thais!
    É pertinho de São Paulo, tem um monte de vinícolas e muita coisa para o Paul fazer.
    Quando vir avisa kkkk faz um encontrinho kkk tem muitas fãs suas aqui!

  5. Passando a comentar a partir de hoje, sempre leio suas postagens, mas na correria nunca comento, cheguei em um pouco que não sabia mais quais eram meus hobbies, por trabalhar com eles, como você disse, ás vezes não reservamos um espaço para nós mesmas e vamos deixando de lado aquelas práticas que nos formam.

  6. Thais,

    Acompanhar seu blog e canal no youtube tem me feito refletir sobre muita coisa na vida, até mesmo algo tão simples como ‘quais são os meus hobbies?’. Nem sei como explicar tudo isso. Apenas posso dizer que sou grata por você compartilhar tanta informação bacana conosco.

    P.S.: Adorei a nova cara do site! 😉

    Beijos!

  7. Que legal Thais!! Vc é mesmo um baú de coisas boas… Como ficar um dia sem seu blog, não consigo mais. Vc acrescenta muita coisa boa na vida dos seus leitores, e nós só temos a agradecer! Me despertou o interesse por arte e vinhos nessa postagem. Vou ler a respeito, ah..eu também tenho esse sentimento de que com um bom livro não consigo me sentir entediada e arrisco dizer que eles são nossas melhores companhias!! Abraço

  8. Qualquer hora poderia fazer um post sobre quais canais de moda e decoração vc curte? Post ou vídeo.. Abraços!!!

  9. Post muito legal, temos váaaarios hobbies em comum! O hobby do momento pra mim, como mudei de cidade recentemente (clima e casa diferentes) é o Moda e Decoração, “Penso 15 vezes antes de comprar algo…”, minha cara… Rsrs

  10. Oi, Thais!
    Adoro seus post com um viés mais pessoal, pois se aproxima ainda mais dos seus leitores e, ao mesmo tempo, passa experiências que só a Thais poderia oferecer. Gostei muito dos seus hobbies, porque eles são bem parecidos com os meus – recentemente também comecei a “estudar” um pouco sobre vinhos e esse é um mundo incrível cheio de detalhes que nos prendem durante horas! Ah, outra coisa interessante que aconteceu durante a leitura do post é que eu peguei algumas ideias para colocar no meu GTD, como por exemplo, verificar uma vez por semana os eventos culturais da minha cidade. Eu adoro exposições, shows, mas não tenho o hábito de procurar quando eles vão acontecer. Sempre tiro insights dos seus conteúdos. Obrigada por compartilhar tanta coisa boa! Beijos, Cami.

  11. Nossa, eu achei que fosse achar três ou cinco hobbies e tô chocada com a quantidade e, principalmente, com o grau de envolvimento que você tem com cada hobbie. Quando eu crescer quero ser organizada assim (tô trabalhando nisso). Rs

Deixar uma resposta

Por favor, insira seu comentário
Por favor, insira seu nome aqui