Ambiente de trabalho

Home-Office “Móvel”

Trabalhar em casa estando em quarentena pode ser um desafio para quem não tem um espaço dedicado a isso, o famoso home-office. No entanto, este post é dedicado também a quem tem esse espaço, como eu. Tenho um lugar em casa para chamar de home-office mas, para ser bem sincera com vocês, após praticamente dois meses sem sair de casa, eu comecei a ficar enjoada de trabalhar nele. Logo, a solução que encontrei foi a de trabalhar em diferentes lugares da casa, pois isso muda meu humor e altera o contexto das atividades.

Passei a chamar a minha cozinha carinhosamente de “cafeteria”. Não posso ir à Starbucks ou à padaria ou a qualquer outro lugar que, antes, eu poderia ir quando não quisesse me distrair ou trabalhar em um lugar diferente. Coloco meu fone de ouvido, a playlist “My Favorite Coffeehouse” no Spotify e, com meu notebook, aproveito para escrever, responder e-mails, enviar convites de reuniões e outras atividades rotineiras que demandem uma concentração um pouco maior.

Outros lugares da casa que me sinto confortável para trabalhar além do home-office: na sala, sentada na minha poltrona ou no sofá, no nosso quarto, que tem uma mesa com janela virada para a rua, e no quarto do filhote, que tem uma janela com vista para a cidade e as montanhas (bemmmm lá no fundo). Trazer essa variedade tem me ajudado a não ficar tanto no tédio de um único lugar dentro de casa.

E aí você pode adequar suas atividades aos lugares, criando listas de afazeres para esses diferentes contextos. Quando eu estiver trabalhando na cozinha, aqui está uma lista de coisas a fazer que quero ter como opções. Quando estiver lendo contratos ou revisando materiais na sala, aqui estão outras opções que também podem servir e serem adiantadas. Quando estiver trabalhando no quarto, posso querer fazer essas outras coisas também.

Vale lembrar que entram atividades domésticas igualmente. Não vejo diferença entre responder meus e-mails, virar para o lado e lavar a louça na cozinha. Se estiver ali, são as coisas que posso fazer. Isso inclusive me ajuda a enxergar o trabalho doméstico de maneira mais pragmática e como parte do meu dia a dia.

Também me ajuda, sempre que possível, “me distrair” deixando o cômodo um pouco melhor do que quando entrei nele. Por exemplo, se houver louça na pia, quando termino de trabalhar no computador, faço uma pausa e lavo. Passo um pano na bancada da pia. Alterno com uma xícara de café quentinho e um pedaço de bolo. Acendo um incenso.

Mesmo dentro do próprio escritório eu posso mudar de lugar. Minha mesa fica no meio do cômodo, então posso trabalhar de um lado ou de outro. Pode parecer besteira, mas qualquer leve mudança de ponto de vista ajuda demais durante esse período.

Para facilitar, recomendo que você tenha um escritório “móvel”, que nada mais é do que você arranjar um compartimento que pode ser:

  • uma mochila (minha preferência)
  • uma bolsa grande
  • uma pasta executiva
  • uma malinha de viagem
  • uma caixa organizadora
  • um cesto maior
  • um carrinho de feira (?)

E colocar dentro tudo aquilo que você precisa para trabalhar. Computador, carregador, caderno, caneta, fone de ouvido, filtro de linha, adaptador, pastas, livros, enfim, o que você normalmente usa em um dia de trabalho. Chega no espaço, “monta o acampamento”, trabalha o que precisa trabalhar e, quando terminar, guarda tudo de volta e mantém a integridade do cômodo em questão.

Eu tenho um vídeo antiguinho (de 2015!) onde mostro como configurar um escritório móvel. Apesar de ser de 2015, ainda aplico as mesmas coisas. Espero que seja útil:

Essa dica serve para quem não tem um home-office fixo e também para quem tem e quer variar um pouco os “cenários” do dia a dia.

Vale dizer que sei que nem todo mundo tem notebook ou até mesmo computador em casa. Use as ferramentas que tiver. Eu mesma, com computador, muitas vezes aproveito para revisar materiais, contratos, textos, quando estou trabalhando na sala, apenas com meu fone de ouvido, e marido e filho jogando vídeo-game, por exemplo. Sem computador.

Você também pode gostar...

Posts mais acessados

6 Comments

  1. Melhor dica!!! Achei que só eu estava entediada de trabalhar no home office. Já tinha visto este video seu, vou aplicar esse conceito na quarentena.

  2. Raquel Santana says:

    Estou exatamente assim, geralmente trabalho na varanda,montei mesa e cadeira lá, porém hoje estou na cozinha (vim tomar um café e fiquei o dia todo).
    Às 18h quando encerro o expediente, guardo tudo na mochila e no próximo dia escolho o local de trabalho. Não tenho escritório fixo, uso as mesas que tem em casa mesmo (está tudo meio improvisado ainda)
    Privilégios que só o home office proporciona, toda a vida eu quis trabalhar assim, finalmente agora consegui (única parte desagradável é o isolamento), porém o home office está sendo uma delícia !

  3. Carrinho de feira?
    Eu!!!
    Muito obrigada professora Thais por seus ensinamentos tá me ajudando muito! Beijos!

  4. Também amo este conceito de home-office móvel e aderi faz alguns anos. Adorava trabalhar em cafeterias… mas no momento alterno entre a cama, a cozinha e a rede da sala XD O importante é estar confortável, com tudo o que precisa à mão.

  5. Carolina says:

    rsrsrsrs morri com o carrinho de feira e o montar acampamento! Pior que é verdade… sempre que ia à biblioteca da universidade eu literalmente montava meu mini acampamento de estudos. Computador, caderno, livros, calculadora científica, água e celular no modo avião (claro!). Saudades da graduação. Ohhh tempo bom! 🙂

  6. Muito legal essa dica Thais! Eu antes, não tinha um lugar certo para trabalhar. Depois que montamos o home-office aqui no andar de cima, me peguei esses dias, sentindo falta da cozinha, onde normalmente trabalhava antes, rs. Vou fazer isso já! Bjs

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *