Linkagem de domingo

13
3477

A linkagem de domingo traz indicações de links com temas gerais ou específicos que tenham a ver com o blog, mas vêm de outras fontes.

  • Esta semana rolou uma série de polêmicas no Twitter (como sempre). Uma que me envolvi particularmente foi a chef Paola Carosella (do Masterchef) ter feito uma crítica exagerada a um hambúrguer vegano industrializado. Isso me levou a compartilhar um excelente vídeo do Fabio Chaves sobre veganismo não ser sobre saúde, apesar de obviamente existirem veganos que aproveitam esse movimento para comerem de maneira mais saudável. Recomendo fortemente, pois é uma questão comum.
  • E um ótimo vídeo da Sabrina Fernandes sobre veganismo como forma de protesto.
  • Esta reportagem da Folha, do meu ponto de vista, está equivocada, de acordo com os estudos que venho fazendo nos últimos dois anos. O emprego está mudando. Esse período de transição que estamos vivendo, até desenvolvermos novos tipos de trabalho, vai ser uma ressaca braba. Não haverá emprego como antes.
  • Uma das receitas que fiz esta semana foi um estrogonofe vegano. Ficou divino. Já quero repetir.
  • Uma outra polêmica dos últimos dias foi sobre uma instagramer que resolveu cobrar uma taxa de mensalidade para quem quiser e puder pagar para mostrar conteúdos adicionais da sua rotina. As pessoas criticaram horrores! Este texto do YouPix traz uma análise certeira.
  • Assisti dois documentários sobre veganismo esta semana. “Terráqueos”, no YouTube, narrado pelo Joaquim Phoenix (que esta semana estreia Coringa). Forte. Mas definitivo. Foi o que fez minha chavinha virar definitivamente na cabeça. E assisti também “Cowspiracy”, na Netflix. Este não tem imagens fortes e é mais tranquilo para você assistir, se estiver começando a se interessar pelo assunto.
  • Falando sobre filme, esta semana assisti “Midsommar”. Um bom filme para quem gosta de paganismo e culturas matriarcais. Se você não gosta, não perca tempo com o filme, porque são 2h30 nessa “pegada”. Tem algumas cenas de gore, o que categorizou o filme como “terror”, mas não achei que é. Bem, assista e tire suas conclusões. 😉
  • Esta semana também li o livro autobiográfico da Luisa Mell (“Como os animais salvaram minha vida”). Maravilhoso. Ela é uma mulher que ensina na prática o que é viver com propósito. Esta entrevista também é bem legal.
  • Maravilhoso discurso da Michelle Williams no Emmy sobre trabalho, feminismo e mulheres negras. Vale a pena assistir.

Bom domingo. Boa semana. Boa vida.

13 comentários

  1. Thai, querida!
    Será que rola um post sobre isso:
    “Esta reportagem da Folha, do meu ponto de vista, está equivocada, de acordo com os estudos que venho fazendo nos últimos dois anos. O emprego está mudando. Esse período de transição que estamos vivendo, até desenvolvermos novos tipos de trabalho, vai ser uma ressaca braba. Não haverá emprego como antes.” ?
    Também vi um outro post seu falando sobre o futuro das agências de publicidade… Adoraria ler (e ouvir,quem sabe!) de você <3

    beijos e obri

  2. Adorei os links, só discordo com você sobre o primeiro link, não achei a crítica da Paola exagerada e também considero que a crítica central foi aos ultraprocessados, independente de ser no contexto vegetariano, mas entendo também que as pessoas no geral querem a liberdade de escolher o que comer, mesmo que seja uma coisa que não faça bem a saúde e que quase nunca seja realmente o que diz ser. Espero que no futuro essa cultura de industrializados/ultraprocessados seja superada e que voltemos ao que nunca deveríamos ter saído: comida de verdade como padrão.

    • Eu concordo com a crítica aos ultraprocessados de modo geral. Minha alimentação é a mais natural possível e não consumo esse tipo de alimento.

      Acontece que o princípio do veganismo não está em comer saudável, mas em não consumir nada que tenha origem animal. Então a crítica é inútil. Só fomentou incêndio em cima da causa. Achei um desserviço.

      Seria menos complicado se ela fosse vegana, mas não é. Então tem uma série de pontos que desfavorecem o que ela postou.

  3. Fiquei feliz de ver Sabrina Fernandes por aqui <3
    E Larica Vegana é realmente viciante rsrs

  4. Olá!! Vejo a dominância da temática vegana e, apesar de não pretender me tornar uma por enquanto, vi uma correlação com o período astrológico que vivemos. Durante os próximos seis quase sete anos, Urano estará em Touro. Urano fala sobre disrupção e inovação. Touro rege a agropecuária, alimentação, a terra como instrumento de fertilidade. Então o veganismo veio pra ficar! Essa discussão, o questionamento de como nos alimentamos e se isso, acima de saudável, é ético, será discutido muito nos próximos anos! As pessoas estão abrindo os olhos para novas coisas e fazendo suas opções. Então, quem sabe, até 2025 eu também resolva adotar o veganismo?
    Um beijo

  5. Não precisa (e nem quero) que publique esse meu comentário, mas… Como já conheci de perto o movimento de proteção animal, digo que “Luísa Mell” é um horror. Já presenciei ela chorando agarrada com um cachorro recém-resgatado na frente das câmeras e largar o cachorro no chão quando a câmera desligou e reclamar que ele estava imundo e pra tirarem ele de perto dela, com a maior cara de nojo. De destruir nas redes sociais dela a reputação de um veterinário que se recusou a atender ela de graça – o cara teve que sair do emprego, recebeu ameça de morte e ameaça de botarem fogo na clínica e tudo (isso logo depois de aparecer num programa de tv com uma daquelas botas de 10 mil reais). De abandonar animais resgatados por ela em hotelzinho/clínica e não pagar etc. A história vai longe se parar pra contar tudo. Ela é uma das pessoas que se apropriaram de uma causa para benefício próprio, mas infelizmente isso é o que mais tem na área de proteção animal. Conheci muita gente que estava na causa por idealismo, mas conheci muitas mais que estavam ali por puro aproveitamento (ou fanatismo enlouquecido, que é outro problema enorme nessa área, vide a galera do PETA por exemplo), foi um dos grandes motivos que me afastaram dessa área.

    De forma alguma quero discordar de vc, só mostrar “o outro lado”. Essa galera tem um marketing excelente e quem não está trabalhando diretamente nessa área só conhece o que eles querem mostrar.

    Eu fiz Zootecnia na graduação, abandonei o curso no último semestre, mas conheço bem a realidade da produção animal. Trabalhei com adestramento de cães e no começo me envolvi tentando ajudar protetoras de animais reabilitando cães resgatados, então também conheci esse lado da proteção animal de perto. Se quiser conversar algo a respeito, meu e-mail é thais_rsantos@hotmail.com

    Beijos

    • Thaís super importante (na minha opinião) essa visão do “outro” lado. E esse tipo de distorção de atitudes na frente e atrás das câmeras acontece em todas as áreas, infelizmente. Por isso sou super cética com celebridades ativistas (até prova ao contrário). Abraços

    • Obrigada por comentar. Eu fiquei o dia todo pensativa sobre o seu comentário. Infelizmente a gente se decepcionar com alguém surpreende um total de 0 pessoas rsrs. É uma pena.

      Mas… por mais que exista esse outro lado, acho inegável o bem que ela traz à causa animal, que seja publicidade. Ninguém é perfeito, e muitas pessoas têm muitos defeitos, alguns até insuportáveis, mas humanos são assim mesmo. Por isso amamos os animais.

      Obrigada. <3

    • Cásper Líbero

      Dá uma olhadinha nos diversos posts sobre mestrado aqui no blog. Lá falo da universidade e de outras informações que podem te interessar também. 😉

Deixar uma resposta

Por favor, insira seu comentário
Por favor, insira seu nome aqui