Dica: separar as roupas para a semana

5
4613

Como vocês podem saber, eu utilizo um método chamado armário-cápsula para a organização do meu guarda-roupa. Leia mais sobre isso aqui, em outros posts do blog, caso queira saber mais.

Uma das principais vantagens do armário-cápsula é você brincar com as suas roupas, buscar ser mais criativa(o) no dia a dia, buscando combinações entre peças que, antes, por ver tantas opções, talvez acabasse condicionada(o) nas escolhas de sempre.

Então já faz algum tempo que eu ando dando um passo além na ideia do armário-cápsula e separando as roupas para a semana.

Funciona assim: eu vejo a previsão do tempo, o que pode ser uma loteria, assumo! Em São Paulo, assim como em outras cidades do Brasil, às vezes o tempo muda radicalmente e chega a fazer quatro estações em um mesmo dia. Porém, depois de mais de uma década trabalhando com organização, eu também percebi que existem muitas crenças que repetimos sem que elas sejam 100% reais. No caso dessa história do clima, o que eu aprendi é que sim, o tempo pode mudar, mas também dá pra gente ter um direcionamento (ex, se vai chover ou não, se vai virar o tempo etc).

Outro ponto sobre a mudança de clima é: planejar as roupas que vai usar não significa ter que usar aquelas roupas necessariamente (eu acho até engraçado ter que dizer isso, rs). Você não é obrigada(o) a usar as roupas que separou. É apenas uma maneira divertida de você planejar o que pretende usar, mas é perfeitamente você querer usar outra roupa no tal dia ou simplesmente reestruturar os looks caso o planejamento não tenha funcionado.

Quando se trata de organização e de planejamento, não estamos falando sobre estruturadas rígidas que precisamos seguir militarmente. São apenas ordenações divertidas. Eu separo as roupas que pretendo usar na semana mas é tudo super, super ok se eu não quiser usar e quiser pegar outras peças. Numa boa, sem qualquer tipo de neura.

Agora, o que eu observo, é que separar as roupas para a semana tem duas boas vantagens, que para mim são:

  1. Quando eu não estou a fim de pensar, fica mais fácil decidir que roupa usar, porque preciso olhar apenas aquelas poucas opções.
  2. Torna-se divertido o exercício de ter que, “necessariamente” (bem entre aspas), escolher uma daquelas duas partes de baixo que separei e a blusa que me parece mais adequada ao dia, junto com os sapatos e outros acessórios. Definir as peças para a semana em si é um exercício de criatividade que tenho adorado fazer e que me permite usar mais e melhor as peças que eu já tenho, pensando em combinações criativas.

Como fazer

Mas vamos então para a parte prática da coisa.

Eu comprei recentemente uma arara, daquelas de piso, para deixar ao lado do meu guarda-roupa. Uma vez por semana, quando estou afim (e geralmente aos finais de semana, tipo domingo), eu dou uma olhada para o clima geral da semana (vai fazer um calor absurdo ou o tempo vai virar? vai chover?), olho os compromissos que terei ao longo da semana e, com base nessas duas informações, eu separo as roupas.

Agora, tenho tentado ir um pouco além nesse processo de escolha escolhendo uma “vibe geral” para a semana. Por exemplo, esta semana foi a de tons pastel. Na semana que vem, posso escolher uma vibe mais roqueira, ou mais boho, enfim. A ideia é se divertir, sempre, e nunca limitar.

Eu vou precisar então de 7 looks, certo? Um para cada dia da semana. Mas, para garantir que seja possível lidar com variações drásticas de temperatura e outras situações diversas que podem ocorrer, eu monto 10 looks. Isso significa, usando aquela regra proporcional maravilhosa da Ana Soares, escolher 2 partes de baixo para 5 partes de cima que combinem com cada uma (incluindo casacos).

Aí vem a parte divertida: escolho as partes de baixo. A partir dessas duas escolhas, eu escolho as partes de cima, sempre levando em consideração a possibilidade de mudança do clima. Para esta semana que passou, por exemplo, eu escolhi a maioria de blusinhas de manca curta, uma única regata, uma de manga comprida, uma jaqueta e um suéter fininho de lã. Ou seja, por mais que o clima mudasse pra caramba, indo do super calor (regata) até o super frio (suéter com jaqueta), eu estaria bem abastecida.

Eu ainda tive um imprevisto esta semana, que foi pegar chuva no estádio de futebol vendo jogo com o filhote e uma das calças ficar completamente suja, tendo que sair de campo e deixando a outra calça reinar soberana nos dois dias restantes da semana. Mas quer saber? Foi ótimo! Porque, sabendo que eu necessariamente precisaria usar aquela única calça, as opções ficaram mais fáceis. E, assim: se eu quisesse usar outra, tudo bem. Mas não quis. Mais uma vez: nnao é para restringir, mas sim para curtir. Afinal, se a organização não servir para a gente curtir a vida, não vale a pena (como mais nada, aliás).

Ah, vale dizer que eu escolho os sapatos também (geralmente três pares), depois de ter determinado as partes de cima, e por último separo alguns acessórios que acredito fazerem sentido (lenços, colares, óculos e cintos).

Eu estou adorando fazer dessa maneira não apenas pela praticidade mas também por estar me divertindo pra caramba buscando novas combinações, explorando o uso de cada peça (especialmente as partes de baixo) ao máximo.

Fica a dica então caso você queira experimentar algo parecido nesse final de semana. 😉

5 comentários

  1. Mesmo não fazendo armário cápsula, quanao não era freela, fazia isso pelo menos para os dias úteis.
    É um super adianto na vida!
    Acho que vou voltar a fazer.

  2. Eu já faço isso á 2 anos , adoro porque assim é mais fácil evitar sair de casa combinando nada com nada.
    e também acordo mais tranquila.

  3. Como eu trabalho de farda de segunda a sexta e durante os plantões de FDS e feriado, meu armário não é nem cápsula, é um comprimido e bem pequenininho! 😄😄😄😄 Mas também quando eu não to de serviço, sai de baixo!!!

Deixar uma resposta

Por favor, insira seu comentário
Por favor, insira seu nome aqui