Por que sair do home-office e ir para um escritório fora de casa

17
6306

Desde que postei sobre a sede do Vida Organizada, tenho recebido muitas mensagens de leitores perguntando sobre esse passo, e também mensagens de pessoas interessadas em uma possível parceria para negócios diversos. Respondi todas por e-mail, mas gostaria de agradecer aqui publicamente todos os envios de propostas. Ainda não consegui analisar todas com calma, então peço um pouquinho de paciência para conseguir fazer tudo dentro do tempo certo por aqui. 😉

Hoje gostaria de comentar sobre a escolha de tirar o escritório de casa e ir para uma sala comercial.

Na verdade, essa é uma vontade que já vem de algum tempo. Não se trata de mudar o modelo de home-office (que continuará existindo), mas de ter um espaço onde outras pessoas que trabalhem comigo possam trabalhar, além de receber pessoas de fora. Esses são os dois propósitos principais. Meu home-office continuará existindo normalmente, onde poderei trabalhar de vez em quando ou sempre que tiver vontade de ficar por aqui em vez de ir para a sala.

É natural, quando uma empresa cresce, esse tipo de decisão ir acontecendo. Eu acredito que seja um grande passo para mim e para o Vida Organizada, e estou motivada com ele.

Muitas mudanças vêm ocorrendo do ano passado para cá. Estou mais focada no meu trabalho, no sentido de desenvolver o que eu devo fazer e o que devo delegar. E uma série de mudanças precisa acontecer para que as coisas evoluam como um todo, e eu sinto que essa é uma delas.

Outro passo importante é a contratação de um assistente administrativo. Para levar a vida que levo e conseguir trabalhar em tudo o que quero e preciso trabalhar, preciso ter uma pessoa assim comigo cuidando dos pormenores. Eu me sinto extremamente frustrada quando preciso deixar de fazer algo importante (como traduzir um texto que só eu posso traduzir ou gravar aulas para os meus cursos) porque preciso imprimir contrato, gerar nota fiscal, organizar logísticas diversas e outras atividades que outra pessoa poderia estar fazendo. São tantas dessas pequenas coisas que tomam o dia inteiro, se eu permitir.

Este é um período de transição em que essas providências estão sendo tomadas para eu melhorar a qualidade de atendimento da empresa como um todo. Tem muita coisa acontecendo e sinto que, se eu não tomar essas providências, não vou crescer, ou não conseguirei fazer tudo o que acredito ser importante fazer no momento.

Tem muito sobre esse assunto para comentar aqui no blog, então aos pouquinhos vou escrevendo. Obrigada!

17 comentários

  1. Thais,
    Passei por esta fase de crescimento, em minha empresa, a mais ou menos 18 meses.
    Minha melhor decisão, foi contratar uma auxiliar administrativa, que hoje é meu braço direito. Fico com a gestão e o core businnes da empresa. Preparo estratégias de mercado, atendimento a grandes clientes, linhas e portifolio de produtos. Porém, toda parte administrativa, esta pessoa me ajuda. Emite nota, faz cobrança, lida com documentação e etc…
    Percebi que sem este passo, a empresa não iria para outro patamar. O que achava, em um primeiro momento, ser um custo extra, se mostrou meu melhor investimento. Investimento não só financeiro, mas em qualidade de vida, tranquilidade e a certeza de que não estava deixando nada importante, sem execução.

    Alexandre Paravani
    Empresário
    Araraquara – SP

  2. Oi Thaís! Boa tarde! Estou em uma situação semelhante! Apesar de já possuir o escritório, não tenho uma secretária ou assistente e tenho essa mesma sensação de frustração!
    Estou me organizando para dar mais esse passo!

    Toda sorte e luz nesse momento!!!

  3. Acompanho o seu trabalho há uns 4 anos e é muito legal ver você e sua empresa crescendo, evoluindo, amadurecendo. É engraçado porque às vezes vemos as pessoas com tanto sucesso em tantas áreas e parece que foi do dia para a noite, mas dificilmente o é. E no seu blog foi ficando registradas todas as fases, toda a sua história. Engraçado como eu vim parar aqui em função do seu blog sobre a Encantadora de bebês e me sinto tão próxima de você que seu sucesso me emociona como se fosse uma amiga. Sucesso! <3

  4. Que bacana, Thaís! Esse assistente já foi contratado ou você vai abrir o processo? Conheço várias pessoas que teriam o maior interesse em trabalhar contigo (inclusive eu, se já não estivesse empregada) <3

  5. Trabalhei por muitos anos como Secretária e sei o quanto essa profissão pode auxiliar um executivo.
    Boa sorte na escolha dessa peça tão importante para o crescimento da sua empresa.

  6. Bem interessante o assunto. Minha esposa é arquiteta e durante anos, ela ficou acostumada a somente trabalhar em casa, e resolver assuntos fora quando era necessário. Porém um dos problemas de ter um escritório em casa, é que sempre existe trabalho. O desgaste acaba sendo maior, entre outros problemas. Mudar para um outro local, que não seja a sua casa, além de evitar que traga trabalho para casa, limita a quantidade de horas, o que é ótimo.
    Parabéns pelo artigo. Beijos.

    • Obrigada por comentar, Filipe. Uma coisa que aprendi também, fazendo home-office, é que a gente precisa se colocar esses limites para não trabalhar o tempo todo. Isso prejudica muito.

  7. Estou pensando cada vez mais em contratar alguém que possa me auxiliar nesses afazeres também, tenho uma empresa com minha família e o que mais “atrapalha” são as pequenas coisas do dia a dia como você citou, são tarefas que tomam o dia todo mesmo, e o cliente acha que é pouca coisa, mas ao juntar vários se torna uma bola de neve…
    parabéns mesmo por esta nova etapa e muito sucesso a todos os envolvidos

  8. Oi Thais! Há 10 meses contratei uma pessoa pra me ajudar com o mesmo assunto, os processos administrativos, mas há 10 anos levo o meu negócio sozinha. Confesso que estou com um pouco de dificuldade em lidar com uma pessoa que dependa de mim o tempo todo. Gosto de trabalhar sozinha e de fazer o meu tempo! Meu marido é músico e eu tenho uma produtora de eventos então toda semana tenho que adaptar minha rotina pra poder ficarmos juntos…e muitas vezes tiro folga na segunda, não apareço no escritório tão cedo todos os dias, mas me cobro muito por não estar lá com ela entende?!
    To nessa fase de adaptação e pensando que talvez seja legal a pessoa também fazer home office alguns dias na semana pra que eu me sinta mais livre! Mas não sei se isso seria bom! To aqui matutando como posso me sentir menos pressionada por mim mesma! Obrigada por todo conteúdo compartilhado sempre 🙂

Deixar uma resposta

Por favor, insira seu comentário
Por favor, insira seu nome aqui