Categoria(s) do post: Estudos

Outro dia eu comentei que tenho aplicado a técnica de contextos para os meus estudos do mestrado (você pode ler aqui o post onde explico direitinho). Depois de algumas semanas testando, fiz algumas mudanças e gostaria de compartilhar com você.

Mudei os contextos para:

  • Segunda: Estudos para o grupo de pesquisa sobre Mídia e Poder – Motivo: Geralmente os encontros são às terças e, como é um volume grande, segunda é um dia tranquilo para mim, à noite.
  • Terça: Estudos para a disciplina de Metodologia da Comunicação – Motivo: As aulas da disciplina são às quartas-feiras e eu já estava fazendo uma revisão do material para o dia seguinte de qualquer maneira, então oficializei. A ideia é ler os textos para a aula da outra semana (a seguinte) e apenas revisar minhas anotações para o texto do dia seguinte, para não deixar a leitura para última hora.
  • Quarta: Estudos para a disciplina de Mídia e Sociedade Contemporânea – Motivo: Igual ao anterior. A aula dessa disciplina é na quinta e eu já estava fazendo assim naturalmente.
  • Quinta: Estudos para artigos e eventos. Mantive o que tinha me proposto antes e ficou bom.
  • Sexta: Estudos para o grupo de pesquisa sobre Teorias da Comunicação – Motivo: Geralmente os encontros são aos sábados e, como o volume é grande, sexta é um dia legal para estudar porque posso ir até um pouco mais tarde, se for necessário.
  • Sábado e Domingo: Estudos para a minha pesquisa – Motivo: Já prevendo como será daqui em diante, eu decidi deixar os dois dias mais livres da semana para a minha pesquisa. Às vezes eu trabalho aos sábados (ministrando cursos o dia todo, duas vezes ao mês), mas quando não trabalho, o sábado e o domingo de manhã são bons dias para estudos (deixo a parte da tarde para atividades com a família).

Foram alguns ajustes necessários e que agora sim deixaram a minha semana bem organizada com relação aos estudos.

Vale dizer também que tem sido ótimo organizar por contexto por conta das leituras complementares. Tenho muitos textos “obrigatórios”, digamos assim, mas tenho também livros que leio como complemento, porque preciso aprimorar meus conhecimentos, correr atrás de conceitos que eu tenho um pouco defasados, enfim. Então tenho deixado os livros na minha cabeceira e, de acordo com o contexto, estudo diariamente.

Meus horários de estudos são variados. Textos obrigatórios eu gosto de ler durante o dia, quando a minha atenção está melhor. Textos complementares eu leio à noite, depois que o filhote foi dormir, ou quando ele está fazendo outra coisa.

Agora que já faz um mês que eu comecei o mestrado, meus estudos e leituras estão em um ritmo mais tranquilo. Comecei muito afobada e a fim de fazer coisas. Ainda estou, mas consegui colocar um pouco de ordem nos meus pensamentos, com o foco apropriado. Falarei sobre isso em um próximo post sobre o mestrado.