Dê uma volta

24
2591
Imagem: Mariano Belmar
Imagem: Mariano Belmar

Eu já ouvi de diversos amigos que passaram por períodos de depressão que seus médicos recomendaram que eles começassem a correr ou a caminhar diariamente. Isso sempre me deixou curiosa, porque não se trata de uma solução médica comum.

Porém, ultimamente, tem feito parte da minha filosofia de simplicidade ir mais a pé aos lugares diversos. Minha gente, já gastei tanto dinheiro com táxi, carro, ônibus nesta vida! E até hoje, quantas vezes não deixo para fazer tudo de uma só vez, só para aproveitar que saímos de carro e, então, passamos em diversos lugares para aproveitar o translado!

Eu quis compartilhar essa “dica” simples com vocês porque é algo que tem me feito muito bem.

Não estou dizendo para você se planejar, ter uma rotina de exercícios, caminhada, comprar tênis, calça legging – nada disso. Estou dizendo somente para você ir a pé até a padaria. Para dar a volta no quarteirão no seu horário de almoço. Para ir a pé até qualquer lugar, em vez de ir de carro, de ônibus. Para aproveitar cada oportunidade que você tiver no seu dia a dia para dar uma volta.

Quando você está andando, esse é um período só seu. Para pensar na vida. Se quiser andar com outras pessoas, maravilhoso! É a oportunidade de conversar, desabafar, inspirar.

Além desses motivos acima, tem alguns outros:

  • Faz bem para o coração;
  • Diminui o risco de algumas doenças;
  • Eleva o humor;
  • Ajuda a controlar o peso;
  • Leva o cachorro para passear.

Está triste, chateada(o) ou estressada(o)? Dê uma volta!

PS – Henry Thoreau tem um livro maravilhoso sobre assunto, chamado “Andar a pé”. Recomendo muito, como todos os livros dele. Clique aqui para fazer o download do .PDF.

“Que será que às vezes tanto nos dificulta determinar o destino a dar os nossos passos? Creio na existência de um magnetismo sutil na natureza o qual, se cedermos inconscientemente, nos levará ao caminho acertado.” – Henry Thoreau

24 comentários

  1. Thais, bom dia!

    Por ser pão duro, e por gostar muito de caminhar, sempre fui de fazer quase tudo a pé. Fiz faculdade no interior de São Paulo, e ia e voltava de bicicleta todos os dias.
    Realmente esse momento é muito bom. Pra mim funciona ainda mais quando observo no ambiente a minha volta, quando faço com calma.
    Em algumas regiões com muita gente não é tão agradável caminhar. Não gosto muito de ficar em multidões. Confesso porém que existe o lado positivo, tomar banho de gente e de outras realidades faz com que nossos problemas meio que se resolvam por si só.
    Acho maravilhoso ter a oportunidade de semanalmente caminhar em parques públicos. Você já percebeu como existe um número cada vez maior de pessoas escolhendo esse lado da vida? Simplicidade.

    Grande abraço

  2. Eu só ando a pé, porque não tenho carro. Já me acostumei com essa rotina e só uso ónibus pra ir pra casa do meu namorado em outro estado e pro trabalho. O mais é tudo a pé. E eu gosto muito. Acho que as caminhadas ajudam a gente a estar com a gente mesmo (até porque dirigindo a gente nem presta atenção nas coisas ao redor).

  3. Eu endosso. Gosto muito de andar a pé, carro hoje em dia, além das despesas imensas, muitas vezes pra ele ficar a semana toda na garagem, ainda tem os péssimos motoristas se multiplicando nas vias públicas pra nos assustar e até nos agredir, OUCH!!!

  4. Observar o céu ou as montanhas que existem além da paisagem cinza dos prédios, nos faz ter uma visão diferente de nossos problemas, existe algo muito maior do que o nosso mundinho fechado. Uma vez li que olhar para o céu expande nossa visão de mundo e coloca os problemas em suas devidas proporções, acho que caminhar ajuda nesse processo.
    Grande beijo!

  5. Não tenho carro e sempre dou preferência à caminhadas em vez de transporte público para curtas distância. A única coisa que tem me impedido de andar mais é o calor miserável que tem feito no Rio… eu poderia vir a pé pro trabalho, por exemplo, mas como pego tarde (10h), essa hora o sol está queimando e acabo preferindo o metrô (a pé são 30 minutos de caminhada). Querendo ou não, um clima agradável é essencial pra uma boa caminhada.

  6. Olá! Bem, eu concordo muito com seu post! A gente acaba esquecendo realmente de ter pequenos momentos prazerosos como apreciar a paisagem, sentir o arzinho, trocar ideias com a nossa companhia ao lado, correndo para fazer todas as coisas de carro, quando a pé, a gente tem um monte de benefícios como esses que eu citei e como os que vc citou também.

    Um ótimo dia pra você!

    ps. adoro pegar dicas de organização no seu blog, sou uma “organizada” também, quer dizer, tento ser. 😛

  7. Então…acabei de me mudar de Vitória/ES para Brasília/DF e apesar de ainda não ter conseguido andar a pé estou ansiosa pelo momento. Eu só consigo “ver direito” enquanto caminho. Como ainda estou me localizando na cidade, saio com o GPS ligado, mas aos poucos já conheço as coisas, reconheço os lugares… e já vou a pé para a padaria. risos.

  8. Eu adoro andar, andar, andar… ou caminhar.

    Alivia-me em muito a ansiedade, o cansaço e ainda libera boas doses de endorfina.

    Eu vou ler o livro que você indicou.

    Obrigada pela dica.

  9. Oi, Thais!
    Nossa, concordo demais com esse seu post. Pode ser até um pouco de pão durisse da minha parte (como comentaram ali em cima), mas sempre tive o costume de andar MUITO. Minhas amigas até brincam e me chamam de andarilha, porque eu vou a pé para todos os lados. Foi uma das coisas que a minha avó me ensinou, que andar não só faz bem como clareia as ideias e nos torna pessoas mais ativas e independentes! Ainda mais agora que estou em outro país, no momento em que a saudade de casa aperta bastante, sair para caminhar e perceber o lugar onde eu estou é a melhor coisa!
    Beijos!
    Marcela

  10. Mais um motivo para caminhar:
    – Produzir sua dose diária de vitamina D (cerca de 10.000 ui / 30 minutos de exposição);

    (descobri recentemente a deficiência da tal vitamina e é chocante descobrir todos os benefícios que ela nos dá – e o quanto nos faz falta.) Vale à pena a pesquisa.

  11. Oi Thais,
    Caminhar é bom, principalmente sem compromisso, apenas para relaxar.
    Quando eu morei no interior da Bahia fazia praticamente tudo à pé, pois todos os locais eram muito próximos uns dos outros, com exceção do trabalho. Aí eu precisava ir de ônibus e às vezes de carro.
    Aqui em Holambra moramos a 3 Km do centro da cidade e não dá para ir à pé na padaria ou no supermercado ou em outros locais, mas como trabalho em casa (como dona de casa e no home office cuidando do administrativo da empresa), me movimento o dia inteiro, sentando apenas quando preciso fazer as tarefas administrativas no computador, bankline, etc e para fazer as refeições. Quando dá aquele cansaço, faço uma pequena pausa para andar pelo jardim e aproveito para fazer fotos, um dos meus hobbies. Isso dá uns 15, 20 minutinhos, suficientes para relaxar a mente e voltar ao trabalho!!
    Caminhar é ainda mais gostoso quando se pode descalçar os sapatos e pisar o pé no chão, literalmente. Descarrega energias e nos põe em contato com a mãe terra!
    Beijo
    Ju

  12. Uma definição de felicidade: Andar a pé bem bem agasalhada num dia chuvoso e divertir-se a apreciar o vento a embalar as folhas das árvores. Depois. parar num sítio abrigado, ficar a ouvir a chuva a bater nas telhas e sentir o calor das roupas quentes sobre o corpo. Por fim, regressar a casa com um enorme sorriso no rosto e a pensar como a vida foi generosa ao dar-nos capacidade para apreciar toda a plenitude desse pequeno momento.
    Um beijo Thaís e tudo de bom para si!

  13. Oi, Thais!
    Sempre gostei de andar, meu marido tb e os filhos igualmente, rs
    Quando estou muito tensa, se puder saio caminhando, uso qq pretexto, mas só quero caminhar, me faz bem. Caminhar “com os próprios pés” dá uma sensação de autonomia, liberdade, talvez como a criança quando aprende a andar e experimenta a possibilidade de ir onde quer, sei lá, viajei, kkk
    Feliz 2014, bjs,

  14. Olá Thais! Realmente essa dica funciona mesmo, eu sempre que estou triste ou estressada eu saio para dar uma volta, ir em alguma lojinha perto ou até mesmo apenas andar um pouco pelo quarteirão e funciona sempre, volto mais tranquila para casa =)

  15. Pra mim, que sou de “cidade pequena”, essa dica é bem simples mesmo. Mas conheço muita gente de outras cidades maiores ao redor de Pedreira-SP que olha, usam o carro pra uma distância de 2 quarteirões. Acho absurdo.

    No mais, Thoreau é realmente uma ótima leitura, tenho uma antologia de textos dele chamada Desobedecendo e tem o artigo dele sobre caminhada. É apaixonante <3

    Abs!

    • Em SP, cheguei a voltar a pé diversas vezes de um trabalho que ficava a 14km da minha casa. As pessoas achavam absurdo! Eu ansiava por essa hora do dia.

      Obrigada por comentar.

Deixar uma resposta

Por favor, insira seu comentário
Por favor, insira seu nome aqui