Categoria(s) do post: Diário da Thais, GTD™, Plenitude & Felicidade

Considero um projeto, dentro do Método Vida Organizada, o recorte que quero dar a cada área da minha vida naquele ano em questão. É claro que uma área pode ter mais de um projeto (e geralmente tem vários), assim como eu posso não ter projetos específicos de uma determinada área (mas que converse com todas). Assim como terei projetos para as outras macro áreas além da vida – casa e trabalho. Todo esse montante constituirá então a minha lista de projetos, que está organizada no Notion, e neste post vou mostrar como eles estão organizados neste momento.

Bem, vamos lá. Em primeiro lugar, criei uma página chamada “Projetos”.

Dentro dela, criei toggles (essas flechinhas que você clica e expandem o texto) para os anos em que tive projetos. Tem 2021 e 2020 porque a ideia é ir criando um arquivo até dentro. Por enquanto faz sentido manter aqui e, enquanto fizer, vou manter.

O ano atual está em negrito.

Quando você clica para expandir o toggle de 2022, abre o database com o nome Projetos [2022]. Eu busco cada vez mais padronizar os nomes dos databases para ficarem fáceis de serem encontrados quando eu usar recursos específicos da ferramenta, como linkar databases e a busca no geral.

O database também mostra o número total de projetos. Não que tenha mega relevância, mas é um critério de acompanhamento.

Eu uso um template para os projetos, que basicamente foi inspirado no Modelo de Planejamento Natural do GTD, ainda que não seja exatamente igual (acrescentei algumas coisinhas que considero relevantes).

Status dos projetos: em andamento, em espera (que é tipo um stand-by), delegado, cancelado ou concluído. Eu consigo criar uma visualização então para cada um deles, se quiser. A visualização padrão é para os projetos em andamento.

Eu também resolvi criar uma propriedade para sinalizar se aquele projeto é recorrente, ou seja, se ele costuma ser feito de tempos em tempos. Isso é importante porque o planejamento desse projeto pode servir como checklist para os outros futuros, poupando tempo e esforço cerebral no planejamento.

O bom de inserir informações e definições ali dentro é que, muitas vezes, essas coisas ficam soltas. Ter tudo agrupado ali é lindo.

Os arquivos de apoio tenho me policiado para apenas linkar a eles, mesmo dentro do Notion, em vez de anexar à página do projeto, pois isso torna mais fácil a organização desses arquivos depois, que eu quiser manter.

Para a empresa, a organização é semelhante: uma página para os projetos, um database para os projetos do ano e o mesmo template. O que muda é que cada projeto tem propriedades a mais: papel relacionado, círculo, nível de prioridade.

A definição dessa primeira linha de projetos foi elaborada tanto no meu planejamento anual pessoal quanto no planejamento anual da equipe.

Semanalmente realizamos revisões e reuniões de checkpoint para garantir o andamento de cada projeto. Também faço essa revisão individualmente dos meus projetos pessoais.

Uma vez por mês, definimos prioridades daqueles projetos para o mês em questão. Por exemplo, se eu quero organizar a linha editorial do Vida Organizada para 2022, quais serão as prioridades para este mês, relacionadas a este projeto?

Sazonalmente, a cada estação, revisamos tudo para garantir que as entregas e grandes marcos estejam claros para o trimestre seguinte.

Eu não organizo tarefas ou próximas ações no Notion. Já tentei algumas vezes e, apesar de ser legal e dar para fazer funcionar, PARA MIM não rolou. Prefiro uma ferramenta nativa de listas para isso, como o Todoist (que estou usando). Assim, reviso os projetos semanalmente e garanto que o que eu posso fazer com relação a ele esteja no Todoist. E é isso.

Caso tenha alguma dúvida sobre esse processo, por gentileza, deixe um comentário neste post. 😉 Obrigada!

Meu nome é Thais Godinho e eu estou aqui para te inspirar a ter uma rotina mais tranquila através da organização pessoal.

Categoria(s) do post: Casa, Curtindo a casa, Rotinas

Compartilhando um pouco as mudanças que fazemos em casa nesta época do ano relacionadas a organização.

Eu acredito que pequenas mudanças feitas no dia a dia contribuem com uma rotina mais tranquila, o que leva diretamente a uma mente mais tranquila também.

Destralhe

Acredito que tenha a ver com a vibe de ano novo, renovação de energias e tudo o mais, mas aqui em casa é fato: nessa estação, nós gostamos de destralhar. Eu fico muito a fim de revisitar absolutamente tudo o que eu tenho para ver o que ainda faz sentido manter porque gosto de sentir que o ar circula pelos ambientes.

Dois pontos de atenção para mim neste momento que acho legal de compartilhar:

  1. Cuidado com a armadilha da “criatividade” no destralhe. Tipo, eu sou a rainha de querer encontrar soluções para as coisas – especialmente pela questão da sustentabilidade. Mas é justamente isso que leva ao acúmulo, se não prestar atenção. Eu vejo a apostila de filosofia do meu filho do ano passado e penso: “ah, eu podia guardar pra revisar e recortar algumas imagens legais para as minhas colagens”. Ou então, recebo uma caixa bonita e quero guardar para armazenar “alguma coisa”. Tudo isso é maravilhoso, mas só funciona se imediatamente você já der essa destinação. Se for “guardar pra ver”, repense.
  2. Não ficar olhando muito antes de destralhar. A análise item a item, muito difundida pela Marie Kondo, pode funcionar para algumas pessoas e em algumas categorias – roupas, talvez, ou livros, enfim. Mas, para miscelâneas, o que tenho feito é o seguinte: tá guardado na parte de cima do armário da cozinha e não usei nos últimos dois anos (pandemia)? Já separo sem pensar muito. Isso tem me ajudado a destralhar ainda mais.

Não me considero uma pessoa minimalista mas vejo o minimalismo como um princípio. Se sempre olhar para a casa e para a vida pensando em manter o mínimo necessário e essencial (que envolve o mínimo para se sentir bem), “dá bom”.

Eu também sou bastante desapegada, o que creio que venha aí de anos de formação como budista. Não tenho absolutamente nenhum apego com qualquer bem material. Gosto de usufruir das coisas que tenho enquanto elas fazem sentido. Se algo acontecesse com elas, tá tudo certo. Não “sofro” por itens materiais.

Ambientes

Nós também mudamos a área de serviço, tiramos coisas dela, móveis, doamos eletromésticos, pintamos o quarto do Paul, mudamos os móveis também, separamos livros para doar, roupas, instrumentos, materiais musicais diversos, elaboramos um cantinho musical na sala para praticarmos, esvaziamos mais a cozinha, enfim. Esse repensar dos ambientes é constante por aqui porque a nossa casa deve fazer sentido para o que vivenciamos hoje.

Especificamente do verão

Tirar tapetes, tirar roupas de cama pesadas, lavar cortinas, lavar janelas, fazer faxinas mais completas mesmo, mexer mais com água, ter sempre alimentos refrescantes na geladeira (de bebida a frutas e sorvetes), deixar as janelas sempre abertas, vedar as portas e janelas por conta da chuva, limpar as calhas – tudo isso faz parte da nossa rotina sazonal de verão aqui em casa. A rotina de limpeza fica muito mais intensa e gostosa por aqui.

Outra coisa que muda, sem ser necessariamente da casa, mas influencia, é a minha rotina de sono. Durmo menos no verão – mas durmo bem. Durmo menos horas, quero dizer. Acordo super bem junto com o sol – muitas vezes, naturalmente antes das 4h da manhã! E isso acontece mesmo indo dormir mais tarde. Enfim, é o corpo alinhado com as estações, né?

Providências gerais que tomamos por aqui :

  • sempre temos água gelada na geladeira
  • sempre temos suco na geladeira
  • compramos e consumimos mais frutas
  • colocamos frutas no congelador para sorvetinhos mais saudáveis
  • comemos mais salada
  • costumo lavar mais roupas, porque suamos mais
  • eu parei de passar roupa em casa (não ligo de usar roupa sem passar e, quando é realmente necessário, lavo na lavanderia)
  • sempre tem incenso perfumando a casa
  • as janelas ficam bastante tempo abertas
  • velas de citronela ajudam no controle dos mosquitos
  • ventiladores a postos

Enfim, gosto de mudar a dinâmica da casa em alguns períodos do ano, e a chegada do calor impacta bastante em casa (chuva, abafamento, alimentação etc). Anualmente tenho criado um post contando um pouco como temos feito porque acho que é uma informação útil que ajuda a organizar a rotina da casa. Espero que goste. <3

Meu nome é Thais Godinho e eu estou aqui para te inspirar a ter uma rotina mais tranquila através da organização pessoal.

Categoria(s) do post: Diário da Thais, Carreira, Lazer

Um dos exercícios que proponho ao fazer o planejamento de um ano novo é escolher um hobby para se dedicar ao longo do ano e uma meta de carreira “para atualizar no currículo”.

Já faz alguns anos que eu faço isso com a minha carreira – desde que comecei a trabalhar “por conta” e ser responsável pela minha própria capacitação.

Hobby que vou focar mais

Um hobby que definitivamente pretendo focar mais em 2022 é voltar a me dedicar à música. Ano passado, quando toquei um pouquinho com a galera do PLAT lá em Brasília, no evento em encerramento, eu vi o quanto sinto falta de fazer isso. Algumas coisas relacionadas envolvem: deixar os instrumentos em fácil acesso, comprar um piano elétrico (done! ✓ meu marido e eu “ganhamos” de Natal) e provavelmente voltar a ter uma banda (em andamento). Eu também gostaria muito de comprar uma guitarra para mim em um modelo específico, mas farei isso como recompensa mais adiante, quando eu sentir também que posso ter essa despesa, digamos assim.

Uma meta de carreira

Minha meta de carreira para este ano é fazer um curso oficial com os caras do Holacracy One. Acredito nesse método de gestão e, se fizer sentido, quero trazer para dentro do nosso modelo de negócios com o Vida Organizada nos próximos meses. O primeiro passo é fazer o workshop deles, no qual já estou matriculada, e partir dele saberei as etapas seguintes.

Claro, continuo com o Doutorado e todo o restante, mas a “atualização no meu Linkedin” rs será esse rolê da Holacracia e acho que será muito bom. Independente de trazer como um produto dentro da empresa, implementar no Vida Organizada (processos da equipe) e ter esse conhecimento agregará valor pacas ao conteúdo que crio diariamente por aqui e às aulas do curso do MVO.

Enfim, essas são as minhas metas para hobby e carreira em 2022. E as suas?

Meu nome é Thais Godinho e eu estou aqui para te inspirar a ter uma rotina mais tranquila através da organização pessoal.